menu
Partilhar

Enrofloxacina para cães - Doses, usos e efeitos colaterais

Por Cristina Pascual, Veterinária. 31 março 2022
Enrofloxacina para cães - Doses, usos e efeitos colaterais

Ver fichas de  Cachorros

A enrofloxacina é um antibiótico do grupo das fluoroquinolonas que é empregado no tratamento de infecções bacterianas respiratórias, digestivas e urinárias, entre outras. Devido ao seu amplo espectro de atividade, é utilizada para tratar infecções tanto por bactérias gram negativas como por bactérias gram positivas. Atualmente, é comercializada para uso em cachorros na forma de comprimidos e solução injetável.

Se você quer saber mais sobre a enrofloxacina para cães, não perca o seguinte artigo do PeritoAnimal, no qual detalhamos para que serve, quando usar, quais são suas principais contraindicações e seus efeitos colaterais.

O que é a enrofloxacina?

A enrofloxacina é um antibiótico da família das fluoroquinolonas que são usados em cachorros e outras espécies de animais para tratar infecções bacterianas. Especificamente, trata-se de um antimicrobiano com efeito bactericida, o que significa que tem um efeito irreversível ao causar a morte das bactérias (ao contrário dos antimicrobianos de efeito bacteriostático, que inibem o crescimento das bactérias, mas não causam sua morte).

A enrofloxacina para cães pode ser encontrada em duas apresentações diferentes:

  • Comprimidos: para sua administração via oral.
  • Solução injetável: para sua administração por via intravenosa, subcutânea ou intramuscular.

Imagem: albert.es

Para que serve a enrofloxacina em cães?

Devido ao seu amplo espectro de atividade, a enrofloxacina para cães é usada para tratar infecções bacterianas, tanto individuais como mistas, que afetam os seguintes aparelhos ou sistemas:

  • Sistema respiratório
  • Sistema digestivo
  • Sistema urinário
  • Ouvido externo
  • Pele

Especificamente, a enrofloxacina é usada para o tratamento de infecções causados por:

  • Bactérias gram negativas: como Escherichia coli, Salmonella spp, Pasteurella spp, Haemophilus spp, Klebsiella spp, Bordetella spp, Pseudomonas spp e Proteus spp.
  • Bactérias gram positivas: como Staphylococcus spp.

Geralmente, é empregada como monoterapia, já que a combinação com outros princípios ativos não demonstrou fenômenos sinérgicos.

Enrofloxacina para cães - Doses, usos e efeitos colaterais - Para que serve a enrofloxacina em cães?

Doses de enrofloxacina para cães

A enrofloxacina para cães está disponível em forma de comprimidos e de solução injetável. Para calcular a dose de enrofloxacina nos cachorros é preciso levar em consideração sua apresentação e, portanto, sua via de administração.

Dose de enrofloxacina em comprimidos

A dose via oral será de 5 mg de enrofloxacina por kg de peso, uma vez ao dia, durante 5 dias consecutivos. No entanto, em caso de doenças crônicas e grave, o tratamento pode se prolongar por até 10 dias.

Para administrar a dose adequada, é importante determinar o peso do animal com maior exatidão possível. Desta forma, evitaremos os riscos associados tanto à sobredosagem como à subdosagem.

Dose de enrofloxacina injetável

A dose parenteral será de 5 mg de enrofloxacina por kg de peso, uma vez por dia, durante um máximo de 5 dias.

Da mesma forma, é importante determinar com precisão o peso do animal para administrar a dose correta.

Sobredosagem de enrofloxacina em cachorros

Os casos de sobredosagem de enrofloxacina em cachorros são geralmente causadas por um consumo acidental do medicamento. A melhor medida preventiva para evitar este acidente é manter todos os medicamentos (seja de uso humano ou de uso veterinário) fora do alcance dos cachorros e do restante dos animais domésticos.

A sobredosagem acidental de enrofloxacina nos cães pode causar transtornos gastrointestinais (como hipersalivação, vômitos e diarreia) e sinais nervosos (midríase e ataxia). Sempre que suspeitar de uma possível sobredosagem deste ou qualquer outro medicamento no seu cachorro, é importante ir imediatamente ao seu veterinário/a e indique, sempre que possível, o princípio ativo e a dose ingerida. Embora não exista um antídoto específico para a enrofloxacina nos cachorros, seu veterinário/a procederá para instaurar um tratamento sintomático para lidar com a intoxicação.

Contraindicações da enrofloxacina para cachorros

A enrofloxacina nos cães é contraindicada nas seguintes situações:

  • Filhotes ou cachorros em crescimento (menores de 12 meses em raças pequenas e menores de 18 meses em raças grandes), pois a enrofloxacina pode alterar a cartilagem epifisária em animais em crescimento.
  • Transtornos do crescimento cartilaginoso.
  • Epilepsia ou convulsões, devido à enrofloxacina poder gerar estimulação do sistema nervoso central e, consequentemente, desencadear uma crise convulsiva.
  • Alergia ou hipersensibilidade às fluoroquinolonas ou outros excipientes que possam acompanhar o princípio ativo (como lactose, amido ou povidona).
  • Gestação e lactação.
  • Infecções por cepas bacterianas com uma resistência conhecida diante das quinolonas, já que pode existir resistência cruzada com a enrofloxacina.
  • Tratamento com antibióticos como o cloranfenicol, macrolídeos ou tetraciclinas, já que a administração conjunta com a enrofloxacina pode produzir efeitos antagônicos.
  • Tratamento com teofilina, já que a administração simultânea de enrofloxacina pode retardar a eliminação da teofilina.

Além disso, embora não seja uma contraindicação expressa, a enrofloxacino deve ser empregada com precaução em cachorros com a função renal ou hepática alterada.

Efeitos colaterais da enrofloxacina para cães

Os efeitos colaterais associados ao uso de enrofloxacina em cachorros são raros, autolimitantes e não são graves. No entanto, deve-se mencionar que de acordo com as informações de sua ficha técnica, em raras ocasiões podem apresentar:

  • Transtornos gastrointestinais leves e passageiros, como hipersalivação, vômitos, diarreia e anorexia.
  • Alterações do sistema nervoso central.
  • Reações de hipersensibilidade (alergias).
  • Reações inflamatórias e irritação na área de injeção, que desaparecem em 4 ou 5 dias.

Agora que você já sabe tudo sobre antibiótico canino, talvez possa se interessar por este outro artigo sobre amoxilina para cães.

Este artigo é meramente informativo, no PeritoAnimal.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos veterinários nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Sugerimos-lhe que leve o seu animal de estimação ao veterinário no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Enrofloxacina para cães - Doses, usos e efeitos colaterais, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Medicamentos.

Bibliografia
  • Asociación de Veterinarios Españoles Especialistas en Pequeños Animales. (2015). Staphylococcus multirresistentes a los antibióticos y su importancia en medicina veterinaria. Clin. Vet. Peq, Anim; 35(3):149-161
  • Agencia Española de Medicamentos y Productos Sanitarios (AEMPS). Ficha técnica o resumen de las características del producto. ALSIR 25 mg/ml solución inyectable. Disponível em: https://cimavet.aemps.es/cimavet/pdfs/es/ft/900+ESP/FT_900+ESP.pdf
  • Agencia Española de Medicamentos y Productos Sanitarios (AEMPS). Ficha técnica o resumen de las características del producto. BAYTRIL SABOR 15 mg comprimidos. Disponível em: https://cimavet.aemps.es/cimavet/pdfs/es/ft/438+ESP/FT_438+ESP.pdf

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?
1 comentário
A sua avaliação:
Emilly Mikaele
Tenho uma Pitbull fêmea vai fazer 1 ano está fraca e não quer comer só bebe água não tem apetite oque devo fazer
Equipe editorial do PeritoAnimal (Editor/a de PeritoAnimal)
Olá, Emilly. Temos este artigo em que falamos sobre o que fazer com um cachorro que não quer comer e está triste: https://www.peritoanimal.com.br/meu-cachorro-nao-quer-comer-e-esta-triste-o-que-fazer-22498.html
Esperamos que seja útil!
Um abraço da equipe do PeritoAnimal
Enrofloxacina para cães - Doses, usos e efeitos colaterais
1 de 2
Enrofloxacina para cães - Doses, usos e efeitos colaterais

Voltar ao topo da página