menu
Partilhar

Pode vacinar cachorra no cio?

 
Por Carla Moreira, Médica veterinária. 26 janeiro 2024
Pode vacinar cachorra no cio?

Ver fichas de  Cachorros

Uma dúvida muito comum entre os tutores é se a cadela no cio pode ser vacinada. Pode acontecer de o dia da vacina da cadela coincidir com o cio, deixando o tutor na dúvida se seria correto ou não vacinar nessa data ou esperar passar o cio. Caso isso aconteça, existem algumas recomendações a serem observadas, assim como se a cachorra estiver prenha.

O cio pode ser um momento de estresse para a cachorrinha, pois ocorrem alterações hormonais e comportamentais, fazendo com que a sua imunidade sofra mudanças também. Os hormônios predominantes no cio podem deixar a fêmea mais sensível e irritada. O calendário vacinal dos cães é bem abrangente, com vacinas que protegem contra doenças causadas por vírus, bactérias e protozoários. E para que ocorra uma produção eficiente de anticorpos, é necessário que o animal esteja saudável no dia da vacinação. O cio não é uma enfermidade, mas o sistema imunológico estará com algumas alterações nessa fase, que devem ser consideradas para a vacinação.

Mas o cio pode ser considerado um período de baixa imunidade? O que acontece se a cachorrinha receber a vacina durante essa fase? Ela ficará imunizada? A vacina vai funcionar? Essas e outras dúvidas são muito comuns entre os tutores de fêmeas caninas. Mas não se preocupe! O PeritoAnimal elaborou este artigo que explica se pode vacinar cachorra no cio ou não, para ajudar a esclarecer essas e outras questões sobre esse assunto. Não deixe de ler até o final e ficar por dentro de tudo! Boa leitura!

Também lhe pode interessar: Vacina antirrábica canina - Guia Completo!

Pode vacinar cachorra no cio?

O cio é um momento de estresse para o corpo da cachorra. Ocorrem alterações hormonais e comportamentais, que podem influenciar a imunidade do animal. Momentos de estresse causam a liberação de cortisol pelo corpo, que atua como imunossupressor (anti-inflamatório), ou seja, diminui a imunidade do animal, tornando mais suscetível a contrair doenças, além de influenciar no seu comportamento. Durante o cio, por ação dos hormônios, a cadela pode ficar mais irritada e sensível, liberando mais cortisol que o normal.

A excreção do cortisol em animais machos que vivem em grupo é frequentemente associada à posição social e à competição por fêmeas. A avaliação do nível de cortisol está relacionada à posição dos animais no grupo e custos associados à competição de parceiros. Em um estudo com bonobos (Pan paniscus) foi investigada essa relação e descobriram que os níveis de cortisol estão relacionados à hierarquia, competição e tempo de fêmea no cio. O cortisol está relacionado positivamente com o grau de dominância enquanto a fêmea estava no período de cio. Agressões recebidas por machos e fêmeas podem explicar a variação dentro do indivíduo nos níveis de cortisol.

Para que uma vacina funcione de fato, é necessário que ela desencadeie uma resposta imunológica adequada. As vacinas possuem pequenos pedaços (geralmente alguma proteína) dos agentes causadores de doenças, ou até mesmo o próprio agente, morto ou atenuado. Isso faz com que o corpo reconheça como estranhas essas proteínas dos patógenos e produza anticorpos contra eles, sem que fique doente. Mas para que isso aconteça de forma efetiva, o animal deverá estar saudável, livre de qualquer situação que lhe cause diminuição na função imunológica, ou seja, não pode estar no cio, doente ou tomando algum medicamento imunossupressor.

E essa é uma situação complicada durante o cio. Com as alterações hormonais, a cadela pode ficar mais ansiosa e estressada, produzindo mais cortisol que o normal e tendo um efeito regulador na imunidade (diminuição da defesa do corpo). Por esse motivo, é aconselhável não vacinar a cadela durante o cio. A vacina deverá ser aplicada antes ou após o cio, evitando assim que a cachorra desenvolva uma imunidade incompleta. Ela pode até produzir anticorpos, mas não serão suficientes para evitar a doença, caso entre em contato com o agente patogênico.

Caso a haja o objetivo de colocar a cachorra para acasalar, o ideal é que ela seja vacinada antes do cio, para que a produção de anticorpos seja realizada antes do parto e que estes sejam passados aos filhotes pelo colostro. Se isso não for possível, a cadela poderá ser vacinada após parir, para que dê tempo de transmitir os anticorpos durante a amamentação. Por isso existe uma grande importância na amamentação, para que a mãe passe imunidade para os filhotes recém-nascidos, que ficarão protegidos pelos anticorpos maternos até tomarem as vacinas.

Reações vacinais durante o cio

A aplicação de vacinas durante o cio não causa reações além das já previstas, como febre e indisposição, por um ou dois dias. Mas fique atento! Estamos falando aqui de vacinas contra doenças, e não sobre injeções de contraceptivos em cadelas.

Qual é a melhor época para vacinar a cachorra?

Existe um calendário vacinal que deverá ser seguido durante toda a vida do cachorro, tanto fêmeas quanto machos. As principais vacinas utilizadas em cães são: múltipla, contra pneumonia e anti-rábica. A vacina múltipla deverá ser iniciada aos 60 dias de vida, com dois reforços em intervalos de 21 dias. A vacina contra pneumonia é iniciada com cerca de 3 meses de vida, com um reforço após 21 dias. Já a vacina antirrábica é aplicada aos 6 meses de idade.

Após esse calendário inicial do filhote, essas vacinas deverão receber reforços anuais. Caso um desses reforços coincidam com o cio da cadela, aconselha-se aguardar o final do ciclo para a aplicação.

Neste artigo do PeritoAnimal explicamos Quantos dias a cadela sangra no cio? para que você possa se programar melhor quanto ao calendário de vacinação.

E se cachorra estiver grávida?

Caso já se saiba que a cachorra está grávida, não se deve aplicar as vacinas, pois isso pode resultar em aborto ou malformações nos filhotes. Sempre espere a cadela parir para aplicar as vacinas, ou tente se organizar para vaciná-la antes do cio, pois a produção de anticorpos será ideal para a produção de colostro, o que vai proteger os filhotes.

Existem vacinas que devem ser evitadas na cachorra grávida?

Todas as vacinas devem ser evitadas na cachorra grávida. Essa é uma recomendação é comum dos laboratórios fabricantes de vacinas para cães, pois o risco de aborto e malformações nos filhotes é muito alto.

Pode vacinar cachorra no cio? - E se cachorra estiver grávida?

Este artigo é meramente informativo, no PeritoAnimal.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos veterinários nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Sugerimos-lhe que leve o seu animal de estimação ao veterinário no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Pode vacinar cachorra no cio?, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Vacinação.

Bibliografia
  • Cunha, E.Z.F. Emoções e Estresse de Animais. Disponível em https://animaiscomdireitos.ufpr.br/wp-content/uploads/2020/06/emocao-e-estresse-de-animais.pdf. Acesso em 25/01/2024.

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?
Pode vacinar cachorra no cio?
1 de 2
Pode vacinar cachorra no cio?

Voltar ao topo da página