Doenças virais

Gato com nariz entupido, o que fazer?

 
Carla Moreira
Por Carla Moreira, Médica veterinária. 24 agosto 2022
Gato com nariz entupido, o que fazer?
Gatos

Ver fichas de  Gatos

Diversas doenças podem causar congestão nasal nos gatos, e são mais comuns do que se imagina. Os gatos não costumam respirar com a boca aberta em situações normais, chamando a atenção do tutor quando isso acontece. Algumas causas podem ser diagnosticadas com facilidade, enquanto outras exigem um exame físico minucioso pelo veterinário, além de exames complementares, como radiografias e rinoscopia.

Se você se interessou pelo tema, continue lendo esse artigo do PeritoAnimal e saiba o que fazer para ajudar um gato com nariz entupido.

Também lhe pode interessar: Gripe em gatos filhotes, o que fazer?

Índice

  1. Por que meu gato está com nariz entupido?
  2. Sintomas de um gato com nariz entupido
  3. Pode passar Vick no nariz do gato?
  4. Pode colocar soro fisiológico no nariz do gato?
  5. Tratamento para um gato com nariz entupido
  6. Remédios caseiros para o gato com nariz entupido

Por que meu gato está com nariz entupido?

A causa mais comum de nariz entupido em gatos são as gripes. As doenças do sistema respiratório superior nos felinos são causadas por vários agentes patogênicos, conhecidas também por Complexo Respiratório Felino. Os patógenos mais comuns são: vírus (herpesvírus, calicivírus, reovírus) e bactérias (Chlamydia psittaci, Pasteurella multocida, Mycoplasma felis, Bordetella bronchiseptica, que acometem os olhos e as vias aéreas superiores do gato (nariz, faringe, laringe e traqueia), podendo chegar aos brônquios. A mucosa nasal é invadida pelos vírus causadores da gripe, que se multiplicam nas células mucoepiteliais, resultando em degeneração aguda e morte das células. Os vasos sanguíneos da região nasal dilatam-se, formando a congestão nasal. O acúmulo de secreções também contribui para entupir o nariz do gatinho gripado.

O fungo patogênico mais comumente descrito em gatos com nariz entupido é o Cryptococcus neoformans. O micro-organismo compromete a cavidade nasal, onde se deposita inicialmente, respondendo pelos sintomas crônicos observados em pelo menos metade dos gatos com a doença. O processo pode se estender para ossos e tecido subcutâneo, de maneira que, além de secreção e congestão nasal, os animais afetados apresentem, algumas vezes, edema e distorção facial (a doença também é conhecida como “nariz de palhaço”, pois o gato fica com o nariz edemaciado e com a ponta arredondada).

Pólipos nasofaríngeos devem ser considerados sempre que um gato apresentar sinais de doença respiratória superior crônica, ou seja, barulho quando respira (pode parecer um assobio ou um sibilo), espirros, dificuldade para se alimentar e nariz entupido (respira com a boca aberta). Os pólipos nada mais são que massas benignas de tecido mole, com origem na membrana mucosa do canal auditivo ou da orelha média. A lesão pode crescer e romper a membrana timpânica, atingindo o canal auditivo externo, bula timpânica ou nasofaringe. Acredita-se que a origem dos pólipos esteja relacionada a inflamações crônicas do ouvido médio e interno ou do trato respiratório inferior, contudo essa hipótese ainda não está bem esclarecida. Gatos jovens são mais frequentemente acometidos.

Gatos que têm acesso à rua estão mais susceptíveis a sofrer algum tipo de trauma ou introdução de corpos estranhos no nariz, como plantas, farpas, pequenos pedaços de ossos, parasitas etc. O sistema imunológico do bichano causará uma inflamação no local, com edema e secreção, resultando em congestão nasal e dificuldade para respirar. O animal pode ser mostrar bastante incomodado e com dor, devendo receber cuidados veterinários o mais breve possível.

Doenças dentárias e periodontais também podem resultar em congestão nasal nos gatos. Outros sinais clínicos podem estar presentes, além do nariz entupido, como a presença de sangue na escova de dentes após a escovação, alteração da coloração da mucosa oral, presença de sangue em brinquedos ou comida após mastigar, saliva com sangue, desconforto ao comer ou comportamento alimentar anormal, dor, corrimento nasal (fístula oronasal), abscessos locais, letargia e inapetência.

Abaixo você vê a foto de um gato com criptococose, chamada de "nariz de palhaço", doença citada anteriormente:

Gato com nariz entupido, o que fazer? - Por que meu gato está com nariz entupido?
Imagem: gamaniak.com

Sintomas de um gato com nariz entupido

Os sintomas mais comuns de gato com nariz entupido são:

  • Respirar com a boca aberta
  • Barulho ao respirar
  • Dificuldades para se alimentar (sente falta de ar quando para de respirar pela boca)
  • Irritação
  • Corrimento nasal

Esses sinais dependerão do tipo de doença e do seu grau de desenvolvimento.

Gato com nariz entupido, o que fazer? - Sintomas de um gato com nariz entupido

Pode passar Vick no nariz do gato?

Cães e gatos possuem um excelente olfato, especialmente pela presença de um órgão chamado “vomeronasal”, que por ser extremamente irrigado e com muitas terminações nervosas, exacerba a capacidade de sentir e diferenciar os mais diversos cheiros, inclusive aqueles que humanos não conseguem sentir[1].

Por esse motivo, não se deve passar Vick no nariz do gato, pois o cheiro será extremamente desconfortável para o animal, além da possibilidade de causar intoxicação, a depender da dose utilizada.

Pode colocar soro fisiológico no nariz do gato?

Sim! O solo fisiológico serve para limpar o nariz e umedecer a cavidade nasal. Além disso, o soro irá amolecer as secreções ressecadas, facilitando a remoção e aliviando o gatinho com o nariz entupido.

Tratamento para um gato com nariz entupido

A recomendação é que o nariz seja lavado várias vezes ao dia com solução fisiológica de cloreto de sódio 0,9%, para que seja removida a secreção. Se houver escoriações é indicado o uso de pomada cicatrizante no local, como Bepantol. Em adição, a inalação a vapor é importante para manter a umidificação adequada das mucosas das vias respiratórias. O uso de nebulizadores é amplamente recomendado, dado que libera gotículas pequenas que são capazes de penetrar a parte inferior do trato respiratório.

Para casos mais severos, podemos utilizar o cloridrato de oximetazolina, conhecido comercialmente como Afrin. Deve-se instilar uma gota em cada narina a cada 12 horas. Devido ao sabor amargo do medicamento, alguns gatos podem salivar após a aplicação.

Neste outro artigo explicamos por que um gato fica espumando pela boca após tomar remédio.

Remédios caseiros para o gato com nariz entupido

O melhor tratamento caseiro para um gato com nariz entupido é o vapor, que amolece a secreção e facilita a limpeza nasal. Pode ser utilizada uma panela com água quente, colocada perto do animal (sempre monitorada pelo tutor, para que o gato não se queime!), para que o vapor seja direcionado para perto do nariz.

Outra opção bem simples é colocar o gato em um banheiro e ligar o chuveiro, para que o vapor produzido sirva de nebulização para ele. Você pode tomar banho enquanto ele fica lá dentro, por exemplo. Caso seja possível, o uso de um nebulizador também será de grande valia.

Agora que você já sabe como ajudar um gato com o nariz entupido, recomendamos que assista ao vídeo a seguir para entender se é normal um gato estar com o nariz molhado:

Este artigo é meramente informativo, no PeritoAnimal.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos veterinários nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Sugerimos-lhe que leve o seu animal de estimação ao veterinário no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Gato com nariz entupido, o que fazer?, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Doenças virais.

Referências
  1. Galdioli, L. et al. Guia introdutório de bem-estar e comportamento de cães e gatos para gestores e funcionários de abrigos. Medicina Veterinária do Coletivo – UFPR, p. 32. 2021. Disponível em <https://acervodigital.ufpr.br/bitstream/handle/1884/71400/GUIA%20INTRODUT%C3%93RIO%20DE%20BEM-ESTAR%20E%20COMPORTAMENTO%20DE%20C%C3%83ES%20E%20GATOS%20PARA%20GEST....pdf?sequence=1&isAllowed=y>. Acesso em 23/08/2022.
Bibliografia
  • Rocha, M.G. Protocolo Terapêutico do Herpesvírus Felino 1 – Revisão de Literatura. Centro de Ensino Unificado de Brasília – CEUB, 2021. Disponível em https://repositorio.uniceub.br/jspui/bitstream/prefix/15619/1/21753033.pdf. Acesso em 23/08/2022.
  • Quintela, J.S. et al. Resolução cirúrgica de pólipo inflamatório em ouvido médio de felino através da técnica de avulsão e tração por abordagem lateral: relato de caso. Rev. Bras. Ci. Vet., v. 27, n. 1, p. 14-18, 2020. Disponível em file:///C:/Users/carlamoreira/Downloads/36609-Texto%20do%20Artigo-146223-1-10-20200706.pdf. Acesso em 23/08/2022.

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?
Imagem: gamaniak.com
1 de 3
Gato com nariz entupido, o que fazer?