menu
Partilhar

Aves aquáticas - Tipos, características, nomes e exemplos

 
Por María Luz Thomann, Bióloga e ornitóloga. 31 agosto 2021
Aves aquáticas - Tipos, características, nomes e exemplos

As aves aquáticas constituem um dos componentes mais marcantes e carismáticos da fauna que habita as zonas úmidas. Possuem maior plasticidade do que outros animais, como os peixes, por exemplo. Contudo, algumas espécies não apresentam adaptações ao meio aquático, e utilizam esses ambientes durante uma ou mais estações do ano para passar uma parte do seu ciclo biológico, nidificar e procriar, ou para trocar de plumagem. Outras espécies desenvolveram adaptações anatômicas e fisiológicas que permitem a utilização destes ambientes e, portanto, dependem deles quase que totalmente para poderem desenvolver seu ciclo de vida com sucesso.

Se você quer aprender mais sobre as aves aquáticas, continue lendo este artigo do PeritoAnimal e nós te contaremos tudo sobre elas, desde seus tipos e características até seus nomes e exemplos.

Tipos de aves aquáticas

Todas as aves, assim como outros animais vertebrados, precisam de água para viver. No entanto, quando nos referimos às aves aquáticas, podemos dizer que são espécies que fazem uso dos ecossistemas aquáticos ao longo de sua vida ou em uma etapa do seu ciclo de vida.

Essas aves são variadas em termos de forma, tamanho e adaptações ao meio aquático. Entre elas, encontramos espécies que migram, ou aquelas que aproveitem os ambientes aquáticos em busca de alimentos e áreas para se reproduzir.

Existe uma classificação para as aves aquáticas de acordo com seu tipo:

  • Aquáticas estritas: a principal característica deste grupo é a presença de determinadas adaptações anatômicas e fisiológicas, como uma plumagem muito densa e, na maioria dos casos, impermeável graças à ação de gorduras, principalmente, que são produzidas por glândulas especiais (biguás), ou a irrigação sanguínea escassa que apresentam em suas pernas (pinguins), cuja temperatura é mantida mais baixa que no restante do corpo para evitar a perda de calor em contato com a água.
  • Aquáticas não-estritas ou semiaquáticas: embora não apresentem adaptações características para a vida em ambientes aquáticos como as demais, aqui estão agrupadas espécies associadas à vegetação que circunda as zonas úmidas e corpos d'água, e que precisam estar nas proximidades dessas regiões para desenvolver parte de seu ciclo de vida ou determinadas atividades, como a nidificação e alimentação.

Características das aves aquáticas

As aves aquáticas são animais vertebrados que dependem, em algum nível, de zonas úmidas ou corpos d'água para completar parte de seu ciclo biológico, sendo que o nível de dependência a esses ambientes varia de acordo com a espécie. Essas aves desempenham papéis ecológicos importantes como consumidoras, contribuintes de matéria orgânica e modificadoras do ambiente que as rodeia. Por outro lado, as zonas úmidas servem como locais de nidificação, onde podem chegar a se concentrar milhares de indivíduos, como refúgio e como fonte de alimento para as aves aquáticas.

Essas espécies possuem características próprias, uma vez que são adaptações para um ambiente ao qual nem todas as aves têm acesso. Entre essas características únicas, estão as membranas interdigitais, que podem ter diferentes graus de desenvolvimento dependendo da espécie e cobrir completamente os dedos dos pés (pelicanos), apenas sua base (patos, gansos e gaivotas, por exemplo) ou se desenvolver em cada dedo individualmente (alguns mergulhões).

Essas espécies também possuem penas impermeáveis ​​como uma adaptação à natação, já que muitas delas mergulham para encontrar seu alimento. Outras têm dedos e unhas muito compridos que permitem sua movimentação por áreas alagadas e superfícies macias sem que afundem (jaçanãs). Espécies como cegonhas e garças possuem pernas muito compridas que lhes permite procurar seu alimento em águas rasas sem molhar a plumagem. Por outro lado, o desenvolvimento das asas também é um fator chave, já que existem espécies cujas asas são adaptadas como um remo para nadar, assim como seus corpos de formato fusiforme, como é o caso dos pinguins.

A forma de seus bicos também está entre as características mais importantes das aves aquáticas, pois algumas espécies têm bicos que permitem sua alimentação em áreas alagadas ou lamacentas. As aves de litoral, por exemplo, possuem bicos longos e finos que utilizam para vadear áreas de pouca profundidade, e outras espécies, como os flamingos ou patos, possuem bicos filtradores.

A presença de um ou outro tipo de ave aquática em uma zona úmida dependerá do grau de vegetação presente, de sua sazonalidade e de seu tamanho e forma.

Nomes e exemplos de aves aquáticas

A seguir, veremos alguns exemplos de aves aquáticas.

Aves aquáticas marinhas

São um grupo de aves associadas aos mares e seus litorais, onde buscam seu alimento e outros recursos. Suas adaptações morfológicas permitem que elas nadem e mergulhem em busca de seu alimento, e além disso, algumas espécies possuem glândulas especializadas para eliminar o excesso de sal. É um grupo variado que inclui diferentes espécies, desde aves de grande porte, como o albatroz-real-meridional (Diomedea epomophora), com sacos gulares, como o pelicano-comum (Pelecanus onocrotalus), os alcatrazes ou atobás, como o atobá-de-patas-vermelhas (Sula sula), até espécies médias e pequenas, com bicos menores mas poderosos, como o gaivotão (Larus dominicanus) e o painho-de-cauda-quadrada (Hydrobates pelagicus).

Aves aquáticas - Tipos, características, nomes e exemplos - Nomes e exemplos de aves aquáticas

Anatídeos e mergulhões

Aqui estão agrupadas espécies especializadas no nado e mergulho, por exemplo os patos, como o pato-real (Anas platyrhynchos), biguás como o Phalacrocorax magellanicus, e mergulhões como o de pescoço preto (Podiceps nigricollis), espécies que também são mergulhadoras herbívoras ou onívoras.

Aves vadeadoras

Em geral, essas aves se adaptam aos ambientes aquáticos, mas o que as diferencia das demais aves aquáticas é a capacidade de caminhar dentro da água (vadear), técnica que utilizam para capturar os peixes que compõem parte substancial de sua dieta. Isso é possível graças às suas longas pernas, pescoço e bico. Dentro deste grupo podemos nomear garças como a real (Ardea cinerea) e cegonhas como a maguari (Ciconia maguari), por exemplo.

Aves limícolas

São aquelas que estão adaptadas a uma grande variedade de ambientes aquáticos, como zonas úmidas de alta montanha, praias arenosas ou rochosas, manguezais, entre outros. São aves de pequeno ou médio porte, com pernas compridas, bicos largos e curtos, como o borrelho-pequeno-de-coleira (Charadrius dubius), ou bicos alongados e finos, como o alfaiate-andino (Recurvirostra andina), para citar alguns.

Frangos d'água, galinhas-d'água, carquejas e similares

A maioria dessas espécies utiliza a vegetação presente nas margens de lagos, lagoas ou outros corpos d'água, onde podem se proteger e procurar alimentos. Estão adaptadas tanto para a natação, como é o caso da carqueja (Fulica atra), quanto para caminhar sobre a vegetação, como os jaçanãs (Jacana jacana). Os membros desse grupo geralmente possuem corpos que os permitem se deslocar facilmente pela vegetação densa.

Aves de rapina aquáticas e martins-pescadores

Este grupo é formado por espécies que não são estritamente aquáticas nem possuem adaptações para a natação, mas que por meio de diferentes técnicas, utilizam a predação aérea para capturar suas presas, que na maioria das vezes são peixes. Exemplos dessas aves são a águia-pesqueira (Pandion haliaetus) e o martim-pescador-grande (Megaceryle torquata).

Outras aves aquáticas

Assim como o grupo anterior, essas espécies não apresentam adaptações para a vida em ambientes aquáticos, mas estão associadas à vegetação que circunda os corpos d'água e de onde obtêm seu alimento. O melro-d'água (Cinclus cinclus), por exemplo, é o único passeriforme (referindo-se à ordem Passeriformes) estritamente aquático, pois possui uma plumagem densa e impermeável e outras adaptações fisiológicas que lhe permitem, utilizando suas asas, mergulhar por vários segundos e manobrar sob a água.

Agora que você conhece melhor as aves aquáticas e seus tipos, não perca este outro artigo em que falamos sobre as aves em extinção: espécies, características e imagens.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Aves aquáticas - Tipos, características, nomes e exemplos, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Curiosidades do mundo animal.

Bibliografia
  • López, V., Vázquez, X., & Gómez-Serrano, M. A. (2003). Mirlo acuático Cinclus cinclus. Atlas de las aves reproductoras de España, 406-407.
  • Ruiz-Guerra, C. (2012). Listado de aves acuáticas de Colombia. Asociación para el estudio y la conservación de las aves acuáticas en Colombia. ASOCIACIÓN CALIDRIS.

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?

Aves aquáticas - Tipos, características, nomes e exemplos
1 de 8
Aves aquáticas - Tipos, características, nomes e exemplos

Voltar ao topo da página