menu
Partilhar

O que fazer se um cachorro atacar o meu cão?

 
Por Marta Sarasúa, Etóloga e auxiliar veterinária. 14 julho 2022
O que fazer se um cachorro atacar o meu cão?

Ver fichas de  Cachorros

Se alguma vez você passou pela situação de ter que defender seu cachorro de um ataque iminente de outro cão sabe que isso é altamente estressante onde, muitas vezes, nos bloqueamos e não sabemos o que fazer.

Os cães podem agredir os demais cães por muitas razões e o fato de que ocorra um conflito entre eles não quer dizer necessariamente que um dos animais seja agressivo. Saber se antecipar a um ataque e atuar com rapidez é muito importante, mas às vezes é difícil prevenir o comportamento de um animal, especialmente se não estamos acostumados a lidar com eles ou não conhecemos sua linguagem. Por isso, neste artigo do PeritoAnimal te ajudamos a compreender por que um cachorro ataca outro e o que fazer nessa situação.

Por que todos os cachorros atacam o meu cão?

Se o seu cão é sociável e pacífico e, mesmo assim, tende a sofrer tentativas de ataques ou mordidas de outros cães provavelmente você se questiona sobre o motivo. Os cachorros podem morder por muitas causas e uma tentativa de agressão nem sempre é sinônimo de que o animal é agressivo ou mal educado, mas pode ocorrer por outros fatores, tanto ambientais como intrínsecos do próprio cão.

Continuando, te contamos os motivos mais frequentes que podem explicar por que um cachorro ataca outro:

  • Falhas de comunicação: os cães se comunicam entre eles e conosco por meio de sua linguagem particular, que inclui expressões faciais, movimentos corporais e sons. Em algumas ocasiões pode haver conflitos entre dois cães que não se entendem, especialmente se algum deles tem dificuldades para compreender ou utilizar certos sinais de comunicação. Se, por exemplo, seu cachorro expressa sua vontade de conhecer outro cão por meio de olhares tensos, ou não se retira quando outro cão manifesta estar incomodado, pode acabar sendo vítima de uma mordida.
  • Impulsividade: se teu cachorro ainda é adolescente ou tende a ficar muito excitado na presença de outros animais é provável que sua forma de se aproximar de outros cães seja muito confiante, brusca ou invasiva. Muitos cachorros se incomodam e esta atitude os assusta e podem reagir rangendo os dentes, marcando ou, no pior dos casos, mordendo seu mascote.
  • Problemas de saúde: se os ataques ao seu cão começaram em um determinado momento, não aconteciam antes e você não consegue identificar o motivo, deve se organizar para visitar um veterinário. Algumas vezes, certas patologias ocultas podem modificar o odor dos cães de forma imperceptível por nós, mas não para os demais cães, que podem chegar a se comportar de forma alterada ou violenta quando um animal da mesma espécie está doente.
  • Anatomia: a anatomia particular de algumas raças de cães pode afetar sua comunicação com os demais cães, sendo mais fácil acontecerem mal entendidos e conflitos. Por exemplo, as dificuldades respiratórias dos cães braquicefálicos ou de focinho achatado causam, em muitas ocasiões, roncos que podem ser confundidos como sinal de ameaça. Da mesma forma, os cães com a cauda ou as orelhas cortadas têm mais dificuldade de se expressar por não possuirem essas estruturas e é mais provável que sejam atacados por esse motivo. Por isso, nunca se deve amputar a cauda ou as orelhas de um cão para fins estéticos.

O que fazer se um cachorro atacar o meu cão?

Durante um passeio com seu mascote pode acontecer que se encontre com outro cão e se desencadeie um conflito entre eles. O mais eficaz para evitar que algum dos animais seja machucado é ser capaz de antecipar o ataque e, para isso, é imprescindível conhecer a linguagem corporal dos cachorros. Se algum dos cães mostra sinais de tensão ou desconforto, mantenha a calma e chame seu cachorro para incentivá-lo a te seguir enquanto se afasta. Se você for passear com seu cão sem coleira, tenha certeza de que irá a locais seguros, além de ter muito bem trabalhado o exercício de chamada e, se os demais cães da área estão presos, é melhor que o seu também esteja na coleira, especialmente se ele tende a se aproximar para saudar os demais.

No entanto, se já está em uma situação em que outro cachorro se aproxima do seu com intenção de atacar, aqui te deixamos alguns conselhos sobre como deve atuar se outro cão ataca o seu cachorro:

  • Mantenha a calma: evite gritar, fazer movimentos bruscos ou dar golpes nos animais, pois assim somente aumentará a tensão entre eles e piorará o conflito. Desta forma, se você se questiona onde dar golpes em um cachorro que ataca o seu, a resposta é em nenhum lugar, esta não é a solução.
  • Não tensione a coleira durante um comprimento: quando dois cães atados estão se farejando e mostram sinais de ameaça, tendemos a ficar com medo e puxamos a coleira. Em muitas ocasiões, esta tensão que geramos na coleira é, precisamente, o que desencadeia o ataque, pois estamos transmitindo nosso nervosismo ao animal. É melhor que chame o seu cão e crie uma distração para tirá-lo dali sem utilizar força.
  • Chame e atenção do tutor: se um cão, que esteja solto ou atado, se aproxima do seu de forma muito invasiva ou intimidadora, peça rapidamente ao seu tutor que o chame ou segure, mesmo que te diga que o animal não é agressivo.
  • Não levante o seu cachorro: se o seu mascote é de tamanho pequeno e outro cão se aproxima correndo para morder, não o puxe pela coleira, pois será mais fácil para o outro cão agarrar e machucar ele. Além disso, pode chegar a te morder também.
  • Segure o cão agressor: em caso de ataque, nunca coloque sua mão ou outra parte do seu corpo entre os dois animais. Em vez disso, coloque-se atrás do cão agressor e segure com força pela correia ou arnês para imobilizar ou evitar que alcance seu cachorro. Peça em seguida que o tutor o prenda na coleira.

Como atuar se um cachorro morder o meu cão?

Às vezes é complicado evitar o conflito entre dois cães e estes acabam brigando. Por sorte, em muitas vezes as brigas dos cães se limitam em uma série de grunhidos, rolos e marcações e são os próprios animais que terminam se afastando um do outro sem necessidade de intervenção por nossa parte. No entanto, pode ocorrer que um dos animais morda e lesione o outro e, se nosso peludo for a vítima, devemos saber o que fazer:

  • Não bata nos cachorros: dar golpes no animal agressor não fará que abra a boca ou solte o outro cão, somente aumentará a tensão entre os cães e, provavelmente, vai piorar o ataque. Gritar ou jogar água também não será efetivo nesses casos.
  • Não puxe os animais: se o cão agressor está segurando o outro com a mandíbula (ou seja, está atacando) não tente puxar nenhum dos cães por trás, pois poderá provocar um machucado grave no seu mascote.
  • Imobilize os animais: você deve evitar que o cão que está mordendo balance a cabeça ou puxe o outro pois isto poderá provocar sérias lesões. Tanto você como o tutor do outro cão devem se posicionar atrás dos cães, colocá-los entre as pernas e segurar com firmeza para os imobilizar.
  • Tente abrir a boca do agressor: se o cão que está mordendo o seu cachorro está com a boca fechada com força, deve tentar abrir a mesma, mas jamais utilize suas mãos para isso. Tente fazer uma alavancagem com algum objeto não cortante entre os molares ou tente interromper o fluxo de ar deslizando uma alça ou cinto embaixo do pescoço para cima. Outras técnicas como beliscar os testículos ou a vulva ou levantar suas patas traseiras pode, com maior probabilidade, fazer com que o cão se vire e morda a pessoa que está atrás.

Uma vez que os animais forem separados, não saia imediatamente do local, dedique um tempo para se tranquilizar e acalmar seu cachorro. Após isso, examine bem todo o seu corpo em busca de feridas e, uma vez feito isso, se aproxime para falar com o tutor do outro animal. Claro, não force os animais a voltar a se juntar, pois é muito provável que ocorra outra agressão devido ao estado de excitação dos cães. Se durante o exame físico encontrar alguma ferida, é bom procurar um veterinário rapidamente.

Peça ao outro tutor seus dados pessoais e de seu animal e chegue a um acordo conforme for mais conveniente para você. O mais comum é que o tutor do cão agressor se encarregue de todos os gastos veterinários até a completa recuperação do seu mascote.

Uma vez chegado a um acordo, procure um centro veterinário para que possam atender seu cachorro com a maior brevidade possível.

Posso denunciar um tutor de um cão que atacou o meu cachorro?

Sim, se seu cão foi agredido por outro cachorro está em seu direito de avisar a polícia para fazer uma denúncia. A polícia investigará os ocorridos e solicitará ao tutor do cão agressor sua documentação e a do animal. É importante que existam testemunhas que possam verificar os fatos e que o veterinário faça um informe onde seja detalhado as lesões provocadas.

Se a sentença lhe for favorável, o tutor do cão agressor estará obrigado a cumprir as despesas veterinárias e, dependendo do caso, também poderia ter que te indenizar por danos e prejuízos.

Como você pode observar, o melhor em todos os casos é antecipar qualquer situação para evitar que outro cão queria atacar o seu, com tudo o que isso implica. Descubra Como os cães se comunicam neste outro artigo e aprenda a identificar seus sinais.

Se deseja ler mais artigos parecidos a O que fazer se um cachorro atacar o meu cão?, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Problemas de comportamento.

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?
O que fazer se um cachorro atacar o meu cão?
O que fazer se um cachorro atacar o meu cão?

Voltar ao topo da página