menu
Partilhar

Animais que não se locomovem

 
Por Nick A. Romero H., Biólogo e educador ambiental. 5 outubro 2021
Animais que não se locomovem

Normalmente, uma característica que associamos aos animais é a capacidade de se locomoverem de um lugar para outro, uma vez que é por meio do movimento que eles conseguem realizar muitas de suas funções vitais, como alimentação, reprodução, fuga de predadores e, em alguns casos, até mesmo migração.

No entanto, nem todas as espécies animais têm essa habilidade, já que alguns animais não se movem. Embora possam fazer certos movimentos para conseguir, por exemplo, se alimentar, eles não se deslocam de um lugar para outro ou o fazem de forma muito limitada. Leia e descubra, neste artigo do PeritoAnimal, quais são os animais que não se locomovem.

Também lhe pode interessar: Como os animais se locomovem?

Corais

Um exemplo clássico de animais que não se locomovem são os corais, que pertencem ao filo dos cnidários e à classe Anthozoa. Muitas espécies de corais formam recifes, que são colônias típicas constituídas por esqueletos calcários produzidos pelos diversos pólipos que, em grande número, constituem a colônia. Esses pólipos individuais são geneticamente idênticos.

Cada pólipo é um animal em forma de saco com uma única abertura, localizada na região central superior, que corresponde à boca. Nela, há uma série de tentáculos que, em alguns casos, eles usam para caçar e se alimentar.

Os corais podem se reproduzir sexualmente e assexuadamente. Na reprodução sexuada, apresentam uma fase larval na qual se locomovem, buscando uma área adequada no substrato marinho para se fixar e formar a colônia, que permanecerá imóvel pelo resto de sua vida.

Qual é o animal marinho que não se locomove e possui tentáculos?

Dentro da classe Anthozoa do filo dos cnidários, além dos corais, estão ainda as anêmonas (falaremos ainda neste artigo sobre elas especificamente). Os animais da subclasse Zoantharia possuem um sistema complexo de tentáculos, organizados em múltiplos de 6, geralmente tendo como mínimo 12 tentáculos. Já os animais da subclasse Octocorallia posuem oito tentáculos. Portanto, são animais marinhos que não se locomovem e possuem tentáculos, comportamento muito distinto das lulas e polvos, que utilizam seus tentáculos, entre outras coisas, para se locomover agilmente pelos oceanos.

Animais que não se locomovem - Corais

Esponjas

As esponjas-do-mar são um grupo de animais aquáticos que pertencem ao filo dos porífero. A grande maioria é marinha, sendo que poucas espécies são encontradas em água doce. Assim como todos os animais deste artigo, eles se caracterizam por serem sésseis, ou seja, são animais imóveis. Além disso, os poríferos têm a particularidade de não formar tecidos. Pelo contrário, são constituídos por células capazes de se transformar em vários tipos celulares de acordo com as necessidades do animal.

Como não podem ir atrás de comida, eles usam todo o seu corpo para se alimentar. Este é formado por uma série de poros por onde a água entra para depois circular até uma câmara especializada, composta por células específicas, onde ocorre a filtração do líquido e a retenção dos nutrientes de que o animal necessita e que serão processados ou digeridos a nível intracelular, uma vez que as esponjas não possuem sistema digestivo. Por fim, a água sai do corpo por sua única abertura, localizada na parte superior.

Animais que não se locomovem - Esponjas

Anêmonas

As anêmonas-do-mar são outro exemplo de animais que não se locomovem. Elas pertencem ao filo dos cnidários e à classe dos antozoários. Sua vida séssil se desenrola sobre vários tipos de substratos marinhos, que podem ser rochas, areia ou mesmo as conchas de alguns animais.

O corpo das anêmonas tem forma cilíndrica e possui uma base sem orifício que se fixa ao substrato. Na outra extremidade está a boca do animal, rodeada por vários tentáculos. Essas estruturas são equipadas com organelas que contêm células especializadas que produzem uma substância tóxica urticante, que pode ser usada para defesa ou captura de presas.

Esses cnidários possuem ampla distribuição marítima em todo o mundo, sendo encontrados em diferentes faixas de temperatura. Também podem viver em diferentes profundidades e até sobreviver fora d'água, graças a um mecanismo de proteção temporária que permite que se encham de líquido e o retenham para não secar.

Animais que não se locomovem - Anêmonas

Percebes

Os percebes pertencem ao grupo dos crustáceos. São animais marinhos que, na vida adulta, se caracterizam por serem totalmente sésseis, vivendo fortemente aderidos a vários substratos, como as rochas. Eles têm inclusive a capacidade de aderir a diferentes embarcações, o que representa um inconveniente quando o número de percebes é grande, uma vez que interferem na velocidade de navegação. Alguns desses animais ocupam a zona entremarés, o que implica que podem ser expostos à dessecação pela ação do vento.

Uma das principais características desses animais é que são recobertos por uma concha de calcário, da qual saem estruturas conhecidas como cirros, que utilizam para reter as partículas nutritivas das quais se alimentam. Porém, alguns dependem mais do movimento da água do que de seus cirros para se alimentar, pois conseguem se nutrir por meio da circulação do líquido.

Animais que não se locomovem - Percebes

Briozoários

Este grupo corresponde ao filo Bryozoa, que é formado por várias espécies de animais que não se locomovem na fase adulta e que formam colônias. Às vezes, são conhecidos como animais-musgo, devido à sua aparência semelhante a essas plantas. Eles vivem em vários tipos de substratos, como pedras, areia e até alguns tipos de algas. A maioria das espécies são marinhas, embora existam algumas que habitam águas doces.

Quanto à alimentação, estes animais se nutrem por filtração e se utilizam de uma coroa de tentáculos que produz um jato de água para que o alimento, composto principalmente de fitoplâncton, chegue até seus cílios, responsáveis ​​por capturar os nutrientes que posteriormente serão levados até a boca do animal. Neste artigo, falamos sobre outros animais filtradores.

Animais que não se locomovem - Briozoários

Mexilhão-comum

O mexilhão-comum (Mytilus edulis) é uma espécie de molusco bivalve que, embora nos primeiros estágios de vida tenha a capacidade de se mover, quando jovem adulto bem desenvolvido fica permanentemente aderido a um substrato. Localiza-se em profundidades entre 5 e 10 metros, mas também frequentemente em zonas entremarés.

Uma peculiaridade desses animais é sua capacidade de resistir a baixas temperaturas por alguns meses. Eles são filtradores de fitoplâncton e zooplâncton. Quando esses animais se instalam de forma permanente, eles o fazem por aglutinação, por isso é comum observar agrupamentos desses animais que não se locomovem. Isso prejudica os indivíduos mais velhos, que acabam asfixiados pelos filhotes que aderem a eles.

Quer conhecer mais moluscos? Leia nosso artigo sobre tipos de moluscos - características e exemplos.

Animais que não se locomovem - Mexilhão-comum

Plumas-do-mar

Apesar do nome deste grupo de cnidários, nem todos eles têm a forma de uma pluma de ave. Especificamente, a comparação pode ser feita com aqueles pertencentes à subordem Subselliflorae. As plumas-do-mar, embora possam mudar sua localização, são realmente sésseis, pois se ancoram no substrato arenoso com a base do corpo e permanecem ali, posicionando-se a favor das correntes e formando colônias.

Seus corpos são constituídos por pólipos modificados para se especializar em diversas funções. Entre essas funções encontramos a aderência ao substrato, alimentação e reprodução. Uma peculiaridade de algumas espécies de plumas-do-mar é a exibição de belas cores, bem como sua capacidade de bioluminescência, ou seja, de emitir luz visível, como esses outros animais que brilham no escuro.

Agora que você já conhece melhor os animais que não se locomovem, recomendamos a leitura deste outro artigo sobre os animais que migram.

Animais que não se locomovem - Plumas-do-mar

Se deseja ler mais artigos parecidos a Animais que não se locomovem, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Curiosidades do mundo animal.

Bibliografia
  • Hickman, C., Roberts, L. y Parson, A. (2000). Principios integrales de zoología. McGraw Hill Interamericana.
  • Myers, P. (2001). Porifera. Animal Diversity Web. Disponível em <https://animaldiversity.org/accounts/Porifera/>. Acesso em 4 de outobro de 2021.
  • Myers, P. y Burch, J. (2001). Anthozoa. Animal Diversity Web. Disponível em: <https://animaldiversity.org/accounts/Anthozoa/>. Acesso em 4 de outobro de 2021.
  • Wright, J. (2014). Bryozoa. Animal Diversity Web. Disponível em: <https://animaldiversity.org/accounts/Bryozoa/>. Acesso em 4 de outobro de 2021.
  • Zagata, C., Young, C., Sountis, J. y Kuehl, M. (2008). Mytilus edulis. Animal Diversity Web. Disponível em: <https://animaldiversity.org/accounts/Mytilus_edulis/>. Acesso em 4 de outobro de 2021.

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?

Animais que não se locomovem
1 de 8
Animais que não se locomovem

Voltar ao topo da página