menu
Partilhar

Animais das Américas

Por Nick A. Romero H., Biólogo e educador ambiental. 14 agosto 2021
Animais das Américas

O continente americano abriga uma importante distribuição populacional com diversidade cultural em toda sua extensão. Esse continente também se destaca por conter vários dos países que foram chamados de megadiversos, ou seja, regiões que abrigam altos níveis de diversidade biológica, principalmente animais endêmicos da América. Neste sentido, existe uma riqueza maravilhosa de espécies de animais americanos, que se distribuem em diferentes ecossistemas no Norte, Centro e Sul do continente.

Queremos te apresentar, neste artigo do PeritoAnimal, informações sobre os animais das Américas para que você possa aprender mais sobre esta fauna. Continue lendo!

Também lhe pode interessar: Características das aves

Animais da América do Norte

Começamos nossa relação de animais americanos falando das espécies da América do Norte:

Boi-almiscarado

O boi-almiscarado (Ovibos moschatus) é uma espécie que pertence ao grupo dos caprinos, que inclui cabras e vacas. É nativa do Canadá e da Groenlândia, mas também foi reintroduzida no Alasca. É um animal herbívoro que vive em grupos variados de sexo e idades, sendo encontrado principalmente nas tundras das regiões que habita. Não está em perigo de extinção, e seu estado de conservação é pouco preocupante.

Foca-monge-do-Havaí

A foca-monge-do-Havaí (Neomonachus schauinslandi), é uma espécie endêmica do Havaí, dos Estados Unidos. É um animal que pode pesar até 240 kg, com hábitos solitários tanto na água quanto na terra. Infelizmente, foi declarado em perigo de extinção devido a distúrbios do ecossistema, principalmente por conta das atividades militares na área, que embora relatadas em declínio, deixaram vestígios que afetam significativamente a foca-monge-do-Havaí.

Raposa-das-ilhas

A raposa-das-ilhas (Urocyon littoralis), é outro dos animais da América do Norte, especificamente do arquipélago da costa da Califórnia, nos Estados Unidos. Este canídeo geralmente não ultrapassa 50 cm e pesa cerca de 3 kg. Prospera em vários habitats na área, como praias, dunas, falésias, vários tipos de florestas e pastagens. A espécie está quase ameaçada, devido ao terrível impacto da predação da águia-real e também da cinomose canina, causada pelo contágio devido à introdução de um guaxinim doente.

Castor-americano

O castor-americano (Castor canadensis) é outro dos animais da América do Norte bastante emblemáticos, sendo nativo do Canadá, Estados Unidos e México. Vive em lagoas, lagos, riachos e, apesar do seu tamanho pequeno que não ultrapassa 80 cm e 30 kg, tem uma capacidade impressionante de modificar o espaço onde se desenvolve devido à construção de barragens para reter água e para poder nadar em correntes calmas. Muitas vezes as transformações que realiza no ambiente acabam gerando enchentes nas áreas adjacentes.

Águia-de-cabeça-branca

A águia-de-cabeça-branca (Haliaeetus leucocephalus) também é comumente conhecida como águia-careca. É talvez um dos animais da América do Norte mais conheidos, sendo o símbolo do escudo nacional dos Estados Unidos. A espécie é nativa desta região e do Canadá, e também de algumas áreas do México. Ela se desenvolve em vários tipos de ecossistemas, como pântanos, florestas e áreas desérticas. Embora tenha estado em alto risco de extinção, atualmente é considerada pouco preocupante.

Animais das Américas - Animais da América do Norte

Animais da América Central

Anta-de-Baird

Anta-de-Baird (Tapirus bairdii) é a maior espécie de anta existente na América, concentrando-se na região central do continente e podendo chegar a pesar cerca de 300 kg. Vive principalmente em florestas tropicais úmidas e precisam estar próximas aos cursos d'água nos ecossistemas onde se desenvolvem. A destruição do habitat e a caça em massa fizeram com que a espécie hoje esteja em risco de extinção.

Quetzal-resplandecente

O quetzal-resplandecente (Pharomachrus mocinno) é uma bela ave cujos machos possuem uma longa cauda de cerca de 60 cm. Possui uma cor verde marcante, que se combina com reflexos dourados, violetas e azuis. É um dos animais americanos da América Central, como Costa Rica, El Salvador, Guatemala, Honduras, Nicarágua e Panamá, embora também possa ser encontrada no sul do México. É encontrado principalmente em florestas frondosas, sempre verdes e perturbadas o mínimo possível. Tem uma tendência populacional de declínio, embora seu estado de conservação seja considerado pouco preocupante. O desmatamento e a fragmentação do habitat são as principais causas de alerta.

Aracanga

A aracanga (Ara macao cyanoptera) é uma subespécie da arara vermelha, mas é nativa da América Central e encontrada em países como Belize, Guatemala, Honduras, Nicarágua e El Salvador. Também está presente no sudeste do México. É a ave nacional de Honduras e tem uma estreita relação com as pessoas devido à sua natureza altamente sociável, o que popularizou sua manutenção em cativeiro por ser capaz de repetir certas palavras. No entanto, como todas as aves, é um animal selvagem que deve prosperar em seu habitat natural.

Rela-morango

Outro dos animais da América Central é a rela-morango (Oophaga pumilio) é uma rã-venenosa, nativa da Nicarágua, Costa Rica e Panamá. Apesar do nome, pode apresentar diversos padrões coloridos que alertam para a alta toxidade que sua pele possui. Possui hábitos diurnos, desenvolve-se em planícies úmidas, florestas pré-montanha e plantações. Embora seu estado de conservação seja pouco preocupante, existem alertas devido às alterações em seu habitat e o comércio ilegal da espécie.

Macaco-prego-de-cara-branca

O macaco-prego-de-cara-branca (Cebus capucinus) é um cebídeo do grupo dos macacos-prego e macacos-de-cheiro. É nativo da Costa Rica, Honduras, Nicarágua e Panamá, habitando uma ampla gama de espaços florestais, desde terras baixas, florestas decíduas, secas e úmidas, e também tem presença em zonas úmidas. É capaz de se desenvolver em espaços perturbados por plantações. Alimentam-se de frutas, invertebrados e ovos, por isso têm uma dieta bastante variada. Este animal americano está em um estado vulnerável de conservação devido à perda de habitat.

Animais das Américas - Animais da América Central

Animais da América do Sul

Dasypus sabanicola

Dasypus sabanicola é um mamífero do grupo dos tatus, animais que se caracterizam por apresentar o corpo coberto por placas organizadas transversalmente, com uma cauda longa e extremidades curtas. Esta espécie é nativa especificamente da Venezuela e da Colômbia, habitando as planícies desses países, que são caracterizadas por pastagens ou matagais abertos em terras baixas. Embora seu estado de conservação seja pouco preocupante, a tendência populacional deste que é um dos mais conhecidos animais da América do Sul é decrescente devido à intensa caça para seu comércio, além da fragmentação de seu habitat.

Condor-dos-andes

O condor-dos-andes (Vultur gryphus) é uma ave de grande tamanho, sendo inclusive considerada uma das maiores do planeta. Possui uma envergadura alar que pode ultrapassar os 3 metros, com 1 metro de altura e até 15 kg no caso dos machos, que são maiores que as fêmeas. Esta bela ave é nativa de toda a América do Sul e mais especificamente da cordilheira dos Andes, de forma que se estende da Colômbia ao Chile e Argentina. Seu estado atual é vulnerável, principalmente devido aos ataques diretos que as pessoas realizam contra este animal.

Turpial

O turpial (Icterus icterus) é uma ave endêmica do norte da América do Sul, e devido à sua representatividade, é a ave nacional da Venezuela. É encontrada também em Aruba, Bonaire, Colômbia, Curaçao e Trinidad e Tobago. É uma ave pequena que combina as cores amarelo-laranja, preto e branco. Desenvolve-se principalmente em áreas de planície com temperaturas amenas e pouca chuva, mas também em savanas e matas de galeria. O estado atual de conservação deste que é um dos animais americanos é pouco preocupante.

Urso-de-óculos

O urso-de-óculos (Tremarctos ornatus) conhecido também como urso andino, é um ursídeo e é a única espécie de seu gênero. Normalmente não excede 120 kg, por isso é considerado de porte médio em comparação a outros de seus parentes. É um dos animais da América do Sul e vive na Bolívia, Equador, Peru e Venezuela. Estende-se nos Andes tropicais com uma distribuição de 200 a 4750 metros acima do nível do mar. Seu atual estado de conservação é vulnerável, uma vez que seu habitat se encontra altamente afetado.

Huemul​ ou cervo-sul-andino

O huemul ou cervo-sul-andino (Hippocamelus bisulcus) é uma espécie que pertence ao grupo dos cervídeos. Seu corpo é robusto, mas com pernas curtas, e pode atingir cerca de 170 cm de altura. Outro dos animais da América do Sul, habita especificamente a Argentina e o Chile, na cordilheira dos Andes, distribuindo-se desde o nível do mar até 3.000 metros de altura. O abate em massa é a principal causa do perigo de extinção da espécie.

Animais do Brasil

O PeritoAnimal possui uma série de artigos sobre diferentes animais do Brasil:

Animais das Américas - Animais da América do Sul

Outros animais das Américas

A seguir, apresentamos outros animais das Américas para que você conheça com mais detalhes esta fauna:

  • Raposa-cinzenta (Urocyon cinereoargenteus)
  • Peixe-boi-marinho (Trichechus manatus)
  • Gavião-real (Harpia harpyja)
  • Flamingo-americano (Phoenicopterus ruber)
  • Guará (Eudocimus ruber)
  • Onça-pintada (Panthera onca)
  • Crocodilo-americano (Crocodylus acutus)
  • Preguiça-de-Hoffmann (Choloepus hoffmanni)
  • Jiboia-constritora (Boa constrictor)
  • Gambá-comum (Didelphis marsupialis)

Se deseja ler mais artigos parecidos a Animais das Américas, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Curiosidades do mundo animal.

Bibliografia
  • AVIBASE. Ara macao cyanoptera. Disponível em: <https://avibase.bsc-eoc.org/species.jsp?lang=ES&avibaseid=127E7992FA3CA3E0&sec=summary&ssver=1>. Acesso em 11 de agosto de 2021.
  • BirdLife International (2016). Pharomachrus mocinno. La Lista Roja de Especies Amenazadas de la UICN 2016: e.T22682727A92958465. Disponível em: <ttps://dx.doi.org/10.2305/IUCN.UK.2016-3.RLTS.T22682727A92958465.en>. Acesso em 11 de agosto de 2021.
  • Black-Decima, PA, Corti, P., Díaz, N., Fernandez, R., Geist, V., Gill, R., Gizejewski, Z., Jiménez, J., Pastore, H., Saucedo, C. Y Wittmer, H (2016). Hippocamelus bisulcus. La Lista Roja de Especies Amenazadas de la UICN 2016: e.T10054A22158895. Disponível em: <https://dx.doi.org/10.2305/IUCN.UK.2016-1.RLTS.T10054A22158895.en>. Acesso em 11 de agosto de 2021.
  • Coonan, T., Ralls, K., Hudgens, B., Cypher, B. y Boser, C. (2013). Urocyon littoralis. La Lista Roja de Especies Amenazadas de la UICN 2013: e.T22781A13985603. Disponível em: <https://dx.doi.org/10.2305/IUCN.UK.2013-2.RLTS.T22781A13985603.en>. Acesso em 11 de agosto de 2021.
  • Grupo de especialistas en anfibios de la CSE de la UICN (2015). Oophaga pumilio. La Lista Roja de Especies Amenazadas de la UICN 2015: e.T55196A3025630. Disponível em: <https://dx.doi.org/10.2305/IUCN.UK.2015-4.RLTS.T55196A3025630.en>. Acesso em 11 de agosto de 2021.
  • Littnan, C., Harting, A. y Baker, J. (2015). Neomonachus schauinslandi. La Lista Roja de Especies Amenazadas de la UICN 2015: e.T13654A45227978. Disponível em: <https://dx.doi.org/10.2305/IUCN.UK.2015-2.RLTS.T13654A45227978.en>. Acesso em 11 de agosto de 2021.
  • Gunn, A. & Forchhammer, M. (2008). Ovibos moschatus (versión de erratas publicada en 2016). La Lista Roja de Especies Amenazadas de la UICN 2008: e.T29684A86066477. Disponível em: <https://dx.doi.org/10.2305/IUCN.UK.2

Fotos de Animais das Américas

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?
1 comentário
A sua avaliação:
Gabriel Coutinho Canela e Souza
eu pensei que o urso de oculos so era da america do sul

Animais das Américas
1 de 13
Animais das Américas

Voltar ao topo da página