menu
Partilhar

Dogo argentino

Atualizado: 25 novembro 2021
Dogo argentino

O dogo argentino é um dos cachorros mais populares do continente americano. É um molossóide do tipo dogo. É conhecido pelo seu grande tamanho, pelagem branca e aparência robusta. É sem dúvida um dos cachorros mais impressionantes que existem.

Se você está pensando em adotar um dogo argentino, seja ele filhote ou adulto, será muito importante que você descubra a fundo sobre os detalhes da sua educação e adestramento, as suas características e os cuidados que ele vai precisar para ser feliz e saudável.

Nessa ficha do PeritoAnimal explicaremos tudo o que você precisa saber sobre o dogo argentino, seja relacionado com a sua personalidade, com o estilo de vida que melhor lhe convém ou algumas das doenças que podem afetar essa raça. Continue lendo sobre o dogo argentino e não se esqueça de comentar para compartilhar as suas fotos e experiências.

Origem
  • América
  • Argentina
Classificação FCI
  • Grupo II
Características físicas
Altura
  • 15-35
  • 35-45
  • 45-55
  • 55-70
  • 70-80
  • Mais de 80
Peso adulto
  • 1-3
  • 3-10
  • 10-25
  • 25-45
  • 45-100
Esperança de vida
  • 8-10
  • 10-12
  • 12-14
  • 15-20
Atividade física recomendada
  • Baixa
  • Média
  • Alta
Ideal para
Recomendações
  • Focinheira
  • Arnês
Clima recomendado
Tipo de pelo

Origem do dogo argentino

O dogo argentino é a única raça argentina que ainda não foi extinta. Foi criada na província argentina de Córdoba durante a década de 1920 pelo Dr. Antonio Nores Martinez que procurava um cachorro excepcionalmente forte e robusto que fosse um verdadeiro lutador. Nessa época, a luta de cães era muito comum nas zonas rurais argentinas e em outras partes do mundo. Em Córdoba, os chamados "cães lutadores de Córdoba" foram utilizados para estas atividades. Nores Martinez usou estes cachorros como progenitores do dogo argentino, mas procurava mais estabilidade de personalidade e mais controle da agressividade.

Quando as lutas de cães começaram a ser mal vistas pela sociedade, Nores Martinez direcionou o dogo argentino para a caça e para a guarda de caça. O resultado foi o esperado, e o dogo argentino tornou-se um caçador de javalis, pumas, queixadas e raposas.

Para atingir o padrão que conhecemos hoje, muitas outras raças de cachorros foram cruzadas. Além dos cães lutadores de Córdoba, o dogo argentino tem no seu sangue antepassados como o bull terrier, o bulldogue inglês, o dogue alemão, o mastim dos pirineus, o boxer, o mastim espanhol, o dogo de bordéus, o lébrel irlandês e o pointer. A raça foi oficialmente reconhecida pela Federación Cinológica Argentina em 1964 e pela Federação Cinológica Internacional (FCI) em 1973.

Características do dogo argentino

O dogo argentino é um cachorro grande e atlético. É imponente, robusto e muito musculoso, mas de proporções harmoniosas. A cabeça é poderosa sem ângulos abruptos, e até o stop é pouco definido. O nariz é preto. Os olhos são de tamanho médio, em forma de amêndoa, afastados e de cor escura ou aveludada. As orelhas são altas, largas, planas e grossas. O corpo é 10% mais comprido do que é alto, por isso tem um perfil retangular. É forte e tem um peito largo e profundo, seguido por uma barriga ligeiramente encolhida. O rabo é de comprimento médio, em forma de sabre, longo e grosso.

A pelagem do dogo argentino é curta, suave e macia ao toque, mas a sua densidade varia de acordo com o clima. Em climas quentes, a pelagem é escassa e pode aparecer através da pele. Em climas frios é espesso e denso e pode até ter subpelo. A pelagem deve ser inteiramente branca, mas é admissível uma mancha preta ou escura ao redor do olho, desde que não exceda 10% da superfície da cabeça.

Os machos atingem geralmente uma altura ao garrote entre 60 e 68 cm, enquanto as cadelas têm entre 60 e 65 centímetros. Por outro lado, o peso médio é de cerca de 40-45 kg para os machos e 40-43 kg para as fêmeas.

Personalidade do dogo argentino

Apesar do seu passado como cão de luta e de caça, o dogo argentino é outro exemplo de como a educação que oferecemos ao nosso cachorro vai contribuir grandemente para estabelecer uma personalidade adequada para uma vida familiar. O dogo argentino é um cachorro afetuoso e leal, certamente protetor mas tolerante em relação a outros cachorros e pessoas se dada a socialização adequada, um assunto que discutiremos a seguir.

Ele é um cachorro inteligente e dedicado, muito sensível, e criará uma forte ligação com aqueles que estima serem a sua família. É perfeito para quem tem crianças mais velhas em casa, pois gosta de brincar e oferecer beijos afetuosos, algo que surpreende e cativa muitas pessoas. Ele é muito paciente e gentil, muito confiável se tiver tido a oportunidade de o educar desde filhote.

No entanto, o dogo argentino não é um cachorro indicado para todos. A sua alta inteligência faz com que se aborreça facilmente e por isso precisa de uma pessoa experiente na guarda responsável de animais, no treino e educação e na motivação do cachorro para poder oferecer novas experiências e atividades positivas ao animal. Além disso, é preciso uma família dinâmica que compreenda as necessidades do cachorro e que seja proativa quanto ao seu estilo de vida.

Por fim, é muito importante supervisionar todas as interações com um dogo argentino adotado na fase adulta. Como com qualquer cachorro, os maus tratos e a falta de socialização podem ser prejudiciais a esta nobre raça, o que os torna nervosos, tímidos ou receosos, dependendo de cada caso. Essa é uma recomendação que faríamos com qualquer raça, independentemente da sua morfologia, mas neste caso é ainda mais importante devido à capacidade física e força que possui. Do mesmo modo, mesmo que adotemos um cachorro, devemos primeiro avaliar se seremos capazes de o conter no caso de uma briga com outro cachorro. A utilização de um peitoral anti puxão é essencial nestes casos.

Cuidados com o dogo argentino

O dogo argentino não requer cuidados excessivos para ser feliz, mas é importante compreender alguns deles. Para começar, falaremos sobre os cuidados com a sua pelagem, que necessitará de uma escovação semanal para remover o pelo morto. No entanto, é preciso ter em mente que o dogo argentino solta muito pelo, por isso será necessário limpar regularmente a casa. É apropriado dar banho nele todos os meses ou a cada um mês e meio, ou quando ele estiver realmente sujo. Pode ser recomendável ir a um pet shop ou banhá-lo ao ar livre.

Não podemos esquecer que a sua derme é muito sensível e por isso é aconselhável não expô-lo à luz solar intensa e ter cuidado com as quedas de temperatura. O dogo argentino não tolera bem o frio.

O dogo argentino precisará de 2 a 3 passeios por dia, nas quais lhe permitiremos farejar, investigar e interagir com outros animais. Será útil também encorajar o exercício moderado através de jogos e brinquedos ou atividades variadas como completar um circuito de agility. O dogo argentino desfrutará da estimulação mental que este tipo de atividade proporcionará.

É altamente recomendável proporcionar-lhes um grande espaço para viver, tal como uma casa com jardim, mas podem adaptar-se perfeitamente a um estilo de vida urbano se lhes for proporcionada adequada atividade física e mental. Dentro de casa, o dogo argentino normalmente é um cachorro calmo.

Adestramento do dogo argentino

O dogo argentino é um cachorro que responde maravilhosamente ao reforço positivo mas muito negativamente ao castigo, à força física e, em geral, a qualquer hábito que cause desconforto ou ansiedade. Numa situação de maus tratos, o dogo argentino pode se tornar um cachorro destruidor, algo que também pode acontecer se não lhe forem oferecidos os passeios e exercícios adequados.

Antes de começar com o adestramento, é importante lembrar que é essencial estabelecer regras que todos os membros da família devem seguir para que o cachorro não se sinta confuso. Por exemplo, se decidirmos não o deixarmos no sofá, devemos todos seguir a mesma regra. Caso contrário, o cachorro vai se sentir desorientado. Também é positivo considerar alguns aspectos futuros, tais como o grande porte. Se o encorajarmos a subir nas pessoas quando filhote, ele provavelmente fará o mesmo quando adulto (e não será tão divertido), por isso considere todos estes detalhes antes de adotá-lo.

O treinamento do cachorro começará com o processo de socialização em que acostumaremos o cachorro à presença e brincadeira com outros cachorros, pessoas e os diferentes ambientes e objetos que ele terá na sua vida adulta. Esta é sem dúvida a pedra angular da educação, uma vez que assegurará que o nosso cachorro seja estável, social e calmo. A falta de socialização provoca comportamentos temerosos e reativos e até mesmo problemas de comportamento no cachorro, e é por isso que será essencial trabalhar exaustivamente com ele neste aspecto.

Mais tarde começaremos com os comandos de obediência, uma atividade que vai entusiasmar o dogo argentino. Sendo um cachorro tão inteligente e dedicado, ele vai se sentir útil e recompensado sempre que praticarem a obediência juntos, além de estimular a relação. Recomendamos passar 10 a 15 minutos por dia revendo e aprendendo coisas novas.

Saúde do dogo argentino

O dogo argentino é uma raça bastante saudável. Para garantir isso, será conveniente visitar o veterinário a cada 6 meses e se certifica de que ele não esteja sofrendo de nenhum problema. Também devemos seguir corretamente algumas rotinas como o cronograma de vacinação do cachorro e a desparasitação (tanto externa quanto interna). Estes hábitos nos ajudarão a prevenir algumas doenças contagiosas, assim como a presença de parasitas no cachorro. Não podemos esquecer que a castração é muito recomendada. As doenças mais comuns do dogo argentino são:

Além de tudo o que foi mencionado acima, devemos oferecer a ele uma dieta de qualidade e uma rotina higiênica adequada: limpar seus dentes, suas orelhas, esvaziar suas glândulas anais e até mesmo remover as remelas dos olhos do cachorro todas as manhãs são alguns hábitos altamente recomendados a serem seguidos. A expectativa de vida do dogo argentino é de cerca de 10 ou 12 anos, mas este número pode ser excedido se for devidamente cuidado.

Pode ter dogo argentino no Brasil?

Sim, você pode adotar um dogo argentino no Brasil. Apesar desta raça ser proibida em alguns países devido ao comportamento agressivo que alguns indivíduos desenvolvem estimulados por seus tutores, a raça não é proibida no Brasil.

Qual o valor de um dogo argentino?

Nós do PeritoAnimal estimulamos a adoção de pets, até mesmo porque há milhares de cachorros e gatos abandonados em abrigos esperando para serem adotados. No entanto, se você quer comprar um dogo argentino, saiba que um filhote desta raça é encontrado por valores que vão de R$ 1.000 a R$ 4.000, dependendo do estado e local de venda.

Fotos de Dogo argentino

Vídeos relacionados com Dogo argentino

Vídeos relacionados com Dogo argentino
Artigos relacionados

Suba a sua foto de Dogo argentino

Suba a foto do seu Pet

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
Como avalia esta raça?

Dogo argentino
1 de 9
Dogo argentino

Voltar ao topo da página