Partilhar

Mastim dos Pirinéus

Atualizado: 5 maio 2020
Mastim dos Pirinéus

O Mastim dos Pirinéus é um cachorro que atinge um tamanho considerável e, por isso, pode ser imponente. No entanto, você deve saber que, na realidade, é um cachorro protetor, afável e sensível, por isso é, sem dúvida, uma raça especialmente amada por aqueles que tiveram a sorte de conviver com um desses grandes cães de montanha. Estamos falando de cachorros que tradicionalmente são pastores e guardiões, e há séculos protegem os rebanhos do norte da Espanha de vários perigos. Atualmente eles se tornaram populares e podemos encontrá-los em muitas outras regiões como cães de companhia.

Nesta ficha do PeritoAnimal, falaremos detalhadamente sobre esta raça com um grande coração, e é por isso que explicaremos tudo sobre o Mastim dos Pirinéus: sua personalidade, características, educação e saúde, entre outros. Além disso, se você está avaliando a opção de adotar um desses cachorros, saber mais sobre eles é essencial para garantir uma boa adaptação, continue lendo!

Origem
  • Europa
  • Espanha
Características físicas
Ideal para
Recomendações
  • Arnês
Tipo de pelo

Origem do Mastim dos Pirinéus

Como o próprio nome indica, esta raça é nativa dos Pirinéus, especificamente dos Pirinéus Aragoneses. Tradicionalmente, o Mastim dos Pirinéus era usado para cuidar dos rebanhos bovinos nas viagens que os pastores transumanos costumavam fazer. Ele eram grandes guardiões de seus rebanhos, protegendo-os de lobos, ursos e ladrões. Acredita-se que eles tenham chegado ao nosso país há vários séculos, e o fizeram através de marinheiros vindos do Mediterrâneo. Suas origens genéticas mostram que eles provêm de cruzamentos entre cães da montanha e Mastins Espanhóis.

Durante os períodos de dificuldade e escassez causados pela Guerra Civil Espanhola (e seu consequente período pós-guerra), a raça foi severamente prejudicada, pois, devido às suas grandes proporções, era difícil manter esses cachorros, razão pela qual o Mastim dos Pirinéus sofreu um declínio notório durante essa época. Em 1977, foi fundado o Clube do Mastim dos Pirinéus da Espanha, cujo objetivo é recuperar esta raça para que ela volte a ter o protagonismo que merece. Graças a este trabalho, hoje a raça é conhecida internacionalmente.

Características do Mastim dos Pirinéus

O Mastim dos Pirinéus é considerado uma raça de tamanho gigante. Enquanto as fêmeas podem pesar entre 55 e 77 kg, os machos podem atingir um máximo de 100 kg, bem como uma altura na cernelha entre 72 e 77 cm. Seu corpo é compacto e musculoso, com membros fortes e robustos, que podem enganar fazendo pensar que são cachorros com andar desajeitado e lento, mas nada está mais longe da realidade, porque tanto a agilidade quanto a coordenação do Mastim dos Pirinéus são realmente surpreendentes. Uma característica especial é que muitos exemplares costumam apresentar esporões nas patas, especialmente nas traseiras.

Sua cabeça é grande, alongada e de aspecto sólido, seu focinho é retilíneo e triangular, terminando em uma trufa proeminente e volumosa, geralmente preta. Os olhos são amendoados, não muito grandes, são expressivos e em tons de avelã. As orelhas têm formato triangular, são de tamanho mediano e pendem para as bochechas.A pelagem dos mastins dos Pirinéus é consideravelmente longa, com cerca de 7 a 8 centímetros de comprimento, ou um pouco mais em certas partes do corpo, como o pescoço ou barriga. Esse pelo é denso e grosso, o que protege os animais do frio típico das áreas montanhosas de onde vem.

Personalidade do Mastim dos Pirinéus

As características mais notáveis dos cachorros Mastins dos Pirinéus provavelmente são sua nobreza e lealdade. Da mesma forma, devido à seleção da raça, também são cachorros especialmente fiéis, corajosos e protetores. De fato, é importante socializar o filhote prontamente para evitar o desenvolvimento de uma personalidade excessivamente territorial, devido ao seu passado como cão de guarda e pastor. A socialização também é importante para que eles possam se relacionar positivamente com todos os tipos de pessoas e animais, bem como estar em ambientes diferentes.

No entanto, também estamos falando de um cachorro calmo, relaxado e autoconfiante. Ele é muito confiável, especialmente com os membros de sua família, os quais seguirá, apesar de mostrar uma atitude relativamente independente. No entanto, deve-se notar que, devido ao seu grande tamanho, eles nem sempre controlam bem suas forças, por isso é necessário ter cuidado nesse sentido.

Cuidados do Mastim dos Pirinéus

Os Mastins são cachorros que, com uma pelagem consideravelmente longa, precisam de escovação frequente, sendo recomendado fazê-lo diariamente. Escová-los evitará que a sujeira se acumule em seu corpo, bem como que a casa fique cheia de pelos, mas também tornará mais fácil detectar possíveis parasitações por pulgas e/ou carrapatos precocemente, especialmente se o cachorro tiver acesso a áreas arborizadas e gramados. Também é aconselhável dar um banho mensal para manter o pelo limpo e macio, sempre usando produtos específicos para cachorros, nunca para uso humano.

Quanto à alimentação, ela deve ser completa e equilibrada, pois, caso contrário, por serem animais especialmente gulosos, podem desenvolver sobrepeso e obesidade. Em sua rotina, não podem faltar os jogos, o exercício e a estimulação mental.

Educação do Mastim dos Pirinéus

A educação e o treinamento do Mastim dos Pirinéus devem começar cedo. Como já dissemos, durante a fase de filhote, será conveniente socializá-lo com todos os tipos de pessoas, animais e ambientes. Mais tarde, você deve começar a trabalhar os comandos básicos para cachorros, que incluem sentar, ficar quieto, deitar, entre outros. É essencial que eles aprendam a obedecer para responder adequadamente e para que seus donos possam ter um bom controle sobre o cachorro. Utilize sempre o reforço positivo, incluindo no início prêmios de comida, que serão gradualmente substituídos por carinhos e reforço verbal. Você jamais deve usar punições com esse cachorro, pois o risco de desenvolver comportamentos indesejados é alto.

Uma vez consolidada a obediência básica, você continuará estimulando a mente do cachorro com exercícios, atividades, tarefas ou habilidades caninas. Isso é muito positivo para sua mente e evita o desenvolvimento da síndrome da disfunção cognitiva, uma espécie de "Alzheimer canino". Contudo, devido ao seu grande tamanho e força física, será essencial procurar um etólogo, educador ou treinador de cães diante do aparecimento de qualquer problema de comportamento, especialmente se for um comportamento relacionado a crianças, pessoas ou outros animais.

Saúde do Mastim dos Pirinéus

O Mastim dos Pirinéus é, assim como outras raças caninas, suscetível a sofrer com diversos problemas de saúde hereditários. O mais frequente é provavelmente a displasia de quadril, uma doença que impede o encaixe adequado do fêmur no osso da pélvis. Isso provoca muita dor no indivíduo afetado, bem como dificuldade para caminhar. Ainda assim, a displasia de cotovelo também é frequente. Outros transtornos que têm uma incidência alta nesta raça são:

  • Síndrome de Wobbler
  • Transtornos de coagulação
  • Surdez
  • Ectrópio
  • Entrópio
  • Osteocondrodisplasia
  • Disfunção plaquetária
  • Displasia valvar tricúspide
  • Hipoplasia do nervo óptico

Para prevenir ao máximo e detectar prontamente qualquer um dos problemas de saúde mencionados, será imprescindível ir ao veterinário a cada 6 ou 12 meses e fazer uma revisão geral. Você deve seguir de forma estrita o calendário de vacinas do cachorro e as desparasitações periódicas. A expectativa de vida do Mastim dos Pirinéus é curta, situando-se entre os 8 e 12 anos.

Fotos de Mastim dos Pirinéus

Artigos relacionados

Suba a sua foto de Mastim dos Pirinéus

Suba a foto do seu Pet

Escrever comentário sobre Mastim dos Pirinéus

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
Como avalia esta raça?

Mastim dos Pirinéus
1 de 10
Mastim dos Pirinéus

Voltar ao topo da página