menu
Partilhar

O cachorro é carnívoro ou onívoro?

 
Por Ana Diaz Maqueda. 17 dezembro 2020
O cachorro é carnívoro ou onívoro?

Ver fichas de  Cachorros

Cachorro é carnívoro ou onívoro? Existe um grande debate sobre isso. A indústria da ração, os veterinários e os especialistas em nutrição oferecem opiniões amplamente variadas sobre este assunto. Além disso, a composição do alimento varia muito em diferentes tipos de dietas, sejam caseiras ou comerciais, cruas ou cozidas e até secas ou úmidas. O que os cachorros realmente comem?

Neste artigo do PeritoAnimal, queremos dar uma resposta confiável para este conflito atual, tudo baseado em fatos científicos e comprovados. Você tem dúvidas sobre se o cachorro é onívoro ou carnívoro? Então leia este artigo.

Também lhe pode interessar: O que os ursos comem?

Diferenças entre animais onívoros e animais carnívoros

Muita gente fica em dúvida e se questiona sobre se cachorro é carnívoro ou onívoro. Do ponto de vista morfoanatômico e fisiológico, as diferenças existentes entre esses tipos de animais estão centradas principalmente em seu aparelho digestivo e tudo o que está relacionado com ele.

Os animais carnívoros possuem dentes afiados que ajudam a rasgar a carne, além disso não mastigam muito, apenas o suficiente para que o alimento passe pelo esôfago. A posição na hora de comer costuma ser de pé com a cabeça abaixada, isso favorece a passagem do alimento. Outra das características dos animais que caçam suas presas são as garras.

Não devemos confundir com a posição adquirida pelos animais herbívoros, como os animais ungulados - como cavalos e zebras -, pois eles só adquirem essa postura para arrancar a vegetação, a mastigação é feita com a cabeça erguida.

Os animais onívoros possuem molares planos, o que favorece a mastigação. A presença ou não de presas desenvolvidas não indica que um animal não seja onívoro, uma vez que seu ancestral pode ter desenvolvido presas para se defender ou que foi um carnívoro.

Algumas características dos animais carnívoros são:

  • O sistema digestivo dos animais carnívoros é curto, pois não requer a realização de todo o processo de digestão de vegetais, além disso não apresentam a mesma flora intestinal que os animais onívoros.
  • As enzimas digestivas também são diferentes entre esses animais. Alguns possuem enzimas especializadas na digestão de carne e outros possuem algumas enzimas típicas de herbívoros e outras de carnívoros.
  • O fígado e rins dos animais carnívoros produzem certas substâncias em maior quantidade que outros animais com outro tipo de dieta.

E aí, já consegue dizer se o cachorro é carnívoro? Ou você acha que o cachorro é onívoro?

O que os cachorros comem?

Na maioria dos lares onde se convive com cães, eles geralmente são alimentados com rações que fornecem uma nutrição completa e equilibrada. No mercado existe uma grande variedade de rações para diferentes tamanhos, raças, idades ou patologias.

Se prestarmos atenção e observarmos os rótulos nutricionais, veremos que a maioria deles possue uma alta concentração de carboidratos, o que pode nos fazer pensar que é algo necessário para a nutrição do cachorro. No entanto, não é assim. Os carboidratos apenas reduzem os custos da ração, tornando-a mais acessível para o consumidor, mas não é um alimento de qualidade para nosso cão. Na verdade, existem poucas rações que se aproximam qualitativamente das dietas baseadas em comida real, como a dieta BARF para cães.

Da mesma forma, não há dúvidas se o gato é onívoro ou carnívoro, sabemos que é um carnívoro estrito, porém, as rações elaboradas para eles também contêm carboidratos. Uma dieta de qualidade para um cachorro é aquela baseada em proteína animal, podendo ser complementada ou enriquecida com alimentos vegetais.

O cachorro é carnívoro ou onívoro? - O que os cachorros comem?

O cachorro é carnívoro ou onívoro?

O cachorro é carnívoro, mas é um carnívoro facultativo. Isto significa que os cães possuem todas as características que definem os carnívoros, tanto anatômica como fisiologicamente falando, mas por determinadas razões que explicaremos ao final do artigo, são capazes de digerir e assimilar nutrientes como os carboidratos, presentes em alimentos como os cereais, legumes ou frutas.

O comprimento do intestino dos cães é muito curto, entre 1,8 e 4,8 metros. As diferenças entre as raças em termos de comprimento, permeabilidade e microbiota devem ser levadas em consideração. O ser humano, como animal onívoro, possui um intestino que varia de 5 a 7 metros de comprimento. Se você tem um cachorro, você pode comprovar facilmente o quão afiados são seus dentes, especificamente as presas, pré-molares e molares. Essa é outra característica pela qual classificamos o cachorro como animal carnívoro.

Como dissemos no início, os animais carnívoros possuem uma flora intestinal diferente dos animais herbívoros ou onívoros. Essa flora intestinal serve, entre muitas outras coisas, para ajudar a fermentar certos nutrientes, como por exemplo os carboidratos. Em cães, o padrão de fermentação dos carboidratos é pobre, embora a raça deva sempre ser levada em consideração. Com isso, queremos dizer que há raças que assimilam melhor esses nutrientes e outras raças apenas o assimilam.

O cérebro usa principalmente a glicose para funcionar. Os cães não precisam de um suprimento de carboidratos, pois possuem rotas metabólicas alternativas através das quais produzem glicose a partir de proteínas. Então, se o cachorro não é onívoro, por que pode assimilar alguns nutrientes de origem vegetal?

Epigenética nutricional

Para responder à pergunta anterior, é necessário entender o conceito de epigenética. A epigenética refere-se à força que o meio ambiente exerce sobre a informação genética dos seres vivos. Um exemplo claro disso pode ser visto na reprodução das tartarugas marinhas, cujos filhotes nascem fêmeas ou machos, dependendo da temperatura em que se desenvolvem.

Durante o processo de domesticação do cachorro (ainda sob pesquisa), as pressões do seu ambiente provocaram mudanças sobre a síntese de enzimas encarregadas da digestão dos nutrientes, adaptando-o para sobreviver, tomando uma dieta baseada em "desperdícios humanos". Como resultado, eles passaram a assimilar muitos nutrientes de origem vegetal, mas isso não quer dizer que cachorro é onívoro. Por isso, reforçamos que o cachorro é carnívoro facultativo.

O cachorro é carnívoro ou onívoro? - Epigenética nutricional

Se deseja ler mais artigos parecidos a O cachorro é carnívoro ou onívoro?, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Dietas equilibradas.

Bibliografia
  • Landecker, H. (2011). Food as exposure: Nutritional epigenetics and the new metabolism. BioSocieties, 6(2), 167-194.
  • Marge Chandler. (2018). GUÍA EN FISIOPATOLOGÍA GASTROINTESTINAL DEL PERRO Y EL GATO. Parte 1. Funcionamiento y estructura del sistema gastrointestinal. Affinity Vets.
  • Mercer, L. P. (2013). Nutritional Epigenetics. Journal of Nutritional Health & Food Science.
  • Weber, M. P., Biourge, V. C., & Nguyen, P. G. (2017). Digestive sensitivity varies according to size of dogs: a review. Journal of animal physiology and animal nutrition, 101(1), 1-9.

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?

O cachorro é carnívoro ou onívoro?
1 de 3
O cachorro é carnívoro ou onívoro?

Voltar ao topo da página