Partilhar

Gato macho ou fêmea - Qual é melhor?

 
Por Jungla Luque, Etóloga e adestradora canina. 22 julho 2020
Gato macho ou fêmea - Qual é melhor?

Ver fichas de  Gatos

Se você está pensando em adotar um gato, é provável que esteja se perguntando o que é melhor, um gato macho ou fêmea. Esta é, sem dúvida, uma decisão difícil, porque você certamente deseja saber qual deles melhor se adequa à sua família e estilo de vida e, portanto, se será capaz de prestar o devido cuidado.

Por esse motivo, neste artigo do Perito Animal, queremos te ajudar a fazer essa escolha da melhor maneira possível, explicando as razões que você deve saber e considerar quando decidir adotar um gato ou uma gata.

Como escolher qual gato adotar

Independentemente do sexo, há muitas outras considerações a serem levadas em conta antes de adotar um novo membro da família. Isso ocorre porque cada indivíduo é único e, portanto, cada felino tem sua própria personalidade que se adaptará em menor ou maior grau a diferentes hábitos e estilos de vida. A personalidade do seu futuro gato será moldada por diferentes fatores biológicos e ambientais, uma vez que a genética (raça), o sexo (como veremos neste artigo) e a idade, somados aos fatores ambientais, como experiências e aprendizagens passadas, determinarão se o seu felino terá uma personalidade ou outra. Descubra também como saber se o gato é macho ou fêmea nesse artigo.

As principais características que você deve levar em conta ao escolher entre adotar um gato ou um gata são:

  • Idade: geralmente, as pessoas tendem a preferir adotar um gato filhote, pois estão em um estágio em que se adaptam e aprendem mais facilmente com o ambiente. Agora, adotar um gato adulto ou mais velho geralmente é uma boa opção, especialmente no caso de você não ter tempo para oferecer uma educação básica, além de os gatos jovens serem mais ativos e frequentemente exigirem mais atenção e brincadeiras. Pelo contrário, os gatos mais velhos geralmente têm uma personalidade mais madura, serena e afetuosa.
  • Raça: seja o seu gato puro ou vira-lata, ter uma ideia de sua raça o ajudará a identificar suas necessidades físicas e se tem uma tendência a uma personalidade específica, por exemplo, se for bastante ativo, manso, afetuoso ... Para saber a que raça pertence o seu gato, este outro artigo sobre as 10 raças de gatos mais populares do mundo pode ajudar.
  • Conheça o seu passado: Antes de adotar um gato, caso ele esteja sob os cuidados de outras pessoas, como uma protetora, você deve perguntar sobre o passado dele/a. Ou seja, se ele teve experiências ruins no passado, como maltrato e/ou abandono. Conhecer o passado de seu felino será fundamental para que você saiba como foi a socialização dele, se ele têm algum medo específico ou se o processo de adaptação ao novo ambiente será mais ou menos difícil.
  • Presença de doenças: nos abrigos geralmente existe a opção de adotar gatos com problemas físicos e/ou patologias, comumente FIV (AIDS felina) ou leucemia. Esses gatos têm o dobro da dificuldade para encontrar um lar porque são mais delicados mas, se você acha que pode fornecer os cuidados e o carinho necessários, adotar um pode ser uma boa maneira de dar uma segunda vida aos gatos que dificilmente conhecerão uma família. Agora, caso você já tenha gatos em casa, considere se deseja correr o risco, pois muitas das doenças mais comuns são contagiosas.

E se você ainda não tem certeza se deve adotar um gato ou outro animal, recomendamos que você leia este outro artigo do Perito Animal sobre 5 motivos para adotar um gato.

Características das gatas

O comportamento felino é parcialmente influenciado pelo sexo. Não é de admirar, então, que você tente descobrir o que caracteriza e diferencia os gatos machos das fêmeas.

Como regra geral, mas evitando a crença errônea de que todos os gatos do mesmo sexo se comportam da mesma maneira, as fêmeas tendem a ser mais afetuosas e caseiras. Eles tendem a buscar contato físico com frequência, querem se sentir seguras em seu ambiente confiável e geralmente são protetoras com as pessoas próximas. Essa necessidade surge do instinto de querer ter um ninho ou abrigo para se sentir confortável e protegida no caso de ter uma ninhada. Nesse sentido, as gatas tendem a tolerar mudanças menos repentinas nos hábitos e no ambiente, devido a essa necessidade de ter tudo sob controle.

Outro ponto a ser lembrado é que as fêmeas apresentam períodos de cio, normalmente entre a primavera e o verão. Durante esses estágios, as gatas experimentam estresse e ansiedade, miam com muita frequência (especialmente à noite), podem marcar a casa com urina (nem sempre) e fugir. Esse comportamento é, como você já descobriu, problemático. Bem, é um perigo para a sua gata, um incômodo para você e seus vizinhos, e existe o risco de gestação, o que causa o crescimento descontrolado da população de gatos, que, infelizmente, nem sempre são bem-vindos por famílias que os mereça e os ame, muitas vezes terminando maltratados e/ou abandonados.

No entanto, existe uma solução muito recomendável para esse problema, que é a castração ou esterilização do seu gato. Dessa forma, você evitará na raiz a grande maioria dos fatores que podem prejudicar seu felino e evitará problemas de saúde, como o desenvolvimento de cistos nos ovários.

Características dos gatos

No que se refere aos gatos machos, destacam-se por terem uma personalidade mais independente e animada do que as fêmeas. Bem, diferentemente das fêmeas que precisam ficar em casa devido à possibilidade de serem mães, os machos geralmente têm uma vida sexual ativa, na qual geralmente saem em busca de fêmeas no cio.

Esse comportamento geralmente é problemático, pois eles tendem a fugir e vagar devido à necessidade de explorar e percorrer longas distâncias fora de casa, portanto, há o risco de sofrer um acidente.

Além disso, os machos geralmente entram em conflito com outros machos devido à competição por território e fêmeas no cio, o que significa que seu gato sofre danos como arranhões e picadas infecciosas e a possibilidade de contrair doenças com mais facilidade.

Por esse motivo, é sempre aconselhável castrar seu gato o mais rápido possível, antes de desenvolver seu comportamento sexual. Assim, como você viu, será a opção mais segura para o seu animal de estimação.

Pelo contrário, se você acredita que seu gato não será capaz de fugir de casa e que, por esse motivo, não precisa se preocupar em castrá-lo, a verdade é que ele se sentirá ansioso e irritado porque não poderá sair de casa, apesar do comportamento sexual pedir por isso. Essa impossibilidade irá gerar muito estresse em seu felino e facilitará o desenvolvimento de problemas comportamentais.

No entanto, castrando seu gato, você o fará se sentir calmo, uma vez que ele não terá essa necessidade ao diminuir o nível de seus hormônios sexuais, para que ele desenvolva uma personalidade mais afetuosa e mansa e, além disso, certamente diminua e/ou elimine o comportamento marcar a casa com urina (dependendo da idade que você o castre), que geralmente cheira muito mal e é feita para marcar território, alertando outros gatos para ficarem longe.

Gato macho ou fêmea - Qual é melhor? - Características dos gatos

Gato macho ou fêmea - qual escolher?

Agora que você conhece as vantagens e desvantagens de ter um gato macho ou fêmea, para tomar a decisão apropriada de qual sexo adotar, é importante levar em consideração suas necessidades e preferências, bem como se você será capaz de satisfazer os cuidados básicos de seu futuro animal de estimação. Portanto, não há uma resposta correta para saber se um gato macho ou fêmea é melhor, mas isso dependerá do tipo de companheiro que você está procurando.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Gato macho ou fêmea - Qual é melhor?, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Comparações.

Escrever comentário sobre Gato macho ou fêmea - Qual é melhor?

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?

Gato macho ou fêmea - Qual é melhor?
1 de 2
Gato macho ou fêmea - Qual é melhor?

Voltar ao topo da página