Desparasitação e vermífugos

Efeitos colaterais dos remédios para verme em cachorros

 
Cristina Pascual
Por Cristina Pascual, Veterinária. Atualizado: 7 julho 2023
Efeitos colaterais dos remédios para verme em cachorros
Cachorros

Ver fichas de  Cachorros

Todo medicamento pode ter efeitos colaterais. O benefício é, logicamente, o efeito farmacológico, enquanto que o risco tem a ver com a aparição de possíveis efeitos secundários. Os fármacos antiparasitários não estão isentos de provocar estas reações adversas, embora a gravidade das mesmas e a probabilidade de aparecerem possam variar consideravelmente em função do princípio ativo e da via de administração.

Se você está se perguntando o que acontece depois de desparasitar um cachorro, te recomendamos que nos acompanhe nesse artigo do PeritoAnimal, em que falaremos sobre os principais efeitos colaterais dos remédios para verme em cachorros.

Também lhe pode interessar: Remédios caseiros para verme em cachorro

Índice

  1. Vômitos e diarreia
  2. Obstrução intestinal
  3. Reações alérgicas
  4. Reações locais
  5. Sinais neurológicos
  6. Efeitos durante a gestação ou lactação
  7. Outras efeitos colaterais de remédios para vermes em cachorros

1. Vômitos e diarreia

Um dos efeitos colaterais dos remédios para verme em cachorros mais comuns são diarreia e vômitos. As fezes de um cachorro após ser desparasitado podem ser mais moles ou ter pequenos pontos brancos, que correspondem aos parasitas internos expulsos. Com isso, os vômitos e a diarreia são bem frequentes após o uso de fármacos antiparasitários administrados via oral. Estes fármacos podem induzir tais reações adversas ao produzir irritação da mucosa gastrointestinal, hipersensibilidade ou inclusive estimulação colinérgica.

Na maioria das ocasiões, os vômitos e a diarreia são de característica leve e não requerem tratamento algum. No entanto, quando são muito profusos ou se prolongam por muito tempo, é importante procurar um centro veterinário para instaurar uma terapia adequada e evitar que o animal desidrate. Da mesma forma, no caso em que os vômitos ou diarreia sejam acompanhados de sangue (seja fresco ou digerido) é importante comunicar o veterinário que prescreveu o fármaco.

Neste outro artigo falamos da duração comum desses efeitos colaterais depois de desparasitar um cachorros: "Quanto dura a diarreia depois do cachorro tomar remédio de verme?".

2. Obstrução intestinal

Quando os cachorros estão altamente contaminados por nematódeos gastrointestinais, o tratamento antiparasitário pode provocar uma obstrução intestinal ao produzir a morte repentina de todos os parasitas.

O risco de obstrução intestinal é maior quando:

  • Tratam-se de cachorros pequenos com altas cargas parasitárias.
  • São administrados fármacos antiparasitários, como o pirantel ou o praziquantel, que produzem a morte dos helmintos (vermes) ao causar-lhes uma paralisia rígida ou espástica. Ao ficarem completamente rígidos, a eliminação é dificultada pelas fezes e pode ser produzida uma obstrução intestinal. Por isso, em caso de grande parasitose, se recomenda tratar com fármacos que produzem uma paralisia flácida, como as lactonas macrocíclicas.

3. Reações alérgicas

As alergias são outras dos efeitos colaterais dos remédios para verme em cachorros mais comuns. Tanto os princípios ativos como os excipientes que acompanham os antiparasitários podem produzir reações alérgicas ou hipersensibilidade nos cachorros, independentemente da via que foram administrados. Os sinais que podem acompanhar estas reações alérgicas incluem:

  • Edema generalizado
  • Prurido
  • Urticária
  • Anafilaxia

No caso de reações alérgicas em nível local, pode ser suficiente instaurar um tratamento sintomático de forma ambulatorial. No entanto, as reações de anafilaxia podem ter consequências fatais para os animais, por isso nesses casos é fundamental atuar com brevidade e instaurar um tratamento hospitalar.

Cabe mencionar que estas reações alérgicas também podem ocorrer nos tutores ao administrar estes fármacos em seus cachorros. Por isso, as pessoas com pele sensível ou alergias conhecidas a qualquer medicamento devem manipular estes produtos com cuidado e usando luvas.

4. Reações locais

Os antiparasitários que são administrados por via parenteral (injetáveis) ou por via tópica (pipetas, colares, etc.), podem produzir reações locais no ponto de inoculação ou na área de administração. Também estão na lista de efeitos colaterais dos remédios para verme em cachorros. Algumas das reações mais frequentes são:

  • Eritema (vermelhidão da pele)
  • Alopecia
  • Prurido (coceira)
  • Dor no ponto de inoculação
  • Lesões granulomatosas

Na maioria dos casos, são reações leves que se resolvem espontaneamente ou que unicamente requerem um tratamento sintomático para aliviar a coceira ou o mal-estar associados.

Efeitos colaterais dos remédios para verme em cachorros - 4. Reações locais

5. Sinais neurológicos

Mesmo que sejam muito menos frequentes, os remédios para verme em cachorros também podem produzir como efeitos colaterais efeitos neurotóxicos que dão lugar à aparição de sinais neurológicos como:

  • Midríase: dilatação pupilar.
  • Miose: contração pupilar.
  • Diminuição do nível de consciência: como depressão ou letargia.
  • Ataxia: incoordenação.
  • Tremores.
  • Convulsões.

Diante da aparição de qualquer uma dessas reações adversas depois do cachorro tomar um vermífogo, é fundamental procurar com urgência um centro veterinário, onde se realizará uma avaliação neurológica do animal e será iniciado um tratamento adequado para cada caso.

6. Efeitos durante a gestação ou lactação

Existem vermífogos capazes de atravessar a barreira placentária e produzir efeitos embriotóxicos, teratogênicos ou mutagênicos nos embriões ou fetos. Da mesma forma, existem fármacos que são eliminados por via lactogênica (pelo leite) capazes de produzir toxicidade nos cachorros lactantes.

Por isso, durante a gestação e lactação, somente devem ser utilizados remédios para vermes cuja segurança tenha sido comprovada em cachorras gestantes ou lactantes. No caso em que não foi demonstrada segurança do medicamento nessas etapas, somente deverão ser utilizados de acordo com a avaliação do risco-benefício efetuada por um veterinário/a.

Outras efeitos colaterais de remédios para vermes em cachorros

Ao longo desse artigo mencionamos os efeitos colaterais depois de desparasitar um cachorro que podem aparecer com mais frequência. No entanto, estes fármacos podem ser tóxicos para outros muitos aparelhos e sistemas, podendo produzir:

  • Cardiotoxicidade
  • Hepatotoxicidade
  • Nefrotoxicidade
  • Etc.

Por isso, sempre que administramos um vermífugo em nosso cachorro é fundamental vigiar a possível aparição de efeitos adversos. Independentemente se são leves ou graves, devem ser notificados ao veterinário/a que prescreveu o fármaco, quem decidirá se é ou não necessário instaurar um tratamento.

Por último, no caso de administrar uma superdose de antiparasitários em cachorros, é imprescindível procurar o centro veterinário o quanto antes. Nesses casos, os efeitos que podem aparecer são também os descritos, mas com maior intensidade e rapidez.

Agora que você já conheceu os principais efeitos colaterais dos remédios para verme em cachorros, recomendamos o vídeo a seguir em que falamos tudo sobre a desparasitação em cães:

Este artigo é meramente informativo, no PeritoAnimal.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos veterinários nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Sugerimos-lhe que leve o seu animal de estimação ao veterinário no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Efeitos colaterais dos remédios para verme em cachorros, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Desparasitação e vermífugos .

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?
1 de 2
Efeitos colaterais dos remédios para verme em cachorros