menu
Partilhar

Animais da Argentina

 
Por Nick A. Romero H., Biólogo e educador ambiental. 2 dezembro 2021
Animais da Argentina

A Argentina é o segundo maior país da América do Sul, atrás apenas do Brasil, e que sem dúvida oferece uma variedade de regiões e ecossistemas que vão desde desertos e geleiras até rios e florestas. Esta diversidade de habitats conta com lugares diferentes para o desenvolvimento de uma fauna importante.

É por isso que aqui no PeritoAnimal te apresentamos um artigo sobre os animais da Argentina. Continue lendo e conheça os animais autóctones do país.

Também lhe pode interessar: Animais da Era do Gelo

Jacaré-de-papo-amarelo (Caiman latirostris)

Este animal da Argentina também está difundido na Bolívia, Brasil, Paraguai e Uruguai. É classificada como de menor preocupação pela União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN), com uma população estável. Entretanto, a poluição, a alteração do habitat e a caça são ameaças latentes para a espécie.

Esse réptil da ordem Crocodilia tem um tamanho médio, com uma dimensão máxima de cerca de 3,16 metros. No caso da Argentina, se distribui nas áreas do nordeste e prefere ecossistemas aquáticos naturais com vegetação abundante, embora também possa invadir lagoas artificiais.

Animais da Argentina - Jacaré-de-papo-amarelo (Caiman latirostris)

Pinguim-de-magalhães (Spheniscus magellanicus)

O pinguim-de-magalhães pertence à ordem Sphenisciformes, uma ave nativa da Argentina e do Chile e também encontrada no Brasil, Peru e Uruguai. É um pinguim de tamanho médio, com um tamanho de até 45 cm e um peso de cerca de 3 kg. A coloração da plumagem é uma combinação principalmente de preto e branco, e em alguns casos tons acinzentados. Estes pinguins se alimentam exclusivamente de peixes e crustáceos no oceano, enquanto em terra eles se reproduzem.

Entre a costa da Argentina e as Ilhas Malvinas, há pelo menos 167 locais onde estas aves se reúnem. Eles geralmente procuram comida na plataforma continental na Argentina, embora também possam procurar comida fora da plataforma continental. Para a reprodução, eles utilizam habitats como matagais e pastagens costeiras no país. A UICN considera estes animais da Argentina como de menor preocupação em relação à ameaça à espécie.

Neste outro artigo falamos sobre os pinguins e outras aves aquáticas: tipos, características, nomes e exemplos, além do próprio pinguim.

Animais da Argentina - Pinguim-de-magalhães (Spheniscus magellanicus)

Sucuri-amarela (Eunectes notaeus)

Este réptil, membro da família das jibóias, é outro dos animais típicos da fauna da Argentina e de outros países da região da América do Sul. A UICN a classificou como a de menor preocupação. Caracteriza-se como uma cobra grande, que pode atingir um pouco mais de 4 metros de comprimento. Como o resto das jibóias, não é venenosa.

No caso da Argentina, a sucuri-amarela chega à parte mais ao sul de sua distribuição, desenvolvendo-se em ecossistemas aquáticos como pântanos, mangues e habitats ribeirinhos, que em alguns casos são sazonais. Por tolerar certos distúrbios antrópicos, está presente em canais de água construídos para irrigação de plantações.

Animais da Argentina - Sucuri-amarela (Eunectes notaeus)

Guanaco (Lama guanicoe)

Este é um dos principais herbívoros da região, sendo um animal nativo tanto da Argentina como de outros países próximos. Tem pouco mais de um metro de altura e cerca de dois metros de comprimento. A pelagem é uma combinação de marrom ou canela com tons brancos em direção às extremidades, enquanto o rosto é cinza.

A peculiaridade deste animal da Argentina é sua adaptabilidade para se desenvolver em habitats com condições extremas, de modo que possa estar presente em altitudes que vão desde o nível do mar até 5000 metros acima do nível do mar. Além disso, na Patagônia, por exemplo, ele pode ser encontrado em áreas desérticas, pastagens, matagais ou florestas temperadas. Neste sentido, está presente em lugares desérticos, mas também em áreas cobertas de neve.

Animais da Argentina - Guanaco (Lama guanicoe)

Teiú-vermelho (Tupinambis rufescens)

Este é um réptil nativo da Argentina, Bolívia e Paraguai. Quando adultos, têm uma coloração avermelhada acompanhada de padrões com manchas escuras no corpo, enquanto o rabo apresenta listras uniformes. Os machos são maiores que as fêmeas, atingindo dimensões de quase 1,5 metros, enquanto os últimos não atingem um metro. A cabeça é robusta e os machos desenvolvem uma barbela de orvalho.

Esta espécie é encontrada no oeste e centro da Argentina, particularmente em áreas com condições desérticas e semi-desérticas, com baixa pluviosidade. Durante o inverno permanece em tocas e somente quando as temperaturas sobem para condições quentes é que ela está ativa. É considerada de menor preocupação pela UICN, mas está sujeita a pressões de modificação de habitat e comercialização como animal de estimação.

Descubra mais animais que vivem em cavernas e tocas neste outro artigo, você ficará surpreso com algumas das espécies!

Animais da Argentina - Teiú-vermelho (Tupinambis rufescens)

Zorrilho (Conepatus chinga)

Essa espécie é um mamífero da família das Mephitidae, que inclui animais com glândulas anais que exalam um odor muito desagradável. O zorrilho tem pelo abundante e sua coloração varia de acordo com a região, sendo preto, marrom escuro ou marrom-avermelhado, com a presença de duas faixas brancas correndo ao longo da parte superior do corpo.

Vive em pastagens, áreas desérticas ou mesmo florestas, utilizando fendas de rochas ou ocas de árvores como abrigos, embora também possa cavar suas próprias tocas. Este é outro dos animais da Argentina que não estão em um nível tão preocupante de extinção segundo a UICN.

Animais da Argentina - Zorrilho (Conepatus chinga)

Nandu-de-darwin (Rhea pennata)

Trata-se de uma ave grande, nativa da Argentina e do Chile, que não voa. Caracteriza-se por ter cerca de um metro de altura e pesar entre 15 e quase 30 kg. A cabeça é pequena, mas com um longo pescoço. Tem garras afiadas e tem a peculiaridade de atingir altas velocidades. A plumagem é geralmente marrom com manchas brancas, mas em direção às extremidades tendem a ser mais claras.

Esta espécie de ave argentina habita estepes, matagais, certas zonas úmidas, prados e até mesmo perto de lagoas. Ela forma grupos de 5 a 30 indivíduos, compostos de várias fêmeas e um macho. De acordo com a UICN, esta espécie da fauna da Argentina é classificada como de menor preocupação.

Animais da Argentina - Nandu-de-darwin (Rhea pennata)

Raposa-dos-pampas (Pseudalopex gymnocercus)

A raposa-dos-pampas é outro dos animais da Argentina, mas também pode ser encontrada em outros países vizinhos. Este canídeo é semelhante em aparência a outras raposas, com uma testa bastante larga, focinho longo e estreito e orelhas triangulares longas. A cor da pelagem varia de amarelada a escura e, em muitos casos, com uma tonalidade cinza. Este mamífero é de estrutura esbelta.

Se desenvolve em diferentes tipos de habitats abertos, planícies com gramíneas altas, áreas sub úmidas ou secas, dunas costeiras, florestas abertas e também áreas de intervenção.

Deseja saber mais sobre estes animais? Descubra os tipos de raposas neste outro artigo.

Animais da Argentina - Raposa-dos-pampas (Pseudalopex gymnocercus)

Bugio-preto (Alouatta caraya)

Pertence ao grupo dos macacos e é nativo da Argentina e de países vizinhos. É uma espécie com dimorfismo sexual, de modo que os machos têm uma coloração preta enquanto as fêmeas são amarelas ou com tons amarelados. Ela mede entre 40 e 65 cm e tem uma cauda longa que pode até ser do mesmo tamanho do corpo. As fêmeas pesam entre 3 e 5 kg, e os machos entre 5 e 8 kg.

Está difundido na Argentina, ocupando florestas decíduas, semiáridas, perenes, de matas e em áreas de savana. Está listada como quase ameaçada principalmente devido à alteração do habitat, embora a caça também a afete.

Sem dúvida, o macaco bugio-preto é um dos animais mais exóticos da Argentina, você não acha? Se você quiser saber mais sobre outros tipos de macacos, não perca este outro artigo!

Animais da Argentina - Bugio-preto (Alouatta caraya)

Leão-marinho-da-patagônia (Otaria byronia)

Essa espécie também havia sido chamada de Otaria flavescens, mas vários cientistas e a sociedade de mamíferos marinhos concluíram que O. byronia era a espécie a ser utilizada. No entanto, O. flavescens ainda é utilizado por alguns membros da comunidade científica.

Esse animal típico da Argentina pertence ao grupo dos otariidae de corpo pesado. Os machos têm entre 2,1 e 2,6 m de comprimento e pesam até 350 kg, enquanto as fêmeas têm a metade deste tamanho. É nativo da Argentina, Chile, Brasil, Peru e Uruguai. Se desenvolvem na zona costeira, em piscinas marítimas e até mesmo em áreas mais internas que tenham saídas para o mar. Eles podem se mover até 300 km da costa quando entram na água. É classificado como de menor preocupação.

Animais da Argentina - Leão-marinho-da-patagônia (Otaria byronia)

Outros animais da Argentina

Além dos mencionados acima, aqui estão alguns outros animais da fauna da Argentina que também vivem em diferentes regiões deste país. Então, descubra os animais mais típicos do país nesta lista:

  • Pudu (Pudu puda)
  • Puma concolor (Puma concolor)
  • Vicunha (Vicugna vicugna)
  • João-de-barro (Furnarius rufus)
  • Ratão-do-banhado (Myocastor coypus)
  • Taruca (Hippocamelus antisensis)
  • Tatu-canastra (Priodontes maximus)
  • Ganso-de-magalhães (Chloephaga picta)
  • Peito-vermelho-grande (Sturnella defilippii)
  • Cardeal-amarelo (Gubernatrix cristata)
  • Lobo-guará (Chrysocyon brachyurus)
  • Capivara (Hydrochoerus hydrochaeris)
  • Baleia-franca-austral (Eubalaena australis)
  • Cervo-do-pantanal (Blastocerus Dichotomus)

 

Animais da Argentina ameaçados de extinção

Aqui estão alguns dos animais da Argentina que estão ameaçados de extinção:

  • Onça-pintada (Panthera onca)
  • Tamanduá-bandeira (Myrmecophaga tridactyla)
  • Lobo-guará (Chrysocyon brachyurus)
  • Huemul (Hippocamelus bisulcus)
  • Pudu (Pudu puda)
  • Veado-campeiro (Ozotoceros bezoarticus)
  • Lontra-do-rio-sul (Lontra provocax)

Vale a pena esclarecer que as espécies não mencionadas nesta seção, embora não estejam em perigo de extinção, podem estar catalogadas como "vulneráveis à extinção" e requerem programas de manejo e conservação para preservar a existência da espécie.

Além disso, após conhecer todos esses animais da Argentina, recomendamos que você aprenda mais sobre fauna do nosso continente neste artigo sobre os animais das Américas.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Animais da Argentina, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Curiosidades do mundo animal.

Bibliografia
  • Listas Rojas de la Unión Internacional para la Conservación de la Naturaleza (UICN). Disponível em: <https://www.iucnredlist.org/es>. Acesso em 2 de dezembro de 2021.
  • Sistema de Información de Biodiversidad de la Administración de Parques Nacionales, Argentina. Disponível em: <https://sib.gob.ar/portada>. Acesso em 2 de dezembro de 2021.

Fotos de Animais da Argentina

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?
Animais da Argentina
1 de 23
Animais da Argentina

Voltar ao topo da página