Partilhar

Fosfatase alcalina alta em cães

 
Por Aline Nunes. 30 novembro 2018
Fosfatase alcalina alta em cães

Ver fichas de  Cachorros

Se você visitou recentemente o seu veterinário e os testes indicaram fosfatase alcalina elevada, você provavelmente terá muitas dúvidas sobre isso. Neste artigo do PeritoAnimal vamos explicar o que é uma fosfatase alcalina alta em cães e como reduzir?

É uma enzima que, em geral, está associada a problemas relacionados com o fígado, no entanto, também pode aumentar em casos de distúrbios ósseos e outras doenças. Os valores deste parâmetro podem ser conhecidos através de um exame de sangue e o veterinário irá prescrever este teste se o nosso cachorro apresentar sintomas clínicos ou nas revisões periódicas, especialmente se tiver mais de 7 anos.

Abaixo explicaremos o que é fosfatase alcalina alta em cães, as causas e o tratamento.

O que é fosfatase alcalina alta em cães?

A fosfatase alcalina alta em cães pode estar associada a múltiplos transtornos, tais como:

  • Problemas hepatobiliares (colangiohepatite, hepatite crônica, cirrose, ruptura da vesícula biliar, pancreatite, etc.).
  • Problemas musculoesqueléticos (osteossarcoma, osteomielite, etc.).
  • Problemas endócrinos (hiperadrenocorticismo, hipertiroidismo, diabetes, etc.).
  • Problemas intestinais
  • Neoplasias (hemangiossarcomas, linfomas, carcinomas, etc.).
  • A fome severa também aumenta este parâmetro.

Outras causas de fosfatase alcalina elevada podem ser fisiológicas, por exemplo: os filhotes apresentam níveis elevados sem nenhuma patologia. Neste caso, indica que os ossos estão crescendo.

Além disso, a administração de alguns medicamentos também pode elevar a fosfatase alcalina. Alguns deles são anticonvulsivantes, anti-helmínticos, antimicrobianos, antifúngicos ou glicocorticóides.

Conheça os 4 remédios humanos proibidos para cães

Fosfatase alcalina alta em cães: diagnóstico

Devido às numerosas condições que podem estar associadas, tanto fisiológico quanto patológico, para saber o que se trata de uma fosfatase alcalina elevada, o veterinário atenderá a outros parâmetros revelados na análise, bem como à sintomatologia que o animal de estimação manifeste.

Por exemplo, um filhote com fosfatase alcalina alta é normal. Por outro lado, um cachorro adulto com esses níveis elevados e outros sinais, como icterícia e um aumento na micção e sede, provavelmente terá um diagnóstico de problema no fígado.

Isto significa que o valor da fosfatase alcalina, isoladamente, não serve para dizer o que o cachorro tem, portanto, é essencial que o veterinário examine todos os testes e prescreva mais, se for necessário. Além disso, se o cachorro estiver tomando algum medicamento, é preciso informar o médico pois pode ser a causa do aumento fosfatase alcalina.

Saiba mais sobre: Infecção urinária em cães

Fosfatase alcalina alta em cães - Fosfatase alcalina alta em cães: diagnóstico

Fosfatase alcalina alta em cães: como reduzir?

A fosfatase alcalina nos revela que algo não funciona bem no organismo do cachorro, exceto, nos casos em que essa elevação é fisiológica. Para que esses níveis se reduzam, é necessário iniciar um tratamento em função da causa que provocou o aumento.

Dada a multiplicidade de condições que podem estar por trás desse aumento, não é possível falar de um único tratamento, pois, isso dependerá da origem da doença. Para mencionar alguns das causas mais comuns, podemos comentar que, se for a diabetes for o motivo da fosfatase alcalina alta, o cachorro terá que ser tratado com insulina e seguir uma dieta especial. Se falarmos de hepatite, o tratamento antibiótico pode ser necessário. Além disso, é importante saber que, se o fígado tiver sido irreversivelmente danificado, o cachorro sofrerá de insuficiência hepática.

Leia também: Dieta para cachorros diabéticos

Fosfatase alcalina alta em cães: recomendações gerais

Existem muitas doenças que podem provocar uma fosfatase alcalina alta em cães. Várias apresentarão sintomas não muito específicos, isto é, comuns a diferentes patologias que, além disso, podem mostrar-se de maneira aguda ou crônica. Algumas delas são graves e outras precisarão de tratamento vitalício.

É muito importante visitar o veterinário se o cachorro apresentar qualquer sintoma, como aumento da ingestão de água, aumento da secreção de urina, amarelamento das mucosas, vômitos, condição corporal debilitada, febre, dor, falta de apetite ou, pelo contrário, um aumento considerável do apetite, etc. Em boa parte das patologias um tratamento precoce é fundamental.

Embora o cachorro não apresente sinais de doença, deve ser acompanhado por um veterinárias, pelo menos anualmente e, se o cão tiver mais de 7 anos, essas visitas clínicas devem incluir um exame minucioso e análises de sangue e urina. Esta medida permitirá detectar a fosfatase alcalina alta, bem como outros níveis alterados, e intervir o mais rápido possível.

Fosfatase alcalina alta em cães - Fosfatase alcalina alta em cães: recomendações gerais

Este artigo é meramente informativo, no PeritoAnimal.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos veterinários nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Sugerimos-lhe que leve o seu animal de estimação ao veterinário no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Fosfatase alcalina alta em cães, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Outros problemas de saúde.

Escrever comentário sobre Fosfatase alcalina alta em cães

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?

Fosfatase alcalina alta em cães
1 de 3
Fosfatase alcalina alta em cães

Voltar ao topo da página