menu
Partilhar

Como ensinar o cachorro a fingir de morto

 
Por Marta Sarasúa, Etóloga e auxiliar veterinária. 21 fevereiro 2022
Como ensinar o cachorro a fingir de morto

Ver fichas de  Cachorros

Ensinar novos truques e habilidades para o cachorro pode ser um exercício fantástico não apenas para fortalecer seu vínculo com ele, como também para estimular cognitivamente o animal. Este tipo de treinamento, se feito de forma correta, pode melhorar a capacidade de atenção do cão, promover o uso de suas funções cognitivas de planejamento e de tomada de decisões, além de aumentar a sua motivação.

Tudo isso, é claro, só será possível se o treinamento é realizado de acordo com uma metodologia que respeite o animal, utilizando o reforço positivo e evitando intimidar ou punir o cão caso ele não tenha o comportamento desejado ou não entenda o exercício.

Uma das chaves para começar a ensinar ao cachorro um novo comando é dividi-lo em pequenos passos, com "mini objetivos" e ir reforçando o comportamento a cada vez que um destes objetivos for atingido, até que se chegue no resultado final. Neste artigo do PeritoAnimal te contamos passo a passo como ensinar o cachorro a fingir de morto, uma habilidade divertida para ele e para você, tutor ou tutora.

Também lhe pode interessar: Como ensinar o cachorro a deitar

1. Ensine o cachorro a deitar

O objetivo que queremos alcançar é o cachorro se deite de lado e permaneça imóvel, então começaremos com uma posição básica, que é deitar.

Se o cachorro já conhece este comando, peça a ele que se deite mantendo uma posição estática de esfinge - ou seja, de frente, com o tórax e abdômen colados ao chão e com uma pata dianteira e traseira para cada lado de seu corpo. No caso de seu peludo não conseguir responder ao comando, te recomendamos ler o artigo "Como ensinar o cachorro a deitar" e colocar em prática estas diretrizes antes de continuar com o treinamento.

Uma vez que o cachorro se deite, parabenize-o e reforce este comportamento, dando a ele um petisco ou pedacinho de comida ou, caso utilize o clicker, fazendo o click no momento que a barriga do animal entre em contato com o chão e, em seguida, oferecendo-lhe o reforçador.

2. Guie o cachorro usando um petisco

A maneira mais simples de ensinar o cachorro a fingir de morto é através de uma metodologia de treinamento chamada "luring", que consiste em guiar o movimento do cão utilizando comida como guia.

Uma vez que conseguir que o cachorro se mantenha deitado, aproxime um petisco do seu focinho e, sem soltá-lo, mova sua mão em linha reta até o flanco direito ou esquerdo (conforme sua preferência) do animal, tendo em mente que esse será o lado que ficará para cima quando ele se fingir de morto. Ao realizar este movimento com a mão, o cão será forçado a girar lentamente seu pescoço para seguir a isca com o olfato. Quando fizer este gesto, ative o clicker ou o parabenize verbalmente e libere o petisco.

Repita este passo várias vezes para que o cachorro se habitue a realizar este giro de pescoço e o faça cada vez mais rápido e com maior autonomia.

Neste outro artigo falamos sobre os comandos básicos para cachorros.

Como ensinar o cachorro a fingir de morto - 2. Guie o cachorro usando um petisco

3. Aumente a amplitude do movimento

Para o próximo passo de como ensinar o cachorro a fingir de morto, você deve ampliar o movimento da sua mão e aproximar o petisco aos poucos da coluna vertebral do do cachorro. Ao aumentar a curva, o peludo terá que girar ainda mais seu pescoço com a finalidade de alcançar a comida e, como consequência, deixará o peso do corpo cair sobre seu outro flanco. Ao fazer isto, seu quadril também girará e suas duas patas traseiras ficarão juntas e direcionadas ao mesmo lado, como faz quando está descansando. Quando isso acontecer, dê ao animal a comida que tiver nas mãos.

A esta altura, o cachorro já estará na metade do caminho do processo entre a posição inicial e a final, pois o estamos guiando para que termine completamente deitado de lado, com a cabeça colada ao chão.

Como ensinar o cachorro a fingir de morto - 3. Aumente a amplitude do movimento

4. Direcione sua cabeça ao chão

Se continuar movendo o petisco até as costas do animal, eventualmente ele acabará deixando seu corpo relaxar completamente em cima de seu flanco, com exceção da cabeça, que continuará erguida tentando alcançar a comida. Uma vez que alcance essa posição, comece a mover a mão até colocá-lo no chão, mantendo-a sempre em frente ao focinho do cão e tentando impedir que ele se levante. No instante em que o cachorro repousar a cabeça no chão, mesmo que apenas por um segundo, use o click ou o parabenize, e dê-lhe a comida.

Pratique este movimento pelo tempo que for necessário até que o cachorro o compreenda e comece a realizá-lo de forma mais rápida e precisa. Alguns destes animais tendem a levantar suas patas levemente quando estão nesta posição, especialmente as traseiras (como se estivessem pedindo carinho na barriga). Você pode aproveitar e reforçar este comportamento utilizando o clicker ou de forma verbal se quiser incluí-lo como parte do truque de ensinar o cachorro a fingir de morto.

Como ensinar o cachorro a fingir de morto - 4. Direcione sua cabeça ao chão

5. Aumente o tempo antes de reforçar o comportamento

Agora que já temos o cachorro na posição final, devemos ir aumentando o tempo que o animal consegue permanecer nela sem se mover e, para isso, é preciso atrasar cada vez um pouco mais a entrega do petisco.

Conforme mencionamos no passo anterior, quando conseguir que o cachorro apoie a cabeça no chão estando deitado de lado, você deve parabenizá-lo entusiasmadamente e entregar o petisco imediatamente, antes que levante a cabeça, para que o cão compreenda que esse movimento específico é o que faz com que ganhe a recompensa. Repita isso todas as vezes que for necessário e, quando vir que o cachorro começa a apoiar a cabeça sozinho, espere alguns segundos antes de dar a comida. Pratique essa variação de tempo e depois aumente para cinco, sete, 10 segundos, até alcançar seu objetivo. Uma vez que o cão conseguir aguentar quieto por bastante tempo, comece a alterar o critério de maneira aleatória (dê o prêmio de imediato, após 10 segundos, dois segundos, intercalando a frequência de cada tempo usado).

Se perceber que o peludinho não aguenta o tempo que você pedir, provavelmente você está indo além do limite. Dê um passo para trás e tente novamente com um período menor. Se seu cão conhecer o comando "quieto", você pode aproveitá-lo no exercício.

6. Aperfeiçoe o sinal visual

Quando o peludinho já estiver conseguindo seguir os movimentos da sua mão e aguardar pacientemente na posição final, é hora de retirar o auxílio utilizado, ou seja, deixar de guiar o animal com comida.

Treine quantas vezes for necessário para se certificar de que o cão tem clareza no movimento e, a seguir, o guie da mesma forma, mas sem comida nas mãos. Se o animal realizar o exercício da mesma forma, ative o clicker e o parabenize, entregando o petisco, que você deverá retirar de um bolso, por exemplo. Se o cachorro não te der ouvidos por não levar comida, vá reduzindo aos poucos o tamanho da recompensa até que possa eliminá-la por completos ou trocá-la por um alimento de menor valor.

Quando não precisar mais levar comida nas mãos, guie o animal de forma cada vez mais sutil ou com menor amplitude, até que um simples sinal seja suficiente, e comece a realizá-lo se afastando um pouco do cão.

Lembre-se de recompensar qualquer pequeno avanço, e de voltar aos passos anteriores caso fique preso em algum ponto.

7. Adicione um comando verbal

Finalmente, chegamos na última etapa de como ensinar o cachorro a fingir de morto. O último passo de qualquer exercício é atribuir ao movimento um comando verbal, então é importante que, durante estas sessões para ensinar o cachorro a fingir de morto, você escolha também um comando. Quando o cão já estiver respondendo ao seu sinal manual com precisão, comece a dizer em voz alta e clara o comando que tiver escolhido cada vez que pedir ao cão que faça o truque. Ative o clicker e reforce o comportamento do peludinho a cada vez que realizar o movimento corretamente. Escolha um comando simples, claro e que não seja facilmente confundível com outros comandos ou palavras de uso cotidiano.

Com o tempo, poderá retirar o sinal e usar apenas o comando caso desejar. Nestes casos, no entanto, os cães costumam responder com maior precisão aos gestos visuais do que às ordens auditivas, então não tenha pressa para extinguir o sinal e pratique muito este passo antes de fazê-lo para não confundir o peludinho.

Para observar os passos mencionados de uma maneira mais precisa, não perca este vídeo:

Possíveis problemas na hora de ensinar o cachorro a fingir de morto

Como pode acontecer com qualquer outra habilidade que tentar ensinar ao cachorro, muitas vezes surgem problemas que dificultam continuar com o treinamento. Neste caso, é possível que você se depare com alguma das seguintes situações:

  • O cão se distrai facilmente. Se o animal não for capaz de focalizar a atenção durante o treinamento, é possível que se chateie ou se frustre e perca a motivação. Reduzir a duração das sessões (dedicar 10 minutos diários é suficiente), realizá-las em lugares com poucas distrações e incluir momentos de brincadeira para tornar as sessões mais dinâmicas são boas opções para evitar este problema. Por outro lado, se o cachorro ainda é filhote, é possível que não seja capaz de compreender bem o exercício e prefira outras atividades.
  • O cachorro se queixa durante o exercício ou o realiza com muito esforço. Leve em conta que esse exercício requer que o animal realize uma rotação corporal que pode ser complicada para raças de porte muito grande, animais de idade muito avançada ou com problemas de mobilidade. Se perceber que o peludinho está tendo muita dificuldade, talvez seja melhor ensinar truques mais simples. Existem muitos!
  • O cão não consegue se manter calmo na posição final. Se o problema é que o bichinho se mexe demais, é possível colocar em prática exercícios simples de autocontrole ou testar o comando "quieto" antes de começar o treinamento deste truque. Se seu cão for muito jovem ou de raça muito ativa, é possível também optar por ensiná-lo outras habilidades mais dinâmicas ou começar a praticar algum esporte canino com ele.
  • O cachorro parece se assustar ou levantar de forma muito repentina. O tombo lateral é uma postura de vulnerabilidade para o animal, por estarem muito expostos ao realizá-la e dificultar que saiam correndo ou se defendam frente ao perigo. É por isso que se faz necessário manter seu bichinho confortável e tranquilo ao praticar este exercício, e se certificar de que ele possui confiança suficiente em você e no ambiente onde está para adotar esta posição. Se seu peludo tiver algum problema relacionado a medo, como fobias ou inseguranças, é necessário trabalhar nisto primeiro, com a ajuda de um profissional caso julgue necessário.

Agora que você conferiu o passo a passo de como ensinar o cachorro a fingir de morto, não perca este outro vídeo em que mostramos como ensinar truques para cachorros:

Se deseja ler mais artigos parecidos a Como ensinar o cachorro a fingir de morto, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Educação avançada.

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?
Como ensinar o cachorro a fingir de morto
1 de 4
Como ensinar o cachorro a fingir de morto

Voltar ao topo da página