menu
Partilhar

Linfoma em cães - Tratamento e expectativa de vida

Linfoma em cães - Tratamento e expectativa de vida

Ver fichas de  Cachorros

Talvez por causa do aumento na expectativa de vida dos cães, parece que o diagnóstico de câncer está se tornando mais frequente, especialmente em animais mais velhos. Neste artigo do Perito Animal vamos falar sobre um dos mais comuns, o linfoma em cães. Vamos explicar em que consiste esta doença, como ela pode se manifestar, quais são as opções para o seu tratamento e, finalmente, falaremos também sobre a expectativa de vida que, em princípio, os cães afetados terão.

O que é o linfoma em cães?

Nesta seção, vamos falar sobre o linfoma canino. Este câncer, também conhecido como linfossarcoma, aparece nos gânglios linfáticos ou órgãos que contêm tecido linfoide, como o baço, o fígado ou a medula óssea. O linfoma ocorre em cães idosos e de meia-idade, no entanto, o linfoma também pode ser detectado em cães jovens e até mesmo muito jovens. É produzido por uma proliferação descontrolada e maligna das células do sistema linfoide. A causa é desconhecida, porem, fatores de risco ambientais são considerados, como herbicidas ou fumaça de tabaco, alguns vírus ou alterações na imunomodulação, bem como a predisposição genética.

Embora se acredite que o linfoma em cães labradores seja muito comum, a verdade é que não existem estudos que o comprovem. Segundo a Morris Animal Foundation, em 2016[1], no bullmastiff existe uma tendência a aumentar a incidência de linfoma.

Finalmente, o linfoma pode ser encontrado em vários estágios clínicos, que são os seguintes:

  • I: um único gânglio linfático (ou linfonodo) afetado.
  • II: vários linfonodos afetados na mesma área.
  • III: envolvimento generalizado dos gânglios linfáticos.
  • IV: envolvimento do fígado ou baço.
  • V: envolvimento da medula óssea.

Sintomas de linfoma em cães

Dependendo do estado clínico ou do sistema afetado, os sintomas variam. Assim, podemos suspeitar de linfoma se encontramos gânglios linfáticos aumentados na virilha, axila, pescoço ou tórax. Além disso, o cão pode parecer letárgico, anoréxico e com baixo peso, consequentemente. O fígado e o baço também podem aparecer aumentados, portanto, é possível notar um aumento na área abdominal.

Se a amamentação estiver envolvida no processo, pode haver líquido na cavidade torácica, o que se conhece como derrame pleural. Nestes casos, o cão terá dificuldades respiratórias. Quando o linfoma afeta a pele, podemos ver placas que produzem coceira ou nódulos. Por outro lado, se o intestino for o sistema afetado, haverá vômitos e diarreia.

Diagnóstico do linfoma em cães

Qualquer um dos sintomas descritos é motivo para uma consulta veterinária. Para chegar ao diagnóstico de linfoma em cães, o hemograma pode nos dar informações importantes e nele podemos descobrir anemia, linfócitos imaturos e aumento dos níveis de cálcio, o que é conhecido como hipercalcemia maligna. Os parâmetros hepáticos também podem se mostrar alterados.

Outro exame importante no diagnóstico do linfoma em cães é a citologia realizada em linfonodos aumentados removidos com agulha fina, por aspiração. Esses nódulos também podem ser removidos para fazer uma biópsia. As radiografias e ultrassonografias do tórax e do abdome permitem uma avaliação de linfonodos, órgãos e massas. Outros testes, como a ressonância magnética, podem ser feitos.

Linfoma em cães - Tratamento e expectativa de vida - Diagnóstico do linfoma em cães

Tratamento do linfoma em cães

Para um tratamento correto, cada caso deve ser avaliado considerando as circunstâncias do cão, o tipo de linfoma e a sua extensão, após ser localizada ou produzida a metástase. Os objetivos do tratamento são: prolongar o tempo de sobrevida e manter uma boa qualidade de vida. Se estamos diante de um único nódulo linfático, este pode ser tratado por remoção cirúrgica, contudo, o fato é que, em muitos casos, o linfoma será generalizado, por isso, são usados tratamentos de quimioterapia, como geralmente é a melhor opção. Devemos saber que esse tratamento pode ter efeitos colaterais, como os relacionados ao sistema gastrointestinal ou aos linfócitos, diminuindo-os em número e tornando o cão mais predisposto a infecções. Outros efeitos incluem a irritação por extravasamento de droga, administrada de modo intravenoso, a cistite hemorrágica ou as reações alérgicas.

Em alguns casos, a cirurgia é utilizada de forma paliativa, ou seja, para melhorar a qualidade de vida do animal, mesmo que a cicatrização ou o aumento da expectativa de vida não ocorram. A radioterapia e a imunoterapia também podem ser usadas. O prognóstico dependerá do estágio do linfoma que o cão sofre quando começa a ser tratado. É importante iniciar o tratamento o mais rápido possível e não esperar pela recorrência ou metástase, pois, complicaria o quadro.

Linfoma em cães - Tratamento e expectativa de vida - Tratamento do linfoma em cães

O linfoma em cães tem cura?

Depende do tipo de linfoma e do estágio clínico da doença. Como vimos na seção anterior, existem casos de linfoma em cães que são curados por cirurgia ou tratamentos, no entanto, em outros casos a cura não é possível e o tratamento será baseado na melhoria da qualidade de vida. Como sempre, o especialista que tomar o caso será aquele que melhor pode estabelecer uma previsão.

Expectativa de vida em cães com linfoma

O tempo de vida é variável nos casos de linfoma em cães, pois, como foi dito, dependerá do tipo e da fase em que se encontre. Um linfoma não tratado pode causar a morte do cão em questão de semanas. Com o tratamento quimioterápico, a expectativa de vida média dos cães doentes é de cerca de um ano ou um ano e meio e, pode até chegar a 2 ou 3 anos, sempre contando a partir do diagnóstico.

Este artigo é meramente informativo, no PeritoAnimal.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos veterinários nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Sugerimos-lhe que leve o seu animal de estimação ao veterinário no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Linfoma em cães - Tratamento e expectativa de vida, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Outros problemas de saúde.

Referências
  1. Morris Animal Fundation. Dog Breeds With Increased Cancer Risk. 2016. Disponible en: https://www.morrisanimalfoundation.org/article/dog-breeds-increased-cancer-risk.

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?
10 comentários
A sua avaliação:
Eliseu
Estava lendo os comentários aqui, ontem levei meu melhor amigo numa consulta veterinária pois estava com muita tosse, ele é um pastor belga groenandel lindo o Negão! Animal muito dócil 13 anos de idade, veterinária examinou e viu que estava com os gânglios linfáticos inchados em mais de uma parte do corpo, me solicitou diversos exames de imagem e sangue e prescreveu condroitina. Hoje eu mesmo fiz exame físico nele e reparei realmente todos os gânglios linfáticos inflamdos ( pescoço, axilas, peito e patas traseiras...), Além de um abdômen globoso que vêm inchado nos últimos dias. Fico só pensando pq diabos prescreveu condroitina 156,00 R$ sendo que isso é usado para tratar artrose! Além de todo tratamento canino ser caro ainda têm profissional que faz esse tipo de sacanagem. Se eu que sou leigo, lendo um artigo de internet consigo ter uma noção clínica do estado do meu cachorro, pq uma profissional que estuda anos pra tratar seus pacientes faz esse tipo de coisa? Quero agradecer perito animal por postar material explicativo de qualidade que definitivamente ajudam muitas pessoas a ter um conhecimentos melhores sobre as doenças que abatem seus pets. Me solidarizo e identifico aqui com todos que perderam seus melhores amigos... Estou muito triste agora, mas pelo menos sei que devo aproveitar meus últimos momentos com meu amigão!
A sua avaliação:
Rodrigo da Silva
Olá pessoal, vendo os comentários de vários criadores de cães com linfoma me deu uma dor no coração agora, tenho uma pitbull 4 anos, super imperativa, comedora de chinelo para-choque dos meus carros e ate o motor do portão ela já comeu....kkkkk.
Mas a alguns dias notei uma certa mudança no seu comportamento, pq a gente donos conhecemos nossos filhos nee pessoal, e então comecei a notar que ela estava mais tristinha, não estava tão 220v como minha esposa costuma a dizer. Notamos um aumento de abdômen que achei estranho de um dia para outro.
levamos ela para uma clinica veterinária para fazermos a consulta e exames, foi constatado o linfoma no fígado que se espalhou, com o acumulo de líquidos no abdômen, o coração tbm foi afetado, internamos ela. Foi feita drenagem para diminuir o inchaço, mas com esses drenos ela esta cada vez mais fraca :/. Enfim, hj ela está fazendo quimioterapia e continua internada, mas nossas esperanças de melhora são grande. Se trata de uma doença mto traiçoeira, e aonde moro existe apenas uma profissional especializada em oncologia canina, estamos fazendo o possível para tirar ela dessa e dar um pouco de qualidade de vida. Que Deus cuide da minha filhinha de 4 patas!!!!
A sua avaliação:
Angelina Peres
Minha Branquinha tinha 13 anos e seis meses, de repente em um dia, deu fraqueza nas pernas traseiras, tremedeira, vômitos, glicose baixa, respiração ofegante, prisão de ventre, inchaço na barriga, inquietação. no dia seguinte levei na clinica veterinária, fez exames de sangue completo, hemograma, rins, fígado, glicose, ultrassom, Rx da cabeça, tórax, abdomem, tinha linfoma. Entrou no soro e medicamentos, mas não reagia, os medicamentos não estavam fazendo efeito, temperatura corporal baixou, teve convulsão, dores que só passava com sedativo que também foi perdendo seu poder de ação. Minha branquinha estava no estado terminal e não apresentou sintomas em tempo nenhum em casa, estava aparentemente bem. Precisou partir, linfoma doença traiçoeira. Minha amiguinha caiu num dia e morreu no outro em 24h. Teve toda assistência necessária, mas já tinha espalhado pelo corpo todo até para cabeça< apresentou problemas neurológicos. O que eu tenho a dizer, que por mais que a gente tenha cuidado com nossos filhos de quatro patas, essa doença maldita nos passa uma rasteira e nos rouba nossa companhia mais preciosa. agora ela descansa em paz. E meu amor por ela será eterno, foi muito amada, mimada e muito feliz.
A sua avaliação:
ELIANA MARIA MARTINS
A minha filha ganhou uma uma Shitzu que já tinha 5 anos, ela começou a passar mal não queria comer , levamos ela no veterinário tomou antibiótico e outros remédios , só que não melhorou em nada voltamos no retorno a veterinária fez exames de sangue e deu mais remédios, mais não resolveu só piorava . A veterinária ligou pra falar do resultado dos exames, a Meg infelizmente está com linfoma .Eu sei que oque a veterinária deveria ter feito na primeira consulta ela fez no retorno da consulta. Minha filha gosto mais de 500 reais e o pior que a Meg tá fraca eu dou água e bato frutas e dou na seringa pra ela infelizmente ela não tem chance de viver ,ela já tá velinha não aguentaria a cirurgia ela está sofrendo muito , amanhã ela vai em consulta com outro veterinaro e vamos ver oque ele vai dizer ,eu só queria que ela fosse bem 😪
A sua avaliação:
vivian
Minha Golden de 9 anos foi diagnosticada com linfoma. Percebemos através de checkup pq ela era doadora e antes de fazer 9 anos faria a última doação. Foram 7 meses de intervalo entre o estar bem da doação anterior até o de sinal de alerta q impediu ja a última doação. Desde então estávamos fazendo acompanhamento com exames de sangue e ecografias. Ela não apresenta sintomas e clinicamente está bem, mas feita a retirada do baço, apareceu o temido diagnóstico de cancer. Agora aguardo o resultado da imunohistoquimica pra ver o tratamento, mas espero que o fato de ela estar "bem", ajude nessa luta. Não é fácil, e eu estou tentando não passar isso pra ela, pois me abateu demais esse diagnóstico. Mas a lição que fica é: checkups são fundamentais. Pegamos no início, e eu torço mto pra que isso de mais qualidade e tempo de vida pra ela.
A sua avaliação:
Ana
Essa semana descobrimos que a Pipa está com Linfoma, ela é uma Westie e tem 9 anos. Ela é o cãozinho mais dócil que já conheci e tem uma alma de filhote. Ela não demonstrou nada de errado e só descobrimos porque fomos vacina-la e a veterinária viu que os gânglios linfáticos estavam inchados. Não quero que ela morra, ela é minha melhor amiga.
Rafael José
Meu professor, ele trabalha numa fábrica de ração em Rio Bonito RJ. Ele é técnico de manutenção. Acima da fábrica tem aqueles exaustores instalados nos telhados das fábricas que ficam girando o dia todo. Ele me disse que os corantes que eles utilizam nas rações são tão fortes que esses corantes conseguem corroer os exaustores. Agora tem pergunto se os corantes que eles colocam nas rações fazem isso nos exaustores imagina no estômago dos cachorros. Aqui perto de casa tem um cachorro de rua, o animal e preto mais esta com a pelagem quase toda branca. Eu tinha uns 8, 9 anos e ele já estava morando na rua, hoje eu tenho 32 anos e o animal está lá vivinho da Silva. Eu percebi que cachorro de rua vivem mais por que eles não comem ração. Eu não tenho como te provar que o que causa o adoecimento dos cães seja todas as rações, pois não tenho base científica. Mas é só a senhora observar os cachorros de rua eles vivem 10,12,13,16,20 anos numa boa.
Ana Oliveira
Minha filha vomitou e evacuou com sangue, corri no veterinario e começamos a trata,-la...passando uns dias notei a barriga inchada e retornei ao vet, apos exames, recebi a triste noticia de que esrava com linfoma de alto grau, iniciamos quimio mas ela não respondeu ao tratamento. Do dia em que passou ate seu falecimento foram 35 dias...era uma SRD de 10 anos de idade que nunca tinha apresentado problemas de saúde.
Luísa Savala
Oi Ana! A equipe do PeritoAnimal lamenta a perda e te deseja muita força.
Dayane Loyola
Olá Ana. Estou aqui na internet procurando respostas e alguma ajuda e me deparei com seu comentário. Meu filhote tem 12 anos, é um Dogue Alemão Gigante. Foi diagnosticado com linfoma ha 15 dias, levei ao vet pq notei que estava com um aumento nos gânglios do pescoço... Em 15 dias ele se abateu demais. Não poderá fazer químico, não tem mais jeito... Estou tentando fazer a vida dele o melhor possível mas é arrasador... Achei que ele se abateu rápido demais mas olhando seu comentário vejo que devo me preparar para o pior mesmo....
Masako Yasu
Moro em Piracaia, Regiao de Atibaia, tenho uma srd de 11 kg com linfoma mesenterico (virilha e baço) descoberto em junho de 2018. Tratamento quimioterapico de 3 meses iniciado em meados de agosto até inicio de novembro. Em janeiro 2019 retornei ao veterinario e foi constatado que o linfoma havia voltado. Foi iniciado um novo tratamento quimioterapico mas a Suzy (6 anos) não está suportando. Passa muito mau. Pergunto: ela tem chance de ter uma qualidade de vida sem muito sofrimento ? Grata, Masako
A sua avaliação:
Vitoria Arileia
Existe tratamento natural para linfoma em cães?
Sil
Minha filha foi diagnosticada com linfoma. Estou muito triste, e oque mais me inteisteceu que a expectativa a de vida dela é de até 2 anos. Quero ela mais tempo comigo, a amo de paixão. Como pode !!!! Já comecei a fazer os exames e está semana fez a biópsia o ver o tipo de tratamento que ela vai receber. Também fiquei assustada que terei de tomar muito cuidado p não ter contato com as fezes, urina e babá dela pois é perigoso para mim. Deus no controle, que ela viva bem mais de dois anos. As vezes penso em não ter mais animais pois nós tomamos tanto amor por eles que na perca deles sofremos muito. Que São Francisco interceda por ela e por todos que passam por momentos difíceis.
Equipe editorial do PeritoAnimal (Editor/a de PeritoAnimal)
Olá, Sil. Tudo bem? Sentimos muito. Mas nós do PeritoAnimal sabemos que vocês ainda terão lindos momentos juntas! Aproveitar cada um deles fará muito bem a você e a ela, certamente!
Um abraço!

Linfoma em cães - Tratamento e expectativa de vida
1 de 3
Linfoma em cães - Tratamento e expectativa de vida

Voltar ao topo da página