menu
Partilhar

Alergia alimentar em gatos - Sintomas e tratamento

 
Por Eduarda Piamore. 6 março 2021
Alergia alimentar em gatos - Sintomas e tratamento

Ver fichas de  Gatos

As alergias aparecem quando o sistema imunológico desenvolve uma resposta adversa ou exagerada a um alérgeno, levando à liberação de elevadas quantidades de histamina. Nas alergias alimentares, essa hipersensibilidade imunológica é consequência da ingestão de certos alimentos ou de certos compostos das rações industriais.

Nos felinos, a alergia alimentar é diagnosticada com certa frequência e provoca sintomas como diarreia, vômitos e vermelhidão da pele. Se seu gatinho apresenta esses sintomas ou demonstra alguma mudança em sua aparência ou comportamento, é essencial ir à clínica veterinária para realizar um diagnóstico profissional e estabelecer um tratamento adequado às suas necessidades.

Por isso, neste artigo do PeritoAnimal, falaremos sobre a alergia alimentar em gatos - sintomas e tratamentos, para que você possa reconhecer essa condição precocemente. Também informamos as formas de tratamento e se existem possibilidades viáveis de prevenir essa reação hipersensível em seu gatinho.

Diferenças entre intolerância e alergia alimentar

Ainda existe certa confusão entre as alergias e as intolerâncias alimentares, mas são quadros clínicos bem diferentes que requerem tratamentos específicos para preservar a boa saúde de nossos gatinhos. E é importante que os tutores saibam como identificá-las e diferenciá-las para proporcionar uma nutrição ideal para seus gatos e identificar facilmente os sintomas de qualquer transtorno alimentar.

A primeira diferença fundamental é que uma intolerância não gera uma resposta hipersensível do sistema imunológico. Os desconfortos digestivos associados à intolerância são geradas pela incapacidade (ou grande dificuldade) do organismo para digerir certas moléculas ou nutrientes. Em muitos gatinhos, essa condição pode estar associada a alguma doença subjacente.

Na alergia alimentar, o sistema imunológico identifica algum componente da alimentação do gato, como um corpo estranho que precisa ser combatido para preservar o equilíbrio do organismo. Portanto, reage de forma exagerada (ou hipersensível), ativando um mecanismo de defesa que inclui uma alta liberação de histamina na corrente sanguínea.

Em geral, as condições de alergia alimentar são geralmente mais complexas e delicadas de tratar que uma intolerância. Quando um animal é intolerante a certos alimentos, o simples fato de retirar este componente da sua dieta costuma ser eficaz para evitar qualquer desconforto digestivo. No entanto, as alergias requerem uma análise detalhada para reconhecer os agentes patógenos e estabelecer uma dieta hipoalergênica adequada às necessidades de cada paciente.

Os sintomas das alergias e das intolerâncias também marcam uma importante diferença. Em geral, as intolerâncias costumam causar desconfortos digestivos e falhas metabólicas, podendo também envolver certo grau de toxicidade. As alergias alimentares, além dos desconfortos gastrointestinais, também costumam causar sintomas dermatológicos, respiratórios e neurológicos (em casos mais avançados).

Como saber se meu gato tem alergia alimentar?

As alergias alimentares são caracterizadas por apresentarem uma sintomatologia complexa, que compreende alterações gastrointestinais, dermatológicas, neurológicas, comportamentais, etc. Portanto, reafirmamos a importância de levar rapidamente seu gato à clínica veterinária assim que perceber qualquer anomalia em seu aspecto, em seu comportamento ou em seus hábitos de rotina.

A seguir, resumimos os principais sintomas de alergia alimentar em gatos para ajudá-lo a ficar atento e identificá-los rapidamente em seu felino.

  • Sintomas dermatológicos: as alterações dermatológicas associadas à alergia alimentar concentram-se na região do pescoço e do rosto do gato. Sua pele pode apresentar vermelhidão, descamação, perda de pelo, crostas e úlceras. Muitos gatinhos também desenvolvem otite externa como consequência de um quadro de alergia alimentar.
  • Coceira excessiva: os gatos com alergia alimentar sentem uma coceira intensa e tendem a se coçar constantemente para aliviar o desconforto ocasionado. Em alguns casos, o gatinho pode lamber-se excessivamente, deixando a pele ainda mais vermelha.
  • Sintomas gastrointestinais: os sintomas mais frequentes nos felinos são vômitos, diarreia, colite e síndrome do cólon irritável.
  • Sintomas respiratórios: dificuldades respiratórias e asma.
  • Sintomas neurológicos: as convulsões podem ocorrer em casos mais avançados de alergia alimentar.
  • Alterações no comportamento: muitos gatinhos podem apresentar hiperatividade e hiperestesia como consequência de uma alergia alimentar. Isso pode causar um aumento de sua agressividade e provocar alterações em seu comportamento habitual, como tendência a se isolar ou se esconder, ser menos sociável que o habitual, perder o interesse por sua comida ou por seus brinquedos, etc.
Alergia alimentar em gatos - Sintomas e tratamento - Como saber se meu gato tem alergia alimentar?

Diagnóstico e testes de alergia alimentar em gatos

Ao identificar qualquer sintoma de alergia alimentar em seu gato, será essencial ir rapidamente à clínica veterinária. Devemos ter em mente que, enquanto não identificarmos o agente alérgeno escondido em sua alimentação, os sintomas continuarão avançando e prejudicando seu estado de saúde. Portanto, o diagnóstico precoce é essencial para minimizar os possíveis danos e oferecer uma rotina saudável aos nossos gatinhos.

Em princípio, muitos alimentos podem ativar uma reação alérgica, como ovos, lácteos, soja, trigo, milho, frango, peixe, etc. Portanto, a dieta de eliminação será essencial para conseguir constatar quais componentes podem estar gerando a resposta hipersensível no organismo do seu gato. Essas dietas são especialmente elaboradas para verificar (por eliminação) as fontes de proteínas que podem ser alérgenos para cada gatinho.

Na clínica veterinária, o profissional também realizará um detalhado exame físico e poderá realizar alguns testes de alergia para verificar as diferentes respostas imunológicas do seu gatinho diante de possíveis alérgenos. Além disso, para chegar a um diagnóstico específico, o veterinário precisará ter um histórico detalhado da alimentação de cada paciente. Desta forma, os tutores deverão informar ao veterinário a composição completa da dieta do seu gatinho.

Se o felino come uma ração seca, é interessante levar o produto à clínica para que o veterinário possa analisar seus ingredientes. E se costuma trocar a ração periodicamente, também é importante informar sobre os produtos que já ofereceu ao seu gatinho. Por outro lado, se costuma fornecer comida caseira ao seu felino, será importante detalhar todos os produtos utilizados em sua preparação.

Tratamento da alergia alimentar em gatos

Após concluir o diagnóstico, o veterinário poderá estabelecer uma dieta hipoalergênica de acordo com as necessidades de cada felino. Para os felinos com alergias suaves, o veterinário poderá recomendar uma ração hipoalergênica para gatos elaborada com proteínas de baixo peso molecular, que facilitam a digestão e a assimilação de tais nutrientes. Existem algumas opções disponíveis no mercado que são desenvolvidas especialmente para gatinhos com intolerâncias ou alergias alimentares de baixa complexidade.

No entanto, esses produtos geralmente não são eficazes no tratamento de alergias mais severas, ou seja, aqueles em que a alergia do gato apresenta sintomas graves. Se seu gatinho está com um quadro alérgico mais complexo, você deverá ter paciência e seguir as recomendações do seu veterinário.

Aos poucos, o profissional irá elaborar uma alimentação compatível com o organismo do seu felino, que lhe ofereça os nutrientes essenciais sem prejudicar sua saúde. Em muitos casos, poderá ser mais recomendável a administração de uma alimentação caseira e natural, que permita controlar as fontes de proteína e eliminar os componentes prejudiciais ao seu organismo. Desta forma, ao estabelecer a comida para gatos com alergia alimentar é essencial conhecer o alimento, ou os alimentos alérgenos para poder eliminá-los diretamente de sua dieta, para a qual a dieta de eliminação e os testes específicos de alergia são realizados.

Alergia alimentar em gatos - Sintomas e tratamento - Tratamento da alergia alimentar em gatos

É possível prevenir uma alergia alimentar em gatos?

Na realidade, é um pouco complicado falar de uma prevenção específica para as alergias alimentares. Cada gato é um indivíduo único e seu organismo possui suas próprias particularidades, por isso é difícil prever quais elementos podem ativar uma reação alérgica em cada gatinho. No entanto, podemos seguir algumas diretrizes para favorecer seu processo digestivo e evitar expô-lo a agentes patógenos. A seguir, resumimos tais diretrizes:

  • Oferecer uma adequada medicina preventiva para conservar sua boa saúde e fortalecer seu sistema imunológico, realizando visitas periódicas ao veterinário e respeitando sua carteira de vacinação e desparasitação periódicas. Você também pode consultar o veterinário sobre os testes de alergias para gatos.
  • Proporcionar uma alimentação equilibrada de excelente qualidade. Se você optar por dar ração seca como base de sua dieta, lembre-se de escolher produtos de ótima qualidade, que contenham proteína de alta qualidade e fácil digestão. E se optar por uma dieta BARF ou caseira, não deixe de pedir a orientação de um veterinário para estabelecer uma alimentação adequada às necessidades nutricionais do seu gatinho.
  • Evitar os alimentos de difícil digestão e os ingredientes de risco alergênico: alguns alimentos são difíceis de digerir para nossos gatinhos e podem gerar reações adversas, como os cereais e seus derivados (soja, milho, trigo). Por outro lado, os ovos e os lácteos estão entre os principais agentes alérgenos, por isso devemos evitar oferecê-los aos nossos felinos.

Se observar qualquer alteração no aspecto ou no comportamento do seu gatinho, não hesite em ir rapidamente à clínica veterinária.

E já que estamos falando de alergia em gatos, talvez possa te interessar este vídeo sobre um questionamento muito comum em tutores: será que existem gatos antialérgicos, ou seja, aqueles que seu pelo não provoca reações nas pessoas? Confira:

Este artigo é meramente informativo, no PeritoAnimal.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos veterinários nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Sugerimos-lhe que leve o seu animal de estimação ao veterinário no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Alergia alimentar em gatos - Sintomas e tratamento, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Outros problemas de saúde.

Bibliografia
  • CARLOTTI, Didier N.; REMY, ISABELLE; PROST, CHRISTINE. Food allergy in dogs and cats. A review and report of 43 cases. Veterinary Dermatology, 1990, vol. 1, no 2, p. 55-62. Disponível em:<https://onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1111/j.1365-3164.1990.tb00080.x>. Acesso em 5 de março de 2021.
  • PALMERO, Mª Luisa; FELINO, Gattos Centro Clínico. Reacción Adversa a Alimentos en gatos (Hipersensibilidad Alimentaria). Disponível em: <https://www.gattos.net/images/Publicaciones/Marisa/ArticulosNuevos/21AReaccionAdversaaAlimentosengatosActualizacion.pdf>. Acesso em 5 de março de 2021.

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?

Alergia alimentar em gatos - Sintomas e tratamento
1 de 3
Alergia alimentar em gatos - Sintomas e tratamento

Voltar ao topo da página