Doenças virais

FIV e FeLV em gatos - Sintomas, transmissão e tratamento

 
Carla Moreira
Por Carla Moreira, Médica veterinária. 23 novembro 2023
FIV e FeLV em gatos - Sintomas, transmissão e tratamento
Cachorros

Ver fichas de  Cachorros

A imunodeficiência felina (FIV) e a leucemia felina (FeLV) são doenças virais que podem levar os gatos infectados à morte. O vírus da imunodeficiência felina é mais comum em gatos machos que não foram castrados e em gatos que costumam brigar com outros gatos. Já o vírus da leucemia felina é comumente espalhado entre gatos que vivem juntos.

Apesar de não terem cura, essas doenças não significam uma sentença de morte para o bichano. Alguns gatos podem ser apenas portadores do vírus, sem desenvolver a doença durante toda a sua vida. Tudo isso dependerá do seu sistema imunológico, e gatos infectados podem ter vidas longas e saudáveis.

Tanto a imunodeficiência felina quanto a leucemia felina têm distribuição universal, podendo se encontrados animais positivos em cerca de 1 a 3% da população de gatos aparentemente saudáveis. O diagnóstico é feito de forma simples, utilizando apenas uma pequena amostra de sangue do animal com suspeita da doença. Se você tem um gato em casa ou pensa em adotar um bichano, não deixe de ler este artigo do PeritoAnimal! Explicaremos detalhes importantes sobre essas doenças, como forma de transmissão, sintomas e tratamento. Boa leitura!

Também lhe pode interessar: Viroses em gatos - Sintomas e tratamentos

Índice

  1. O que é FIV e FeLV?
  2. Sintomas de FIV e FeLV em gatos
  3. FIV e FeLV passa para humanos?
  4. Tratamento de FIV e FeLV em gatos
  5. Quanto tempo vive um gato com FIV e FeLV?

O que é FIV e FeLV?

FIV e FeLV são siglas que significam “vírus da imunodeficiência felina” e “vírus da leucemia felina”, respectivamente. Esses vírus são causadores de duas doenças dos gatos domésticos, com distribuição universal, podendo ser encontrados animais positivos em cerca de 1 a 3% da população de gatos aparentemente saudáveis.

O vírus da leucemia felina (FeLV) pentence ao subtipo oncornaviridae, recebendo este nome porque sua infecção favorece o desenvolvimento de tumores. Já o vírus da imunodeficiência felina (FIV) classifica-se no subtipo lentiviridae, pois a doença provocada por ele evolui de forma lenta.

A imunodeficiência felina é mais comum em gatos machos que não são castrados e naqueles que lutam com outros gatos, sendo menos encontrada em gatinhos filhotes e adultos castrados. Isso acontece porque o vírus se espalha por meio da saliva e é geralmente passado para outros gatos quando são feridos por mordida. Estudos indicam que na América Latina, até 25% dos gatos testados são positivos para a doença.

A leucemia felina é mais comum em abrigos de gatos ou locais onde eles vivam juntos. A mãe também pode transmitir o vírus para os filhotes (por via transplacentária ou pelo leite) e a transmissão ainda pode acontecer por meio de mordidas, pois o vírus pode ser encontrado na saliva. A transmissão pode ocorrer por meio das lambidas de um gato no outro, quando estão se limpando e pelas vasilhas de comida e de água quando compartilhadas. Cerca de 42% dos gatos testados na América Latina são positivos para a leucemia felina. Também pode ocorrer transmissão via urina, fezes, aerossóis e o meio ambiente, porém essas são fontes menos comuns de transmissão, visto que o vírus não sobrevive em tais meios. O FeLV é sensível ao meio ambiente e pode ser inativado por detergentes comuns, calor, álcool ou alvejante. Sem o uso de produtos químicos, o vírus sobrevive no ambiente por apenas uma semana.

Sintomas de FIV e FeLV em gatos

  • Sintomas de FIV: os gatos positivos para a imunodeficiência ficam susceptíveis a infecções oportunistas secundárias devido à imunossupressão no organismo do animal, levando a um adoecimento fácil, e muitas vezes fatal. A doença em si, notoriamente não apresenta uma sintomatologia aparente, causando apenas uma desconfiança nos tutores quando não há melhora em casos de uma simples gripe ou por emagrecimento sem causa aparente, já que, como dito anteriormente, o vírus torna o animal susceptível às patologias secundárias. Alguns dos sinais clínicos que podem ocorrer em alguns casos são uma febre ou falta de apetite, que acarretará perda de peso constante.
  • Sintomas de FeLV: os sintomas da leucemia felina vão depender dos órgãos atingidos e do tipo de doença que o vírus vai desencadear no animal. Eles podem ser inespecíficos (como perda de peso, depressão ou anorexia) ou específicos, causados pelo próprio vírus ou resultantes de infecções secundárias. O vírus pode causar uma imunossupressão direta no animal, podendo ser responsável pelo desenvolvimento de doenças degenerativas (como anemia não regenerativa), ou doenças proliferativas (como linfomas e leucemias). Podem acontecer infecções secundárias, pois o sistema imunológico do gato está enfraquecido.

FIV e FeLV passa para humanos?

O vírus da imunodeficiência felina e da leucemia felina não são capazes de infectar pessoas, pois são espécie-específicos, ou seja, só conseguem infectar animais da espécie felina.

FIV e FeLV em gatos - Sintomas, transmissão e tratamento - FIV e FeLV passa para humanos?

Tratamento de FIV e FeLV em gatos

Infelizmente, ainda não há um tratamento específico e eficaz para combater o vírus da imunodeficiência felina e da leucemia felina. A cura também é inexistente. Apesar da doença, os animais infectados pelo vírus podem viver normalmente por muitos anos, fazendo uso de tratamento paliativo, de modo a melhorar a qualidade de vida deste felino.

Além disso, as visitas periódicas ao veterinário são importantes para prevenir futuras doenças secundárias. Faz-se necessário fornecer uma alimentação de boa qualidade e condições favoráveis para que o animal viva tranquilo, longe de estresse e restrito à rua. Podem ser utilizados como tratamento os análogos nucleosídeos como a zidovudina (AZT), podendo ser utilizada sozinha ou associada a outros fármacos.

Para saber mais sobre as "As doenças mais mortais em gatos", não deixe de conferir este artigo do PeritoAnimal.

Quanto tempo vive um gato com FIV e FeLV?

A expectativa de vida de um gato com FIV ou FeLV, ou mesmo com ambos os vírus, é muito variável. Alguns animais passam a vida inteira sem manifestar a doença, enquanto outros podem manifestar logo cedo. O importante é manter o gato sempre bem cuidado, vacinado, vermifugado, com boa alimentação e livre de situações estressantes, como frio, calor e brigas com outros animais.

Este artigo é meramente informativo, no PeritoAnimal.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos veterinários nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Sugerimos-lhe que leve o seu animal de estimação ao veterinário no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se deseja ler mais artigos parecidos a FIV e FeLV em gatos - Sintomas, transmissão e tratamento, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Doenças virais.

Bibliografia
  • Leucemia e imunodoficiência felinas (FeLV e FIV). VETSET Hospital Veterinário. Disponível em chrome-extension://efaidnbmnnnibpcajpcglclefindmkaj/https://www.vetsete.com/admin/banners/201407071636-leucemia_e_inunodeficiencias_felinas_pdf.pdf. Acesso em 21/11/2023.
  • FeLV e FIV. Catvets, Feline Parctitioners. Disponível em chrome-extension://efaidnbmnnnibpcajpcglclefindmkaj/https://catvets.com/public/PDFs/ClientBrochures/Portuguese/AAFP%20FeLV%20and%20FIV%20Broch-Portuguese.pdf. Acesso em 21/11/2023.
  • Alves, M.C.R. et al. Leucemia viral felina: revisão. Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia, 2015, v.9, n.2, p.8-100. Disponível em chrome-extension://efaidnbmnnnibpcajpcglclefindmkaj/https://www.pubvet.com.br/uploads/de01c8312a16fe2f874246bbb3561a53.pdf. Acesso em 21/11/2023.
  • Santos, L.O., Gomes, D.E. Imunodeficiência viral felina – A Aids dos gatos. Revistas Unilago, 2020. Disponível em file:///C:/Users/carlamoreira/Downloads/341-Texto%20do%20Artigo-1831-1-10-20220120.pdf. Acesso em 21/11/2023.

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?
1 de 2
FIV e FeLV em gatos - Sintomas, transmissão e tratamento