menu
Partilhar

Artrite em cachorros - Sinais clínicos e tratamento

 
Por Cristina Pascual, Veterinária. Atualizado: 27 outubro 2021
Artrite em cachorros - Sinais clínicos e tratamento

Ver fichas de  Cachorros

Você já deve ter visto um cachorro com as juntas inchadas. A causa disso pode ser a artrite, que é um processo inflamatório das articulações que geralmente faz com que os animais fiquem mancando. Existem diferentes tipos de artrite em cães, mas independentemente do tipo, o diagnóstico precoce e o tratamento adequado serão importantes para controlar a doença e prevenir danos irreversíveis na articulação.

Se quiser saber mais sobre a artrite em cachorros, sinais clínicos e tratamento, continue lendo este artigo do PeritoAnimal.

Também lhe pode interessar: Gato rouco: causas e sinais de alarme

O que é a artrite em cachorros

A artrite é definida como uma inflamação das articulações, especificamente da cartilagem articular e da membrana sinovial.

Os danos a estes elementos articulares podem ser causados por um agente infeccioso, mediadores inflamatórios ou enzimas proteolíticas libertadas por células inflamatórias e células da cartilagem articular e da membrana sinovial.

Tipos de artrite em cachorros

A artrite em cães pode ser classificada segundo vários critérios:

  • Etologia: infecciosa ou não infecciosa. A artrite não-infecciosa é ainda classificada como erosiva ou não erosiva.
  • O tipo de exsudado: serosa, fibrinoso, supurativo ou linfo-plasmático.
  • Duração ou cronicidade: aguda, subaguda ou crônica.
  • Grau de inflamação ou gravidade: leve, moderada ou severa.

Quando várias articulações são afetadas simultaneamente, chamamos de poliartrites.

Causas da artrite em cachorros

Independentemente de ser uma artrite infecciosa ou não infecciosa, pode ser classificada de acordo com a cronicidade e gravidade do processo.

É importante salientar que quando o processo inflamatório se torna crônico, os danos irreversíveis na articulação progridem para a degeneração articular, conhecida como osteoartrose ou doença degenerativa das articulações.

Artrite infecciosa ou séptica

Os agentes infecciosos envolvidos são geralmente bactérias ou micoplasmas, embora vírus e fungos também possam estar envolvidos. Os agentes patogênicos atingem geralmente a articulação através da corrente sanguínea. Menos frequentemente, são causadas pela inoculação direta do agente causador. Por exemplo, por uma perfuração da articulação sem respeitar condições estéreis ou por extensão de um processo infeccioso no tecido que rodeia a articulação.

Artrite não infecciosa

Uma artrite em cachorros é caracterizada por processos inflamatórios estéreis, ou seja, nenhum agente infeccioso está envolvido. Por sua vez, são classificadas em dois tipos:

  • Erosiva: como o nome sugere, trata-se de artrite em que ocorre a erosão da cartilagem articular. No cão, a artrite erosiva por excelência é a artrite reumatoide, que normalmente afeta as articulações do carpo, tarso e interfalangeanas. Nesta patologia, os imunocomplexos (junções antígeno-anticorpo) são formados e depositados na articulação, favorecendo o aparecimento de uma resposta inflamatória e gerando lesões das estruturas articulares.
  • Não erosiva: neste caso, a cartilagem articular não é afetada. Também envolve a formação e o depósito de imunocomplexos na articulação. Foi associada a doenças imunomediadas (como o lúpus eritematoso sistêmico), inflamação crônica (otite, piometra), leishmaniose e neoplasia.
Artrite em cachorros - Sinais clínicos e tratamento - Causas da artrite em cachorros

Sinais clínicos de artrite em cachorros

Em cães que sofrem de artrite, podemos observar diferentes sinais clínicos:

  • Coxeio ou claudicação: devido ao processo inflamatório da articulação que causa dor e disfunção. Normalmente, o cachorro começa a mancar de uma maneira suave e intermitente, mas progressivamente esse quadro torna-se mais severo e frequente. Deve-se notar que o coxeio pode ser exacerbado pelo exercício, períodos prolongados de descanso e mudanças de clima (principalmente frio).
  • Andado anormal: alguns cães, em vez de exibirem coxeio evidente, mostram um movimento rígido e restrito.
  • Alteração na postura ao sentarem: principalmente na artrite que afeta a articulação do joelho ou da articulação tarsal.
  • Engrossamento das articulações afetadas.
  • Pode ser detectado na apalpação, inchaço, calor e crepitação (ruídos de estalido durante o movimento da articulação). Pode até haver uma resposta dolorosa à manipulação.
  • O intervalo de movimento articular (flexão/extensão, rapto/adução ou rotação) pode diminuir devido ao desenvolvimento de fibrose.

Tratamento da artrite em cachorros

O tratamento será diferente, dependendo do tipo específico de artrite. Em geral, se observamos o cachorro com juntas inchadas por conta da artrite infecciosa, ela deverá ser tratada com antibióticos e lavagem articular, enquanto que a artrite não infecciosa, sendo processos imunomediados, será tratada com medicamentos imunossupressores. Além disso, se a causa primária da artrite imunomediada for conhecida (leishmaniose, neoplasia, etc.), deve ser instituído um tratamento específico para essa patologia.

A terapia específica com antibióticos ou imunossupressores pode ser complementada com tratamentos coadjuvantes (analgésicos, condroprotetores, nutracêuticos ou fisioterapia).

Medicamentos para tratar a artrite em cachorros

  • Antibióticos: administrados tanto sistemicamente como localmente (intra-articulares). Será necessário colher uma amostra de líquido sinovial, realizar uma cultura microbiana e um antibiograma para selecionar um antibiótico eficaz contra o microrganismo responsável pela artrite. Antibióticos com boa perfusão a nível articular (penicilinas, oxitetraciclinas, fluoroquinolonas, cefalosporinas, cloranfenicol, etc.) devem ser administrados sistemicamente e antibióticos que não induzam sinovite química (penicilina, gentamicina, doxiciclina, lincomicina, etc.) devem ser administrados intra-articularmente.
  • Fármacos imunossupressores: prednisona, azatioprina, ciclofosfamida ou leflunomida. O objetivo é administrar o medicamento na dose mínima eficaz para reduzir tanto quanto possível os efeitos adversos do tratamento (perturbações gastrointestinais, anemia, leucopenia, trombocitemia, hepatotoxicidade, nefrotoxicidade).
  • Anti-inflamatorios: principalmente anti-inflamatórios não esteroides (AINEs) tais como carprofeno, meloxicam ou firocoxib.
  • Analgésicos: como tramadol ou gabapentina.

 

Como ajudar um cachorro com artrite

Além do tratamento médico prescrito pelo seu veterinário, há uma série de fatores que você pode considerar que irão ajudar a minimizar as dores articulares do cachorro:

  • Controle do peso: O excesso de peso coloca uma tensão adicional nas articulações, o que pode agravar a condição. Portanto, manter o seu cão no seu peso ideal ajudará a minimizar os danos nas articulações.
  • Exercício físico: O exercício leve a moderado ajudará a manter a amplitude de movimento e a flexibilidade das articulações. A natação é uma atividade de baixo impacto que ajuda a melhorar a massa muscular sem sobrecarregar as articulações, podendo assim ser um grande coadjuvante durante o tratamento da artrite.
  • Nutracêuticos: são substâncias que fazem parte dos alimentos e que proporcionam benefícios para a saúde. Alguns como o sulfato de condroitina, sulfato de glucosamina, cloridrato de glucosamina, ácidos graxos ómega 3 ou vitamina C ajudam a limitar os danos articulares e a reduzir os sinais de artrite nos cães.
  • Condroprotetores: têm uma ação anti-inflamatória lenta e fornecem nutrientes para reduzir a degeneração articular.
  • Fisioterapia: massagens, alongamento ou exercícios para manter o intervalo de movimento.
Artrite em cachorros - Sinais clínicos e tratamento - Como ajudar um cachorro com artrite

Expectativa de vida de um cachorro com artrite

O prognóstico de um cachorro com artrite pode variar em função de vários fatores:

  • Idade
  • Articulação afetada
  • O número de articulações afetadas
  • O microrganismo isolado, em caso de artrite infecciosa
  • A presença de outras doenças concomitantes
  • A rapidez com que o tratamento é iniciado

É necessário lembrar que a artrite em si não é uma doença fatal. No entanto, pode estar associada a outras patologias graves que podem agravar o prognóstico do animal. Em qualquer caso, o diagnóstico precoce e o tratamento adequado serão decisivos para controlar a doença e prolongar a esperança de vida de um cachorro com artrite.

Agora que você já sabe tudo sobre a artrite em cachorros, não perca o vídeo a seguir sobre massagem relaxante para cachorros, algo que você pode realizar no seu amigo peludo para aliviar alguns sintomas desta doença:

Este artigo é meramente informativo, no PeritoAnimal.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos veterinários nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Sugerimos-lhe que leve o seu animal de estimação ao veterinário no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Artrite em cachorros - Sinais clínicos e tratamento, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Outros problemas de saúde.

Bibliografia
  • Beale, B.S. (2010). Artritis del perro y del gato: diagnóstico. Banfield Journal, 6(4):5-14.
  • Beale, B.S. (2020). Artritis del perro y del gato: tratamiento. Banfield Journal, 6(4):1-16.
  • De Camps, C.E., Johnston, S.A., Déjardin, L.M., Schaefer, S.L. (2015). Arthrology. En Small animal orthopedics and fracture repair. Elsevier

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?

Artrite em cachorros - Sinais clínicos e tratamento
1 de 3
Artrite em cachorros - Sinais clínicos e tratamento

Voltar ao topo da página