menu
Partilhar

Bicho-pau - Tipos, características, reprodução e habitat

 
Por Nick A. Romero H., Biólogo e educador ambiental. 13 agosto 2021
Bicho-pau - Tipos, características, reprodução e habitat

Os insetos são o grupo de animais com o maior número de espécies descritas, aproximadamente um milhão. Alguns membros desses invertebrados desenvolveram várias estratégias bastante particulares para garantir sua sobrevivência, inclusive uma aparência que lhes permite passar praticamente despercebidos por seus predadores. Um exemplo são os chamados bichos-pau, que pertencem à ordem Phasmatodea, que parecem madeira e assemelham a certas partes de uma planta por suas formas, cores e comportamento. Desta forma, eles podem ser confundidos com um galho, uma folha ou uma casca de planta.

Neste artigo da PeritoAnimal falaremos sobre o bicho pau - tipos, características, reprodução e habitat. Continue lendo!

Características do bicho-pau

Existem mais de 3 mil espécies de bichos-pau. E sua principal característica é a capacidade de mimetismo, ou seja, sua capacidade de imitar madeira, galhos espinhosos e até mesmo folhas e casca de plantas. Para conseguir isso, eles são geralmente verdes, marrons e com variações avermelhadas. Entretanto, há exceções em termos de coloração, já que recentemente foram descritas duas espécies de bichos-pau nas quais os machos são de coloração marcante, como o Achrioptera manga e o Achrioptera maroloko. No primeiro caso, essa espécie de bicho-pau conta com uma combinação de azul intenso no corpo e amarelo nas pernas. No segundo, o corpo é amarelo e ele possui as asas pretas. As fêmeas, por outro lado, continuam mostrando a coloração comum do grupo [1].

Várias espécies de bichos-pau têm corpos alongados e, em alguns casos, cilíndricos. Alguns têm asas enquanto outros não. Eles têm a capacidade de permanecer imóveis, que, juntamente com suas cores, são atributos que os protegem dos predadores. Outras espécies, por sua vez, são maiores e mais largas, assemelhando-se a outras estrutura das plantas que não os galhos.

Embora algumas espécies de bichos-pau tendam a se alimentar e se reproduzir à noite, durante o dia podem aproveitar o movimento dos galhos das plantas ao vento para consumir alimentos permanecendo despercebidos.

A reprodução destes insetos é variada, pois dependerá da espécie. Em geral, eles se reproduzem de forma sexuada, embora haja alguns casos em que a partenogênese pode ocorrer. Os machos utilizam o espermatóforo, para que a fêmea possa obter os espermatozóides que irão fertilizá-la. Os tempos do ciclo biológico também diferem de uma espécie para outra, variando de alguns meses a quase um ano. As fêmeas utilizam três formas de oviposição, algumas os soltam diretamente no chão, outras as prendem às folhas ou ramos de uma planta e um terceiro tipo as enterra. Os ovos tendem a ter uma aparência semelhante à de uma semente.

Tipos de bichos-pau

Os bichos-pau típicos, como já mencionamos, parecem madeira, mas esta não é a sua única forma. Dentro das inúmeras espécies que existem, há características diferentes, que também ajudam o mimetismo. Vamos dar uma olhada em alguns exemplos:

Bicho-pau

O bengala-comum (Diapheromera femorata) é um exemplo típico de um bicho-pau. Tem uma cabeça pequena e quadrada, antenas longas e pernas finas. Em média, as fêmeas têm cerca de 95 mm de comprimento, enquanto os machos têm 75 mm de comprimento. Os primeiros tendem a ter coloração marrom e verde, enquanto os machos são encontrados apenas com a coloração marrom.

Outro exemplo que podemos citar é a bengala gigante (Megaphasma denticrus) ou simplesmente bicho-pau gigante. Quando permanece imóvel é praticamente imperceptível, dada sua grande semelhança com os galhos de uma planta. Caracteriza-se por seu grande tamanho, atingindo até cerca de 110 mm. É verde a castanho-avermelhado e não tem asas.

Bicho-folha

Os exemplos mais típicos deste grupo são os membros do gênero Phyllium, que imitam magistralmente a folha de uma planta, de modo que em alguns casos eles são verdes ou marrons. Sua adaptação é tão especializada que quando andam, andam em um movimento de vaivém, que simula este órgão vegetal. Os bichos-folha também podem aproveitar a presença do vento para se mover. Visto de cima, esta espécie tem até mesmo as nervuras típicas das folhas, e é por isso que sua semelhança com as folhas é tão marcante.

Há várias espécies de bichos-folha. Em 2019, uma nova deste tipo, Phyllium regina, foi descrita, que é verde com tons marrons. Outra espécie é o Extatosoma tiaratum, que imita uma folha com espinhos verdes, marrons, creme ou amarelados e tem o comportamento típico de balançar do grupo.

Bicho-casca

Um terceiro grupo desses insetos desenvolveu a aparência bastante semelhante à casca de árvore ou mesmo um pedaço de madeira em decomposição, de modo que sua coloração é marrom ou tonalidades similares. Seus corpos tendem a ser mais espessos do que os bichos-folha e muito mais largos do que os bichos-pau.

Um exemplo é a espécie Eurycantha calcarata, conhecida como bicho-pau-espinhoso-gigante. É bastante volumoso e geralmente é encontrado no solo; a coloração é marrom escura. Outra espécie é a Sungaya inexpectata, comumente chamada de bicho-pau-de-Filipinas. Esta espécie é robusta, sem asas e os machos passam grande parte de seu tempo com a fêmea para evitar que ela seja fecundada por outro macho. A coloração é marrom escuro a tons acinzentados.

Otras especies de insectos palo:

  • Timema nakipa
  • Bacteria aetolus
  • Bostra jaliscensis
  • Diapheromera calcarata
  • Megaphasma furcatum
  • Phanocles burkartii
  • Pseudosermyle carinulata
  • Sermyle bidens
  • Dubiophasma longicarinatum
  • Ocnophila submutica
Bicho-pau - Tipos, características, reprodução e habitat - Tipos de bichos-pau

O bicho-pau é venenoso?

Não, o bicho-pau não é venenoso. Esses insetos são inofensivos e não possuem veneno. Algumas espécies possuem espinhos nas pernas, que servem para protegê-los de seus predadores, por isso é preciso ter cuidado se for manuseá-los.

Onde o bicho-pau vive?

Como a maioria das espécies de insetos, os bichos-pau são amplamente distribuídos em várias regiões, incluindo Europa, América, Ásia, África e Oceania. Eles podem estar presentes em diferentes tipos de ecossistemas, tais como florestas úmidas e caducifólias, pastagens, mas é comum encontrar as cadas de algumas espécies jardins ou áreas agrícolas.

Os bichos-pau requerem condições úmidas para a reprodução, portanto, a água é um fator importante para eles. Portanto, é comum que muitos sejam encontrados em habitats com estas características.

Bicho-pau - Tipos, características, reprodução e habitat - Onde o bicho-pau vive?

O que o bicho-pau come?

Os bichos-pau são herbívoros, com mandíbulas para cortar e consumir partes de folhas, caules ou flores. Eles podem se alimentar desde gramíneas até plantas lenhosas.

Dependendo do habitat, eles se alimentam de vários tipos de plantas, como: amoreiras, roseiras, carvalhos, aveleiras, heras e castanheiras, entre muitas outras.

Cuidados dos bichos-pau

Tornou-se comum a manutenção em cativeiro de várias espécies de bichos-pau como animais de estimação. Entretanto, ele não é um animal doméstico, pois dadas suas características e hábitos, ele precisa se desenvolver na presença de vegetação em uma área natural ou em um jardim ou plantação, o que proporciona condições ideais para que ele viva. Por outro lado, como muitos insetos, seus corpos são frágeis e podem se machucar facilmente.

Se você encontrar um bicho-pau e não poder levá-lo imediatamente para um espaço como os mencionados, é importante mantê-lo em temperaturas que não excedam 30º C, com água e os restos de algumas das plantas mencionadas para que possa se alimentar, cuidando para que não contenham inseticidas e outros tipos de agrotóxicos. É importante não manuseá-lo, mas apenas o necessário para levá-lo ao local onde será liberado.

Os bichos-pau são sem dúvida outro exemplo maravilhoso de como os animais ao longo do tempo desenvolveram estratégias surpreendentes para sobreviver e se manter dentro da teia da vida.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Bicho-pau - Tipos, características, reprodução e habitat, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Curiosidades do mundo animal.

Referências
  1. Savatier, F. (2019). Insectos palos que se hacen notar. Investigación y Ciencia. Disponível em: <https://www.investigacionyciencia.es/revistas/investigacion-y-ciencia/la-gran-explosin-de-la-vida-775/insectos-palo-que-se-hacen-notar-17734>. Acesso em 10 de agosto de 2021.
Bibliografia
  • Broyles, J. (2000). "Megaphasma denticrus". Animal Diversity Web. University of Michigan, Museum of Zoology. Disponível em: <https://animaldiversity.org/accounts/Megaphasma_denticrus/>. Acesso em 10 de agosto de 2021.
  • Sannino (2011). "Diapheromera femorata". Animal Diversity Web. University of Michigan, Museum of Zoology. Disponível em: <https://animaldiversity.org/accounts/Diapheromera_femorata/>. Acesso em 10 de agosto de 2021.
  • Bousquetsa, J. (2018). Lista de especies y clave ilustrada de los géneros de Phasmatodea (Insecta) de México. Rev. Mex. Biodiv. vol.89 no.1 México. Disponível em: <http://www.scielo.org.mx/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1870-34532018000100046>. Acesso em 10 de agosto de 2021.
  • Martinez, C. (2019). El insecto hoja que ha esperado 125 años para ser descubierto. Museo natural de ciencias naturales. Disponível em: <https://www.mncn.csic.es/es/comunicacion/blog/el-insecto-hoja-que-ha-esperado-125-anos-para-ser-descubierto>. Acesso em 10 de agosto de 2021.

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?

Bicho-pau - Tipos, características, reprodução e habitat
1 de 3
Bicho-pau - Tipos, características, reprodução e habitat

Voltar ao topo da página