menu
Partilhar

Por que meu cachorro fica com a língua de fora? - Causas e o que fazer

 
Por Cristina Pascual, Veterinária. 3 novembro 2021
Por que meu cachorro fica com a língua de fora? - Causas e o que fazer

Ver fichas de  Cachorros

A língua do cachorro é um órgão muscular com várias funções. Uma das mais importantes delas é a termorregulação. Os cachorros, na falta de glândulas sudoríparas, usam o mecanismo de ofegar para reduzir sua temperatura corporal. Portanto, se um cachorro que está com a língua de fora ou ofegante, está tendo um comportamento completamente normal. Entretanto, se você está se perguntando por que o cachorro fica com a língua de fora constantemente ou por que ele põe a língua de fora como se estivesse com sede, saiba que pode haver uma causa patológica que esteja desencadeando esse ofegar excessivo.

Neste artigo do PeritoAnimal respondemos à pergunta: por que meu cachorro fica com a língua de fora ou por que meu cachorro põe a língua de fora várias vezes e se lambe, as causas e o que fazer em cada caso. Continue lendo!

Por que os cachorros ficam com a língua de fora?

Em primeiro lugar, devemos definir o conceito de espaço morto anatômico das vias aéreas. O espaço morto corresponde à seção da via aérea na qual não há troca de gás, ou seja, o espaço que é ocupado por um volume de ar que não alcança os alvéolos. Este espaço morto é de particular importância para as espécies caninas. Os cães não possuem glândulas sudoríparas em sua derme, exceto no nível das almofadas plantares. Como suas glândulas sudoríparas são tão pouco desenvolvidas, elas perdem pouquíssimo calor através da evaporação do suor. Portanto, eles precisam de mecanismos alternativos para suar, a fim de poder reduzir a temperatura corporal, quando necessário. É por isso que o cachorro fica com a língua de fora.

Causa fisiológica: termorregulação

O mecanismo alternativo por excelência é ficar ofegante, que consiste na respiração rápida e superficial, com a boca aberta e a língua para fora, o que promove a evaporação ao nível do trato respiratório superior. Durante a ofegação, ocorre a ventilação (entrada e saída de ar) do espaço morto, permitindo maior evaporação a este nível e, consequentemente, a eliminação de calor. Para promover a eliminação do calor por evaporação, a vasodilatação ocorre na mucosa oral e respiratória, e a salivação aumenta. Embora possa parecer que a frequência respiratória de seu cão aumenta muito durante a ofegação, você deve saber que ofegar não causa realmente hiperventilação, já que o ar que é movido por este mecanismo só circula através do espaço morto, sem alcançar os alvéolos.

Em resumo, ofegar, que é quando o cachorro fica com a língua de fora, é uma resposta fisiológica que pode ser desencadeada pelo aumento da temperatura ambiente, pelo exercício físico ou por emoções intensas.

Causas patológicas

Quando a respiração ofegante não tem uma causa fisiológica óbvia como as discutidas acima, pode haver uma doença subjacente que a está causando.

  • Golpe de calor: Há um aumento severo da temperatura corporal devido à temperatura ambiente excessiva ou umidade muito alta. Com 80% de umidade, o mecanismo de respiração ofegante se torna menos eficaz, pois a evaporação do trato respiratório se torna mais difícil. Nestes casos, observaremos um ofegar excessivo e persistente (o cachorro vai ficar com a língua de fora, como se tivesse sede), mais forte do que o normal e que exige mais esforço por parte do cão.
  • Febre: quando a febre entra na fase de declínio (diminuição), mecanismos destinados a baixar a temperatura corporal são postos em movimento, inclusive o ofegante.
  • Dor: qualquer processo que esteja causando dor ou desconforto no seu cão pode causar uma respiração ofegante.
  • Obesidade: estar acima do peso pode causar um ofegar anormal e deixar o cachorro com a língua de fora por vários motivos. Por um lado, o peso excessivo significa aumento do esforço físico e pode causar dor nas articulações. Por outro lado, o excesso de tecido adiposo promove um aumento da temperatura corporal.
  • Paralisia de laringe (congênita ou adquirida): é uma alteração neurogênica do músculo cricoaritenóide dorsal que impede a abertura adequada das cartilagens da laringe durante a inspiração para permitir a passagem de ar. Um dos primeiros sinais que surgirão nesta patologia será um ofegar excessivo.
  • Predisposição da raça: raças braquicefálicas como o bulldog inglês e francês, pug, pequinês, boston terrier ou Shih-Tzu, que são predispostas a sofrer da síndrome braquicefálica. A formação das vias aéreas das raças com um focinho excessivamente curto impede uma ventilação adequada através das narinas, forçando estes animais a respirar pela boca. Os labradores e golden retrievers são racialmente predispostos à paralisia laríngea adquirida.
  • Síndrome de Cushing ou hiperadrenocorticismo: o ofegar, o que deixa o cachorro com a língua de fora, é observado de modo característico, mesmo em situações de descanso. Embora a causa específica seja desconhecida, parece que ela pode estar relacionada ao ganho de peso, fraqueza muscular, pressão diafragmática causada pela hepatomegalia e o efeito direto dos glicocorticóides.
  • Anemia: os glóbulos vermelhos são responsáveis pelo transporte de oxigênio no sangue. Em animais anêmicos há uma falta de oxigênio nos tecidos (hipoxia tecidual), o que estimula a respiração ofegante e o aumento da frequência respiratória, numa tentativa de compensar o déficit de oxigênio.
Por que meu cachorro fica com a língua de fora? - Causas e o que fazer - Por que os cachorros ficam com a língua de fora?

Por que meu cachorro filhote fica com a língua de fora constantemente?

Se o um cachorro filhote fica com a língua de fora toda hora e mais do que seria considerado normal e você não sabe por que, saiba que entre as causas possíveis estão doenças e distúrbios que também podem afetá-los, mesmo jovens:

  • Ansiedade, estresse, medo e fobias: os cachorros filhotes tendem a ser particularmente nervosos e impulsivos. É comum que ao enfrentarem novas situações que lhes possam causar medo ou estresse (como suas primeiras visitas ao veterinário), apareçam sinais como uma respiração ofegante.
  • Paralisia de laringe congênita: principalmente em raças como boiadeiro de flandres, husky siberiano, bull terrier ou dálmata.

Além disso, qualquer uma das causas mencionadas na seção anterior pode provocar uma respiração ofegante em um cachorro filhote. Será de especial importância evitar o estresse térmico em filhotes, pois seu sistema de termorregulação é menos eficiente do que em cães adultos.

O que fazer se o meu cachorro ficar com a língua de fora toda hora?

Em primeiro lugar, devemos discernir se existe alguma causa fisiológica para que nosso cão ofegue ou ponha muito a língua de fora (calor ambiental, exercício físico ou emoções intensas). Se este for o caso, não devemos nos preocupar, já que, como já mencionamos, ofegar é um mecanismo fisiológico de termorregulação. Por outro lado, se não encontrarmos nenhuma causa normal estarmos diante de um cachorro com a língua de fora e ofegante ou se considerarmos que essa respiração é excessiva ou muito prolongada, devemos pensar que possa existir uma das doenças descritas acima. Para corrigir o ofegar excessivo ou anormal em nosso amigo peludo, teremos que agir de acordo com a origem desse ofegar:

  • Golpe de calor: o mais importante é evitar a sua ocorrência, evitando a exposição direta ao sol durante as horas mais quentes do dia, fornecendo água fria e áreas sombreadas. Sob nenhuma circunstância você deve deixar seu animal dentro de um carro no verão, pois esta é uma das principais causas de golpes de calor em cães. Caso ocorra, é uma condição urgente que requer atenção veterinária imediata para evitar o desenvolvimento de coagulação intravascular disseminada, choque circulatório, falência de múltiplos órgãos e morte do paciente.
  • Febre ou dor: em ambos os casos será necessário determinar a causa que está produzindo esses sintomas, com o cachorro com a língua de fora, a fim de corrigi-los.
  • Obesidade: fornecer uma dieta adequada à idade, raça e estado fisiológico de nosso cão, bem como garantir um regime de exercício regular, serão cruciais para evitar o excesso de peso.
  • Paralisia de laringe: Seja a patologia congênita ou adquirida, o tratamento é cirúrgico.
  • Predisposição da raça: a manutenção de padrões de raça que respeitem o bem-estar animal acima de qualquer cânone de beleza deve ser a base para uma criação responsável de animais. Por isso, animais com deficiências anatômicas que tenham um impacto direto na saúde e bem-estar do animal não devem ser selecionados como reprodutores.
  • Síndrome de Cushing: Tratamento com trilostano (em caso de Cushing hipofisario) ou adrenalectomia (em caso de Cushing adrenal).
  • Anemia: O tratamento varia de acordo com o tipo de anemia que o animal apresente.

Agora que você sabe as causas e viu o que pode ser feito em caso de um cachorro com a língua de fora, recomendamos o vídeo a seguir em que falamos sobre a linguagem corporal canina:

Este artigo é meramente informativo, no PeritoAnimal.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos veterinários nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Sugerimos-lhe que leve o seu animal de estimação ao veterinário no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Por que meu cachorro fica com a língua de fora? - Causas e o que fazer, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Outros problemas de saúde.

Bibliografia
  • Cunningham, J.G., Klein, B.G. (1999). Termorregulación. En Fisiología Veterinaria (pp. 639-650). Elsevier Saunders.
  • García, A. (2018). Control y regulación de la temperatura corporal. En Fisiología Veterinaria (pp. 1015-1027). Editorial Tebar Flores
  • Nelson, R.W., Couto, C.G. (2010). Medicina interna de pequeños animales. Elsevier

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?

Por que meu cachorro fica com a língua de fora? - Causas e o que fazer
1 de 2
Por que meu cachorro fica com a língua de fora? - Causas e o que fazer

Voltar ao topo da página