menu
Partilhar

Como identificar a giárdia nas fezes do cachorro

 
Por Carla Moreira, Médica veterinária. Atualizado: 7 agosto 2022
Como identificar a giárdia nas fezes do cachorro

Ver fichas de  Cachorros

A giardíase é uma doença muito comum nos cachorros, causada por um protozoário. Além dos cães, a giárdia pode infectar outros animais domésticos (como os gatos), animais silvestres e até mesmo o homem, tratando-se de uma zoonose (doença que pode ser transmitida dos animais para os humanos).

Se você convive com um cachorro que já teve giárdia ou tem dúvidas sobre o assunto, continue lendo este artigo do PeritoAnimal para saber como identificar a giárdia nas fezes do cachorro. Explicaremos como o cachorro é contaminado com a giárdia, seu tempo de duração e os tratamentos possíveis.

O que é a giárdia?

A giárdia é um protozoário da espécie Giardia sp. (Giardia lamblia, Giardia duodenalis, Giardia intestinalis e Giardia canis), tem motilidade e multiplica-se no intestino. Os cistos infectantes sobrevivem por mais tempo em ambientes úmidos ou na água. Existem diversos relatos da presença de cistos de Giardia sp. em hortaliças para o consumo humano, contaminadas durante a irrigação. A presença do protozoário é um achado recorrente nos exames de fezes de rotina nos consultórios veterinários. Após a infecção, o animal pode desenvolver a doença e manifestar sintomas, que variam de moderados a severos.

Como identificar a giárdia nas fezes do cachorro - O que é a giárdia?

Como o cachorro é contaminado com a giárdia?

O ciclo biológico da Giardia sp. acontece de forma direta, sem a necessidade de um hospedeiro ou de um vetor. Primeiro ocorre a ingestão de cistos por meio do consumo de água contaminada, sendo que a maioria dos casos está associada a populações de cães jovens ou que vivem aglomerados em canis ou abrigos, onde há uma maior dificuldade no controle da higienização ambiental. Os cistos chegam no intestino delgado e permanecem incubados por aproximadamente dez dias (primeiro estágio), quando, por ação das enzimas pancreáticas, rompem-se e liberam os trofozoítos (segundo estágio), que são a forma ativa do protozoário.

Em seguida, essas formas livres se fixam no epitélio intestinal e dão início à reprodução, que acontece de forma assexuada, por meio da divisão de uma célula em duas. Em condições apropriadas, os trofozoítos são novamente transformados em cistos, que se misturam com as fezes no intestino grosso, sendo eliminados para o ambiente, dando continuidade ao ciclo do parasita.

O hábito de coprofagia (comer fezes), comum entre cães jovens, é uma importante via para infecção. Ambientes úmidos e com deficiência sanitária podem manter a sobrevivência da Giardia sp. por vários meses. Ressalta-se, também, que a eliminação de cistos ocorre de forma intermitente, aumentando ainda mais a proliferação do protozoário no ambiente. A maioria dos casos está associada a populações de cães jovens ou que vivem aglomerados em canis ou abrigos, onde há uma maior dificuldade no controle da higienização ambiental.

Neste outro artigo te explicamos como fazer o cachorro a parar de comer fezes.

Como identificar a giárdia nas fezes do cachorro - Como o cachorro é contaminado com a giárdia?

Quanto tempo dura a giardíase canina?

A giardíase dura cerca de 2 a 3 semanas. Após a ingestão dos cistos, pode haver incubação por até 10 dias, quando os cistos se rompem no duodeno, formando trofozoítos, os quais se multiplicam intensamente. Os cistos são eliminados pelas fezes em grande quantidade (300 milhões a 14 bilhões por dia), ocorrendo períodos de interrupção de eliminação de sete a 10 dias.

O que acontece quando o cachorro está com giárdia?

Os sinais clínicos são mais evidentes em cães jovens do que em cães adultos, pois geralmente, animais adultos manifestam a doença de forma assintomática, aumentando a contaminação do ambiente. Quando há sintomas, estes podem ser persistentes, intermitentes ou autolimitantes.

Sintomas da giárdia em cães

Os protozoários do gênero Giardia sp. são organismos habitantes comuns do intestino delgado e cólon, podendo causar enterites e diarreias. Estas são as formas mais comuns de manifestação da doença. Os sintomas começam de cinco a dez dias após a infecção. As fezes apresentam odor fétido e rançoso, moles ou pastosas, espumosas, pálidas e com muco. Um achado frequente é a esteatorreia (gordura nas fezes), indicando que a gordura não foi emulsificada ou não pode ser absorvida no intestino delgado.

Em animais jovens ou imunossuprimidos ocorre diarreia disenteriforme, comprometimento da digestão e da absorção de alimentos, com consequente perda de peso e crescimento prejudicado, além da desidratação, que pode resultar em morte se não for tratada adequadamente. Animais com giardíase podem apresentar também coinfecções com outros agentes infecciosos, o que agravam os sinais clínicos apresentados.

Como identificar a giárdia nas fezes do cachorro?

A presença de cistos de giárdia em fezes sem alterações ou de animais sem sintomatologia é um achado comum. Cães infectados podem apresentar diarreia em apenas cinco dias após a exposição ao protozoário, entretanto, os cistos serão eliminados nas fezes somente uma a duas semanas depois.

Só é possível identificar o protozoário em exames laboratoriais, não sendo visível a olho nu. O tutor pode desconfiar da infecção no seu pet devido aos sintomas, como fezes alteradas e vômito, mas não será possível um diagnóstico definitivo sem o auxílio de um exame de fezes específico. Devido à eliminação intermitente de cistos, recomendam-se coletas de fezes de forma seriada em três dias consecutivos ou três dias intercalados.

Outro método é o teste ELISA. Este teste busca identificar antígenos específicos que são produzidos pela multiplicação intestinal do patógeno nas fezes do animal, mesmo se ele não estiver eliminando o agente no momento do exame. Portanto, é considerado o um método sensível para a pesquisa da giárdia. Ainda temos o PCR, que é uma técnica de análise biomolecular, que permite detecção e replicação de fragmentos do material genético do agente. Este procedimento é considerado preciso por ser de alta especificidade e bom por dar um resultado definitivo.

Conheça os diferentes tipos de fezes de cachorro neste outro artigo.

Como identificar a giárdia nas fezes do cachorro - Como identificar a giárdia nas fezes do cachorro?
Imagem: Reprodução/pupsor.com

Como tratar a giardíase em cachorros?

O tratamento pode ser realizado com medicamentos como metronidazol, febendazol, quinacrina, furazolidona e albendazol. Ainda pode ser utilizada a vacina GiardiaVax, feita com taquizoítos inativados como um agente imunoterápico. A inserção de uma dieta balanceada pode reduzir a taxa de infecção e melhorar os sinais de fraqueza e perda de peso do animal.

A limpeza do ambiente é muito importante para evitar a reinfecção e a contaminação de outros animais e das pessoas. Os canis devem ser lavados frequentemente com água sanitária ou desinfetantes. Deve-se evitar que a água resultante da limpeza escorra para outros ambientes e hortas. As vasilhas devem ser lavadas diariamente com água quente e oferecida água filtrada para os animais. É muito importante a higienização constante das mãos de quem manipula os cães doentes para evitar a transmissão.

O uso de probióticos em animais que vivem em situações de risco, como filhotes, é uma alternativa terapêutica, pois auxiliam na manutenção da flora intestinal normal e reduzem a taxa de infecção e excreção de cistos nas fezes.

Agora que você já sabe como identificar a giárdia nas fezes do cachorro e viu os tratamentos possíveis, não perca o vídeo a seguir em que explicamos o que fazer se o cachorro estiver com as fezes moles:

Este artigo é meramente informativo, no PeritoAnimal.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos veterinários nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Sugerimos-lhe que leve o seu animal de estimação ao veterinário no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Como identificar a giárdia nas fezes do cachorro, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Doenças parasitárias.

Bibliografia
  • Destro, F.C. et al. Giardíase: importância na rotina clínica veterinária. PubVet, v. 13, n.12, p. 1-6, 2019. Disponível em <https://www.pubvet.com.br/uploads/172c325c322a781cce583921bca7e91a.pdf>. Acesso em 04/08/2022.
  • Guia rápido sobre giardíase em cães. Disponível em <https://vetsmart-parsefiles.s3.amazonaws.com/79f2c7041959cfe01693f599e754c827_vetsmart_admin_pdf_file.pdf>. Acesso em 04/08/2022.

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?
Como identificar a giárdia nas fezes do cachorro
Imagem: Reprodução/pupsor.com
1 de 4
Como identificar a giárdia nas fezes do cachorro

Voltar ao topo da página