menu
Partilhar

Répteis aquáticos - características e exemplos

 
Por Nick A. Romero H., Biólogo e educador ambiental. 30 maio 2022
Répteis aquáticos - características e exemplos

Os répteis são um grupo cosmopolita e diversificado, que vivem numa grande variedade de habitats com condições díspares, mas que se adaptaram facilmente. Um tipo de ecossistema em que certos répteis vivem é o aquático, alguns de forma permanente, outros intermediária pois saem para a terra com alguma frequência, mas passam grande parte do tempo submersos.

Você quer conhecer as características dos répteis aquáticos? Neste artigo do PeritoAnimal te explicamos os diferentes tipos de répteis marinhos e de água doce, como respiram e muito mais.

Características dos répteis aquáticos

Os répteis aquáticos são animais vertebrados que pertencem a grupos diversificados, pois existem vários tipos com hábitos variados. Alguns deles são exclusivamente aquáticos, enquanto que outros são considerados semiaquáticos pois passam a maioria do tempo na água e uma pequena parcela de tempo na terra, como por exemplo, para desovar, tomar sol ou respirar. Assim, não há traços generalizados para esses répteis, embora tenham características que podemos mencionar:

  • Dependendo do tipo, podem viver em água doce ou salgada.
  • A maioria dos répteis não possui hábitos exclusivamente aquáticos.
  • Algumas espécies conseguem mergulhar em grandes profundidades, suportando a pressão do ambiente.
  • Em certos casos, os membros se modificaram para facilitar a locomoção dentro da água através do nado.
  • Espécies de répteis marinhos possuem mecanismos para expulsar o excesso de sal através do uso de glândulas especializadas que, a depender do grupo, podem estar na boca, nos olhos ou nariz.
  • Eles têm uma característica em comum que é a presença de fossas nasais valvulares, ou seja, se fecham dentro da água.
  • A alimentação varia de acordo com o tipo de réptil aquático, sendo que alguns são grandes predadores carnívoros, outros onívoros e alguns herbívoros.
  • Em certos casos, têm hábitos migratórios bastante definidos, enquanto outros se mantêm em um mesmo habitat durante toda a vida.

Como os répteis aquáticos respiram?

Cada grupo desses animais tem uma especificidade para realizar o processo respiratório, entretanto, todos os répteis aquáticos respiram por meio dos pulmões, o que indica a necessidade de buscar ar diretamente na superfície da água.

Apesar disso, graças às adaptações ao meio aquático, segundo a espécie podem se manter submersos na água mais ou menos tempo, de forma que alguns podem ficar horas embaixo da água, já que, como no caso de algumas tartarugas ou cobras marinhas, realizam a troca gasosa pela pele ou pela cloaca.

Tipos de répteis aquáticos

De acordo com a taxonomia tradicional, a classe Reptília é composta pelas seguintes ordens:

  • Testudines (tartarugas)
  • Escamados (serpentes, cobras cegas e lagartos)
  • Crocodilia (crocodilos)
  • Esfenodontes (tuataras)

Dentro dos três primeiros grupos encontramos os diferentes tipos de répteis aquáticos (marinhos e de água doce), enquanto que as espécies pertencentes à última ordem são de hábitos exclusivamente terrestres. Assim, vamos conhecer alguns exemplos concretos de répteis aquáticos:

Tartarugas

As tartarugas são um exemplo comum de répteis aquáticos, embora existam algumas espécies de hábitos exclusivamente terrestres. Estes animais são inconfundíveis por seu casco peculiar, que faz parte de uma modificação da caixa torácica e faz parte de sua coluna e costelas.

As tartarugas desovam em terra, por isso e pela necessidade de respirar, não se mantém exclusivamente no meio aquático. Em geral, são animais onívoros, embora em alguns casos tendem a ser mais herbívoros na fase adulta. Com relação ao habitat, existem tartarugas de água doce e salgada, de forma que nesse grupo temos répteis marinhos e de água doce. Alguns exemplos encontramos nas seguintes espécies:

Tartarugas de água salgada:

  • Tartaruga-comum (Caretta caretta)
  • Tartaruga-marinha-verde (Chelonia mydas)
  • Tartaruga-de-pente (Eretmochelys imbricate)

Tartarugas de água doce:

  • Tartaruga-malhada (Clemmys guttata)
  • Tartaruga-almiscarada (Sternotherus carinatus)
  • Tartaruga-nariz-de-porco (Carettochelys insculpta)

Escamados

Na ordem Squamata encontramos uma grande diversidade de répteis, dentre estas algumas espécies de serpentes com hábitos aquáticos, assim como uma espécie de iguana; o restante é de hábitos terrestres.

Começando pelas serpentes aquáticas, temos as espécies marinhas, muitas delas venenosas. Esses animais se adaptaram para a vida nesse meio sem problemas e, ao contrário, estão muito limitadas para o meio terrestre. Em geral, todo o ciclo de reprodução ocorre na água com certas exceções, como o gênero Laticauda, que correspondem a animais ovíparos e deixam seus ovos na terra. Tendem a ser predadores de outros animais que vivem no mar.

Alguns exemplos desses répteis aquáticos são:

  • Cobra-marinha-de-nariz-de-gancho (Enhydrina schistosa)
  • Cobra-do-marinha-marrom-oliva (Aipysurus laevis)
  • Serpente-de-barriga-amarela-do-mar (Hydrophis platurus)

Por outro lado, também encontramos algumas espécies de serpentes que têm hábitos semiaquáticos, mas em ecossistemas de água doce, como é o caso de:

  • Sucuri-verde (Eunectes murinus)
  • Serpente Arafura (Acrochordus arafurae)
  • Cobra-de-tentáculos (Erpeton tentaculatum)

Como já mencionamos, também existe uma iguana considerada um réptil semiaquático, a única dentro do grupo além das serpentes. Se trata da iguana-marinha (Amblyrhynchus cristatus). A espécie é endêmica do Equador, especificamente das Ilhas Galápagos, e entra no mar para se alimentar de algas. Fora isso, passa seu tempo em terra.

Crocodilos

Este grupo é formado por três famílias que incluem animais comumente conhecidos, como os crocodilos (Crocodylidae), jacarés (Alligatoridae) e gaviais (Gavialidae). Todos possuem hábitos semiaquáticos. A maioria reside em climas tropicais, embora existem algumas espécies na América do Norte e na China. São animais carnívoros, que perseguem suas presas e as atacam com velocidade e força. Todos têm um formato de corpo semelhante, mas variam em tamanho, pois podem ter 1,5 até 7 metros de comprimento, neste grupo encontramos os répteis aquáticos gigantes.

Mesmo que a maioria habite em ecossistemas de água doce, existem espécies que toleram o meio marinho, onde vivem sem problemas. Seus habitats geralmente estão associados com terras baixas. Vamos conhecer o nome de algumas espécies de répteis aquáticos, sejam marinhos ou de água doce, que pertencem a este grupo:

  • Gavial (Gavialis gangeticus)
  • Jacaré-da-china(Alligator sinensis)
  • Jacaré-anão (Paleosuchus palpebrosus)
  • Crocodilo-do-orinoco (Crocodylus intermedio)
  • Jacaré americano (Alligator mississippiensis)
  • Crocodilo-de-água-salgada (Crocodylus porosus)
  • Crocodilo-americano (Crocodylus acutus)

Conheça as diferenças entre jacaré e crocodilo neste outro artigo.

Répteis aquáticos - características e exemplos - Tipos de répteis aquáticos

Répteis marinhos pré-históricos

Os répteis aquáticos estão no planeta há milhões de anos, por isso que possuem uma longa história evolutiva. Várias espécies pré-históricas foram extintas, mas achados fósseis permitiram conhecer sua existência. Alguns exemplos de répteis aquáticos pré-históricos são:

  • Ictiossauros: dentro desse grupo encontramos a espécie Temnodontosaurus trigonodon, que viveu há aproximadamente 180 milhões de anos e, mesmo que era um réptil marinho, tinha aparência de um golfinho. Neste outro post falamos com mais profundidade sobre os tipos de dinossauros marinhos.
  • Sauropterígios: um grupo de répteis aquáticos que viveram na era Mesozóica entre 251 e 66 milhões de anos atrás. Alguns mediam até 12 metros de comprimento.
  • Ectenossauro: dentro deste grupo de répteis aquáticos que habitaram os mares pré-históricos se identificou a espécie Ectenosaurus everhartorum que foi anatomicamente comparada com o gavial.

Agora que você conhece bem os répteis aquáticos, não perca este outro artigo em que falamos sobre as características dos répteis.

Répteis aquáticos - características e exemplos - Répteis marinhos pré-históricos

Se deseja ler mais artigos parecidos a Répteis aquáticos - características e exemplos, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Curiosidades do mundo animal.

Bibliografia
  • Albers, J. 2012. "Apalone mutica" (On-line), Animal Diversity Web. Disponível em: <https://animaldiversity.org/accounts/Apalone_mutica/>. Acesso em 30 de maio de 2022.
  • Animal Diversity Web (2020). Disponível em: <https://animaldiversity.org/>. Acesso em 30 de maio de 2022.
  • Britannica, T. (2013). Editors of Encyclopaedia. Sauropterigio. Enciclopedia Britannica. Disponível em: <https://www.britannica.com/animal/sauropterygian>. Acesso em 30 de maio de 2022.
  • Ficher, A. (2021). Así es la nueva especie de mosasaurio, la bestia marina prehistórica que vivió hace 80 millones de años. Disponível em: <https://www.ngenespanol.com/animales/asi-es-la-nueva-especie-de-mosasaurio-la-bestia-marina-prehistorica-que-vivio-hace-80-millones-de-anos/>. Acesso em 30 de maio de 2022.
  • ITIS (2021). Reptilia. Disponível em: <https://www.itis.gov/servlet/SingleRpt/SingleRpt?search_topic=TSN&search_value=173747#null>. Acesso em 30 de maio de 2022.
  • López, A, (2022). Descubren un fósil de ictiosaurio de 10 metros de largo en Inglaterra. Disponível em: <https://www.ngenespanol.com/animales/descubren-un-fosil-de-ictiosaurio-de-10-metros-de-largo-en-inglaterra/>. Acesso em 30 de maio de 2022.

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?
Répteis aquáticos - características e exemplos
1 de 3
Répteis aquáticos - características e exemplos

Voltar ao topo da página