Partilhar

A criação dos peixes betta

Por Nídia Figueira, Editora e redatora do PeritoAnimal. Atualizado: 5 novembro 2020
A criação dos peixes betta

O betta é um peixe de água doce que vive em ambientes com temperatura de 24ºC em média. No entanto, eles conseguem adaptar-se a climas mais frios sem dificuldade e, por esse motivo, podem ser considerados peixes de água fria, pois não necessitam de aparelhos que ofereçam calor.

Esses animais são os preferidos de quem quer ter um peixinho em casa, pois se adaptam tranquilamente às nossas casas. Originário da Ásia e também conhecido como peixe-lutador, o betta apresenta uma grande variedade de cores. E muitas pessoas tentam, sem êxito, estimular a reprodução desses animais em casa, mas saiba que é preciso ter alguns cuidados devido à personalidade desses bichos.

Neste artigo do PeritoAnimal, explicaremos como funciona a criação dos peixes betta, com o passo a passo de como deve ser sua reprodução, os cuidados necessários e você descobrirá, ainda, quanto tempo dura um peixe betta. Boa leitura!

Também lhe pode interessar: Criação de mandarins

Preparativos para a reprodução do peixe betta

Se você decidiu pela criação de bettas em casa, antes de mais nada é importante que você saiba identificar um peixe betta fêmea e o macho para evitar confrontos entre estes peixes que possuem uma personalidade agressiva e territorialista. Você não precisa ser um especialista para esta tarefa, já que cada sexo tem características muito marcantes:

  • O peixe betta macho tem as as barbatanas bem desenvolvidas e cores bem chamativas.
  • O peixe betta fêmea é umais discreto e, ao mesmo tempo, mais robusto. O final de sua barbatana é reto, enquanto que a do macho termina em ponta.

Montar o aquário para esses peixes é bastante simples. Para começar, é necessário dispôr de um espaço de, no mínimo, 25 x 25 cm com 8 ou 10 cm de altura de água. Você deve inserir um pouco de musgo para que os peixes possam comer e fazer seu ninho. Para isso, também podemos deixar no aquário um pequeno recipiente como um pote de plástico para que eles possam escolher onde fazer o ninho.

Antes de você colocar o macho e a fêmea no mesmo aquário com o objetivo de reprodução dos peixes betta, é recomendado que, na semana anterior, eles fiquem isolados em um local onde não possam ver membros da mesma espécie. Além disso, você deve oferecer uma alimentação composta por alimento vivo.

Saiba que você nunca deve juntar o macho e a fêmea no aquário sem se conhecerem antes, uma vez que o macho considera a fêmea como uma intrusa e, muito provavelmente, começaria uma luta até possivelmente matá-la.

O ideal, é que você os coloque frente a frente em diferentes aquários ou, se já estiverem no mesmo aquário, que ele tenha uma divisória deplástico ou vidro no meio, para que eles possam ver um ao outro sem se tocarem. Se você não tiver um separador adequado, é possível criar um você mesmo cortando uma garrafa de plástico na metade e criando pequenos buraquinhos para que a água de ambos os peixes seja filtrada. Desta forma, o macho perceberá os hormônios que o peixe betta fêmea libera.

Coloque a fêmea no recipiente que criou ou numa das partes do aquário primeiro e, depois o macho. Em seguida, tape o aquário com um vidro ou plástico. E assim começa o processo de criação de bettas.

A criação dos peixes betta - Preparativos para a reprodução do peixe betta

A aproximação de um casal de peixes betta

Se a convivência em ambientes separados for bem sucedida, sem estranhamentos, o macho criará um ninho com o musgo em algum local (provavelmente no pote de plástico). Enquanto isso, a fêmea se mostrará receptiva tentando sair da sua metade e empurrando com a cabeça. É o momento certo para soltar o peixe beta fêmea.

No início, ambos vão agir de forma lenta e só depois o macho procurará a fêmea de forma ativa. Ele tomará a fêmea, formando um abraço forte com o seu corpo em redor da fêmea, o que durará alguns minutos até que fique grávida.

Não demorará até que a fêmea ponha os ovos. Imediatamente depois, a fêmea deve ser removida do local onde está o macho, pois ele pode ficar agressivo. Ela deve voltar ao seu próprio espaço sem ter qualquer contato com outros machos. Recomendamos que use a mão ao invés da rede, pois pode levar algum dos peixes bebés sem querer.

Depois de separar o macho, é importante ter em conta que você não deve voltar a juntar o macho e a fêmea, tendo cada um deles o seu aquário individual. Os dois sexos nunca devem estar juntos sem os devidos procedimentos prévios.

Lembre-se que o procedimento citado só deve ocorrer se a aproximação inicial for bem sucedida. Caso você retire a divisória entre eles e uma briga comece, retire imediatamente um dos dois do aquário. Se não, a fêmea corre o risco de ser morta pelo macho, que a considerará uma intrusa. Então se você queria saber se peixe beta fêmea pode ficar junto, a resposta é não, a não ser para a reprodução como mencionamos.

A criação dos peixes betta - A aproximação de um casal de peixes betta

Os cuidados do pai peixe betta

Ao contrário de boa parte do mundo animal, na reprodução do peixe betta a responsabilidade por cuidar dos ovos e das crias é do macho, e não do peixe betta fêmea. Assim, ele vai colocar os ovos fecundados no ninho criado por ele mesmo e as crias vão ficar suspensas verticalmente como fios no ninho. O pai vai garantir que eles não caiam e, caso isso ocorra, ele voltará a colocá-las no lugar adequado.

Cerca de três dias após a desova, os pequenos peixes betta já devem nadar sozinhos, sendo esse o momento certo para separar o macho de suas crias. O macho não comeu durante este período, fazendo com que as crias sejam possíveis vítimas. Para que isso não aconteça, você pode colocar algumas larvas de mosquito em um canto do aquário. Assim, quando começar a comer, sabemos que é hora de separá-lo.

A criação dos peixes betta - Os cuidados do pai peixe betta

A alimentação durante a reprodução do peixe betta

Como o trabalho dos papais já terminou, agora será necessário contar com a sua ajuda para que os peixinhos betta cresçam bem e saudáveis. Alguns cuidados com a alimentação são necessários, confira:

  • Três dias após a separação das crias e do papai, é hora de começar a alimentá-las com micro-vermes que encontramos em lojas especializadas em peixes. Você pode perguntar ao profissional quais os que deve utilizar. O processo durará 12 dias.
  • A partir de então, os pequenos peixes betta já podem comer artêmia, que são pequenos crustáceos. Esse processo volta a durar 12 dias.
  • Após a dieta de artêmia, eles deverão se alimentar de de vermes grindal e, a partir do dia 20, começamos a observar que o desenvolvimento correto já teve início.
  • Após um mês, podemos mudar os peixinhos betta e transferí-los para um aquário maior onde recebam luz solar.
  • Uma vez completamente desenvolvidos, você vai observar que os machos iniciarão as primeiras lutas entre si podendo, sem dúvida, afetar as fêmeas. É o momento de separá-los em diferentes aquários.

Se você não conhece os alimentos citados, procure na internet onde comprar ou vá a uma loja especializada em peixes.

Agora que você já sabe como fazer a reprodução do peixe betta e como é a criação do peixe betta, é hora de dar nomes a eles, o que pode ser bastante divertido. Confira as nossas sugestões de nomes para peixes betta neste outro artigo do PeritoAnimal.

A criação dos peixes betta - A alimentação durante a reprodução do peixe betta

Quanto tempo dura um peixe betta

Quanto tempo dura um peixe betta? A resposta a essa pergunta depende dos cuidados que você tiver com o animal. Como na natureza eles ficam muito expostos e são considerados presas fáceis, eles costumam viver menos tempo do que em cativeiro - como em aquários em nossas casas.

Em média, um peixe betta vive entre dois e cinco anos. Se o aquário é espaçoso e possui um filtro, e o peixinho conta com uma boa alimentação e cuidados, certamente ele passará dos quatro anos. Agora, se ele vive em um pequeno aquário com água de má qualidade, ele não deverá passar dos dois anos de vida.

Curiosidades do peixe betta

  • O nome correto é peixe betta, e não peixe beta (com apenas um "t")
  • É um dos peixes ornamentais mais comercializados do mundo
  • Apesar de ser omnívoro, o peixe betta tem hábitos carnívoros, e come larvas de mosquitos, zooplâncton e insetos
  • O peixe betta é considerado uma alternativa biológica eficaz no combate ao mosquito transmissor da dengue, pela notável capacidade de predar as larvas presente na água
  • Os machos possuem maior comprimento total e de cabeça, enquanto as fêmeas apresentam maior largura

Se deseja ler mais artigos parecidos a A criação dos peixes betta, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Gestação.

Bibliografia
  • COLÉGIO BRASILEIRO DE REPRODUÇÃO ANIMAL. Criação, manejo e reprodução do peixe Betta splendens. Disponível em: <http://cbra.org.br/pages/publicacoes/rbra/download/RB064%20Faria%20(Betta%20splendns)%20pag%20134-149.pdf>. Acesso em 5 de novembro de 2020.
  • GOMES, Veruska Dilyanne Silva, et al. ANÁLISE DAS CARACTERÍSTICAS CORPORAIS DO PEIXE Betta splendens. Visão Acadêmica, 2019, vol. 20, no 3. Disponível em: <https://revistas.ufpr.br/academica/article/view/67397/39745>. Acesso em 5 de novembro de 2020.

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?
1 comentário
A sua avaliação:
Veruska Gomes
Obrigada por citar o meu artigo. Sucesso!
Equipe editorial do PeritoAnimal (Editor/a de PeritoAnimal)
Oi, Veruska. Nós é que agradecemos pela ajuda com a sua pesquisa. Um abraço!

A criação dos peixes betta
1 de 5
A criação dos peixes betta

Voltar ao topo da página