Partilhar

Características dos insetos

 
Por María Luz Thomann, Bióloga e ornitóloga. Atualizado: 19 novembro 2020
Características dos insetos

Os insetos são animais invertebrados que estão dentro do filo dos artrópodes, ou seja, possuem um exoesqueleto externo que lhes proporciona grande proteção sem sacrificar sua mobilidade, e também possuem apêndices articulados. Eles formam o grupo mais diversificado de animais do planeta, com mais de um milhão de espécies, enquanto muitas mais são descobertas a cada ano.

Além disso, são mega-diversificados e se adaptaram muito bem a quase todos os ambientes do planeta. Os insetos diferem dos outros artrópodes por terem três pares de pernas e dois pares de asas, embora esta última característica possa variar. Seu tamanho pode variar de 1 mm a 20 cm, e os maiores insetos habitam áreas tropicais. Continue lendo este artigo do PeritoAnimal e você aprenderá tudo sobre o mundo maravilhoso e as características dos insetos, desde os detalhes de sua anatomia até do que eles se alimentam.

Também lhe pode interessar: Tipos de insetos: nomes e características

Anatomia dos insetos

O corpo dos insetos é coberto por um exoesqueleto composto de uma sucessão de camadas e várias substâncias, incluindo quitina, esclerotina, cera e melanina. Isso oferece proteção mecânica e contra a secagem e a perda de água. Em relação à forma do corpo, há uma grande variação entre os insetos, que podem ser grossos e gordos como besouros, longos e finos como fasmídeos e bichos-pau, ou achatados como baratas. As antenas também podem variar em forma e ser plumosas como em algumas mariposas, longas como em gafanhotos ou enroladas como nas borboletas. Seu corpo é dividido em três regiões:

Cabeça dos insetos

Tem forma de cápsula e é onde estão inseridos os olhos, o aparelho bucal composto de várias peças e o par de antenas. Os olhos podem ser compostos, formados por milhares de unidades receptoras, ou simples, também chamados de ocelos, que são pequenas estruturas fotorreceptoras. O aparelho bucal é constituído por peças articuladas (labro, mandíbulas, maxilas e lábio) que lhes permitem desempenhar diferentes funções, dependendo do tipo de inseto e seu tipo de alimentação, que pode ser:

  • Tipo mastigador: como é o caso dos ortópteros, coleópteros e lepidópteros.
  • Tipo cortador-chupador: presente em dípteros.
  • Tipo chupador: também em dípteros, como a mosca-da-fruta.
  • Tipo mastigador-lambedor: em abelhas e vespas.
  • Tipo picador-chupador: típico de hemípteros como pulgas e piolhos.
  • Tipo sifão ou tubo: presente também em lepidópteros.

Tórax dos insetos

É formado por três segmentos, cada um com um par de patas:

  • Protórax.
  • Mesotórax.
  • Metatórax.

Na maioria dos insetos, o meso e o metatórax carregam um par de asas. São expansões cuticulares da epiderme, e são dotadas de veias. Por outro lado, as patas são adaptadas para diferentes funções, dependendo do modo de vida, uma vez que os insetos terrestres podem ser caminhantes, saltadores, escavadores, nadadores. Em algumas espécies, elas são modificadas para capturar presas ou coletar pólen.

Abdômen dos insetos

É composto de 9 a 11 segmentos, mas o último se encontra muito reduzido em estruturas chamadas cercos. Nos segmentos genitais, estão alojados os órgãos sexuais, que nos machos são os órgãos copuladores para transferir o esperma, e nas fêmeas estão relacionados à oviposição.

Características dos insetos - Anatomia dos insetos

Alimentação dos insetos

A dieta dos insetos é enormemente variada. De acordo com o tipo de inseto, podem se alimentar do seguinte:

  • Sumo de plantas.
  • Tecidos vegetais.
  • Folhas.
  • Frutos.
  • Flores.
  • Madeira.
  • Hifas de fungos.
  • Outros insetos ou animais.
  • Sangue.
  • Fluídos de animais.

Se você quer saber mais sobre os insetos, recomendamos a leitura deste outro artigo do PeritoAnimal sobre os 10 insetos mais venenosos do Brasil.

Características dos insetos - Alimentação dos insetos

Reprodução dos insetos

Nos insetos, os sexos são separados e a reprodução é interna. Algumas espécies são assexuadas e se reproduzem por partenogênese, isto é, pela produção de células sexuais femininas não fertilizadas. Nas espécies sexuais, os espermatozóides geralmente são depositados nos ductos genitais da fêmea durante a relação sexual.

Em alguns casos, o esperma é armazenado em espermatóforos que podem ser transferidos durante a relação sexual ou depositados no substrato para serem coletados pela fêmea. Os espermatozóides são então armazenados na espermateca feminina.

Muitas espécies acasalam apenas uma vez na vida, mas outras podem acasalar várias vezes ao dia. Os insetos geralmente depositam muitos ovos, até mais de um milhão de cada vez, podendo ser depositados sozinhos ou em grupos, e o fazem em locais específicos. Algumas espécies os colocam sobre a planta da qual as larvas se alimentarão, as espécies aquáticas os colocam na água e, no caso das espécies parasitas, elas depositam seus ovos em lagartas de borboleta ou em outros insetos, onde a larva posteriormente se desenvolverá e terá alimento. Além disso, em alguns casos, eles podem perfurar a madeira e colocar seus ovos dentro dela. Outras espécies são vivíparas e nasce um indivíduo de cada vez.

Características dos insetos - Reprodução dos insetos

Metamorfose e crescimento dos insetos

As primeiras etapas do crescimento ocorrem dentro do ovo, e eles podem abandoná-lo de diversas maneiras. Durante a metamorfose, o inseto sofre transformações e muda de forma, ou seja, troca a muda ou ecdise. Embora esse processo não seja exclusivo dos insetos, neles ocorrem mudanças muito drásticas, pois estão relacionadas ao desenvolvimento das asas, restritas à fase adulta, e à maturidade sexual. As metamorfoses podem variar de acordo com seu tipo e são classificadas da seguinte forma:

  • Holometábolos: ou seja, uma metamorfose completa. Possui todas as fases: ovo, larva, pupa e adulto.
  • Hemimetábolos: é uma metamorfose gradual com os seguintes estados: ovo, ninfa e adulto. As mudanças vão acontecendo pouco a pouco e somente na última muda são mais marcantes.
  • Ametábolos: não há diferenciação entre jovens e adultos, exceto pela maturidade sexual e tamanho corporal.
Características dos insetos - Metamorfose e crescimento dos insetos

Outras características dos insetos

Além das características gerais dos insetos mencionadas anteriormente, estas são outras peculiaridades que apresentam:

  • Coração tubular: possuem um coração tubular pelo qual circula a hemolinfa (semelhante ao sangue de outros animais), e suas contrações ocorrem devido aos movimentos peristálticos.
  • Respiração traqueal: sua respiração ocorre através do sistema traqueal, uma extensa rede de tubos finos que se ramificam por todo o corpo e são conectados ao exterior por meio de espiráculos que lhes permitem fazer a troca gasosa com o ambiente.
  • Sistema urinário: possuem túbulos de malpighi para a excreção de urina.
  • Sistema sensorial: seu sistema sensorial é composto de diferentes estruturas. Eles têm mecanorreceptores parecidos com pelos, também percebem o som através de órgãos timpânicos que consistem em um grupo de células sensoriais. Quimiorreceptores de sabor e odor, órgãos sensoriais nas antenas e patas para detectar a temperatura, umidade e gravidade.
  • Possuem diapausa: eles entram em um estado de letargia no qual o animal permanece em repouso devido a condições ambientais desfavoráveis. Portanto, seu ciclo de vida é sincronizado com épocas favoráveis ​​em que os alimentos são abundantes e as condições ambientais são ideais.
  • Método de defesa: para sua defesa, eles têm diferentes tipos de coloração, que podem servir como advertência ou para mimetismo. Além disso, algumas espécies podem ter um gosto e odor repulsivos, outras possuem ferrões com glândulas venenosas, chifres para sua defesa ou pelos urticantes. Alguns recorrem à fuga.
  • Polinizadores: são polinizadores de muitas espécies de plantas, que não existiriam se não fossem as espécies de insetos. Esse processo é chamado de coevolução, quando há evolução adaptativa mútua entre duas ou mais espécies.
  • Espécies sociais: existem espécies sociais e, no que diz respeito a isso, são extremamente evoluídas. Elas têm cooperação dentro do grupo, que depende de sinais táteis e químicos. No entanto, nem todos os grupos são sociedades complexas, muitos têm organizações temporárias e não são coordenados. Por outro lado, insetos como formigas, cupins, vespas e abelhas são extremamente organizados, pois coexistem em colônias com hierarquias sociais. Eles são evoluídos a tal ponto que desenvolveram um sistema de símbolos para se comunicar e transmitir informações sobre o ambiente ou uma fonte de alimento.
Características dos insetos - Outras características dos insetos

Se deseja ler mais artigos parecidos a Características dos insetos, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Curiosidades do mundo animal.

Bibliografia
  • Coronado Padilla, R. & Márquez Delgado, A. (1982). Introducción a la entomología: morfología y taxonomía de los insectos. México, Limusa. 182 pp.
  • Hickman, C. P., Ober, W. C. & Garrison, C. W. (2006). Principios integrales de zoología, 13ª edición. McGraw-Hill-Interamericana, Madrid. 1022 pp.
  • Hölldobler, B., & Wilson, E. O. (2014). El superorganismo: belleza y elegancia de las asombrosas sociedades de insectos (Vol. 5007). Katz Editores y Capital Intelectual.
  • Jaffe, K. (1984). Evolución de los sistemas de comunicación química en hormigas (Hymenoptera, Formicidae). Sociedad Mexicana de Entomología.
  • Peña, J. E. (2003). Insectos polinizadores de frutales tropicales: no solo las abejas llevan la miel al panal. Manejo Integrado de Plagas y Agroecología, 69(6), 20.

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?

Características dos insetos
1 de 6
Características dos insetos

Voltar ao topo da página