Partilhar

Reprodução assexuada em animais

 
Por Ana Diaz Maqueda. 9 setembro 2020
Reprodução assexuada em animais

A reprodução é uma prática essencial para todos os organismos vivos, e é uma das três funções vitais que os seres vivos possuem. Sem a reprodução, todas as espécies estariam fadadas à extinção, embora a presença do sexo feminino e masculino nem sempre seja necessária para que a reprodução ocorra. Existe uma estratégia reprodutiva chamada reprodução assexuada que independe (em quase todos os casos) do sexo.

Neste artigo do PeritoAnimal, vamos falar sobre os animais assexuados e seus exemplos, começando com a descrição do termo "reprodução assexuada". Além disso, vamos mostrar alguns exemplos muito variados de organismo de reprodução sexual.

Também lhe pode interessar: Reprodução em animais

O que é a reprodução assexuada

A reprodução assexuada é uma estratégia reprodutiva realizada por determinados animais e plantas, na qual não é necessária a presença de dois indivíduos adultos de sexos diferentes. Esse tipo de estratégia ocorre quando um indivíduo produz descendentes geneticamente idênticos a si. Às vezes, podemos encontrar o termo reprodução clonal, uma vez que dá origem a clones do progenitor.

Da mesma forma, nesse tipo de reprodução não há células germinativas (óvulos ou espermatozoides) envolvidas, com duas exceções, a partenogênese e a ginogênese, que veremos a seguir. Em vez disso, são células somáticas (aquelas que constituem todos os tecidos do corpo) ou estruturas corporais.

Tipos de reprodução assexuada com exemplos

Existem muitos tipos e subtipos de reprodução assexuada em animais, e se incluirmos as plantas e bactérias, essa lista fica ainda mais longa. A seguir, vamos te mostrar as estratégias reprodutivas assexuadas dos animais mais estudadas no mundo científico e, portanto, mais conhecidas.

1. Multiplicação vegetativa:

A gemulação é a reprodução assexuada típica das esponjas marinhas. Ocorre quando partículas alimentícias se acumulam em um tipo específico de célula nas esponjas. Essas células se isolam com uma cobertura protetora, criando uma gêmula que é expelida posteriormente, dando origem a uma nova esponja.

Outro tipo de reprodução vegetativa é o brotamento. Um grupo de células na superfície do animal começa a crescer para formar um novo indivíduo, que pode eventualmente se separar ou permanecer junto e formar uma colônia. Esse tipo de reprodução ocorre nas hidras.

Alguns animais podem se reproduzir por fragmentação. Nesse tipo de reprodução, um animal pode se dividir em um ou mais pedaços e, a partir de cada um desses pedaços, um novo indivíduo completo se desenvolve. O exemplo mais típico pode ser observado no ciclo de vida da estrela do mar, porque quando perdem um braço, além de poder regenerá-lo, deste braço também se forma um novo indivíduo, que é um clone da estrela original.

2. Partenogênese:

Como dissemos no início, a partenogênese requer um óvulo, mas não um espermatozoide. O óvulo não fertilizado pode se converter em um novo organismo. Esse tipo de reprodução assexuada foi descrito pela primeira vez em pulgões, um tipo de inseto.

3. Ginogênese:

A ginogênese é outro tipo de reprodução uniparental. Os óvulos precisam de um estímulo (o espermatozoide) para desenvolver um embrião, mas ele não doa seu genoma. Portanto, a prole é um clone da mãe. O espermatozoide usado não precisa ser da mesma espécie da mãe, apenas de uma espécie semelhante. Ocorre em anfíbios e teleósteos.

A seguir, te mostramos um exemplo de reprodução por fragmentação em uma estrela do mar:

Reprodução assexuada em animais - Tipos de reprodução assexuada com exemplos
Imagem: Estrela do mar em UAPA - Disponível em: http://uapas1.bunam.unam.mx/

A reprodução assexuada como estratégia para a sobrevivência

Os animais não utilizam essa estratégia reprodutiva como um método normal de reprodução, em vez disso, eles a realizam apenas em momentos adversos, como quando há mudanças no ambiente, temperaturas extremas, seca, ausência de machos, alta predação, etc.

A reprodução assexuada reduz a variabilidade genética, o que pode resultar no desaparecimento de uma colônia, grupo ou população de animais se as mudanças repentinas no ambiente continuarem.

Animais com reprodução assexuada

Muitos organismos utilizam a reprodução assexuada para perpetuar a espécies em momentos pouco ideais. A seguir, vamos te mostrar alguns exemplos.

  • Spongilla alba: é um tipo de esponja de água doce originária do continente Americano, que pode se reproduzir por gemulação quando a temperatura atinge -10 ºC.
  • Planaria torva: pertence ao filo dos platelmintos ou vermes achatados. Vivem na água doce e estão distribuídos por toda a Europa. Esses vermes se reproduzem por fragmentação. Se for cortado em vários pedaços, cada um deles se torna um novo indivíduo.
  • Ambystoma altamirani: a salamandra de córrego da montanha, assim como as demais salamandras do gênero Ambystoma, pode se reproduzir por ginogênese. São originárias do México.
  • Ramphotyphlops braminus: a cobrinha-cega é originária da Ásia e África, embora tenha sido introduzida em outros continentes. É uma serpente muito pequena, com menos de 20 cm, e se reproduz por partenogênese.
  • Hydra oligactis: as hidras são uma espécie de medusa de água doce que pode se reproduzir por brotação. Vive em zonas temperadas do hemisfério norte.

No vídeo a seguir, você pode observar a regeneração após amputação de um verme chato, mais especificamente, de uma Planaria torva:

Se deseja ler mais artigos parecidos a Reprodução assexuada em animais, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Curiosidades do mundo animal.

Bibliografia
  • Álvarez-Romero, J., R. A. Medellín, H. Gómez de Silva y A. Oliveras de Ita. 2005. Ramphotyphlops braminus. Vertebrados superiores exóticos en México: diversidad, distribución y efectos potenciales. Instituto de Ecologia, Universidad Nacional Autônoma do México. Bases de dados SNIB-CONABIO. Projeto U020. México. D.F.
  • Cook, R. E. (1979). Asexual reproduction: a further consideration. The American Naturalist, 113(5), 769-772.
  • De Meeûs, T., Prugnolle, F., & Agnew, P. (2007). Asexual reproduction: genetics and evolutionary aspects. Cellular and Molecular Life Sciences, 64(11), 1355-1372.
  • Dieckmann, U., & Doebeli, M. (1999). On the origin of species by sympatric speciation. Nature, 400(6742), 354.
  • Komen, H., & Thorgaard, G. H. (2007). Androgenesis, gynogenesis and the production of clones in fishes: a review. Aquaculture, 269(1-4), 150-173.
  • Thorson, G. (1950). Reproductive and larval ecology of marine bottom invertebrates. Biological reviews, 25(1), 1-45.

Escrever comentário sobre Reprodução assexuada em animais

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?

Reprodução assexuada em animais
Imagem: Estrela do mar em UAPA - Disponível em: http://uapas1.bunam.unam.mx/
1 de 2
Reprodução assexuada em animais

Voltar ao topo da página