Partilhar

Bouba aviária: tratamento, sintomas e contágio

 
Por Maria Besteiros. 2 março 2020
Bouba aviária: tratamento, sintomas e contágio

A bouba aviária é uma doença comum em aves domésticas como as galinhas ou perus, mas a verdade é que pode afetar também outras espécies. Embora seja possível, em geral, recuperar o animal, os casos mais graves costumam ser fatais. Daí a importância de conhecer, identificar e prevenir esta doença da qual falaremos neste artigo do PeritoAnimal. Veremos os sintomas, tratamento e prevenção dessa doença de distruibuição mundial.

Se você convive com galinhas ou outras aves e identificou feridas suspeitas nelas, continue lendo para descobrir se é o caso desta doença. Aprenda a identificar os sintomas da bouba aviária e conheça o tratamento.

Bouba aviária em galinhas: sintomas

Trata-se de uma doença viral que afeta a pele e as vias respiratórias, sendo uma das doenças mais comuns em galinhas. O causador é o vírus Variola avium, pertencente à família Poxviridae, muito resistente às condições ambientais. É capaz de sobreviver no ambiente por vários meses, especialmente com baixas temperaturas. O período de incubação da bouba aviária varia de 1 a 10 dias e o vírus pode ser transmitido por contato direto ou por qualquer objeto contaminado.

As aves infectadas podem transmitir a doença sem que se perceba nenhum sintoma. Porém, quando ocorrem os sinais clínicos, eles incluem o aparecimento de lesões esbranquiçadas, semelhantes a bolhas, localizadas especialmente na barbela ou, em casos mais graves, nas pernas ou até no resto do corpo. Com o tempo, essas bolhas acabam se transformando em crostas que levam cerca de três semanas para cicatrizar e cair. Elas podem deixar uma cicatrizes. A crista, face, olhos ou partes sem penas podem inchar como parte dos sintomas da bouba aviária em galinhas e qualquer outra ave.

Esse quadro dermatológico é o mais frequente, mas não o único. Em algumas aves, as lesões do vírus afetam a boca e a garganta, com secreções oculares e nasais e problemas respiratórios que podem ser graves o suficiente para matar o animal. Estas são as duas possíveis manifestações da doença, sendo a segunda mais perigosa. Eles podem aparecer simultaneamente ou independentemente.

A bouba aviária pode ocorrer a qualquer momento na vida das aves, mas é mais frequente entre os três e cinco meses de idade. Outros sintomas da bouba aviária são a letargia, perda de apetite, perda de peso, diarreia, crescimento lento e produção reduzida de ovos.

Bouba aviária: tratamento, sintomas e contágio - Bouba aviária em galinhas: sintomas
Imagem: Reprodução/hablemosdeaves.com

Espécies afetadas pela bouba aviária

Essa doença é mais comum em aves de postura. Assim, é mais comum detectarmos a bouba aviária em perus, galinhas ou frangos, embora possam ser cepas diferentes, a mesma que causa bouba aviária em canários ou em pombas. Portanto, o quadro clínico pode apresentar algumas diferenças dependendo da espécie em relação ao que descrevemos.

Como curar a bouba aviária

O diagnóstico desta doença é obtido através da observação do quadro clínico e pode ser confirmado pela detecção do vírus em uma amostra retirada das lesões. Se a ave convive com outras, é conveniente separá-la e limpar completamente o ambiente, pois a doença é extremamente contagiosa.

Entre os medicamentos utilizados para tratar a bouba aviária, o veterinário pode prescrever desinfectantes para as lesões da pele, que podem ser aplicados diretamente na lesões ou na água. Vitaminas como a A também podem ser indicadas e melhorarão a condição da pele. As secreções podem ser limpas com soro fisiológico.

Por se tratar de um vírus, em princípio, não seriam necessários antibióticos contra a bouba aviária, mas a presença dessa doença implica em danos que favorecerão a proliferação de bactérias, o que complica os sintomas e, portanto, os antibióticos são recomendados de acordo com os critérios veterinários. Os antifúngicos também podem ser considerados pela mesma razão. A bouba aviária pode ser curada, mas as aves recuperadas permanecerão portadoras do vírus, portanto, você deve extremar a precauções se, a qualquer momento, quiser introduzir uma nova ave em casa.

Para saber mais sobre as galinhas, confira nosso artigo sobre quanto tempo vive uma galinha.

Vacina para bouba aviária

Existe uma vacina contra a bouba aviária que é aplicada por punção alar e pode ajudar a evitá-la. O veterinário pode te informar sobre o cronograma de administração mais adequado ao seu caso. Também é útil manter as aves em boas condições de higiene, em um ambiente adequado e bem alimentadas. Com tudo isso, é mais provável que seu sistema imunológico seja mais forte e previna ou minimize qualquer doença.

Por outro lado, a distribuição do vírus tem sido associada à presença de mosquitos e parasitas que se alimentam de sangue. Portanto, para prevenir a doença, a população desses animais também deve ser controlada, se possível.

Bouba aviária: tratamento, sintomas e contágio - Vacina para bouba aviária

Tratamento caseiro para bouba aviária

Como em qualquer outra doença, você deve sempre seguir primeiro as instruções do veterinário, mas podemos recomendar algumas ervas que ajudarão a melhorar o estado imunológico da ave para que ela possa lidar melhor com essa doença. Estas ervas são recomendadas para galinhas, por isso será necessário consultar o especialista sobre sua aplicação em outras aves. Os remédios caseiros mais eficazes para a bouba aviária são os seguintes:

  • Astrágalo: estimula o sistema imunológico, é antibacteriano, antiviral e anti-inflamatório;
  • Tomilho: ajuda o sistema respiratório e alivia infecções;
  • Orégano: é um antibiótico natural e também favorece as vias respiratórias;
  • Alho: estimulante do sistema imunológico e antibacteriano. Também tem efeito anticoagulante, por isso, não exceda a dose. Pode ser administrado uma ou duas vezes por semana;
  • Equinácea: outro estimulante do sistema imunológico. Também é benéfica para o sistema respiratório e atua contra fungos e bactérias;
  • Algas marinhas: são capazes de estimular o sistema imunológico;
  • Farinha de peixe: melhora o aspecto da pele.

As ervas podem ser oferecidas secas, frescas ou como infusão. Para ao tratamento de feridas, pode ser utilizado o óleo de coco, que possui propriedades antibacterianas e alivia o desconforto da pele lesionada, mantendo a hidratação. O mel é outro produto natural com efeitos benéficos nas feridas.

Bouba aviária contagia humanos?

Embora dentro dos poxvírus também se encontre o causador da varíola no ser humano, não há evidências que demonstrem que o vírus que adoece as aves é capaz de infectar pessoas. Portanto, devemos direcionar as precauções para evitar a transmissão entre as aves.

Veja também nosso artigo sobre a bronquite infecciosa das galinhas.

Este artigo é meramente informativo, no PeritoAnimal.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos veterinários nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Sugerimos-lhe que leve o seu animal de estimação ao veterinário no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Bouba aviária: tratamento, sintomas e contágio, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Doenças infecciosas.

Bibliografia
  • Crank, Rhonda. (2019). 5 Common Chicken Diseases and Symptoms. Backyard Poultry.
  • Fewell, Amy. (2019). 5 Immune Boosting Supplements and Herbs for Chicken. Backyard Poultry.
  • Petruccelli, Miguel Angel. (2015). Programa de vacunación en pollitas de reemplazo. Portal Veterinaria.
  • Van Uitert, Maat. (2009). What is Coconut Oil Good For? How About Your Chickens! Backyard Poultry.

Vídeos relacionados com Bouba aviária: tratamento, sintomas e contágio

1 de 3
Vídeos relacionados com Bouba aviária: tratamento, sintomas e contágio

Escrever comentário sobre Bouba aviária: tratamento, sintomas e contágio

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?

Bouba aviária: tratamento, sintomas e contágio
Imagem: Reprodução/hablemosdeaves.com
1 de 3
Bouba aviária: tratamento, sintomas e contágio

Voltar ao topo da página