Partilhar

Como fazer um cachorro se acostumar com outro filhote

Como fazer um cachorro se acostumar com outro filhote

Ver fichas de  Cachorros

Os cachorros são animais sociáveis que, na natureza, costumam formar grupos que mantem uma estrutura hierárquica, na qual os integrantes se protegem e colaboram para a nutrição mútua a fim de garantir a sobrevivência da sua espécie. Por isso, muitos tutores pensam em adotar um filhote para fazer companhia a seu cão e estimulá-lo a ser mais sociável.

Porém, esse seu desejo, ao mesmo tempo, convive com algumas dúvidas, como "o que fazer se meu cachorro está com ciumes do novo filhote?" ou "como fazer dois cachorros se darem bem?". É com isso que vamos te ajudar nesse artigo do PeritoAnimal que explica como fazer um cachorro se acostumar com outro filhote.

Também lhe pode interessar: Como acostumar um gato com outro filhote 🐈

Adaptação de um cachorro com outros cachorros

A primeira coisa que você precisa saber, antes de apresentar seu cachorro a um novo filhote, é que a adaptação é um processo gradual, no qual cada indivíduo pode levar seu próprio tempo para se acostumar a uma nova realidade ou a uma mudança no seu cotidiano. Isso quer dizer que a adaptação de um cachorro com outros cachorros, sejam filhotes ou adultos, não ocorre "da noite para o dia" e requer planejamento por parte dos seus tutores.

Cada cachorro terá seu próprio tempo para se adaptar à presença de um novo filhote no seu território e você precisará apoiar o seu peludo para que ele atravesse esse processo da melhor forma possível. Além de jamais obrigá-lo a compartilhar seu território e seus objetos, você precisará estimular sua curiosidade para que ele se sinta atraído a interagir com o novo integrante da sua família.

No recorrer desse artigo, te daremos vários conselhos para te ajudar a entender como fazer um cachorro se acostumar com outro filhote de forma segura e positiva.

Começar a apresentá-los em um terreno neutro

territorialidade está presente em todas espécies e, sem ele, dificilmente conseguiriam sobreviver na natureza. Por mais amigável e sociável que seja o seu cão, a territorialidade é parte da natureza canina e, de alguma maneira, aparecerá no seu comportamento cotidiano. Justamente por isso é tão importante socializar os filhotes desde seus primeiros de vida, para ensiná-los a se relacionar de forma positiva com outros animais e pessoas desconhecidas.

Se você começa a socializar o seu cachorro desde que ele é um filhote, perceberá que a sua adaptação ao novo integrante da família será mais simples. Porém, se você adotou um cão adulto ou não teve a oportunidade de socializar seu filhote no tempo ideal, deve saber que também é possível realizar com sucesso a socialização de cachorros adultos, sempre com muita paciência, afeta e a ajuda do reforço positivo.

Seu cão, logicamente, entende que seu lar é seu território e seu instinto o levará a rejeitar ou desconfiar inicialmente da presença de indivíduos estranhos que, a seu entender, podem representar uma ameaça ao equilíbrio do seu ambiente. Por isso, uma excelente prática para favorecer a adaptação de seu cachorro com outro filhote é realizar seus primeiros encontros em um lugar neutro, como a casa de um amigo, por exemplo. Como se trata de um filhote que ainda não completou seu calendário de vacinação, recomenda-se evitar espaços públicos com cães desconhecidos.

Durante os primeiros encontros, você precisará estar atento à linguagem corporal dos cães para verificar se estão se relacionando positivamente e não há sinais de agressividade. Caso não se produza qualquer indício de possíveis agressões, você não deverá interferir em suas interações, já que os cachorros têm sua própria linguagem corporal e seus códigos de conduta social. E não tenha medo de deixar de deixá-los interagir, pois o filhote pode ter contato com outro cachorro vacinado e com os tratamentos contra vermes e parasitas em dia.

Prepare sua casa para receber o novo filhote e planeje sua chegada

As improvisações e a falta de planejamento costumam ser as piores inimigas no processo de cachorros com outros cachorros. Antes da chegada do filhote ao seu novo lar, você precisará preparar sua casa para recebê-lo com o conforto e a segurança que ele merece nesse momento tão importante da sua vida. Também é fundamental que o ambiente esteja pensado para estimular a integração dos cães, mas sem forçá-los a compartilhar momentos e objetos contra a sua vontade.

Nesse sentido, é essencial que cada cão conte com seus próprios acessórios, o que inclui potes de comida e bebida, cama, brinquedos, etc. Além disso, inicialmente as zonas de descanso e brincadeiras dos dois cachorros não devem estar tão próximas, para evitar conflitos pelo território.

Supervisar suas primeiras interações em casa

Depois dos primeiros encontros em terreno neutro, chegará a hora de orientar suas primeiras interações no seu lar. Seu cachorro deve ser o primeiro a entrar em casa sem a coleira para poder mover-se livremente, igual que na volta de todos os seus passeios diários.

Posteriormente, você poderá chegar com o filhote que deverá manter a correia durante os primeiros minutos no interior da casa. Ao soltá-lo, provavelmente o peludo terá vontade de explorar a casa e sentir todos os aromas desse novo ambiente.

Nesse momento, você deverá estar muito atento ao seu cachorro para ver como ele reage diante do comportamento explorador do filhote. Caso ele se mostre incômodo ou rejeite a presença do outro cão, você precisará limitar o espaço onde o filhote poderá estar solto e ir ampliando-o progressivamente, a medida que seu cachorro vá se acostumando com a presença desse novo integrante familiar.

Para estimulá-los nesse processo, dedique um tempo especial dos seus dias para brincar com seus cães, ensiná-los e premiá-los pelo seu bom comportamento. Mas lembre-se que os cachorros só poderão ficar soltos em casa sem supervisão quando o cachorro mais velho já tenha aceitado e se sinta confortável em interagir com o filhote.

Cachorro com ciúmes do outro, o que fazer?

Alguns cães podem manifestar um sentimento muito parecido aos ciúmes depois da chegada de um novo integrante à sua família. Aqui no PeritoAnimal, temos um artigo falando especificamente sobre os cães ciumentos, no qual te ensinamos o que fazer para melhorar a convivência estimular sua adaptação à sua nova rotina.

Porém, em casos mais sérios, o cachorro se mostra tão possessivo em relação aos seus tutores e seus pertences que responde agressivamente a qualquer pessoa ou animal que tente se aproximar do seu “humano favorito”. Isso se chama proteção de recursos e ocorre quando um cachorro percebe que algo ou alguém é um recurso tão importante para o seu bem-estar que apela inclusive à agressividade para evitar perdê-los. Na natureza, a proteção de recursos resulta fundamental para a sobrevivência das espécies. Mas quando falamos de animais de estimação, isso se torna um problema de comportamento extremamente perigoso que requer um tratamento adequado.

Por isso, se você perceber que seu cachorro se comporta de forma possessiva, tentando agredir o novo filhote, será fundamental procurar a ajuda de um profissional devidamente capacitado, como um educador ou um etólogo canino. Esses profissionais te ajudarão a entender as causas dessa conduta inapropriada de melhor amigo e favorecer sua convivência com outros animais e pessoas desconhecidas.

O que fazer se meu cachorro tem medo do filhote?

Embora não seja muito comum, eventualmente o cachorro mais velho foge do mais novo depois de sua chegada à casa. Os problemas de interações entre os cães, geralmente, estão relacionados com uma socialização deficiente (ou inexistente, em alguns casos). Como já mencionamos anteriormente, a socialização é um aspecto chave da educação dos cachorros, pois os permite fortalecer sua autoconfiança e os ensina a relacionar-se positivamente com os indivíduos e estímulos que compor seu ambiente.

Porém, se você acaba de adotar um cão percebe que tem medo de outros cães, é possível que seu novo melhor amigo tenha vivido experiências traumatizantes e/ou possua um histórico de abusos físicos y emocionais. Novamente, sua melhor alternativa será buscar a ajuda de um etólogo ou educador canino para investigar as possíveis causas desse comportamento excessivamente medroso e tentar devolver a confiança e a segurança que seu cão precisa para desfrutar de sua vida social.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Como fazer um cachorro se acostumar com outro filhote, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Educação básica.

Escrever comentário sobre Como fazer um cachorro se acostumar com outro filhote

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?
1 comentário
A sua avaliação:
Edilson
o que fazer quando dois cachorros se estranham?

Como fazer um cachorro se acostumar com outro filhote
Como fazer um cachorro se acostumar com outro filhote

Voltar ao topo da página