menu
Partilhar

Raposa-tibetana

Atualizado: 18 julho 2022
Raposa-tibetana

A raposa-tibetana (Vulpes ferrilata) conhecida também como raposa da areia, é um tipo de raposa de tamanho médio que se destaca pela sua cauda volumosa que é bastante grande em relação ao seu corpo compacto. Além disso, esses animais chamam a atenção por sua notável capacidade de adaptação, podendo habitar em localidades com altitudes superiores aos 5.000 metros acima do nível do mar na região do Tibete.

Se quer saber mais sobre este belo e curioso animal, te convidamos a seguir lendo esta ficha do PeritoAnimal para conhecer as origens, a alimentação, o habitat e a reprodução da raposa-tibetana.

Origem
  • Ásia
  • Butão
  • China
  • Índia
  • Nepal

Origem da raposa-tibetana

Como seu próprio nome diz, a raposa-tibetana é um pequeno canídeo nativo dos planaltos tibetanos da Ásia Oriental, que se estende para o território da China, Nepal, Índia, Butão e na região autônoma do Tibete. Esta região é considerada como a mais alta de todo o nosso planeta, com uma altitude média de 4.900 metros acima do nível do mar. Lá, se encontra também o ponto mais alto da Terra, o Monte Everest, que pertence à Cordilheira do Himalaia e registra uma altitude de 8.848 metros acima do nível do mar.

A população de raposas-tibetanas se concentra nos planaltos da China, Índia e Nepal, principalmente nas regiões de estepe e semidesérticas com altitudes de 3.500 até 5.300 metros acima do nível do mar. Raramente são observadas em altitudes inferiores a 2.500 metros acima do nível do mar e não se adaptam em regiões cobertas por densa vegetação, como por exemplo, os bosques.

Apesar de ser um animal antigo, ainda é pouco conhecido por estar limitado a uma região de difícil acesso e pouco populosa. Além disso, sua personalidade mais tímida e reservada dificulta o contato com o ser humano em seu habitat natural. No entanto, nos últimos anos, a raposa-tibetana ganhou certa popularidade na internet graças a alguns memes que faziam referência ao seu particular olhar "inquisitivo".

Características físicas da raposa-tibetana

Mesmo não sendo tão pequena como a raposa do ártico, a raposa-tibetana se caracteriza pelo seu corpo compacto e robusto, com uma musculatura bem desenvolvida. Os indivíduos adultos podem medir entre 80 e 110 cm desde seu focinho até a cauda, não existindo um grande dimorfismo sexual. O peso corporal para esta espécie pode variar entre 4 e 5,5 kg, sendo as fêmeas um pouco mais leves que os machos.

Outro traço que se destaca na raposa-tibetana é sua cauda espessa de pelos abundantes, que pode medir entre 30 e 40 cm de comprimento, representando quase a metade da longitude total do seu corpo. Além disso, geralmente este tipo de raposa tem a ponta da cauda branca facilitando sua identificação.

Complementando suas características morfológicas básicas, devemos mencionar seu focinho notavelmente estreito e as orelhas curtas. Também se destaca uma pelagem densa e abundante que é formada por pelos macios e de comprimento médio. Esta pelagem é avermelhada principalmente no dorso, pescoço, focinhos e pernas e, se torna mais acinzentada nas laterais do corpo, nas coxas, nádega e bochechas. Suas orelhas são surpreendentemente padronizadas, exibindo tonalidades castanhas ou cinzas na parte de trás, enquanto que no seu interior e base são principalmente brancas.

Comportamento da raposa-tibetana

Ao contrário de outras espécies de raposas, a raposa-tibetana mantém hábitos principalmente diurnos, podendo caçar sempre nos períodos com boa quantidade de luz natural. Geralmente, são indivíduos solitários que vivem e caçam de forma individual, com exceção das épocas de reprodução e durante a criação de seus filhotes, quando podem caçar em pares.

Esses pequenos canídeos são ativos durante todo o ano, embora seu metabolismo naturalmente fique um pouco mais lento no inverno para guardar energia e conservar calor. No entanto, a raposa-tibetana não é um dos animais que hibernam, permanecendo ativas mesmo quando o frio intenso se apodera das planícies tibetanas.

Em relação a sua nutrição, a raposa-tibetana é um animal carnívoro que pode ter comportamentos oportunistas quando os alimentos começam a ficar escassos no seu habitat. Estas raposas são boas caçadoras e sua principal presa é a pika, que é muito ativa durante o dia. Além disso, podem caçar uma ampla variedade de animais como roedores, marmotas do Himalaia, toupeiras chinesas, lagartos da neve, lebres lanosas, perdizes tibetanas, pardais de Adams, chapins e cotovias com chifres.

Um fato muito interessante sobre a alimentação da raposa-tibetana é a relação comensal que mantém com o urso pardo. Estes grandes mamíferos terrestres desenterram as pikas com suas garras poderosas e as raposas-tibetanas aproveitam para pegar aquelas que escapam ou que ficam na superfície quando os ursos vão embora. Em épocas de escassez de alimentos, principalmente durante o inverno, a raposa-tibetana também pode se alimentar de carniça deixada por outros predadores, consumindo eventualmente veados almiscarados, antílopes tibetanos e cabras azuis do Himalaia.

Reprodução da raposa-tibetana

As raposas-tibetanas podem ser animais monogâmicos e fiéis ao seu companheiro, com quem podem permanecer junto praticamente todo o ano (inclusive fora do período reprodutivo). Mesmo que podem ser solitárias caçadoras, também é possível ver casais perseguindo suas presas junto, principalmente na época reprodutiva ou quando precisam alimentar seus filhotes.

Igualmente a todos os canídeos, as raposas-tibetanas são animais vivíparos, ou seja, a fecundação e desenvolvimento das crias ocorre no interior do ventre materno. Depois do acasalamento, as fêmeas experimentam um período de gestação de 50 a 60 dias, que após esse período, dará a luz a uma pequena ninhada de 2 a 4 filhotes na toca segura que constrói e protege juntamente com o macho. Geralmente, as raposas-tibetanas constroem suas tocas em encostas baixas ou na base de rochas, embora também possam aproveitar as antigas linhas costeiras tibetanas.

Os machos participam ativamente na criação das crias e também se encarregam de trazer comida para manter a fêmea e seus filhotes bem nutridos e em segurança. Os filhotes permanecem com seus pais até seus 8 a 10 meses de idade, quando já estarão preparados para sobreviver por seus próprios meios e começar a formar seu próprio casal.

Estado de conservação da raposa-tibetana

Atualmente, a raposa-tibetana está classificada como uma espécie "com menor preocupação", segundo a Lista Vermelha de espécies ameaçadas da UICN (União Internacional para a Conservação da Natureza). Além de não ter muitos predadores naturais, estes canídeos mantém um comportamento reservado e dificilmente entram em conflitos ou combates que possam prejudicar seu bem estar.

Geralmente, tem pouco contato com o ser humano e pode escapar rapidamente ao identificar uma presença estranha no seu território. Por isso, ter uma raposa como mascote não é uma boa ideia, considerando que se trata de um animal silvestre que pode ser facilmente afetado pelo estresse e transmitir certas zoonoses aos seres humanos. Além disso, a posse de uma raposa está proibida na maioria dos países.

Fotos de Raposa-tibetana

Artigos relacionados

Suba a sua foto de Raposa-tibetana

Suba a foto do seu Pet

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
Como avalia esta raça?
Raposa-tibetana
1 de 4
Raposa-tibetana

Voltar ao topo da página