menu
Partilhar

Bedlington terrier

Atualizado: 29 julho 2021
Bedlington terrier

Nesta ficha de raças do PeritoAnimal, vamos falar de uma das raças mais antigas da Grã-bretanha, carismática e muito apreciada pelos caçadores e mineradores ingleses séculos atrás. Estamos falando do bedlington terrier, uma raça que surgiu da mistura entre poodles e whippets, além dos dandies dinmont terriers. Alguns dizem que os bedlington terriers são como ovelhinhas em miniatura, já que sua pelagem branca e fofa é muito parecida com a delas.

Quer saber mais sobre esses “cachorros mineradores”? Continue lendo e descubra as características dos cachorros bedlington terrier, seus cuidados e muito mais.

Origem
  • Europa
  • Reino Unido
Classificação FCI
  • Grupo III
Características físicas
Altura
  • 15-35
  • 35-45
  • 45-55
  • 55-70
  • 70-80
  • Mais de 80
Peso adulto
  • 1-3
  • 3-10
  • 10-25
  • 25-45
  • 45-100
Esperança de vida
  • 8-10
  • 10-12
  • 12-14
  • 15-20
Atividade física recomendada
  • Baixa
  • Média
  • Alta
Clima recomendado
Tipo de pelo

Origem do bedlington terrier

Os cachorros bedlington terrier surgiram na cidade de Bedlington, na Inglaterra, da qual ganharam seu nome e onde eram muito apreciados pelos habitantes locais. Mas não era por acaso que esses cachorros eram tão estimados pelos habitantes, uma vez que ajudavam a manter as minas limpas de outros animais, como os ratos. Posteriormente, foram utilizados como cães de caça e também como cães de companhia.

Esses terriers são fruto dos cruzamentos entre três raças caninas diferentes. De um lado, temos os poodles, dos quais eles herdaram sua pelagem enrolada e lanosa; do outro, temos os whippets e os dandie dinmont terriers. Eles também têm parentesco com outras raças, como os otterhounds.

Embora não se conheça a data exata de surgimento da raça, estima-se que já nos anos 1780 havia exemplares de bedlington terrier. Um século depois, o Bedlington Terrier Club foi formado na Grã-Bretanha, e outro século depois, em 1967, o American Kennel Club já reconheceu seu padrão oficial.

Características do bedlington terrier

Os bedlington terriers são cachorros de porte médio, pesando entre 7,7 e 10 kg, sem variação entre machos e fêmeas. A altura na cernelha é que varia de acordo com o sexo do indivíduo, sendo que o padrão de altura para os machos está entre 41 e 44 centímetros, enquanto para as fêmeas está entre 38 e 42 cm. A expectativa de vida do bedlington terrier geralmente é de 12 a 14 anos.

Continuando com as características do bedlington terrier, sua cabeça tem forma de cunha arredondada, com olhos pequenos de formato amendoado. O focinho é longo e fino, sem stop. Suas orelhas são triangulares, mas parecem mais ovais com suas pontas arredondadas, ficam penduradas nas laterais do rosto e são de baixa inserção.

Apesar de tudo isso, a principal característica do bedlington terrier é sem dúvida sua pelagem, que lhe confere uma aparência física muito peculiar. Devido ao corte padrão da raça que a maioria dos donos costuma fazer, o focinho sem stop parece ainda mais pronunciado e marcado. Assim, o pelo dos cachorros bedlington terriers é longo, denso e enrolado, fazendo com que pareça uma ovelha, ou melhor, um cordeirinho fofo. Essa pelagem é densa e cheia de fios pendurados, mas não é áspera ao toque, e o comprimento dos pelos, de acordo com o padrão, não deve ser superior a 2,5-3 cm. Geralmente é enrolado, especialmente na cabeça, onde se agrupa em um longo topete, e na cara. As cores aceitas do bedlington terrier são azul, fígado ou areia, com ou sem manchas cor de fogo.

Personalidade do bedlington terrier

Os cachorros da raça bedlington terrier se destacam por ter uma personalidade tenaz e valente. Ao mesmo tempo, são cachorros muito confiantes. Essa mistura faz com os bedlingtons sejam animais que têm medo de enfrentar perigos ou desafios, ao mesmo tempo em que são amigáveis e afetuosos.

Se destaca por seu alto nível de inteligência e, sobretudo, sua nobreza. Graças a todos esses fatores, é fácil entender porque, embora antes tenham sido usados como cães de mineração, os habitantes locais decidiram criá-los como cachorros de companhia, compartilhando suas casas com esses exemplares dóceis e afetuosos.

São cachorros equilibrados, calmos e fantásticos para conviver com crianças, idosos e outros cachorros. Também se adaptam perfeitamente a apartamentos, casas ou terrenos agrícolas.

Cuidados do bedlington terrier

Esses curiosos cachorrinhos que são os bedlingtons são bastante ativos, por isso é preciso ter em mente que eles precisarão se exercitar diariamente. Recomenda-se que esse exercício dure pelo menos uma hora por dia, e pode ser feito na forma de caminhadas ou com jogos e atividades recreativas. Eles gostam especialmente dos jogos de rastreamento.

A pelagem dos bedlington, embora trabalhosa, é simples de cuidar, porque se você usar uma escova adequada para pelos longos e densos, não será muito difícil cuidar dela. Naturalmente, ela deve ser escovada todos os dias. Nesse sentido é possível que, até que você aprenda a escovar bem e o animal se acostume, essa tarefa leve muito tempo. Uma vez adquirido o hábito, estima-se que a escovação leve cerca de 5 minutos por dia. Dessa forma, se você adotar um filhote de bedlington terrier, é recomendável acostumá-lo às escovações o mais rápido possível. No caso de adotar um cachorro já adulto, também será necessário iniciá-lo primeiramente no reconhecimento positivo da escova e, pouco a pouco, no ato de escovar sua pelagem.

O pelo precisa não apenas ser escovado, como também deve ser aparado por um tosador especializado a cada 2 meses para manter o pelo em um comprimento ideal e fácil de manter.

Uma curiosidade é que os bedlignton terrier são considerados cachorros hipoalergênicos, pois embora tenham uma quantidade abundante de pelos, este não costuma causar alergias. Além disso, não soltam muitos pelos, e por isso são uma opção ideal para pessoas alérgicas que querem ter um cachorro em seu lar.

Educação do bedlington terrier

Os cachorros da raça bedlington terrier são bastante equilibrados. No entanto, se não forem educados corretamente, algumas armadilhas podem surgir. Um dos problemas que mais preocupa os donos desses cachorros é que, devido ao seu instinto de caça, se não forem acostumados desde cedo, podem não estar dispostos a dividir sua casa com outros animais de estimação, sendo especialmente problemática a sua convivência com gatos e roedores. No entanto, como já dissemos, este problema pode ser solucionado com uma boa socialização, acostumando ambas as partes a conviverem em harmonia.

Quanto à educação do bedlington terrier e seu treinamento, deve-se notar que há também o problema de que esses cachorros gostam de cavar e latir, o que pode resultar em danos e reclamações por parte dos vizinhos. Para evitar isso, você pode consultar um treinador especializado em modificação de comportamento, que te dará bons conselhos para resolver o problema. Quanto à questão de cavar e perseguir, isso pode ser controlado preparando para o bedlington jogos de busca e perseguição, canalizando assim seu gosto por essas atividades. No final, o importante não é privar seu cachorro de fazer algo que ele gosta e que faz parte de sua natureza, mas orientá-lo para que aprenda a realizar essas atividades de forma adequada.

Saúde do bedlington terrier

Embora os filhotes de bedlington, assim como os adultos, não costumem ser cachorros que sofrem de muitas doenças, podemos dizer que eles têm tendência a desenvolver doenças relacionadas ao excesso de cobre no sangue, pois não conseguem eliminar bem esse material. Para evitar o acúmulo de cobre, o bedlington terrier precisa seguir uma dieta aprovada pelo veterinário, evitando comer alimentos como o pão, peixes de grande porte ou molhos ricos neste elemento. Se sua alimentação for controlada, é possível evitar que desenvolva doenças como a hepatite, que recebe o nome de hepatotoxicose por cobre. Embora se trate de uma condição hereditária, é possível atrasar seu aparecimento tomando as medidas pertinentes.

Os bedlington também podem apresentar distúrbios oculares como a catarata, a displasia retinal ou a epífora. Por isso, recomenda-se realizar consultas veterinárias frequentes para detectar possíveis alterações e medicá-las o mais rápido possível.

Além disso, é necessário manter seu animal de estimação feliz e adequadamente vacinado e desparasitado, além de garantir o bom estado de seus olhos, boca e ouvidos, para que possa desfrutar de um mascote saudável e feliz.

Fotos de Bedlington terrier

Artigos relacionados

Suba a sua foto de Bedlington terrier

Suba a foto do seu Pet

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
Como avalia esta raça?

Bedlington terrier
1 de 5
Bedlington terrier

Voltar ao topo da página