menu
Partilhar

Dicas para adotar um gato de rua

 
Por Eva López, Jornalista. 15 fevereiro 2021
Dicas para adotar um gato de rua

Ver fichas de  Gatos

Você se afeiçoou a um gato de rua que visita seu quintal ou vive próximo de onde você mora e decidiu adotá-lo? Seja por este ou outro motivo que você tenha tomado tal decisão, nós do PeritoAnimal queremos parabenizá-lo pelo grande passo que vai dar.

Segundo estimativas da Organização Mundial da Saúde (OMS), existem no Brasil mais de 30 milhões de cachorros e gatos em situação de abandono.

Embora saibamos que os gatos sejam sobreviventes natos, sua qualidade de vida será significativamente aumentada se eles tiverem um lar para viver e receberem cuidado, amor e comida de qualidade. Entretanto, e especialmente se o felino for um adulto, devemos seguir uma série de passos para que se adapte o melhor possível à nossa casa. É por isso que organizamos estas dicas para adotar um gato de rua. Esperamos que sejam úteis!

Também lhe pode interessar: Como ajudar gatos de rua?

1. Leve-o ao veterinário

Se você decidiu adotar um gato de rua, a primeira coisa que você deve fazer é definitivamente levá-lo a um veterinário. Seja um filhote ou um adulto, o gato deve ser examinado por um especialista para descobrir se ele possui alguma doença, se tem pulgas, se está ferido ou se sofre de qualquer outro problema de saúde.

Tenha em mente que o felino foi exposto a todos os tipos de perigos, entre os quais estão as brigas entre gatos, o consumo de alimentos ruins, o envenenamento por produtos repelentes de felinos, feridas produzidas por carros ou outros veículos, etc. Portanto, ele pode sofrer com doenças como a leucemia, enterite infecciosa felina, envenenamento, AIDS e uma longa lista de doenças que somente um veterinário pode identificar e tratar.

Lembre-se também que seu novo companheiro requer uma série de vacinas obrigatórias que você deve dar-lhe para manter sua saúde em perfeitas condições. Finalmente, recomendamos que você deve castrá-lo. Especialmente se o gato de rua for adulto, ele está acostumado a buscar um parceiro durante o cio, se for fêmea, ou ir ao chamado de uma gata fêmea, se for macho. Por isso, é muito provável que seu gato fuja com frequência.

Dicas para adotar um gato de rua - 1. Leve-o ao veterinário

2. Providencie uma caixa de transporte

Levar um gato de rua ao veterinário não é tarefa fácil. Para tornar essa situação o mais confortável possível, você deve conseguir uma caixa de transporte para gatos. Essa ferramenta também será muito útil para levá-lo para casa, caso você ainda não o tenha feito. A menos que seja um filhote, um gato adulto que tenha vivido na rua raramente o deixará segurá-lo em seus braços.

Para selecionar a caixa de transporte adequada, é melhor ir até o veterinário ou a uma loja especializada e explicar a eles a situação, pois eles saberão te aconselhar. Por outro lado, é essencial que o gato perceba a caixa de transporte como algo positivo, e não negativo. Se forçarmos nosso novo amigo felino a entrar, ele poderá associá-la a estímulos negativos e adotar uma atitude agressiva toda vez que a vir.

Arme-se de paciência, consiga alguma comida ou petiscos para gatos e use uma voz suave e amigável para encorajar seu felino a entrar. Você também pode colocar um brinquedo dentro e deixar alguma comida para mantê-lo entretido enquanto ele estiver dentro da caixa de transporte.

Dicas para adotar um gato de rua - 2. Providencie uma caixa de transporte

3. Proporcione uma boa recepção na casa nova

Preparar nossa casa para a chegada do novo membro é um passo crucial para a adoção de qualquer animal. Os gatos são animais muito mais independentes que os cachorros, por isso é aconselhável que o felino tenha seu próprio espaço em casa.

Neste sentido, você tem duas opções: dar-lhe um quarto desocupado ou deixá-lo explorar livremente e deixá-lo escolher seu próprio canto. Quando algo em sua rotina diária varia, o gato tende a se esconder e a passar por seu próprio processo de adaptação. E, é claro, adotá-lo e oferecer-lhe um novo lar é uma grande mudança para ele. Daí a importância de ter um canto ou espaço só para ele.

Os utensílios básicos que todo gato - seja um gato de rua ou não - deve ter em casa são os seguintes:

  • Comida e água: Dependendo da idade e do peso de seu gato, você deve escolher um tipo de alimento ou outro. Veja nossos artigos sobre o que os gatos comem e também como escolher ração do gato e forneça-lhe a dieta que ele precisa. No entanto, se seu gato de rua já for adulto, é aconselhável comprar comida úmida para os primeiros dias, pois ela tem um cheiro muito mais apetitoso que atrairá sua atenção rapidamente e o ajudará a se adaptar ao seu novo ambiente. Lembre-se: a comida será seu grande aliado na conquista de sua confiança. Além disso, se você selecionou o espaço que seu novo companheiro irá ocupar, coloque as tigelas de comida e água no local para que ele possa se aproximar e começar a se familiarizar com ele. Caso contrário, se preferir que ele explore e escolha seu canto, deixe a comida em um lugar visível; quando ele tiver decidido qual é seu espaço preferido, coloque as tigelas ali.
  • Caixa de areia: Lembre-se de que os gatos são animais extremamente asseados, portanto não coloque as tigelas de comida e água perto da caixa de areia. Mesmo que compartilhem um quarto, deve haver algum espaço entre eles.
  • Cama para dormir: Após um período de tempo vivendo na rua, seu gato apreciará uma cama macia e confortável para dormir. Ela deve ficar perto da comida e água e longe da caixa de areia.
  • Arranhador: Os gatos são animais que se caracterizam por ter unhas afiadas, e adoram tê-las bem mantidas e prontas para se defenderem se se sentirem ameaçados. Portanto, é essencial conseguir um arranhador para que eles possam afiá-las e evitar causar danos aos móveis ou a você.

Deixe o gato de rua, que agora tem um lar, se acostumar com sua nova casa e não se surpreenda se nos primeiros dias ele preferir não sair de seu quarto ou espaço escolhido, pois ele precisa encontrar sua estabilidade e se sentir seguro. Entre em seu espaço várias vezes e compartilhe momentos para que ele o conheça e comece a confiar em você, sempre sem forçá-lo a nada. Se ele não deixar que você o acaricie, dê-lhe tempo.

Dicas para adotar um gato de rua - 3. Proporcione uma boa recepção na casa nova

4. Permita o contato com a natureza

Se o gato de rua que você deseja adotar for adulto, saiba que ele está acostumado a viver em contato constante com a natureza, a caçar sua própria comida, a interagir com outros gatos, etc. Portanto, você deve adaptar seu novo ambiente para atender a esta necessidade e manter sua conexão com a natureza.

Procure janelas que se conectem ao exterior e coloque tábuas para que seu gato possa sentar-se nelas e observar a rua. Se sua casa tem um pátio, quintal ou varanda, decore-o com plantas para que ela possa farejar, explorar e notar a mudança de casa um pouco menos.

As árvores para gatos são extremamente úteis, pois cobrem duas necessidades básicas para ele e para você, seu novo companheiro: ele poderá afiar as unhas nelas e escalar. Lembre-se que um gato de rua também está acostumado a ter que subir em árvores e outras estruturas para observar de uma perspectiva mais elevada o que acontece no chão ou fugir dos perigos que poderiam espreitar.

Finalmente, para satisfazer a necessidade deles de caçar, é preciso fornecer brinquedos projetados para esse fim. O gato é um animal com instinto de caça altamente desenvolvido para garantir sua sobrevivência, por isso você tem que comprar brinquedos de caça que também exercem e ajudam a canalizar a energia acumulada durante o dia.

Nas lojas especializadas em produtos e acessórios para animais de estimação, você encontrará uma variedade de brinquedos que irão satisfazer esta necessidade, como ratos ou varetas falsas com cordas e bonecos no final delas para que você possa brincar com ele. Com este último tipo de brinquedos, não só consegue manter seu gato feliz, mas também fortalecer seu vínculo com ele.

Dicas para adotar um gato de rua - 4. Permita o contato com a natureza

5. Respeite seu tempo

Este conselho é destinado a gatos de rua adultos ou idosos , uma vez que o filhote pode adaptar-se às suas regras sem problemas. Tenha em mente que o gato de rua está adaptado para ser aquele que impõe suas regras, horários e rotinas, ou para seguir outros gatos mais autoritários do que ele. Paciência e respeito é o que ele precisa de sua parte para se acostumar com seus novos hábitos e se tornar um gato doméstico.

Especialmente se ele viveu situações traumáticas, no início ele pode desconfiar de você e ficar sempre na defensiva. Portanto, é essencial que o tratemos gentilmente, irmos pouco a pouco e não podemos obrigá-lo a nada. Deixe-o ver como você lhe fornece alimento e água para que ele associe sua presença como algo positivo e essencial para a sobrevivência. Aproxime-se dele com cautela, pequenos passos e uma voz suave. Com o passar dos dias, ele se tornará cada vez mais receptivo e você será capaz de aumentar suas abordagens.

Respeite seu tempo e espaço. Se é ele quem se aproxima de você, deixe-o fazer carinho em você e deitar-se contigo. Uma vez que ele tenha ganho confiança e se adaptado à sua nova casa, você pode começar a estabelecer regras. É claro, não se deve confundir respeito com medo. Não mostre medo a ele, porque então ele sentirá que você tem medo dele e ele tentará dominar você; ele precisa de uma pessoa amorosa, gentil e delicada, mas ao mesmo tempo firme e autoritária.

Dicas para adotar um gato de rua - 5. Respeite seu tempo

Gato de rua pode fugir de casa?

Um gato de rua que é adotado muito provavelmente tentará escapar durante os primeiros dias em sua nova casa. Para evitar isso, a primeira medida que você deve tomar é manter as janelas e portas fechadas. Se você tiver um pátio, quintal ou varanda, você deve colocar uma cerca suficientemente alta para evitar que ele pule sobre ela. Lembre-se que é altamente positivo que seu novo companheiro tenha a liberdade de visitar o pátio, então negar-lhe a entrada não é a solução, você deve procurar uma alternativa como uma tela.

Como mencionamos na primeira seção, a esterilização reduz consideravelmente a necessidade de fuga para se reproduzir, portanto não descarte a opção de castrar o felino.

Você já tomou essas medidas e seu gato ainda insiste em fugir? Então o que você deve fazer é educar seu felino para levá-lo a passear por um tempo todos os dias. Compre-lhe uma coleira e treine-o para escutá-lo durante seus passeios. Não o aconselhamos a deixá-lo solto na rua, ele pode fugir novamente.

No vídeo a seguir você verá 7 coisas que os tutores fazem de errado ao cuidar de gatos. Não perca!

Se deseja ler mais artigos parecidos a Dicas para adotar um gato de rua, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de O que precisa saber.

Bibliografia
  • OSÓRIO, Andréa. Compaixão, moral e sofrimento animal entre protetores de gatos de rua. Iluminuras, 2016, vol. 17, no 42. Disponível em: <https://www.seer.ufrgs.br/iluminuras/article/view/69978>. Acesso em 15 de fevereiro de 2021.
  • OSÓRIO, Andréa. Posse responsável: moral, ciência e educação ambiental em um grupo de protetores de gatos de rua. R@ U-Revista de Antropologia Urbana, 2011, vol. 3, no 2, p. 51-75. Disponível em: <http://www.rau.ufscar.br/wp-content/uploads/2015/05/Vol3no2_03.AOSORIO.pdf>. Acesso em 15 de fevereiro de 2021.
  • AGÊNCIA BRASIL. Dezembro Verde alerta sobre maus-tratos e abandono de animais. Disponível em: <https://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2020-12/dezembro-verde-alerta-sobre-maus-tratos-e-abandono-de-animais>. Acesso em 15 de fevereiro de 2021.

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?

Dicas para adotar um gato de rua
1 de 6
Dicas para adotar um gato de rua

Voltar ao topo da página