Partilhar

Convulsões em gatos - Causas e o que fazer

Por Vanessa Lopes, Redatora do PeritoAnimal. Atualizado: 12 fevereiro 2019
Convulsões em gatos - Causas e o que fazer

Ver fichas de  Gatos

No PeritoAnimal sabemos que cuidar da saúde do seu gato é essencial para ter a qualidade de vida que tanto merece. Os felinos costumam ser animais fortes e resistentes, pouco propensos a contrair doenças. No entanto, isto não significa que deva baixar a guarda perante qualquer comportamento estranho.

Um gato ter convulsões é uma situação que gera altos níveis de mal-estar nos seus companheiros humanos, pois trata-se de uma situação muito angustiosa de presenciar. Também o é para o nosso felino, que não entende o que está acontecendo. No entanto, manter a calma, auxiliá-lo no momento e consultar o seu veterinário e a forma indicada de o ajudar. É por isso que lhe vamos explicar quais são as causas e o que fazer no caso de convulsões em gatos. Desta forma, saberá como enfrentar este problema da forma mais adequada.

Também lhe pode interessar: Convulsões em cães - Causas e tratamento

O que são as convulsões?

Tratam-se de uma série de movimentos repetitivos e incontroláveis, produzidos por uma alteração do funcionamento normal da atividade cerebral. Uma forma simples de explicar o processo é dizer que são originadas quando as neuronas, responsáveis por levar os impulsos elétricos através do sistema nervoso, recebem uma excitação maior daquela que podem suportar, provocando descargas elétricas anormais no cérebro como produto da estimulação excessiva.

Quando o cérebro recebe essas descargar anormais, responde com os sinais evidentes de uma convulsão. O perigo reside não apenas no ataque em si, mas também pode originar danos cerebrais e afetar outros órgãos, como os pulmões. Devido a isso, um diagnóstico antecipado e um tratamento aplicado a tempo são cruciais para evitar consequências letais.

As convulsões não são comuns nos felinos, e normalmente ocorrem como sintoma de outra condição. Não devem ser confundidas com a epilepsia. A epilepsia ocorre por si só e é para a vida, sem ocorrer outra doença que possa influenciar no seu aparecimento. Pelo contrário, as convulsões, vêm acompanhadas de outras condições e são produto delas e, mesmo com o tratamento podem não desaparecer por completo, apesar de ser possível controlá-las.

Convulsões em gatos - Causas e o que fazer - O que são as convulsões?

Causas das convulsões em gatos

São múltiplos os transtornos que podem ter como sintoma as convulsões em gatos, de seguida explicamos-lhe quais são:

  • Doenças infecciosas: toxoplasmose, meningite, encefalite, peritonite, entre outras.
  • Deformações congênitas: hidrocefalia, entre outras.
  • Traumatismos na cabeça.
  • Doenças cerebrovasculares.
  • Intoxicações: com insecticidas, venenos contra pragas, antiparasitários de uso externo, produtos para a casa com rótulos de tóxico e perigoso.
  • Doenças de origem metabólica: hipoglicemia, patologias na tireoide, problemas hepáticos, entre outras.
  • Tumores cerebrais.
  • Raiva.
  • Uso de certos medicamentos.
  • Deficiência de tiamina.
  • Leucemia felina.
  • Presença de certos parasitas que migraram de forma anormal no corpo do gato.
  • Imunodeficiência felina.

Sintomas das convulsões

Nos felinos, as convulsões ocorrem de diferentes formas. Em alguns casos, os sintomas são bastante óbvios, enquanto que em outros os sinais podem ser difíceis de detetar. Os sinais mais comuns são:

  • Movimento descontrolado das patas
  • Corpo rígido
  • Perda de consciência
  • Mastigação descontrolada
  • Salivação
  • Defecação e micção
  • Queda para um lado

A crise pode durar de 2 a 3 minutos, e antes dela, o gato pode tentar atrair a atenção dos humanos ou, pelo contrário, esconder-se. Este tipo de episódios são simples de identificar, embora também possam ocorrer outros sinais mais leves, manifestando-se em comportamentos como perseguir a cauda de forma obsessiva, movimento descontrolado das feições e busca de algo que não está ali, entre outros. Nestes casos, o gato apenas perde a consciência do que acontece de forma parcial. Qualquer tipo de comportamento anormal deve ser consultado com o veterinário de imediato.

Convulsões em gatos - Causas e o que fazer - Sintomas das convulsões

O que fazer durante o ataque?

Quando ocorre um episódio de convulsões no gato é necessário que esteja preparado para saber o que fazer, pois algum erro fará com que o felino ou você saia magoado, ou que o ataque dure mais tempo. Por isso recomendamos que:

  • Mantenha a calma: Evite chorar, fazer algum som forte e inclusive falar para ele, pois este tipo de estímulos pode excitar ainda mais o sistema nervoso do felino.
  • Retire qualquer objeto que possa magoar o gato, mas evite tocar nele, pois poderia morder-lhe ou arranhar, pois não tem consciência do que está fazendo. Deverá apenas tocar nele se se encontrar em perigo de cair de algum sítio. Neste caso recomendamos que pegue nele com uma toalha e o coloque no solo ou mexa nele com umas luvas de cozinha.
  • Elimine qualquer som que possa existir no ambiente, como televisão ou música, apague as luzes e feche as janelas se estiver entrando luz solar intensa.
  • Não envolva o gato se não for necessário nem o exponha ao calor do aquecimento.
  • Não tente dar-lhe água ou comida, nem lhes ofereça quando os tremores terminarem.
  • Nunca automedique o seu gato, apenas um veterinário poderá dizer-lhe como proceder daqui para a frente.
  • Uma vez passado o ataque, leve-o para um lugar fresco sob a sua vigilância e entre em contato com o seu veterinário.
Convulsões em gatos - Causas e o que fazer - O que fazer durante o ataque?

Diagnóstico

Para que o diagnóstico seja satisfatório, deverá proporcionar ao veterinário toda a informação sobre os sinais que conseguiu detetar, isto irá ajudá-lo a saber quais são os exames mais adequados para detetar a raiz do problema. O diagnóstico está orientado para determinar se se trata de epilepsia ou convulsões, e o que poderiam estar a originá-las. Neste sentido, pode incluir:

  • Histórico clínico completo: informação sobre todas as doenças, traumatismos e doenças que o gato sofreu ao longo da sua vida. Vacinas administradas e medicamentos utilizados.
  • Exame físico geral.
  • Estudos neurológicos.
  • Electroencefalogramas, electrocardiogramas, radiografias e ressonâncias magnéticas, entre outros.
  • Análise de urina e sangue.

Pode ser que não seja necessário realizar todos estes exames em todos os casos, vai depender do caso em específico.

Convulsões em gatos - Causas e o que fazer - Diagnóstico

Tratamento

O tratamento contra as convulsões está destinado tanto a reduzir a frequência e intensidade das mesmas, como a acabar com o que as provoca. Por conseguinte, dependendo da causa será necessário um tratamento específico, que deve ser prescrito pelo seu veterinário.

Em relação às convulsões, nos animais costuma-se utilizar o fenobarbital para prevenir os episódios convulsivos, e diazepam para os controlar quando ocorrem. No entanto, os medicamentos devem ser receitados pelo seu veterinário, assim como a dose e a frequência das mesmas. Estes dois componentes em específico não podem ser utilizados em gatos com problemas hepáticos.

Normalmente, os medicamentos devem ser administrados para a vida, sempre à mesma hora e na mesma dose. As convulsões podem voltar a aparecer, mas o animal será capaz de seguir uma vida normal se se seguirem as recomendações do veterinário.

Um diagnóstico antecipado e a continuidade do tratamento podem melhorar consideravelmente a condição do gato, mas quanto mais se esperar para consultar um especialista pior será o prognóstico final, reduzindo-se as chances do gato seguir uma vida normal e aumentando o risco dos episódios convulsivos ocorrerem com mais frequência.

Como recomendação extra, o melhor é evitar que o seu gato saia de casa, para evitar sofrer de um ataque estando no exterior, expondo-se a perigos de todo o tipo contra os quais não será capaz de o auxiliar.

Convulsões em gatos - Causas e o que fazer - Tratamento

Este artigo é meramente informativo, no PeritoAnimal.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos veterinários nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Sugerimos-lhe que leve o seu animal de estimação ao veterinário no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Convulsões em gatos - Causas e o que fazer, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Outros problemas de saúde.

Escrever comentário sobre Convulsões em gatos - Causas e o que fazer

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?
8 comentários
Solange
Minha gata de 19 anos começou a ter convulsões há uns 6 meses. Estou usando o homeopático Epi Control da firma Real H e está ajudando muito no controle. Mas o que pode causar convulsão em gato ifoso ? Poderia ser tireoide ?
Eugênia
Solange, minha gata faz 19 anos agora, 27/09. Ano passado no dia seguinte que de 18 teve a primeira convulsão- quase morri de susto- levei ao veterinário, de muitos exames e não apresentou nada... ficou em observação e teve novamente 1 mês depois ! Daí começou a tomar Gardenal, dose mínima mas de 12 em 12 horas. Não teve mais até ontem! Um ano depois quase. Passou a tarde na veterinária tomando soro e ficou bem . Agora vai ajustar a dose..... espero que sua gatinha fique bem! Sei o quanto dói vê-Las assim não é? Me solidarizo com você!!!! Abraço!!
Alexandre
Olá amigos, bom dia. Meu gato de 4 anos (Dom), teve 2 crises de convulsão. O que detectamos de comum nas crises é que elas ocorreram sempre no mesmo dia (a noite) após um banho seco? Será que o produto usado pode ter desencadeado tal condição neurológica? Se não, o que pode ter acontecido? Detalhe: Dom é um gato com muita saúde e energia, e sempre alimentado com ração super premium, ou seja, sempre teve os maiores cuidados possíveis. Gostaria de ajuda e orientação no que fazer, pois não gostaríamos que o bichinho viesse a passar por tal situação novamente. Agradecemos antecipadamente. Cordialmente.
Luísa Savala (Editor/a de PeritoAnimal)
Oi Alexandre! Sem ver o seu gato não conseguimos passar nenhum diagnóstico. No entanto, recomendamos que você busque ajuda de um médico veterinário de confiança para eliminar qualquer possibilidade de doença.
A equipe do PeritoAnimal deseja rápidas melhoras!
A sua avaliação:
Alison
Acabou de acontecer com o meu gato algo muito estranho vim pesquisar no google oque poderia ser esse tal agir dele, porém ele tava se contorcendo, ficando em pé com suas patas apoiadas no chão, sem saber oque fazer pois aqui aonde moro pra começar nem veterinário tem!
A mãe dele morreu ontem pois chegou aqui também tonta acho que foi envenenamento . Não teve nada que eu pudesse fazer !😣😭
Rafaela
oi meu gatinho morreu ontem a noite eu achei ele com um lado do rosto sem nada somente osso ele não tinha um lado da face e até hoje não sei o que poderia ser aquilo levei no veterinário comprei remédios fiz de tudo a veterinária disse que aquilo poderia ser um pequeno machucado que foi se abrindo cada vez mas,mas ela não tinha certeza que poderia ser isto ontem deu uma convulsão nele e ele morreu estou muito abalada pois ele estava se recuperando já a pele dele estava voltando e há 2 dias átras ele começou a ficar mas quieto o que pode ter causado a morte dele ?
Luísa Savala (Editor/a de PeritoAnimal)
Oi Rafaela! Infelizmente sem ter acompanhado o quadro do seu gatinho não conseguimos dar nenhum diagnóstico.
A equipe do PeritoAnimal lamenta a perda e te deseja muita força!
Katia silva dos Santos
Meu gatinho tem menos de dois mês peguei ele abandonado na rua cuidei muito felr estava lindo mas ele se assustou com um cachorro muito bravo .que latiu para ele deu convulsão nele como um ataque.bem no momento eu nãotenho condições de levalo no veterinário.estou cuidando dele. Ele não conseguia nem andar mais agora estar melhorando aos poucos .alguém sabe o que mais possofazer.
Jessica
Muito triste. Tenho um gatinho também, quando ele tinha quase 1 aninho, começou a dar convulsões. Hoje ele toma Gardenal, segundo a veterinária dele, será para vida toda. Ele hoje está bem, mas lembro com o se fosse hoje quando vi ele entre a vida e a morte. Ele é uma bolota, bravo também. Cuido dele certinho e dou os remédios tbm. Tenho ele dentro de casa, somos só nós 2, evito barulhos e quando ganho visita já esxlkico a situação pra não mexeram com ele. Eles são parte de nós. O Tom é feliz. Heheh abraço
No começo fiquei assustada l, hoje nos entendemos.
A sua avaliação:
Marcelo Pimentel
Minha gata perdeu o apetite. Desconfiei de bolas de pelo no estomago. Chegou a ter várias convulsões na minha presença.. Levei-a ao veterinário e ele constatou que ela estava com muitas fezes ressecadas estomago devido a bolas de pelo e também da ração. Deixei-a internada o veterinário precisou seda-la. E está mendicando para controlar as convulsões e após isso fazer uma lavagem estomacal. Estou orando pela recuperação da minha gatinha.
Mariana Castanheira (Editor/a de PeritoAnimal)
Oi Marcelo! Esperamos que tudo corra pelo melhor com a sua gatinha. Um forte abraço de toda a equipe do PeritoAnimal.
Irina
Meu gatinho nao tem nem dois meses e começou a ter convulsões. Desde a primeira convulsão ja se passaram duas semanas, e ele teve que ficar internado 3 vezes. Por ser muito pequeno ainda não é possipos fazer alguns exames para ter um diagnóstico preciso, mas existe a suspeita de ser shunt. Estamos bem aflitos com isso.
Tainá
Oi Irina! Minha gatinha de dois anos começou a ter convulsões há alguns meses também. Se ler esse comentário, poderia entrar em contato comigo através do e-mail tainaruizs@gmail.com? Gostaria muito de conversar com alguém cujo gatinho esteja enfrentando o mesmo problema. Obrigada desde já, espero que seu filhote esteja bem!
Virginia Prazeres
Meu gatinho foi atropelado e dei dois tipos de remédio Dipirona Injetável e Chemetril hoje fazem 5 dias e ele começou com um cansaço e depois começou a gritar e se debater..acho que foi uma convulsão com muita luta e massgem e voltou a si...só que continua com um cansaço...foi super-dossagem? O que eu faço?
Mariana Castanheira (Editor/a de PeritoAnimal)
Oi Virginia! As doses foram administradas pelo médico veterinário?
Solange
Virginia
Já vi gatos terem reação ao uso de Chemitril e tbm Dipirona em dose maior.

Convulsões em gatos - Causas e o que fazer
1 de 6
Convulsões em gatos - Causas e o que fazer

Voltar ao topo da página