menu
Partilhar

Mirtazapina para gatos - Doses e efeitos colaterais

Por Laura García Ortiz, Veterinária especializada em medicina felina. 3 dezembro 2021
Mirtazapina para gatos - Doses e efeitos colaterais

Ver fichas de  Gatos

A mirtazapina é um medicamento utilizado em gatos como estimulante do apetite em casos de doenças que levam à perda de apetite (anorexia), bem como para o tratamento sintomático de náuseas e vómitos. Assim, é comumente utilizada em doenças crônicas que afetam o sistema digestivo e em algumas doenças infecciosas. Seu uso também foi estudado para problemas de comportamento. É um medicamento seguro e eficaz, que pode ser utilizado em duas formas de administração.

Continue lendo este artigo do PeritoAnimal para aprender todas as informações sobre a mirtazapina para gatos, seus usos, dosagem e efeitos colaterais.

O que é a mirtazapina

A mirtazapina é um medicamento ou princípio ativo pertencente ao grupo dos antidepressivos e pode ser utilizada em gatos como estimulante do apetite, pois produz um aumento na concentração de noradrenalina (norepinefrina) no soro sanguíneo. A noradrenalina é um composto que pode funcionar como neurotransmissor quando liberado pelos neurônios do sistema nervoso simpático, aumentando o ritmo das contrações cardíacas; ou como hormônio do estresse quando, junto com a adrenalina, é responsável por ativar e alertar o corpo para que entre no modo de "luta ou fuga", aumentando a frequência cardíaca, a liberação de glicose, o fluxo de sangue para os músculos e o suprimento de oxigênio para o cérebro.

A mirtazapina é um fármaco com estrutura tetracíclica e é um antidepressivo que promove a liberação de noradrenalina e adrenalina por bloquear alguns receptores chamados α-2 pré-sinápticos. Tem ação contra a serotonina, pois atua antagonizando seus receptores 5-HT2 e 5-HT3. A serotonina é um composto que impacta sobre as emoções, o humor, a digestão e o apetite.

Também tem atividades anti-histamínicas, bloqueando os receptores H1 que podem causar efeitos sedativos. Os gatos tratados com mirtazapina também podem ganhar peso, porque essa droga causa alterações no fator de necrose tumoral (TNF) e na leptina.

Uso de mirtazapina em gatos

A mirtazapina para gatos tem várias opções de usos terapêuticos, podendo ser utilizada para os seguintes fins:

  • Tratamento da anorexia: algumas doenças crônicas em gatos, como as doenças hepáticas, a tríade felina, a doença renal crônica, doenças intestinais e os tumores podem causar a perda ou redução do apetite. A anorexia também pode ser produzida por quimioterapia em casos de neoplasias ou doenças infecciosas, especialmente aquelas que afetam o tratos respiratório superior (rinotraqueíte felina por herpesvírus felino tipo 1, calicivírus felino e bactérias oportunistas) por produzir aumento das secreções nasais e obstrução nasal, que causa muito sofrimento ao gato quando respira pelo nariz, bem como perda de apetite. O aumento da noradrenalina produzida pela mirtazapina estimula o apetite dos gatos afetados por essas doenças.
  • Tratamento de náuseas: pode controlar a náusea agindo nos neuroreceptores gástricos e intestinais que estão conectados ao centro do vômito no cérebro, responsável pela náusea.
  • Tratamento da perda de peso: por sua ação sobre a leptina e o TNF, pode estimular o ganho de peso em gatos, também secundário ao estímulo do apetite e controle das náuseas.
  • Tratamento de problemas de comportamento: o uso da mirtazapina para gatos foi estudado em indivíduos com ansiedade, estresse, distúrbios compulsivos e fobias. Nestes casos, os resultados obtidos são promissores, além de estimular o apetite, algo especialmente desejável em gatos estressados ​​que tendem a parar de comer.

Dose de mirtazapina para gatos

A dose de mirtazapina para gatos utilizada é de 1,88 ou 3,75 mg por via oral a cada 24/48 horas como estimulante do apetite e para controlar náuseas. Geralmente se utiliza a dose mais baixa, de 1,88 mg, porque tem menos efeitos colaterais.

Recentemente, foi lançada uma nova preparação destinada aos gatos entre 2 e 7 kg, em formato de pomada para aplicação através da pele da superfície interna da orelha. A dose necessária de mirtazapina para gatos por esta via é de 2 mg. Para atingir essa dose, deve-se aplicar uma quantidade de 0,1 g de pomada, o que equivale a uma linha de 3,8 cm, uma vez ao dia, durante 14 dias.

No entanto, assim como para qualquer medicamento, antes de oferecer qualquer remédio para um gato, é necessário consultar um veterinário antes. Lembre-se que prescrições equivocadas, seja pelo exagero ou pelo uso indevido de um medicamento, pode causar sérios problemas no animal.

Contraindicações da mirtazapina para gatos

A mirtazapina para gatos em comprimidos não deve ser utilizada nos seguintes casos:

  • Gatos com doenças cardíacas.
  • Gatos com problemas de pressão arterial.
  • Gatos com alterações nos glóbulos brancos, vermelhos ou nas plaquetas.
  • Uso com precaução em gatas gestantes ou lactantes.

Em formato transdérmico, a mirtazapina não deve ser utilizada nos seguintes casos:

  • Gatos com menos de 2,1 kg ou mais de 7,0 kg, pois sua eficácia e segurança não foram estudadas fora deste intervalo.
  • Gatas no cio, gestantes ou lactantes.
  • Gatinhos com menos de 7,5 meses.
  • Gatos tratados com outros fármacos, como inibidores da monoaminoxidase (IMAO), ciproeptadina ou tramadol.
  • Não foram realizados estudos em gatos com neoplasias e doenças renais avançadas.

Efeitos colaterais da mirtazapina em gatos

Os efeitos-colaterais que a terapia com mirtazapina em gatos pode produzir são os seguintes:

  • Alterações de comportamento.
  • Baixa pressão arterial.
  • Agitação.
  • Sedação.
  • Aumento das enzimas hepáticas.
  • Taquicardia.
  • Vocalização.
  • Salivação.
  • Tremores.

Por outro lado, os efeitos colaterais da aplicação de mirtazapina para gatos por via transdérmica são os seguintes:

  • Reações no local da aplicação da pomada, como descamação, vermelhidão, crostas, secura, dermatite, alopecia e prurido. Pode se manifestar como coceira e agitação da cabeça.
  • Letargia.
  • Hiperatividade.
  • Ataxia.
  • Aumento da busca por atenção.
  • Agressividade.
  • Poliúria, aumento da ureia e desidratação.
  • Vômitos.

Agora que você já viu os benefícios, como usar e os efeitos colaterais da mirtazapina para gatos, não perca o vídeo a seguir em que falamos sobre as doenças mais comuns em gatos:

Este artigo é meramente informativo, no PeritoAnimal.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos veterinários nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Sugerimos-lhe que leve o seu animal de estimação ao veterinário no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Mirtazapina para gatos - Doses e efeitos colaterais, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Medicamentos.

Bibliografia
  • Argüelles Baquero JC, Miralles Ribera M., Enríquez Iranzo E. (2021). Uso de Mirtazapina como psicofármaco en medicina del comportamiento de pequeños animales: datos iniciales. Disponível em: <https://axoncomunicacion.net/wp-content/uploads/2021/02/cv-93-2-1.pdf>. Acesso em 3 de dezembro de 2021.
  • European Medicines Agency. Ficha técnica de Mirataz 20 mg/g pomada transdérmica para gatos. Disponível em: <https://www.ema.europa.eu/en/documents/product-information/mirataz-epar-product-information_es.pdf>. Acesso em 3 de dezembro de 2021.

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?
1 comentário
A sua avaliação:
Danielle Silva
Minha gatinha está tomando pois perdeu peso, a primeira dose dei a noite e por isso continuo a noite, tem dias que ela mia e fica mega inquieta, rolando pelo chão querendo atenção, quase e que não me deixa dormir. Mas é bom logo após a primeira dose o apetite voltou.
Mirtazapina para gatos - Doses e efeitos colaterais
Mirtazapina para gatos - Doses e efeitos colaterais

Voltar ao topo da página