menu
Partilhar

Gato dominante - Comportamento e o que fazer

 
Por Marta Sarasúa, Etóloga e auxiliar veterinária. 17 janeiro 2022
Gato dominante - Comportamento e o que fazer

Ver fichas de  Gatos

Ocasionalmente, quando dois ou mais gatos vivem juntos na mesma casa, ocorrem conflitos ou brigas entre eles. Quando isso acontece, muitos tutores atribuem o comportamento mais agressivo de um dos gatos ao domínio e estão preocupados em como corrigir esse comportamento. Mas a verdade é que, na maioria das vezes, o conceito de domínio ou de gato alfa é usado de forma errada e há uma tendência a considerar como "dominantes" alguns comportamentos que, na realidade, têm pouco ou nada a ver com ordem ou hierarquia social.

Neste artigo do PeritoAnimal explicamos o que é o domínio felino e como um gato dominante se comporta. Continue lendo!

O que é um gato dominante ou gato alfa

Na década de 1970, o biólogo americano David Mech falou pela primeira vez da teoria da dominância após estudar o comportamento social de um grupo de lobos em cativeiro. Desde então, o termo tem sido usado inúmeras vezes para explicar as relações entre os animais e tem sido extrapolado para uma ampla gama de espécies, incluindo o gato doméstico.

Hoje, graças aos avanços científicos no campo da etologia, sabemos que muitas das suposições desta teoria de domínio não correspondem ao comportamento real dos animais sociais e, de fato, o próprio Mech admitiu que estava errado em vários aspectos. No entanto, a maioria das pessoas continua a interpretar e usar mal o conceito de dominância, equacionando-o com comportamento agressivo e vendo-o como um traço de personalidade fixo e imutável, quando este não é o caso. Aqui explicamos como a dominância se manifesta e sua utilidade nos gatos. Será que o gato alfa existe de fato?

A hierarquia social no gato doméstico

Como todos sabemos, os gatos domésticos são animais mais independentes e territoriais que os cachorros, mas isso não diminui o fato de que eles são seres sociais perfeitamente capazes de viver em grupo e desfrutar da companhia de outros gatos em seu ambiente. Neste sentido, a chamada "hierarquia da dominância" refere-se à organização que é estabelecida entre indivíduos da mesma espécie vivendo juntos em um grupo social estável, com o objetivo de evitar conflitos, por exemplo, quando se trata de acessar um recurso limitado e valioso.

Além disso, ao contrário da crença popular, o papel do gato dominante não é fixo e pode mudar de acordo com o contexto. Ou seja, um gato alfa não nasce dominante ou naturalmente dominante, ele pode adotar este papel em seu ambiente habitual, mas pode passar para uma posição inferior na hierarquia se houver uma mudança, por exemplo, a entrada ou saída de um membro do grupo ou uma mudança no status hormonal ou de saúde de um deles. Por isso, hoje é possível termos um gato alfa que, amanhã, não o será.

Como identificar um gato alfa

A primeira coisa a ter em mente é que este tipo de hierarquia não é estabelecida entre indivíduos de espécies tão diferentes como um gato e um ser humano, o que significa que seu gato não tem interesse em te dominar ou fazer com que você se sinta inferior a ele.

Se seu companheiro peludo te arranhar ou morder, pular em você ou em suas roupas, fizer suas necessidades fora de sua caixa de areia ou espalhar urina por toda a casa, rosnar quando você se aproxima, subir em móveis, deitar em você ou se envolver em qualquer outro comportamento que possa ser mal compreendido como um "desejo de liderança", é melhor consultar um etólogo especializado em comportamento felino, pois há muitos fatores que podem desencadear estes comportamentos, desde um simples desejo de brincar até a presença de uma enfermidade ou estresse no animal. Assim, ele não quer ser o gato alfa tendo você como parte de seu grupo.

Entretanto, se você vive com vários gatos e gostaria de conhecer os papéis de cada um deles dentro do grupo, basta observá-los em contextos diferentes. Os comportamentos específicos associados à posição dominante não ocorrem continuamente, na verdade, eles geralmente só estão presentes quando um recurso que todos os gatos consideram valioso, como um determinado local de descanso, aparece no local. Se dois ou mais gatos quiserem ter acesso a tal recurso, o gato alfa, ou seja, que tenha o "status" mais elevado pode assumir os seguintes comportamentos:

  • Adotar uma postura corporal tensa
  • Manter um olhar fixo sobre os seus congêneres
  • Soltar pequenas quantidades de xixi na área
  • Fazer movimentos rápidos com o rabo
  • Emitir alguns sinais de ameaça (tais como rosnar ou mostrar os dentes)

Se os outros animais compreenderem e respeitarem essa linguagem do então "gato alfa", não haverá conflito, mas se isso não acontecer, os gatos podem se arranhar ou até morder um ao outro, ainda que isso não seja o mais frequente.

Dominância e agressividade não são iguais

É importante não confundir dominância com comportamento agressivo, pois estes são dois conceitos completamente diferentes. A hierarquia de dominância é a forma natural que os gatos se organizam dentro de um grupo e, embora em ocasiões específicas o comportamento violento possa ser desencadeado, isso não implica necessariamente que exista um problema com os animais ou seu ambiente. Entretanto, se dois ou mais gatos que vivem juntos atacam um ao outro sistematicamente ou com muita frequência e o fazem em contextos diferentes, é mais provável que exista um problema físico ou emocional que não estamos sabendo como administrar.

Por outro lado, se o gato sai para a rua e tende a lutar com outros gatos que estão fora de seu grupo social (ou seja, aqueles com quem não vive), pode ser devido a um déficit de socialização ou ao temperamento territorial que caracteriza muitos felinos e os leva a defender seu meio ambiente contra qualquer possível ameaça, o que não tem nada a ver com ser um gato alfa.

O ideal em qualquer destes casos é ter a ajuda de um veterinário para descartar problemas de saúde nos animais e de um etólogo para analisar nossa situação e nos fornecer diretrizes de ação e um protocolo de modificação comportamental. Além disso, no vídeo a seguir mostramos como acostumar um gato com outro:

Devo corrigir meu gato se ele se comporta de maneira dominante?

Os comportamentos emitidos por um gato alfa ou dominante não devem ser punidos, primeiro porque fazem parte da comunicação normal da espécie e, segundo, porque repreender ou intimidar o gato pode causar frustração e estresse, o que vai piorar seu comportamento.

Se quisermos reduzir a frequência com que os gatos se ameaçam ou brigam, o melhor que podemos fazer é modificar o ambiente em que vivem e adaptá-lo o máximo possível às suas necessidades, de modo que nenhum animal tenha que entrar em conflito com os outros para ter acesso a um recurso ou a um espaço. Neste sentido, algumas coisas que podemos fazer são:

  • Certifique-se de ter pelo menos uma caixa de areia para cada gato em sua casa (embora o ideal seja que você também tenha uma caixa extra).
  • Alimentar os gatos em salas separadas ou manter várias tigelas cheias afastadas umas das outras. Desta forma, todos os animais podem comer ao mesmo tempo se quiserem e não incomodarão uns aos outros.
  • Proporcionar aos gatos espaço suficiente para descansar sem serem perturbados ou se escondam caso se sintam ameaçados. Idealmente, eles devem ser colocados em terrenos altos onde possam monitorar seu entorno e se sentirem seguros.

Embora os gatos domésticos sejam geralmente animais sociáveis, isto não significa que eles devam ser sempre tolerantes em compartilhar sua casa com outros indivíduos de sua espécie. Introduzir um novo companheiro felino em casa pode ser muito estressante para o(s) gato(s) residente(s), portanto, outro aspecto fundamental a ser levado em conta para se conseguir uma coexistência pacífica é fazer uma apresentação muito boa e dar tempo para que os gatos se acostumem com a nova situação em seu próprio ritmo.

Agora que você sabe que o conceito de gato alfa ou dominante aplicado ao seu relacionamento com os humanos é totalmente errado, não deixe de prestar atenção ao comportamento geral do felino para tentar descobrir o que exatamente está acontecendo com ele caso você tenha detectado algo anormal. Do mesmo modo, se você está se perguntando como corrigir um gato dominante porque você vive com mais de um e existem problemas de convivência entre eles, lembre-se que este comportamento não deve ser corrigido, o importante é identificar por que eles não se toleram e ver o que você pode fazer para resolver esse problema.

Deixamos aqui um vídeo para que você possa entender melhor o comportamento dos gatos:

Se deseja ler mais artigos parecidos a Gato dominante - Comportamento e o que fazer, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Educação básica.

Bibliografia
  • Paws. Aggression Between Family Cats and Feline Social Behavior. Disponível em: https://www.paws.org/resources/aggression/>. Acesso em 24 de dezembro de 2021.
  • VetInfo. Understanding the Alpha Cat Syndrome. Disponível em: <https://www.vetinfo.com/alpha-cat-syndrome.html>. Acesso em 24 de dezembro de 2021.

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?
Gato dominante - Comportamento e o que fazer
Gato dominante - Comportamento e o que fazer

Voltar ao topo da página