Partilhar

Diazepam para cachorro - Dosagem, usos e efeitos colaterais

 
Por Maria Besteiros. 13 julho 2020
Diazepam para cachorro - Dosagem, usos e efeitos colaterais

Ver fichas de  Cachorros

O diazepam é um medicamento que afeta o sistema nervoso central, provocando, acima de tudo, um efeito relaxante, sedativo e anticonvulsivo. É utilizado em medicina humana e também em medicina veterinária. Por isso, nas ocasiões das quais falaremos neste artigo de PeritoAnimal, é possível que o veterinário prescreva diazepam para um cachorro. E, dada a natureza deste medicamento, apenas poderemos administrá-lo se esse profissional o prescreveu para nós. Dar diazepam para um cachorro por conta própria pode ser muito perigoso.

Continue lendo para descobrir tudo sobre o uso do diazepam para cachorro, seus principais efeitos colaterais e a dosagem mais adequada. Todavia, insistimos, é fundamental que seja um profissional quem guie sua administração.

O que é o diazepam?

O diazepam pertence ao grupo dos benzodiazepínicos, que são medicamentos que atuam sobre o sistema nervoso central. Especificamente, trata-se de um depressor desse sistema. Acima de tudo, consegue um rápido efeito sedativo, ansiolítico, anticonvulsivo e relaxante no cachorro. Por isso, pode ser usado para transtornos tanto a nível físico como psicológico.

Como administrar diazepam para cachorro

O diazepam veterinário está disponível em vários formatos para sua administração: oral ou injetável. Neste último caso, o veterinário poderá injetá-lo.

Usos do diazepam para cachorro

Um dos usos do diazepam nos cães é o tratamento de transtornos de origem psicológica. Assim, o diazepam pode ser dado para cães nervosos, estressados, ansiosos ou que manifestam alguma fobia. Se é o caso do seu cachorro, você deve saber que, além deste medicamento, é necessário implementar medidas de controle ambiental para conseguir a recuperação total do cão. Esse é o âmbito de atuação dos veterinários especializados em comportamento canino ou os etólogos. E sempre prefira estabelecer medidas antes de medicar o cachorro. Portanto, o diazepam é reservado para casos muito específicos ou graves.

Também existem patologias físicas para as quais o diazepam é receitado, como, por exemplo, os transtornos convulsivos ou os espasmos musculoesqueléticos que se originam no sistema nervoso central ou no periférico. Um exemplo de uso diazepam para cães com convulsões é na epilepsia.

Por último, o diazepam pode ser administrado pelo veterinário como parte do protocolo pré-anestésico antes de uma intervenção cirúrgica ou para sedar o cachorro, por exemplo, quando algum teste é necessário e ele não permite a manipulação. Neste caso, convém levar em consideração a reação paradoxal que poderia ocorrer, como explicaremos com mais detalhes na seção dedicada aos efeitos colaterais deste medicamento.

Se seu cachorro está muito nervoso como se sofresse de ansiedade, recomendamos que você consulte esses artigos antes de administrar um medicamento como este sem a autorização do veterinário:

Da mesma forma, recomendamos que você assista este vídeo. Se o seu cachorro sofre de alguma doença, vá à clínica veterinária o mais rápido possível.

Qual a dosagem de diazepam para cachorro?

É muito importante que sigamos escrupulosamente as instruções do veterinário em relação a dosagem e diretrizes de administração. A dosagem dependerá, além do peso do cachorro, da via de administração do medicamento e da patologia a ser tratada. Para ter uma ideia, a solução injetável intravenosa para controlar transtornos convulsivos é administrada à uma taxa de 0,5 mg por kg de peso do cachorro. Por outro lado, na administração oral de diazepam em comprimidos para cães pode ser de até 2,2 mg por kg.

Voltamos a insistir na importância de ir ao veterinário para que ele indique a dosagem mais adequada de diazepam para cães. Uma administração incorreta pode ter consequências muito graves.

Contraindicações do diazepam para cachorro

Em relação às suas contraindicações, não é recomendado dar diazepam para filhotes, indivíduos com idade avançada ou com problemas hepáticos, cardíacos ou renais. Também não é recomendado para cães epiléticos, debilitados, desidratados, anêmicos, em choque, com graves dificuldades respiratórias ou com obesidade. Evidentemente, não pode ser dado à animais que já manifestaram anteriormente alguma reação alérgica ao diazepam.

Nos cães com glaucoma, o veterinário deverá determinar a pertinência do tratamento, avaliando as vantagens e os inconvenientes. O mesmo acontece em fêmeas em gestação ou lactantes. Da mesma forma, se o cão está tomando algum medicamento e o veterinário desconhece, devemos informá-lo, pois pode ocorrer uma interação.

Efeitos colaterais do diazepam para cachorros

O diazepam interferirá no comportamento do cachorro e, consequentemente, no seu aprendizado. Portanto, seu uso em problemas de comportamento deve ser pontual e controlado de perto pelo veterinário. Além disso, deve-se saber que a administração de diazepam por tempo prolongado pode causar dependência ou até mesmo reações comportamentais iguais às que se deseja evitar. Por exemplo, a excitabilidade que se pretende diminuir, pelo contrário, pode ser aumentada. Da mesma forma, a desinibição ou agressividade poderiam ocorrer, o que é conhecido como reações paradoxais. Trata-se de um efeito raro que, se ocorrer, é mais observado nos cães de raça pequena. É outro que destaca a importância de que o diazepam seja administrado apenas nos casos em que foi prescrito por um profissional.

Além disso, entre os efeitos colaterais do diazepam para cães está a queda de pressão, as alterações cardíacas ou a formação de trombos. Isso acontece quando o diazepam é administrado muito rapidamente por via intravenosa. Outros efeitos relatados são descoordenação, desorientação ou mudanças de comportamento. De qualquer forma, se detectarmos qualquer efeito em nosso cachorro após a administração do diazepam, devemos informar o veterinário caso seja conveniente modificar ou interromper o tratamento.

Por fim, uma hiperdosagem de diazepam pode provocar a depressão do sistema central, causando confusão e até coma. Também pode diminuir a pressão e a frequência respiratória e cardíaca.

Este artigo é meramente informativo, no PeritoAnimal.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos veterinários nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Sugerimos-lhe que leve o seu animal de estimação ao veterinário no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Diazepam para cachorro - Dosagem, usos e efeitos colaterais, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Medicamentos.

Escrever comentário sobre Diazepam para cachorro - Dosagem, usos e efeitos colaterais

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?

Diazepam para cachorro - Dosagem, usos e efeitos colaterais
Diazepam para cachorro - Dosagem, usos e efeitos colaterais

Voltar ao topo da página