Partilhar
Partilhar em:

O Boxer é um cão perigoso?

O Boxer é um cão perigoso?

Ficha do animal: Boxer

Os cães Boxer são muito populares mas podem parecer um pouco intimidantes, por este motivo algumas pessoas questionam se o Boxer é um cão perigoso antes de adotar um filhote desta raça. Trata-se de um cachorro atlético e poderoso, um cão de guarda instintivo, muito protetor da sua família. No entanto, não são conhecidos como cachorros com tendência à agressividade ou ao mau caráter.

Está pensando em adotar um cachorro e uma das suas opções é o Boxer? Neste artigo do PeritoAnimal vamos falar-lhe desta raça e esclarecer suas dúvidas, vai ver como ficará apaixonado.

Também lhe pode interessar: Como adestrar um cachorro Boxer

A história do Boxer

O Boxer é uma raça alemã que definiu o seu padrão no século XIX. Segundo a FCI (Federação Cinológica Internacional), o antecessor do Boxer era o Bullenbeisser, um cachorro do tipo molosso que tem as suas origens na remota época assíria, no 2000 a.C.

A maioria dos cachorros do tipo molosso, como é o caso do Bullenbeisser (mordedor de touros), eram utilizados como cachorros de lutas e de caça maior entre os séculos XII e XIV, mas não foi até o século XIX que se aperceberam que eram cachorros inteligentes e curiosos que poderiam ser úteis para além da caça e lutas.

É então quando o Boxer começa a ser utilizado como cachorro de guarda de casas, fazendas e gado. Ainda hoje em dia podemos observar que se trata de uma raça com um instinto natural para a vigilância, não é de estranhar ouvi-lo a latir para alertar de que alguém se aproxima da propriedade que considera sua.

Em 1895, o criador Friedich Roberth fundou pela primeira vez o "Munic Bòxer Club" e governou o padrão da raça. Já no século XX, o Boxer destacou-se como cão militar na Primeira Guerra Mundial, em tarefas como rastreamento do atirador, mas deixou de ser utilizado com este objetivo na Segunda Guerra Mundial, sendo substituído pelo Pastor Alemão. A partir de então, o Boxer converteu-se em um cachorro muito habitual em casas de todo o mundo pois a sua personalidade, inteligência e caraterísticas converteram-no no animal de companhia ideal.

Por que o Boxer se chama assim?

Existem diversas teorias que explicam por que o Boxer recebe este nome:

  • A primeira afirma que o nome Boxer (que significa boxeador em inglês) lhes foi dado porque costumam utilizar as patas dianteiras com uma grande habilidade. Também têm o hábito de se sentarem nas suas patas traseiras e levantar as suas patas dianteiras como um boxeador.
  • Outra teoria refere que a palavra "Boxer" descreve uma raça pura com ironia, uma vez que a palavra boxl ou boxel, se traduz como "mestiço".

O temperamento da raça

Sem dúvida que o Boxer não é um cão perigoso, de fato, trata-se de uma das melhores raças de cachorros para crianças. Se verificar o seu temperamento, observará como são animais leais, devotos à sua família e muito carinhosos. Conhece-se como o "filhote eterno", pois até no seu último período de vida o Boxer surpreende com a sua atitude entusiasta e alegre.

Como referimos anteriormente, o cão Boxer costuma ter um instinto alerta e protetor, embora geralmente sejam animais muito amigáveis, até com estranhos. Depositam uma grande confiança na sua família humana, quem seguem cegamente e de forma obediente.

Têm uma personalidade ativa e divertida. Gostam de brincar e realizar truques o dia todo, sendo um pouco escandalosos. São animais brilhantes que têm um nível de raciocínio mais elevado que outras raças. É bom mantê-los ocupados porque se aborrecem com facilidade e podem se converter em cachorros um pouco destruidores se não os estimular mentalmente. Pode confiar neles a todo o momento, o seu temperamento é firme e apreciam ser parte da família.

Além disso, os Boxer precisam de muita atenção humana, não são cachorros para deixar sozinhos em casa durante muitas horas. Ao contrário de outras raças, precisam de companhia regular e de um adestramento constante. Apesar de serem cachorros muito inteligentes, também podem ser um pouco teimosos, pelo que educá-los com convicção e amor será fundamental para ter ao seu lado um grande companheiro.

A educação do Boxer e a sua importância

A própria natureza dos cães Boxer faz com que não sejam cachorros agressivos ou perigosos, apesar do seu passado como cães de lutas. No entanto, tratam-se de cachorros nervosos e excitáveis, que podem chegar a ser um pouco brutos quando brincam. Considerando este ponto, será conveniente supervisionar sempre a brincadeira com os mais pequenos de casa.

Além disso, é muito importante referir que os Boxer são cachorros muito especiais com as crianças, uma vez que costumam se adaptar muito bem à energia dos mais pequenos, convertendo-se em fiéis companheiros de brincadeiras e travessuras, especialmente se o cachorro está em casa desde que é um filhote.

Tal como outras raças caninas, o Boxer poderia atacar outra pessoa em circunstâncias especiais, por exemplo se detetar uma ameça para ele ou para a sua família humana. Por esse motivo, é importante recordar que a personalidade do cachorro dependerá também da sua educação.

Os cachorros que são agressivos é porque foram criados para defesa e ataque (sem experiência ou supervisão de um profissional), têm traumas (medo ou uma má socialização) ou aprendem a agressividade do seu ambiente. Uma má educação, com pouco amor, cuidados pobres e sem o seu devido adestramento pode dar lugar a cães Boxer perigosos, sabendo inclusive que a raça se considera segura e confiável. Pelo contrário, educar um cão Boxer de forma positiva e regular irá nos ajudar a ter ao nosso lado um companheiro obediente, bom e estável.

Se deseja ler mais artigos parecidos a O Boxer é um cão perigoso?, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Curiosidades do mundo animal.

Comentários (0)

Escrever comentário sobre O Boxer é um cão perigoso?

Muito útil

O Boxer é um cão perigoso?
1 de 4
O Boxer é um cão perigoso?