Partilhar

Carvão ativado para cachorro: usos, dosagem e recomendações

Carvão ativado para cachorro: usos, dosagem e recomendações

Ver fichas de  Cachorros

As intoxicações caninas podem ocorrer por acidentes domésticos, ingestão de substâncias tóxicas para os animais ou crimes. Os sintomas de um cachorro envenenado variam de acordo com o agente causador e as quantidades ingeridas. Podem incluir diarreia, vômito, dores intensas, fraqueza, tontura, rigidez muscular, salivação, febre, sangramentos, dentre muitos outros. Tão importante quanto identificá-los é tentar descobrir o que causou essa intoxicação para facilitar o seu tratamento de emergência. O carvão ativado para cachorros é uma opção para alguns desses e pode adsorvser até 75% da substância tóxica no organismo do animal. Neste post do PeritoAnimal explicamos como usar o carvão ativado para cachorros, dosagem e recomendações.

Carvão ativado para cachorro

O carvão ativado é um derivado do carbono com alta porosidade, conhecido pela sua capacidade de filtrar impurezas, além de clarear e desodorizar. Seus usos são conhecidos tanto a nível doméstico, quanto cosmético ou medicinal em humanos. Suas aplicações médicas são conhecidas, principalmente, em casos de intoxicações e envenenamentos, em que atua adsorvendo a substância tóxica e diminuindo a absorção dos elementos tóxicos pelo sistema digestivo.

O carvão ativado para animais é ministrado como adsorvente de toxinas e venenos presentes no trato gastrointestinal, no tratamento de intoxicações. Dessa forma, o carvão ativado para cachorro pode ser administrado em alguns casos de envenenamento, como veremos a seguir, e pode salvar vidas, já que reduz a absorção de toxicantes em até 75%.

É preciso estar consciente, no entanto, que nem todos os tipos de intoxicações e venenamentos são resolvidas com o carvão ativado. Por isso, sob qualquer suspeita de envenenamento a assistência veterinária é sempre o caminho mais seguro, já que com o diagnóstico exato, fica mais fácil ter certeza do tratamento mais eficaz. Isso é, em caso de urgência você pode ministrar o carvão ativado para cachorros, mas o ideal é ter acompanhamento veterinário para ter certeza de que esse realmente é o tratamento de urgência mais adequado.

Carvão ativado para cachorro envenenado

O carvão ativado tem a sua eficácia comprovada em casos de intoxicações caninas, mas isso sempre dependerá do agente intoxicante, dosagem e quadro clínico. Por isso, sob qualquer suspeita de venenamento ou intoxicação é muito importante investigar os agentes causadores e acudir a um atendimento de urgência já que os socorros são diferentes para cada casos. No caso de algumas substâncias a indução do vômito é contraindicada e pode, inclusive, agravar o quadro. Por isso a importância de considerar o causador, observar os sintomas e ligar para um atendimento de emergência.

No post sobre como tratar um cachorro envenenado explicamos que o carvão vegetal costuma ser usado em casos de intoxicação por:

Arsênico

Essa substância presente em inseticidas costuma causas diarreia e pode levar ao colapso cardiovascular. Quando o veneno foi ingerido há menos duas horas o tratamento de urgência consiste na provocação de vômitos, administração de carvão ativado e, após uma ou duas horas, protetores gástricos.

Etilenoglicol

Em caso de venenamento por Etilenoglicol o cachorro parece ficar tonto e perde o controle dos seus movimentos. O tratamento de emergência consiste na indução do vômito, carvão ativado e sulfato de sódio uma ou duas horas após ter ingerido o veneno.

Inseticidas

A intoxicação por diferentes tipos de inseticidas que contém hidrocarbonetos clorados, piretrinas ou piretroides, carbamatos e organofosforado pode ser contida com a indução do vômito e carvão ativado. Mesmo assim, é fundamental chamar um veterinário o quanto antes.

Insetos venenosos

Alguns insetos quando ingeridos contém substâncias químicas tóxicas, como a Cantárida (Lytta vesicatoria), por exemplo, que causam bolhas na pele, dores abdominais, irritação do trato digestivo e urinário, dentre outros. O carvão ativado pode ser utilizado para diminuir a intoxicação.

Cogumelos venenosos

A ingestão de cogumelos tóxicos pode causar problemas que vão dos digestivos aos neurológicos. Essas urgências podem ser tratadas com a indução do vômito e uso do carvão ativado.

Carvão ativado para cachorro que comeu chocolate

Quanto mais cacau há no chocolate ingerido, maior a toxicidade dele para o cachorro. Os sintomas costumam aparecer horas após a ingestão mas o ideal é tratá-lo o quanto antes com a indução do vômito e uso do carvão ativado. Caso já tenha passado mais que duas horas, o vômito já não funcionará, apenas o carvão ativado e acompanhamento veterinário.

No vídeo abaixo, explicamos porque os cachorros não podem comer chocolate:

Como usar o carvão ativado para cachorros

É muito importante estar consciente de que o carvão ativado para cachorros intoxicados é uma solução em alguns casos, como os comentado anteriormente, mas não para todos. Intoxicações por cloro, água sanitária, álcool, naftalina, plantas e alguns alimentos, por exemplo, não são contidas pelo uso do carvão vegetal.

A recomendação geral do carvão ativado para cachorros é a de utilizar 1 g para cada meio quilo do animal. Para utilizá-lo, dissolva em um pouco de água e misture até obter a consistência de uma pasta. Essa mistura deve ser ministrada com a seringa na boca do cachorro em 4 doses totais espaçadas a cada 2 ou 3 horas.

Em casos de envenenamentos mais graves, utilize 2 a 8 g por peso total e ministre-o uma vez a cada 6 ou 8 horas por 3 a 5 dias, até a melhora dos sintomas. Mesmo após a utilização do carvão ativado para cachorros em caso de intoxicação e o aparente bem estar do cão, é imprescindível realizar um monitoramento do efeito da toxina pois o carvão não adsorve toda a substância.

Contraindicações do carvão ativado para cachorros

Em casos de urgência médica não existem contraindicações do carvão ativado para cachorros, mas o seu princípio ativo pode diminuir e impedir a ação de outras substâncias ingeridas por via oral. É preciso levar isso em consideração se o cachorro toma algum medicamento de uso contínuo e pedir recomendações veterinárias em relação às interações medicamentosas.

Efeitos colaterais do carvão ativado para cachorros

Constipação intestinal e diarreia (em formulações contêm sorbitol) são efeitos colaterais que podem aparecer. Veja mais informações no post em que explicamos o que fazer quando um cachorro está intoxicado.

Este artigo é meramente informativo, no PeritoAnimal.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos veterinários nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Sugerimos-lhe que leve o seu animal de estimação ao veterinário no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Carvão ativado para cachorro: usos, dosagem e recomendações, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Primeiros socorros.

Bibliografia
  • PAPICH, M. G. Manual Saunders de terapia veterinária. 3ª ed. Elsevier, Rio de Janeiro, 2012
  • RIBOLDI, E.; LIMA, D. A.; DALLEGRAVE, E. Sensibilidade espécie-específica aos anti-inflamatórios não esteroidais: humanos X animais de companhia. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, v. 64, n. 1, p. 39-44, 2012. Disponível em: <https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102-09352012000100006&script=sci_arttext/>. Acesso em 09 de junho 2020.

Escrever comentário sobre Carvão ativado para cachorro: usos, dosagem e recomendações

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?
1 comentário
A sua avaliação:
Evandro Marinho da Luz
O meu labrador está com um problema pelo qual já juto a dois anos, umas infecções na pele que o deixa fedendo, as partes umidas sempre, deixando o solo com o mau cheiro e com umas crostas pretas que sai do cachorro. o ouvido tambem fica fedendo coberto de pús e muito sujo e fede bastante, já consultei 4 veterinário sobre isso e nenhum deu resultado,

Carvão ativado para cachorro: usos, dosagem e recomendações
Carvão ativado para cachorro: usos, dosagem e recomendações

Voltar ao topo da página