Partilhar

O que fazer se o meu cachorro está estressado

Por Vanessa Lopes, Redatora do PeritoAnimal. Atualizado: 14 março 2018
O que fazer se o meu cachorro está estressado

Ver fichas de  Cachorros

Saber se um cachorro está estressado dependerá de cada caso em concreto e, por vezes será difícil identificar se não tivermos experiência anterior nisso. É recomendável consultar um especialista se este problema gerar situações graves.

Por esse motivo, no PeritoAnimal queremos ajudá-lo para aprender a identificar as causas que causam estresse no seu animal de estimação com uma série de truques e conselhos para o prevenir e favorecer o seu bem-estar.

Continue lendo este artigo para saber tudo sobre o estresse e como o evitar, informe-se bem para que o seu animal de estimação esteja feliz e saudável.

Também lhe pode interessar: A ratazana como animal de estimação

Como podemos medir o estresse?

O estresse combina vários fatores, entre eles a adaptação ao ambiente, as necessidades do cachorro e a sucessão de fatores positivos que alegram a sua vida. Desta forma, se não cumprirmos com estes requisitos básicos o nosso cachorro ficará estressado.

O bem-estar de um animal consegue-se ao cumprir com as cinco liberdades do bem-estar animal que incluem de forma resumida:

  1. Livres de sede, fome e desnutrição
  2. Livres de desconforto
  3. Livres de dor, doença e feridas
  4. Livres de expressão
  5. Livres de medo e estresse.

Cumprindo com todas estas necessidades e observando um cachorro saudável podemos afirmar que se trata de um cachorro que tem bem-estar.

O que fazer se o meu cachorro está estressado - Como podemos medir o estresse?

Como identificar um cachorro estressado

Podemos pensar que cumprimos com todas as liberdades do cachorro e que este desfruta de uma vida feliz, mas por vezes deparamo-nos com comportamentos que mostram que esse cachorro não é em absoluto feliz, e além disso sofre de uma situação de estresse importante.

Se não resolvermos este problema que, influenciado pelo ambiente, as necessidades sociais e outras causam um problema mental, podemos fazer com que o nosso animal de estimação comece a sofrer de mudanças no seu comportamento, o que deriva em problemas de comportamento.

Algumas pistas que nos indicam estresse no nosso animal de estimação são:

  • As estereotipias: Tratam-se de comportamentos ou movimentos repetitivos que não têm função nenhuma. Nas cadelas podemos falar de casos de cachorros que dão voltas sobre si mesmos durante horas, isso é efetivamente uma estereotipia.
  • A agressividade: Se até agora o nosso animal era um animal de estimação com um comportamento normal e começa a desenvolver agressividade perante determinadas situações, estas repercutem evidentemente na saúde do nosso animal, aumentando os seus níveis de estresse. Por vezes este pode ser o motivo de ele começar a morder mais até nas brincadeiras.
  • Apatia: Embora alguns cachorros demonstrem o seu estresse através da agressividade ou de comportamentos extremos, também existem casos de cachorros que não demonstram nenhum comportamento.
  • O excesso de atividade: Não é a mesma coisa que falar de um cachorro incansável. Tratam-se de animais de estimação que apesar de estarem extremamente cansados são incapazes de parar os seus movimentos e o seu comportamento.
  • Utilizar o reforço negativo ou a agressividade: Além de ser perigoso não só para nós, mas também para quem se encontra no nosso meio, estes comportamentos geram um grande nível de estresse no nosso cachorro. Devemos evitar todo o tipo de comportamento negativo.
  • Medo: Pode tratar-se de medo das pessoas, de outros cachorros ou podemos falar de medo generalizado. Aqueles cachorros que tiveram experiências muito negativas na sua vida podem sofrer de medo que gera estresse.
O que fazer se o meu cachorro está estressado - Como identificar um cachorro estressado

O que devemos fazer para melhorar o bem-estar?

Um cachorro com graves problemas de agressividade ou medo deve ser tratado por um especialista, pois por vezes e devido a um desconhecimento, podemos não estar agindo corretamento. Desta forma, durante o tempo que estiver à espera para ir a um profissional deve seguir estes conselhos:

Além de cumprir com as necessidades básicas do seu animal, é muito importante que você comunique com ele de forma adequada. Utilize o reforço positivo para incentivar aqueles comportamentos que sejam adequados com guloseimas, carícias e inclusive uma palavra amável. Não é preciso ser demasiado generoso, mostrar carinho ao cachorro será suficiente.

Quando fizer algo que não gosta, deverá dizer um "Não" de forma firme e segura, sempre que estiver tendo esse comportamento errado nesse preciso instante. É muito importante nunca o magoar ou utilizar coleiras de descargas elétricas ou idênticas, isso só irá deixar o seu cachorro mais estressado.

Perante um cachorro com medo devemos procurar tranquilidade e segurança, por esse motivo não devemos forçá-lo a relacionar-se ou a interagir com outros cachorros ou pessoas, dependendo do seu medo. Quando eles próprios se sentirem preparados procurarão relacionar-se.

Incentive o relaxamento tanto dentro como fora de casa, desta forma será mais adequado passear com o seu animal nas horas tranquilas e não fomentar comportamentos que o excitem em excesso.

Devemos estimulá-lo com brincadeiras e atividades que lhe permitam desenvolver-se e ter um comportamento feliz e próprio de um cachorro.

Por último, referimos a importância de passar tempo com o seu cachorro e passear pelo menos de 60 a 90 minutos por dia, estas são técnicas que irão melhorar consideravelmente os seus níveis de estresse.

O que fazer se o meu cachorro está estressado - O que devemos fazer para melhorar o bem-estar?

Este artigo é meramente informativo, no PeritoAnimal.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos veterinários nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Sugerimos-lhe que leve o seu animal de estimação ao veterinário no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se deseja ler mais artigos parecidos a O que fazer se o meu cachorro está estressado, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Problemas mentais.

Escrever comentário sobre O que fazer se o meu cachorro está estressado

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?
9 comentários
Francislaine
Olá!
Tenho uma Poodle de 13 anos. Há uns dois dias notei que ela está arrancando os pelos da pata dianteira esquerda, mas antes disto, ela estava muito ofegante (há mais ou menos umas duas semanas). O que fazer?
Luísa Savala (Editor/a de PeritoAnimal)
Oi Francislaine! Recomendamos que você busque ajuda de um médico veterinário o mais rápido possível.
A equipe do PeritoAnimal deseja rápidas melhoras!
walter gonzalez
Tenho um pastor canadense (Yug) muito forte que não consigo passear fora de casa. fica numa área de 300 m2 com outro pastor alemão.
Yug morde a calda o tempo todo e as veces se machuca até o sangue. O que eu posso fazer?
Atenciosamente
Alcinéia
Ele se morde e coça deixa o pescoço e peito em feridas nem nasce pelos. Está muito agressivo com a gente já nos mordeu. Sofro muito e não tenho como levar ele ao veterinário, me encontro desempregada, preciso muito de ajuda
A sua avaliação:
Gilma candida de Santana
Eu tenho o cachorro poodle ele é muito estressado quando ele tá perto de mim ninguém pode chegar perto de mim esse dia a cachorra entro no cio mais parou ele continu atrás dele é ela sei querer
Geralda
Minha cadela, Shih Tzu, está com três filhotes. Mudou a alimentação radicalmente. A diarréia começou no 2°dia. No dia seguinte apareceu sangue.
Tabata
Muito bom obrigada
A sua avaliação:
Márcia Fortes Xavier
Tenho um lhasa apso (com pedigree) que está com 12 anos e 9 meses. Ele não gosta de ficar sozinho, todavia, estando no seu ambiente tradicional e dentro de casa, se comporta bem. Quando preciso viajar tenho sérios problemas, se levo ele não se adapta ao lugar e late o tempo todo e também morde objetos, destruindo-os. Nas minhas últimas férias ele ficou na casa de meu filho, no quintal. Não parava de latir e destruiu objetos, dentre eles uma porta. Fez isso com o meu filho ao lado e dando ordem para que ele parasse. Um outro sintoma estranho, foi ficar batendo com a cabeça na porta da casa para que abrissem, de forma compulsiva.
O que fazer? Como tratar?
Maria do Rosário Lourenço Ribeiro
Bom dia, a minha jack rassel adulta voltou a fazer as necessidades durante a noite em casa, o que faço?
Mariana Castanheira (Editor/a de PeritoAnimal)
Oi Maria do Rosário! A que horas é o último passeio dela de noite? O ideal seria fazer um passeio mesmo antes de se deitarem, de forma a evitar que ela tenha vontade durante a noite.
Lourdes
Boa tarde, meu cachorro não sai de casa de jeito nenhum. não quer sair nem no portão. ultimamente apareceu com uma ferida na orelha, quando coloco creolina ela cicatriza, mas logo depois aparece novamente. e agora não quer deixar eu banhá-lo e imagina colocar remédio. Me avança mesmo. o que fazer?
Mariana Castanheira (Editor/a de PeritoAnimal)
Oi Lourdes! Essa ferida deveria ser vista por um Médico Veterinário para confirmar se é só um corte mesmo. Relativamente a ele não querer sair de casa, o nosso artigo sobre essa questão pode ajudar: https://www.peritoanimal.com.br/meu-cachorro-nao-quer-andar-na-rua-o-que-fazer-20227.html

O que fazer se o meu cachorro está estressado
1 de 4
O que fazer se o meu cachorro está estressado

Voltar ao topo da página