Partilhar

Como os cachorros pensam

Por Vanessa Lopes, Redatora do PeritoAnimal. Atualizado: 1 fevereiro 2018
Como os cachorros pensam

Ver fichas de  Cachorros

Saber como os cachorros pensam requer dedicação e observação para compreender que se tratam de criaturas que raciocinam, sentem e sofrem. Além de educadores caninos e etólogos, são os donos quem descobrem as formas nas quais raciocinam e pensam no seu dia a dia.

Embora muitas vezes reajam por instinto, os cachorros são animais de repetir comandos básicos, entender e distinguir diferentes ordens e são inclusive capazes de detetar quando nos sentimos tristes ou excitados.

A linguagem corporal e a verbal permite ao nosso cachorro entender e responder a certos estímulos que se encontram no seu ambiente. Quer saber mais? Continue lendo este artigo do PeritoAnimal para descobrir como os cachorros pensam.

Também lhe pode interessar: Linguagem do cachorro e os sinais de calma

A psicologia do cachorro

Apesar de já ser uma longa jornada, a ciência ainda não determinou em profundidade todos os processos que ocorrem na mente do cachorro, ou seja, falamos de um campo ainda por desenvolver. Apesar disso, atualmente contamos com educadores caninos, treinadores e etólogos para nos ajudar a compreender determinados comportamentos dos cães. Tratam-se de pessoas com formação que podem tratar mais ou menos eficazmente certos problemas com os quais os donos de um cachorro se pode deparar.

Devemos saber que os cachorros se organizam naturalmente para viver em matilha, uma hierarquia natural na qual predomina um deles e que realizam em ambiente selvagem facilitando-lhes assim a sobrevivência. Os cachorros domésticos mostram este comportamento embora possamos ver que se trata de um comportamento mais social, devido aos anos de adestramento e escolha que já passaram.

Os estudos confirmam as capacidades mentais do cachorro: a compreensão, a memória ou a comunicação. O cachorro responde a estímulos socais através de uma área do cérebro responsável pela percepção e a aprendizagem. A mente dos cachorros vai mais além que a de outros animais, o seu cérebro pode comparar-se ao de uma criança pequena, capaz de sentir empatia, amor e tristeza.

Vamos falar diretamente de psicologia, como pensa realmente um cachorro e de que forma o podemos entender?

O cachorro tem a capacidade de reconhecer pessoas e outros animais, da mesma forma que o fazem muitas outras espécies. Têm a capacidade para desenvolver amizade ou amor, também são capazes de memorizar e repetir comandos que lhes ensinamos e alguns podem se lembrar até mais de 100 palavras diferentes.

Cada cachorro tem uma capacidade mental concreta e, embora optemos por adotar um Border Collie, um dos cachorros mais inteligentes do mundo, nem sempre mostrará um nível de inteligência superior. Dependerá de cada caso em particular.

Os cachorros entendem o ambiente através de um olfato muito desenvolvido, além de através das cores, formas e música. Uma vez entendido são capazes de comunicar com linguagem gestual, posição, orientação das orelhas, posição e com o movimento da cauda.

Como os cachorros pensam - A psicologia do cachorro

Educação do cachorro

Os cachorros têm uma linguagem diferente da dos humanos, por esse motivo adestradores de todo o mundo procuram diferentes métodos para fomentar a comunicação.

Educar um cachorro não consiste apenas em ensinar-lhe truques que nos façam rir, mas sim regras de comunicação através das quais nos entendemos e nos respeitemos dentro de um grupo social. Através da educação, a convivência torna-se harmônica, positiva e cria uma ligação entre cachorro e família.

Para incentivar uma boa comunicação entre cachorro e humano, o PeritoAnimal coloca à sua disposição alguns conselhos:

  • Os cães precisam de um processo de socialização quando ainda são filhotes, ou seja, para que um cachorro possa desenvolver todo o seu potencial e não mostre comportamentos impróprios da sua espécie deve conhecer o seu ambiente, outras pessoas e animais de estimação, objetos e veículos. É algo fundamental para conseguir um cachorro adulto mentalmente saudável.
  • Quando comunicar com o seu cachorro deve utilizar linguagem verbal e não verbal, deste modo o seu cachorro compreenderá melhor as ordens que lhe ensinar e no caso de sofrer carências auditivas poderá entendê-lo melhor.
  • Não repreenda o seu cachorro se ele tiver tido um comportamento inadequado horas antes, podemos dizer um firme "Não" se virmos que teve uma atitude que não gostamos, mas nunca devemos nos exceder no castigo ou utilizar agressões físicas (embora nos pareçam leves, nunca o devemos fazer).
  • Utilizar métodos de adestramento como o enforcador ou a coleira de descargas elétricas pode gerar uma situação de estresse muito grande no cachorro, que não compreende porque ocorre esse mal-estar físico. Utilizar este tipo de adestramento incentiva uma reação negativa do cachorro e inclusive uma redireção da sua raiva até uma pessoa ou pet.
  • Os cachorros demoram a aprender uma ordem ou uma indicação de 5 a 20 vezes, dependerá do cachorro em particular. Para isso, é fundamental que se definirmos uma regra sejamos constantes e a apliquemos sempre no mesmo nível de exigência, caso contrário o nosso cachorro ficará desorientado e não entenderá o que esperamos dele.
  • Se desejar um cachorro estável e calmo, deverá promover esse comportamento. O cachorro aprende da sua família e ambiente, por esse motivo, se for uma pessoa calma e tranquila, é provável que o seu cachorro também vá ser assim.
  • Por fim, recomendamos-lhe que utilize o reforço positivo para o educar. Isto consiste em oferecer-lhe guloseimas, carícias ou palavras amáveis perante um comportamento que gostarmos do nosso pet. É a forma ideal de educação, além disso permite que se lembrem melhor do que espera deles.

Compreender a psicologia canina ou saber como os cachorros pensam é complicado e diferente em cada caso. Se o que pretende é entender a psicologia do seu cachorro a fundo, é fundamente que observe como reage ou comunica, pois não há ninguém que possa compreender melhor o seu cachorro que você. O amor, a constância e o carinho que lhe possa oferecer são ferramentas básicas para conseguir entender o comportamento e a atitude de um cachorro.

Como os cachorros pensam - Educação do cachorro

Se deseja ler mais artigos parecidos a Como os cachorros pensam, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Educação básica.

Escrever comentário sobre Como os cachorros pensam

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?
2 comentários
roseli
de quanto em quanto tempo a cadela entra no cio
Vanessa Lopes (Editor/a de PeritoAnimal)
Oi Roseli! Normalmente as cadelas entram no cio duas vezes por ano, de 6 em 6 meses. Pode saber mais sobre o cio nas cadelas aqui: https://www.peritoanimal.com.br/o-cio-nas-cadelas-sintomas-e-duracao-7537.html Obrigada pelo seu comentário :)
Ruben
Nunca tinha pensado neste assunto! Bem interessante :)
Vanessa Lopes (Editor/a de PeritoAnimal)
Oi Ruben! Que bom saber que você achou a publicação interessante, valeu :)

Como os cachorros pensam
1 de 3
Como os cachorros pensam

Voltar ao topo da página