Partilhar

Reprodução sexuada dos animais: tipos e exemplos

 
Por Ana Diaz Maqueda. Atualizado: 15 outubro 2019
Reprodução sexuada dos animais: tipos e exemplos

Os animais, como organismos individuais, aparecem e desaparecem, mas a espécie à qual pertencem continua existindo. Isso acontece graças à reprodução, uma das funções vitais dos seres vivos. Dentro do reino animal, podemos encontrar duas estratégias reprodutivas, a reprodução assexuada e a reprodução sexuada, mais comum entre os animais.

A reprodução sexuada é a estratégia reprodutiva típica dos animais, embora alguns possam se reproduzir excepcionalmente através de uma estratégia assexuada. Por isso, neste artigo do PeritoAnimal, vamos explicar o que é a reprodução sexuada dos animais.

O que é reprodução sexuada dos animais ?

A reprodução sexuada é a estratégia reprodutiva que muitos animais e plantas adotam para dar origem a novos indivíduos e perpetuar a espécie.

As características que definem este tipo de reprodução são várias. Em primeiro lugar, na reprodução sexuada estão envolvidos dois indivíduos, um macho e uma fêmea, diferentemente da reprodução assexuada, em que há apenas um. Ambos têm órgãos conhecidos como gônadas, que produzem os gametas. Esses gametas são as células sexuais, os óvulos gerados pelos ovários nas fêmeas e os espermatozoides produzidos pelos testículos nos machos.

Quando um óvulo e um espermatozoide se fundem, eles dão origem a um zigoto. Essa união é chamada fertilização. A fertilização pode ocorrer dentro ou fora do animal, dependendo da espécie. Assim, há a fertilização externa, em que as fêmeas e machos expelem seus gametas para o ambiente aquático para serem fertilizados, e há a fertilização interna, em que o espermatozoide encontra o óvulo dentro da fêmea.

Após a fertilização, o zigoto formado terá 50% de DNA materno e 50% de DNA paterno, ou seja, o descendente gerado pela reprodução sexual possuirá material genético de ambos os pais.

Etapas da reprodução sexuada dos animais

A reprodução sexuada em animais consiste em várias etapas, começando com a gametogênese. Este fenômeno consiste na produção e desenvolvimento dos gametas femininos e masculinos nas gônadas femininas e masculinas, respectivamente.

A partir de células germinativas e através de um tipo de divisão celular conhecido como meiose, as fêmeas e machos criam seus gametas. O ritmo de criação e maturação dos gametas dependerá de vários fatores, mas principalmente da espécie e do sexo do indivíduo.

Após a gametogênese, o mecanismo pelo qual a fertilização ocorre é o acasalamento. Pela ação dos hormônios, indivíduos em idade fértil buscarão a companhia do sexo oposto para acasalar e, após o cortejo, ocorrerá a cópula nos animais que possuem fertilização interna. Nas espécies com fertilização externa, ocorrerá a liberação dos gametas no ambiente para que sejam fertilizados.

Após a fertilização, ocorre a última fase da reprodução sexuada, a fecundação, que consiste em uma série de alterações moleculares que permitem a fusão do núcleo do óvulo com o núcleo do espermatozoide.

Reprodução sexuada dos animais: tipos e exemplos - Etapas da reprodução sexuada dos animais

Tipos de reprodução sexuada dos animais

Os tipos de reprodução sexuada existentes nos animais estão relacionados ao tamanho dos gametas que vão se unir na fecundação. Desta forma, temos a isogamia, anisogamia e oogamia.

  • Na isogamia é possível diferenciar visualmente qual gameta é masculino ou feminino. Os dois podem ser tanto móveis quanto imóveis. É o primeiro tipo de reprodução sexuada que apareceu na história da evolução, e é típico de clamydomonas (algas unicelulares) e monocystis, um tipo de protista. Não ocorre nos animais.
  • A anisogamia é a fusão de gametas de tamanhos diferentes. Existem diferenças entre os gametas masculinos e femininos e ambos podem ser móveis ou imóveis. Este tipo surgiu na evolução depois da isogamia. Ocorre em fungos, invertebrados superiores e outros animais.
  • A oogamia é a fusão de um gameta feminino muito grande e imóvel com pequenos gametas masculinos móveis. Foi o último tipo de reprodução que surgiu na história da evolução. É típico de algas superiores, samambaias, gimnospermas e animais superiores, como os vertebrados.

Exemplos de reprodução sexuada em animais

Existem tantos exemplos de reprodução sexuada quanto existem espécies de animais.

  • Os mamíferos, como os cachorros, chimpanzés, baleias e seres humanos, têm reprodução sexuada com fecundação interna e oogamia. São, além disso, animais vivíparos, por isso seu desenvolvimento embrionário ocorre dentro do útero materno.
  • As aves, embora botem ovos por serem animais ovíparos, também seguem a estratégia reprodutiva sexuada com oogamia.
  • Os répteis, anfíbios e peixes também se reproduzem sexualmente, embora algumas espécies sigam uma estratégia assexuada em alguns momentos de sua vida. Alguns são ovíparos e outros ovovivíparos, muitos deles têm fertilização externa e vários têm fertilização interna.
  • Os artrópodes são um grupo amplo e diverso de animais, por isso neste grupo é possível encontrar tanto a fecundação interna como externa e casos de oogamia e anisogamia. Alguns podem se reproduzir de maneira assexuada.

Não se esqueça de que existem também animais hermafroditas, com órgãos reprodutores tanto femininos quanto masculinos, mas que só podem agir como fêmea ou macho durante o acasalamento. Neste caso, não ocorre a autofecundação.

Reprodução sexuada dos animais: tipos e exemplos - Exemplos de reprodução sexuada em animais

Diferença entre reprodução sexuada e assexuada

Agora que você já sabe quais são as características da reprodução sexuada, é importante saber quais são as diferenças entre reprodução sexuada e assexuada. A reprodução assexuada é uma estratégia reprodutiva diferente da reprodução sexuada em diversos pontos. O primeiro deles é a duração, na reprodução assexuada a duração é muito menor do que na reprodução sexuada.

O segundo ponto de diferença, e o mais importante, é que o resultado da reprodução assexuada são indivíduos iguais ao progenitor ou seja, sem nenhuma mudança de DNA, clones. Resumidamente, na reprodução sexuada existem dois indivíduos, ou seja, dois materiais genéticos diferentes. Juntos resultam em um terceiro indivíduo com 50% do material genético de cada um. Por outro lado, na reprodução assexuada não existe a produção de gametas e o resultado são indivíduos idênticos, sem nenhum aprimoramento genético e os descendentes tendem a ser mais fracos.

Veja 15 exemplos de animais hermafroditas e como se reproduzem nesse artigo do PeritoAnimal.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Reprodução sexuada dos animais: tipos e exemplos, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Curiosidades do mundo animal.

Bibliografia
  • Crow, J. F. (1994). Advantages of sexual reproduction. Developmental genetics, 15(3), 205-213.
  • Sawada, H., Inoue, N., & Iwano, M. (2014). Sexual reproduction in animals and plants. Springer-Verlag GmbH.
  • PANAWALA, L. Difference Between Anisogamy Isogamy and Oogamy. Disponível em: <https://www.researchgate.net/publication/316921070_Difference_Between_Anisogamy_Isogamy_and_Oogamy>. Acesso em 07 Oct. 2019

Vídeos de Reprodução sexuada dos animais: tipos e exemplos

1 de 3
Vídeos de Reprodução sexuada dos animais: tipos e exemplos

Escrever comentário sobre Reprodução sexuada dos animais: tipos e exemplos

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?

Reprodução sexuada dos animais: tipos e exemplos
1 de 3
Reprodução sexuada dos animais: tipos e exemplos

Voltar ao topo da página