Problemas de comportamento

Por que meu cachorro me morde quando faço carinho?

 
Daniel Sebastian Ossino
Por Daniel Sebastian Ossino, Licenciado em Ciências Naturais e Educador Canino. Atualizado: 2 junho 2023
Por que meu cachorro me morde quando faço carinho?
Cachorros

Ver fichas de  Cachorros

O uso da boca é uma das formas preferidas pelos cachorros para se comunicar com o restante do mundo, estendendo-se para outros cães e outros seres vivos. Assim como nos dirigimos a pessoas e animais com atitudes próprias da nossa espécie (tons de voz, posturas corporais, etc.) para nossos amigos de quatro patas é exatamente o mesmo: franzir o nariz, mostrar ou não os dentes enquanto rosnam, manter a boca fechada ou aberta, são todos sinais que utilizam para se comunicar (associados à diferentes posturas corporais).

No entanto, quando um cachorro morde é necessário analisar o contexto em que o gesto foi produzido, questionar o porquê e buscar soluções para esta conduta, recordando que o cachorro pode morder seres vivos ou objetos. Mas por que meu cachorro me morde quando faço carinho? É o que vamos responder neste artigo do PeritoAnimal, explicamos as causas e o que fazer, seja ele filhote ou adulto.

Também lhe pode interessar: Porque meu gato me morde quando faço carinho

Índice

  1. Por que meu cachorro filhote me morde quando faço carinho?
  2. Por que meu cachorro adulto me morde quando faço carinho?
  3. O que fazer se meu cachorro me morde quando faço carinho?

Por que meu cachorro filhote me morde quando faço carinho?

O filhote recém-nascido, ainda surdo e com os olhos fechados, se orienta por meio do tato em busca de sua mãe e irmãos e, se é separado deles, reage queixando-se e balançando a cabeça até os encontrar. O filhote que tem um contato físico intenso primeiro com sua mãe e irmãos e depois com o ser humano crescerá confiante.

Os problemas podem começar a partir do chamado “período de socialização” (4ª-12ª semana de vida), em que os filhotes tomam consciência do seu entorno e aprendem a reagir diante dos estímulos de forma adequada. Se o acariciamos aumentará o vínculo que nos une, também é bom não se exceder em determinadas circunstâncias. Vejamos quais:

1. Durante o jogo

Com o jogo e brincadeiras, os filhotes treinam tudo o que pode lhes acontecer na vida, em situações agradáveis e desagradáveis, mas também para pôr em prova habilidades e limites, muitas vezes através de lutas. Tentar sujeitar e fazer carinho no cachorro nestes momentos poderia ter como consequência que os filhotes mordam porque estejam agitados que não podem se controlar nestes momentos de excitação, com o risco de que nos causem dano (mediante a situação dos seus dentes).

É muito melhor esperar que o jogo acabe para tentar interagir com eles, recordando que as carícias também podem ser consideradas um prêmio para nossos cães: acariciar um filhote em um momento de calma o ajudará a entender que esse é o comportamento que deve ter. Assim, premie situações que te interessam e não sua excitação.

2. Durante o sono

Um filhote pode dormir até 18 horas ao dia (segundo os diferentes tipos de raças), e durante a fase de sono profundo, ser tocado mesmo com uma carícia poderia fazer com que se sobressalte, com o reflexo instintivo de morder sua mão. Sempre é melhor que a interação ocorra quando o cachorro esteja desperto para não gerar resultados desagradáveis.

A situação é diferente quando ao acariciar um filhote o mesmo durma, pois fazer carinho no cachorro ajuda a diminuir os níveis de estresse e ansiedade presentes no organismo. Além disso, o contato físico transmite calma e tranquilidade. Por isso, é muito importante acariciar o filhote no momento adequado, já que com este gesto se pretende transmitir esta calma, não "premiar" a excitação nem muito menos assustar o cachorro.

Por que meu cachorro me morde quando faço carinho? - Por que meu cachorro filhote me morde quando faço carinho?

Por que meu cachorro adulto me morde quando faço carinho?

Já comentamos que a comunicação corporal nos cachorros é muito importante. Tanto eles como nós fazemos gestos com várias finalidades. Por exemplo, nos gestos de dominação o sujeito pode apoiar uma pata sobre o dorso de outro cachorro ou aproximar seu focinho com uma posição corporal que indica ao outro que deve se submeter. Isto pode ocorrer, entre outras causas, devido à falta de socialização. Neste ponto é importante recordar que as relações hierárquicas são produzidas entre membros da mesma espécie (nunca seremos o "líder da manada", mas sim um guia ou pessoa de referência).

Eles também emitem sinais para nós que indicam que não estão receptivos. Então, se é em um desses momentos que tentamos tocar nossos cachorros, nossa carícia pode ser mal interpretada e, por isso, podem nos morder. Nestes casos é fundamental analisar toda a linguagem corporal para ver o que nosso cão que nos dizer ou que pode ter acontecido para estar dessa forma conosco. As causas podem ser muito variadas, como um problema de saúde, uma má socialização, que sofra de estresse ou ansiedade, que tenhamos utilizado métodos de adestramento inadequados (como castigos ou gritos), etc.

Além disso, seu cachorro pode morder suas mãos quando você fizer carinho nele, também, por estes motivos:

1. Excitação

Da mesma forma que um filhote pode chegar a morder se fazemos carinho nele quando está muito excitado, um cachorro adulto também. O grau de excitação que alcança é tanto, que não controla sua reação e tende a morder, mesmo que realmente não queira nos fazer mal. Novamente, insistimos que é muito importante saber quando acariciar e quando não.

2. Alteração do sono

Seu cachorro te morde nas mãos quando você faz carinho nele durante seu sono? Você já parou pra pensar em como reagiria se te acordassem de forma brusca? Como nos filhotes, se trata de uma reação instintiva na qual atuam sem saber em quem nem por que. Se está dormindo profundamente, melhor não acariciar.

3. Medo

Se em termos de jogos e sono encontramos similaridade entre filhotes e adultos, é necessário considerar de forma independente as situações em que os cachorros têm medo. A falta de socialização com humanos devido à uma vida atrás das grades em um canil, situações problemáticas relacionadas com a privação sensorial, eventos desagradáveis e traumáticos, são exemplos de situações que podem evoluir para um cachorro com problemas de comportamento.

Pensar em acariciar um cachorro com fobia, mesmo que seja com a intenção de trazer alívio para o animal, poderia resultar contraproducente: diante de situações de extrema dificuldade é instintivo tentar escapar ou agredir o sujeito que se apresente diante dele, sem pensar nas consequências. Por isso, se aproximar de um cachorro assustado (especialmente de frente e sustentar seu olhar), com a intenção de o acalmar acariciando, resultará em que o cachorro o morda.

O que fazer se meu cachorro me morde quando faço carinho?

Mesmo que não nos demos conta, a forma em que tocamos nossos cachorros provoca diferentes sensações e efeitos:

  • Fazer carinho com a mão aberta nas laterais provoca tranquilidade, baixa a guarda e reduz o estresse.
  • As palmadinhas costumam excitá-los.
  • Os carinhos nas costas e nos ombros são uma fonte de gratificação e uma forma muito apreciada de felicitar seu comportamento.

Em muitas ocasiões, nossos cachorros se comunicam conosco da mesma forma que o fazem entre eles: muitas vezes eles se jogam literalmente sobre nós ou se apoiam com todo seu peso em nossas pernas quando se sentam. Quase sempre prestamos atenção aos sinais que nos enviam, mas não os observamos nem analisamos para entender o que querem nos dizer realmente.

Para evitar que o cachorro te morda quando você fizer carinho nele, não tome a iniciativa diretamente colocando sua mão sobre seu corpo, mas você deve se assegurar de que realmente quer que o acaricie. Para isso, se posicione em sua altura e o convide para que o acompanhe se não estiver perto. Utilize uma voz persuasiva e mostre as palmas das mãos abertas para permitir que as cheire e possa interagir com ele.

Evite colocar as mãos diretamente sobre sua cabeça, especialmente se não te olha e possa ser um gesto inesperado. Como você se comportaria se um amigo "gigante" aproximasse sua mão estendida para colocar sobre sua cabeça? Lembramos que somos duas espécies que evoluímos juntas ao longo do tempo e, como é justo, devemos nos respeitar para uma convivência pacífica.

Se mesmo colocando em prática estes conselhos seu cachorro te morde quando você faz carinho nele e mostra outros sinais, como estar sempre alerta, rosnar cada vez que tente se aproximar, esconder-se de você, etc. não deixe de consultar um etólogo para que avalie o caso. Pode ser que sofra de estresse por algum motivo ou que você esteja se equivocando com os métodos utilizados para sua educação. Neste sentido, te recomendamos consultar, também, estes artigos:

Por que meu cachorro me morde quando faço carinho? - O que fazer se meu cachorro me morde quando faço carinho?

Não perca, ainda, o vídeo que fizemos sobre este tema a seguir:

Se deseja ler mais artigos parecidos a Por que meu cachorro me morde quando faço carinho?, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Problemas de comportamento.

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?
1 de 3
Por que meu cachorro me morde quando faço carinho?