Partilhar

Alimentação de cachorro: tipos e benefícios

Por Maria Besteiros. 12 agosto 2019
Alimentação de cachorro: tipos e benefícios

Ver fichas de  Cachorros

Não é fácil determinar qual é a melhor alimentação de cachorro, no entanto, uma vez que esta é uma das questões que mais preocupa os tutores, é importante rever os diferentes tipos de alimentação existentes, detalhando as vantagens e desvantagens que cada um deles apresenta.

No PeritoAnimal, te daremos as chaves para determinar qual é a melhor alimentação para cachorros e quais elementos você deve levar em consideração para sua escolha. A dieta do seu cachorro não é uma questão pouco importante, uma vez que a saúde do seu pet dependerá disso. Um cardápio correto é aquele que cobre todas as necessidades nutricionais do cachorro e que previne deficiências que podem causar doenças.

Também lhe pode interessar: Benefícios da aveia para cachorros

Alimentação do cachorro nas diferentes fases da vida

Ao planejar qual é a melhor alimentação para cachorro, a primeira coisa que você deve considerar é em que fase da vida ele está, já que as necessidades nutricionais dependerão disso. Assim, você pode distinguir os seguintes momentos da vida:

  • Recém-nascido: os filhotes, como mamíferos que são, se alimentam exclusivamente de leite. Se o cachorrinho, por algum azar, estiver sem a mãe, para alimentar filhotes recém-nascidos você deve oferecer apenas leite especificamente formulado para filhotes, pelo menos durante as três primeiras semanas de vida.
  • Filhote: este é o período de máximo crescimento, por isso é muito importante que as necessidades nutricionais sejam satisfeitas, uma vez que deficiências nutricionais podem causar alterações graves, como o raquitismo.
  • Adulto: a partir de aproximadamente um ano de vida, embora isso possa variar de acordo com a raça, podemos considerar que o cachorro já completou seu desenvolvimento, e aí a dieta deve ser focada em manter suas condições corporais.
  • Gestante e lactante: a alimentação da cadela gestante ou a alimentação da cadela lactante também devem ser adaptadas porque neste estágio a cadela sofre um aumento em suas necessidades nutricionais devido ao esforço excessivo envolvido na gestação. Portanto, para evitar deficiências que podem resultar em doenças como a eclâmpsia, é necessário que a cadela seja alimentada com alimentos para filhotes em crescimento.
  • Idoso: embora isso também dependa da raça, como regra geral, é possível estabelecer que a partir dos 7-10 anos de idade um cachorro pode ser considerado idoso. Para alguns, isso implica a necessidade de receber um alimento mais palatável e fácil de comer.
  • Doente: uma doença que requer mudanças na dieta pode se manifestar em cachorros de qualquer idade. Alergias alimentares, doenças hepáticas e renais ou a presença de cristais na urina são algumas das alterações frequentes que exigirão, para seu tratamento, uma dieta específica.

Ter em conta a fase vital é o primeiro passo para conseguir uma dieta correta para os cachorros. A segunda seria consultar o veterinário sobre informações nutricionais, isto é, sobre a porcentagem de proteínas, carboidratos e gorduras que o animal deve consumir diariamente. Naturalmente, é igualmente importante que o cachorro tenha água limpa e fresca a disposição em todos os momentos.

Comida caseira para cachorro

Se você se pergunta qual é a melhor alimentação para cachorros, a resposta é, sem dúvidas, a comida caseira. Neste ponto, é importante deixar claro que comida caseira para cachorro não é sinônimo de dar aos cachorros as sobras dos alimentos que você consome. Um cardápio que você mesmo cozinha, com ingredientes selecionados, sem conservantes, corantes ou qualquer outro aditivo, será a melhor opção para o cachorro em qualquer fase de sua vida.

Nos últimos anos, tem se popularizado a chamada dieta BARF, uma alternativa de alimentação natural para cachorro que se caracteriza por utilizar, geralmente, ingredientes crus, sem submetê-los a processos de cozimento ou deixá-los muito moles. Seus defensores afirmam que é uma opção natural e mais respeitosa, portanto, da dieta que o cachorro teria na natureza. Para seus detratores, por outro lado, ela poderia causar deficiências nutricionais e, além disso, em produtos crus poderia haver parasitas que o cachorro iria contrair e que poderiam até mesmo afetar os seres humanos. Os ossos e fragmentos também podem causar ferimentos, como afogamentos ou perfurações.

Em todo caso, alimentar seu cachorro com comida caseira exige que você prepare um cardápio balanceado, para que possa atender todas as suas necessidades nutricionais em qualquer fase da vida. Para isso, você deve buscar o conselho de um veterinário com conhecimento em nutrição.

Confira nosso vídeo no YouTube sobre comida caseira para cachorro:

Melhor ração para cachorro

A verdade é que o atual ritmo de vida não permite que todos os cuidadores de cachorros tenham tempo para cozinhar, por isso eles recorrem à ração, um alimento em forma de bolinhas ou croquetes duros. A vantagem destes produtos é que são divididos em diferentes faixas de acordo com as características do cachorro, seja filhote, adulto, idoso, doente, etc. Todas as rações são formuladas para atender às necessidades de qualquer cachorro. Além disso, elas são apresentadas em embalagens fáceis de armazenar, e sua administração é tão simples quanto abrir e servir a quantidade indicada. No caso de filhotes ou cachorros com dificuldades para mastigar, a ração pode ser embebida em água para amolecer.

Para saber qual é a melhor ração para cachorro, neste caso você deve se atentar a várias questões, não apenas ao preço. O primeiro passo é a lista de composição da ração com os ingredientes e as porcentagens de nutrientes. Essas porcentagens costumam ser parecidas, por isso as principais diferenças estão nos ingredientes utilizados.

O primeiro ingrediente que aparece na lista é geralmente aquele que será encontrado em maior quantidade. Rações com subprodutos de carnes têm qualidade menor do que as que utilizam carne fresca, uma vez que incluem todas as partes dos animais que não são adequadas para consumo humano, incluindo cascos ou bicos. Por isso, as melhores rações são aquelas feitas com carne fresca, especialmente quando especificam a espécie de origem, ou seja, é melhor se no rótulo você lê frango em vez de uma ave genérica. Esse critério pode ser utilizado para escolher a melhor ração para cachorro.

Fique atento também aos carboidratos e sua origem, bem como às gorduras. O processamento pelo qual os ingredientes passam para fabricar a ração requer a adição de gorduras para melhorar o sabor. Também é importante que elas sejam saudáveis, sendo que as gorduras insaturadas são as mais recomendadas. As rações incluem também vitaminas e minerais, mas é importante saber que alguns são perdidos durante o armazenamento, portanto, a quantidade utilizável não será a mesma que está indicada no rótulo.

Saiba como escolher uma boa ração para cachorro nesse artigo do PeritoAnimal.

Alimentação de cachorro: tipos e benefícios - Melhor ração para cachorro

Comida caseira ou ração para cachorro?

Não há dúvida de que, ao determinar qual é a melhor ração para cachorro, a comida caseira ganha sem dúvidas, desde que seja oferecido um cardápio balanceado. Se você escolher a ração, além de selecionar uma de boa qualidade, pode incluir regularmente um prato caseiro ou enlatado para cachorros, sempre separado da ração, já que sua digestão será diferente. Isso vai aumentar a quantidade de líquidos que a comida fornece, pois a quando a ração passa pelo processo de secagem para melhorar sua conservação, perde umidade.

Recapitulando, entre as vantagens da ração encontramos a facilidade de uso, conservação e armazenamento, e a garantia, em geral, de que ela contém todos os nutrientes necessários para qualquer cachorro, independentemente de suas circunstâncias. Como desvantagens, o processamento excessivo, a baixa qualidade dos ingredientes, em certos casos, e a baixa umidade. Por outro lado, a comida caseira pode causar deficiências se não for bem formulada e deve ser consumida no momento do preparo ou ser mantida sob refrigeração por no máximo alguns dias, se não for congelada. Também requer mais trabalho do que a ração para cachorro.

Outras opções de alimentação de cachorro

Não podemos concluir a busca pela melhor ração para cachorros sem mencionar outras opções de alimentação de cachorro, além da comida caseira e ração. São as seguintes:

  • Alimentos enlatados: de composição semelhante à ração, de forma que também vale para este alimento tudo o que dissemos sobre ela, tem a vantagem de manter a umidade, além de ser mais palatável.
  • Alimento desidratado: para preparar este tipo de alimento, os ingredientes são submetidos a um processo de desidratação que lhes permitirá conservar seus nutrientes. É administrado ao cachorro após adicionar água para hidratá-lo, o que favorece a sua palatabilidade e umidade.
Alimentação de cachorro: tipos e benefícios - Outras opções de alimentação de cachorro

Se deseja ler mais artigos parecidos a Alimentação de cachorro: tipos e benefícios, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Dietas equilibradas.

Vídeos de Alimentação de cachorro: tipos e benefícios

1 de 3
Vídeos de Alimentação de cachorro: tipos e benefícios

Escrever comentário sobre Alimentação de cachorro: tipos e benefícios

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?
1 comentário
iracema
nossa seria maravilhoso se minha filhinha de quatro patas comece vegetais adotei ela ja com maus costumes come comida caseira faço arroz com carne moida ou com frango mais ela ja esta enjoando já não sei mais o que fazer de comida pra ela tentei fazer macarrão não come e dificilmente come ração ate come se eu colocar na boca dela e segurar uns instantes ou jogando bolina ai ela faz come se fosse recompensa

Alimentação de cachorro: tipos e benefícios
1 de 3
Alimentação de cachorro: tipos e benefícios

Voltar ao topo da página