Partilhar

Conselhos para evitar o latido do cachorro

Por Nídia do Carmo, Editora e redatora do PeritoAnimal. Atualizado: 9 junho 2017
Conselhos para evitar o latido do cachorro

Ver fichas de  Cachorros

O latido é um sistema de comunicação natural do cachorro e pode ser provocado por diversos motivos, sendo necessário que você ou um especialista identifiquem a causa. Pode tornar-se um problema sério quando passa a ser um hábito para o animal, dificultando os passeios, o momento de receber visitas em casa, a interação com outros cães, entre outras ocasiões.

Para evitar que o seu cachorro lata, é necessário ter paciência e compreensão, sendo que em casos graves é indispensável consultar um especialista. É preciso ter em conta que os ingredientes chave para evitar este comportamento são a estabilidade e o carinho do tutor, não existindo um truque ou uma solução rápida para evitar o problema.

Causas do latido do cachorro

Para conseguir uma solução, o primeiro passo é identificar corretamente as causas do problema, sendo estas as mais comuns:

  • Estresse: Antes de começar a trabalhar, devemos garantir que as necessidades do cão estão satisfeitas a 100%. Isto inclui as suas rotinas de passeio, alimentação, relação com o tutor, entre outros fatores. Caso alguma das necessidades do cachorro não estejam sendo satisfeitas, o animal pode estar liberando estresse acumulado. Condições climáticas extremas, adestramento avançado, solidão, falta de espaço ou frustração podem estar sendo manifestados através do latido.

  • Solidão e tédio: Os cachorros são animais sociais, precisando de comunicar e interagir constantemente com o ambiente que os rodeia, especialmente se são animais muito ativos. Livre na natureza, o cachorro viveria com a sua matilha 24 horas por dia e, mesmo que estivesse relaxado, sempre teria com quem brincar, assim como companhia para observar e mordiscar. Procure perceber se deixa o seu cão sozinho em casa por muito tempo, se deveria arrumar um novo companheiro para ele ou oferecer alguns brinquedos que o distraiam. Caso decida adotar um novo membro da família, deve corrigir o problema na mesma pois o cachorro terá sempre de ficar sozinho em algum momento. Caso existam vários cães em condições semelhantes na mesma zona, o problema pode piorar, parecendo contagioso.

  • Má socialização: Mesmo os cães que estão sempre acompanhados e entretidos podem, por vezes, latir para objetos, veículos e pessoas específicas. Porque isso acontece? Talvez não esteja educando o seu cachorro de forma correta. A partir dos 3 meses de vida é essencial relacionar o cachorro com o seu ambiente cotidiano pouco a pouco, para que não sinta medo. Quando se trata de um filhote é mais fácil, pois ele utiliza o tutor como exemplo e, se você demonstrar segurança e passividade, o filhote vai agir da mesma forma. Além disso, um filhote leva muito menos tempo a aprender. Se o seu cão já é adulto, será mais difícil solucionar o problema. No entanto, não existe motivo para preocupação pois está sempre a tempo de melhorar o comportamento do seu pet. Sendo que os latidos excessivos são provocados por estímulos externos, é necessário identificá-los para pode agir em conformidade.

  • Entusiamo: Existem alguns tipos de cachorros muito excitáveis e brincalhões que não conseguem evitar latir perante alguns estímulos. Geralmente, isso acontece quando brincam com outros animais, descobrem coisas novas, fazem muito exercício ou recebem o dono em casa. Podem até urinar com tanta emoção.

  • Frustração: Este problema muito importante é provocado por deixar o animal em um ambiente onde não tem nada para fazer, deixando-o frustrado. Ele necessita de explorar, ter o seu próprio espaço e poder fazer a sua vida tranquilamente. Forneça brinquedos adequados e jogos de inteligência e pratique truques que o divertem. Brincar com lasers que nunca conseguem alcançar, por exemplo, também é uma das causas da frustração canina.

  • Adestramento inconsciente: Sem querer, muitos tutores acabam recompensando os latidos dos seus pet em situações que os divertem. O problema surge quando o animal utiliza, inconscientemente, os latidos para pedir as recompensas. Isso faz com que ele generalize os latidos, ao invés de usá-los apenas para situações concretas.
  • Herança: Algumas raças de cão são condicionadas pela genética, tendo uma predisposição para latir. Os cachorros de caça são um bom exemplo dessa situação.

  • Cão de guarda: Se o seu cachorro latir quando ouve a campainha, você deve saber que essa é uma atitude de vigilância própria da sua natureza. Ele está alertando de que há alguém ali e esperando que você investigue a situação.
  • Problemas de saúde: Alguns cães idosos perdem capacidades auditivas e visuais, podendo latir com a velhice.

Para que possa identificar corretamente se se trata de um motivo específico ou de vários, não tente reprimir ou repreender o cachorro. Antes de começar a trabalhar com ele, deve conhecer as causas da sua inquietação em profundidade.

Conselhos para evitar o latido do cachorro - Causas do latido do cachorro

Truques para evitar o latido do cachorro

Deve contactar um profissional com experiência de educador canino que ajude a solucionar o problema. Muitos tutores usam diversas técnicas que acabam prejudicando o cachorro ao invés de o ajudar. Cada cachorro é diferente e os motivos que fazem com que lata podem ser muito variados. Ainda assim, enquanto aguarda pela ajuda de um profissional, pode usar estes truques:

  • Promova a tranquilidade e relaxamento do animal, tanto em casa como no exterior. Faça carinhos suaves de forma sensível cada vez que ele se encontre relaxado.

  • Se o seu cachorro conhece o significado da palavra "Não", use-a quando ele latir sem motivo.
  • Em situações estressantes ou assustadoras, procure abandonar o local e ir para um lugar mais seguro para o cachorro.

  • Procure passear o animal em horários e zonas tranquilas para evitar que ele latir. Quando notar melhoras, poderá tentar passeá-lo em momentos e locais com maior atividade.
  • Não force o contacto ou interação com outros cachorros ou pessoas contra a vontade do animal. Quando ele se sentir preparado, terá a iniciativa e tentará interagir.
  • Passeie o cachorro na grama e deixe-o cheirar tudo à vontade durante o passeio. Isso vai deixá-lo mais relaxado e tranquilo.
  • Seguir todas estas regras de forma constante fará com que, pouco a pouco, o cachorro reaja com mais tranquilidade. É, no entanto, essencial que o tutor seja constante e absorva tudo de forma positiva. Você não tem nada a ganhar ao forçar o pet a fazer algo que ele não quer.

Nunca devem ser usadas coleiras estranguladoras ou com descargas elétricas. Isso pode dar origem a uma atitude negativa e agressiva da parte do cachorro, que pode virar-se contra o tutor e contra os seus familiares.

É importante recordar que cada cachorro é diferente e que estes conselhos podem nem sempre funcionar. Recomendamos que consulte um especialista que compreende perfeitamente as causas dos latidos e pode aconselhar as melhores técnicas para o caso. Boa sorte!

Conselhos para evitar o latido do cachorro - Truques para evitar o latido do cachorro

Se deseja ler mais artigos parecidos a Conselhos para evitar o latido do cachorro, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Problemas de comportamento.

Escrever comentário sobre Conselhos para evitar o latido do cachorro

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?
1 comentário
A sua avaliação:
Ana Caroline
minha cachorra e um pinscher e eu gostaria que vocês fizessem um vídeo dos pinscher seria muito grata obrigado

Conselhos para evitar o latido do cachorro
1 de 3
Conselhos para evitar o latido do cachorro

Voltar ao topo da página