Partilhar

Botulismo em cães: sintomas, diagnóstico e tratamento

 
Por Maria Besteiros. 4 novembro 2019
Botulismo em cães: sintomas, diagnóstico e tratamento

Ver fichas de  Cachorros

O botulismo em cachorros é uma doença rara que afeta o sistema nervoso, causando paralisia. Está relacionado ao consumo de carne em mau estado, embora também haja outras causas, como vamos explicar neste artigo do PeritoAnimal.

Vigiar os alimentos aos quais o cachorro tem acesso faz parte das medidas preventivas. Isso é importante porque o prognóstico dependerá de cada caso. Alguns indivíduos se recuperam espontaneamente, enquanto outros podem sofrer com um resultado fatal. Continue lendo e entenda mais sobre o botulismo em cães.

O que é o botulismo em cães?

O botulismo em cães é uma doença paralisante aguda. Este efeito ocorre devido à ação de uma neurotoxina, ou seja, uma substância tóxica para o sistema nervoso central ou periférico. Esta toxina em particular é produzida pela bactéria Clostridium botulinum, muito resistente no ambiente.

O cachorro contrai a doença quando consome carne em decomposição. Isso pode acontecer quando ele come carniça ou se alguém lhe oferecer inadvertidamente alguma carne que está armazenada há muitos dias, mesmo que esteja cozida. É por isso que você deve evitar dar sobras para seu cachorro ou, no mínimo, não oferecê-las se foram cozidas há vários dias. Lixo e alimentos enterrados são focos de contaminação. É por isso que o botulismo é mais provável em cachorros que moram em áreas rurais ou vagam sozinhos.

Outra maneira de adquirir botulismo é pela ingestão de vegetais ou carnes enlatadas inadequadamente. Finalmente, é importante saber que o botulismo em cães tem um período de incubação que varia de 12 horas a 6 dias.

Botulismo em cães: sintomas, diagnóstico e tratamento - O que é o botulismo em cães?

Sintomas de botulismo em cães

O sintoma mais proeminente do botulismo é a paralisia, que além disso, pode evoluir rapidamente, ou seja, é progressiva. Começa afetando as patas traseiras e avança para as dianteiras. Além disso, você poderá notar descoordenação, fraqueza ou quedas. O cachorro pode ficar deitado, com fraqueza e paralisia nos quatro membros e até na cabeça e no pescoço. Só consegue mover um pouco a cauda, com uma sensação de estar anestesiado.

Nestes casos de maior gravidade, o cachorro não consegue mudar de posição ou virar a cabeça. Há um estado de flacidez generalizada. O tônus muscular também fica diminuído. As pupilas parecem ligeiramente dilatadas. A paralisia pode afetar a deglutição e, portanto, você notará sialorreia, que é a incapacidade de reter a saliva dentro da boca, embora seja provável que sua produção também seja afetada.

A pneumonia por aspiração é uma complicação deste quadro. Quando são os músculos relacionados à respiração que ficam danificados, há um aumento na frequência respiratória. A severidade da condição depende da quantidade de toxina ingerida e da resistência de cada cachorro.

Como tratar botulismo em cães

A primeira coisa que o veterinário deve fazer é confirmar o diagnóstico. Existem várias doenças que causam fraqueza e paralisia, por isso é importante identificar de qual se trata. O diagnóstico diferencial é feito com a paralisia causada por carrapatos, miastenia grave ou hipocalemia ou baixo nível de potássio no sangue.

A presença desta doença pode ser confirmada pela descoberta de toxina botulínica no sangue, urina, vômito ou fezes. No geral, uma amostra de sangue é coletada e enviada ao laboratório para análise. Isso deve ser feito no começo da doença, por isso é importante procurar atenção veterinária logo.

Cachorros com um quadro muito leve conseguem se recuperar sem a necessidade de estabelecer qualquer tratamento. No entanto, mesmo nesses casos, é necessário ir ao veterinário para confirmar ou não o diagnóstico. De toda forma, o tratamento será de suporte.

Cachorros com um quadro clínico mais sério precisam de ajuda para mudar de posição. Recebem líquidos administrados por via intravenosa e sua bexiga deve ser esvaziada manualmente três vezes ao dia, caso não consiga urinar sozinho. Se o cachorro apresentar problemas de deglutição, precisará de apoio para comer você pode oferecer oferecer uma dieta branda. Também é comum prescrever antibióticos.

Botulismo em cães: sintomas, diagnóstico e tratamento - Como tratar botulismo em cães

O botulismo em cães tem cura?

Não é possível dar uma resposta única a esta pergunta, uma vez que o prognóstico dependerá de cada caso e da quantidade de toxina ingerida. Se a doença não progredir rapidamente é provável que a recuperação seja boa e completa, mesmo em cachorros com paralisia em todos os membros ou problemas de deglutição. Além disso, vale lembrar que não existe remédio caseiro para botulismo em cães e o tratamento deve ser feito segundo orientações profissionais.

Este artigo é meramente informativo, no PeritoAnimal.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos veterinários nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Sugerimos-lhe que leve o seu animal de estimação ao veterinário no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Botulismo em cães: sintomas, diagnóstico e tratamento, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Doenças bacterianas.

Bibliografia
  • Carlson y Giffin. 2002. Manual práctico de veterinaria canina. Madrid. Editorial el Drac.
  • Martínez Munera, Monaldi, Santano Esquiu y Almagro Carrión. 2015. Intoxicación por Clostridium botulinum en un perro. Portal Veterinaria.

Vídeos de Botulismo em cães: sintomas, diagnóstico e tratamento

1 de 3
Vídeos de Botulismo em cães: sintomas, diagnóstico e tratamento

Escrever comentário sobre Botulismo em cães: sintomas, diagnóstico e tratamento

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?

Botulismo em cães: sintomas, diagnóstico e tratamento
1 de 3
Botulismo em cães: sintomas, diagnóstico e tratamento

Voltar ao topo da página