Partilhar

Ômega 3 para gatos: benefícios, doses e usos

 
Por Manuel F. Faneite P., Médico veterinário. 28 maio 2020
Ômega 3 para gatos: benefícios, doses e usos

Ver fichas de  Gatos

A partir da década de 70, aproximadamente, informações sobre os benefícios do ômega 3 começaram a ser difundidas. Nos últimos anos, um grande número de nutricionistas falou sobre suas vantagens e desvantagens, incentivando a população a incluí-lo em sua dieta e na alimentação dos seus animais de estimação. Obviamente, deve-se tomar um rigoroso cuidado para evitar ao máximo essas desvantagens.

Dito isto, o ômega 3 para gatos pode ser muito benéfico, mas por quê? Para que serve o ômega 3 nos gatos e que alimentos ricos nessa gordura são bons para esses animais? Neste artigo do PeritoAnimal, vamos esclarecer todas as dúvidas relacionadas e explicamos como incluir esta substância na dieta do seu felino - Ômega 3 para gatos: doses e usos.

Também lhe pode interessar: Benefícios do óleo de salmão para cachorro

O que é o ômega 3

Os ácidos graxos ômega 3 são um grupo de ácidos graxos poliinsaturados que trazem vários benefícios para a saúde. No entanto, como os mamíferos não conseguem produzi-los, eles precisam obtê-los através de fontes fornecidas pela natureza (tecidos de alguns peixes, moluscos e vegetais, como o óleo de canola, de soja, sementes de linhaça, nozes, etc.).

Existem diferentes tipos de ômega 3:

  • Ácido alfa-linolênico (ALA): está associado a benefícios no sistema cardiovascular dos mamíferos.
  • Ácido estearidônico (STD): sintetizado a partir do ALA, é conhecido por ser encontrado nos óleos de semente de groselha negra, cânhamo e échium.
  • Ácido eicosatetraenoico (ETE): foi encontrado em algumas espécies de mexilhão e tem sido relatado como um inibidor da ciclo-oxigenase, o que o torna um anti-inflamatório leve.
  • Ácido eicosapentaenoico (EPA): na medicina humana é famoso por ser eficiente contra alguns tipos de hiperlipidemia.
  • Ácido docosapentaenoico (DPA).
  • Ácido docosahexaenoico (DHA): foi popularizado que seu consumo em humanos poderia reduzir as chances de desenvolver a doença de Alzheimer, embora essa seja uma hipótese ainda em estudo.
  • Ácido tetracosapentaenoico.
  • Ácido tetracosaexaenoico (ácido nisinico): encontrado no óleo de bacalhau, de sardinha japonesa e de fígado de tubarão.

Benefícios do ômega 3 para gatos

Como mencionado na seção anterior, existem muitos tipos de ômega 3 e, assim como eles possuem características químicas diferentes, também têm efeitos diferentes individualmente. Podemos generalizar os benefícios desses ácidos graxos em nossos felinos da seguinte maneira:

  • São anti-inflamatórios muito eficientes: o ETA está associado à inibição das ciclo-oxigenases (uma proteína que interfere na formação dos responsáveis ​​pela flogose), por isso acaba inibindo a inflamação e ajudando na dor articular e/ou muscular.
  • Atuam como estimulantes cognitivos: alguns estudos descrevem que o ômega 3 pode trazer benefícios significativos para o cérebro de cachorros e gatos, por isso é recomendável incluí-lo em sua dieta da maneira correta.
  • Possuem propriedades antiestresse: tem sido popularizado que o uso correto de ômega 3 pode estar associado à produção de substâncias como a serotonina e a dopamina que, entre outras coisas, combatem o estresse em mamíferos. Não perca o artigo com os sintomas do estresse em gatos para aprender a identificá-los.
  • Tem propriedades anti-cancerígenas: está provado que o uso de ômega 3 em humanos reduz as chances de uma pessoa sofrer de câncer de mama ou cólon. Nos animais, essa propriedade ainda está sendo estudada.
  • Combatem o excesso de gordura: foi possível comprovar que o EPA é capaz de combater a hiperlipidemia, eliminando ou diminuindo o excesso das chamadas "gorduras ruins".
  • Agem como protetores cardiovasculares: esta ação está associada ao ALA, incluído em muitos estudos que mostraram seus bons resultados na missão de melhorar a qualidade cardiovascular dos mamíferos.

Para que serve o ômega 3 em gatos

Depois de revisar os benefícios do ômega 3 para gatos, pudemos verificar que esses ácidos graxos servem aos seguintes propósitos:

  • Melhoram a saúde cardiovascular e articular, portanto, são recomendados em casos de doenças degenerativas ou relacionadas ao sistema ósseo, como a osteoartrite.
  • Favorecem o estado da pele e pelo do gato, por isso, é recomendável incluí-los em sua dieta e comprar um xampu para gatos que contenha ômega 3.

Como dar ômega 3 para um gato?

Existem duas maneiras de dar ômega 3 para um gato: através da alimentação ou de suplementos. No primeiro caso, existe a possibilidade de adquirir ração seca ou comida enlatada enriquecidas com esses ácidos graxos, de utilizar óleo de salmão ou de dar ao animal alimentos ricos em ômega 3.

Dose de ômega 3 para gatos

No segundo caso, que inclui os suplementos, será o veterinário quem regulará a dose de ômega 3 para gatos e sua frequência, uma vez que são produtos com maior concentração.

Ômega 3 para gatos: benefícios, doses e usos - Como dar ômega 3 para um gato?

Alimentos ricos em ômega 3 para gatos

Não é por acaso que durante vários anos, em todos os desenhos animados ou entretenimentos infantis, o gato foi mostrado comendo peixe. Muitas espécies de peixes marinhos são a fonte de vários tipos de ômega 3 e, como pudemos mencionar nas seções anteriores, trazem muitos benefícios para a saúde de nossos felinos. No entanto, você deve sempre procurar o médico veterinário ao incluir qualquer tipo de nutriente em sua dieta, para que saiba exatamente o que está fazendo e possa obter benefícios e não as desvantagens.

As espécies mais famosas que por natureza fornecem ômega 3 e você pode dar ao seu gato são:

  • Peixes gordurosos: atum, salmão, cavala, sardinha, etc.
  • Mariscos: camarão, mexilhões, etc.
  • Vegetais de folha verde: pepino, alface, espinafre, etc.
  • Óleos vegetais: óleo de semente de linhaça, azeite de oliva, óleo de noz, óleo de soja, etc.
  • Frutas secas: amêndoas.

Efeitos colaterais do ômega 3 em gatos

Considerando que estamos falando de substâncias ainda em estudo, não podemos descartar que esses efeitos estejam associados a outras substâncias químicas presentes em suas fontes. Os efeitos adversos desses ácidos graxos geralmente aparecem quando há excesso deles na dieta; portanto, você deve ter em mente que não pode exagerar com nenhuma substância, mesmo que muitos benefícios tenham sido descobertos. Os sintomas mais característicos que serão observados em um gato ao ingerir em excesso um produto que contém ômega 3 são:

  • Vômitos
  • Dor abdominal
  • Diarreia
  • Halitose (mau hálito)

Toda substância tem sua dose que, quando excedida, causa efeitos indesejados. Esta dose deve ser ajustada à espécie, raça, sexo, idade, peso e muitos outros fatores inerentes ao animal. O médico veterinário deve ser consultado se você deseja incluir novas substâncias na dieta do seu gato, mesmo que seus benefícios tenham se tornado populares.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Ômega 3 para gatos: benefícios, doses e usos, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Dietas equilibradas.

Bibliografia
  • Innis SM.; Brain Res. (2008). Dietary omega 3 fatty acids and the developing brain.
  • Fish Consumption, Fish Oil, Omega-3 Fatty Acids, and Cardiovascular.

Escrever comentário sobre Ômega 3 para gatos: benefícios, doses e usos

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?

Ômega 3 para gatos: benefícios, doses e usos
1 de 2
Ômega 3 para gatos: benefícios, doses e usos

Voltar ao topo da página