Partilhar
Partilhar em:

A alimentação do gato

A alimentação do gato

Ver fichas de  Gatos

A alimentação do gato, tanto adulto como filhote, está diretamente relacionada com o seu desenvolvimento e saúde. Por esse motivo é muito importante saber quais são as necessidades do nosso pet para o alimentar corretamente e contar com um felino 100% saudável.

Neste artigo do PeritoAnimal mostramos-lhe os diferentes tipos de dieta: ração, comida úmida ou dietas caseiras para decidir qual é a que o seu gato precisa. Continue lendo para saber e conhecer em detalhe qual é a alimentação adequada para o seu gato.

Também lhe pode interessar: Alimentação do gato siamês

O que o meu gato precisa

A alimentação dos felinos em estado selvagem baseia-se na carne e no peixe, embora a verdade é que recebem certas quantidades de vegetais através das suas presas. Por esse motivo, a alimentação ideal deveria contar com 26% de proteínas e cerca de 40% de gorduras.

São muitos aqueles produtos que encontramos no mercado que não cumprem estas percentagens e podemos comprová-lo facilmente nos rótulos das embalagens. É por este motivo que, cada vez são mais as pessoas que combinam a ração, a comida úmida e as dietas caseiras do gato melhorando assim a qualidade da sua alimentação.

O que o PeritoAnimal recomenda?

Muitos donos ao conhecer o simples procedimento para preparar dietas caseiras, rapidamente decidem mudar a alimentação do animal. O problema surge quando a falta de informação ou o desconhecimento de alguns nutrientes necessários para o seu gato provocam nos gatos uma diminuição das defesas ou o desaparecimento de algum apoio fundamental.

Embora gostemos de saber que as pessoas dedicam tempo a fazer dietas caseiras de alta qualidade para os seus pets, a verdade é recomendamos sempre a combinação de ração, comida úmida e dietas caseiras, proporcionando assim uma grande variedade de alimento que enriquecerá não só a dieta do nosso pet como também a felicidade deste.

A ração seca

A ração seca é fundamental para a dieta do animal, uma vez que ajuda a manter os seus dentes sem tártaro além de ser econômica. Ainda assim, devemos prestar atenção a que tipo de ração estamos comprando uma vez que a maioria, e em especial as de baixa qualidade, proporcionam um alto conteúdo em gordura que pode fomentar a obesidade do animal.

  • Ração para gatos em crescimento: Neste caso existem rações com um alto conteúdo proteico e gordura que é fundamental para o seu crescimento. Geralmente as rações que são para alimentar gatos nesta etapa de desenvolvimento costumam contar com suplementos vitamínicos e de cálcio.
  • Ração para gatos adultos: Os gatos adultos precisam de menos quantidade de gordura. Aconselhamos que procure uma ração de alta qualidade e adequada (por exemplo, uma especial se o seu gato estiver esterilizado). Siga corretamente a tabela de alimentação e lembre-se que deverá proporcionar-lhe água em abundância.
  • Ração para gatos idosos: Este último caso requer uma atenção especial. Em muitas lojas encontrará ração específica para gatos de idade avançada que têm menos gordura e proteína que a ração para adultos, algo totalmente adequado uma vez que passam menos tempo a exercitarem-se.

A comida úmida

A comida úmida é a que encontramos nas lojas de animais e centros comerciais, geralmente embalada em latas. Este tipo de alimento costuma ser bem recebido pelo nosso animal, que o devorará pelo seu apetecível cheiro.

Os principais problemas que surgem a partir da comida úmida são respiração seca, as fezes moles e com um cheiro forte.

Além disso, devemos conferir a composição das latas de comida úmida:

  • Devem apenas conter hidratos de carbono ou a composição destes deve ser baixa.
  • Pelo menos 35% devem ser proteínas, se a percentagem for mais alta, melhor.
  • A taurina também deve estar presente pelo menos em um 0,1%.
  • O nível de gorduras deve variar entre 15% e 25%.
  • Não devem conter mais de 5% de carboidratos.
  • Devem conter ômega 3 e ômega 6.
  • Cálcio, fósforo ou magnésio são alguns dos minerais que deveriam estar presentes.

As dietas caseiras

Por fim, vamos falar das dietas caseiras que ultimamente são tendência, uma vez que muitos donos optam por alimentar quase a 100% o seu gato com elas.

Embora alimentar um gato com dietas feitas de forma caseira tenha uma infinidade de vantagens começando pela própria saúde do gato, recomendamos que não a faça diariamente se não estiver bem informado. São muitos os donos que, por desconhecimento acabam por não dar componentes fundamentais na alimentação do gato e provocam danos na sua saúde.

Em resumo, todas as dietas de qualidade são adequadas para alimentar o seu gato, no entanto, recomendamos que não abuse de nenhuma das três. A variedade na dieta do nosso gato irá deixá-lo feliz, saudável e bonito.

Se deseja ler mais artigos parecidos a A alimentação do gato, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Dietas equilibradas.

Comentários (0)

Escrever comentário sobre A alimentação do gato

O que lhe pareceu o artigo?

A alimentação do gato
1 de 5
A alimentação do gato