Partilhar

História de Balto, o cão-lobo que se tornou um herói

Por Liliana Ramos, Jornalista especializada em mundo animal. Atualizado: 16 novembro 2017
História de Balto, o cão-lobo que se tornou um herói

Ver fichas de  Cachorros

A história de Balto é um dos sucessos reais mais cativantes dos Estados Unidos e prova como os cachorros são capazes de fazer coisas incríveis. A história foi tão mediática que a aventura protagonizada por Balto se converteu em filme, em 1995, que narra a história dele.

No PeritoAnimal, contamos qual é a verdadeira história de Balto, o cão lobo que se tornou um herói. Você não pode perder a história completa!

O cachorro esquimó de Nome

Balto era um cachorro misturado com husky siberiano que nasceu em Nome, uma pequena cidade do Alasca,em 1923. Esta raça, originária da Rússia, foi introduzida nos Estados Unidos, em 1905, para trabalhar no mushing (esporte onde cachorros puxam trenós), já que eram mais resistentes e leves que os malamute do Alasca, os cachorros típicos daquela zona.

Nessa época, a corrida All-Alaska Sweepstakes era muito popular e decorria desde Nome até Candle, o que correspondia a 657 quilômetros, sem contar com o regresso. O futuro tutor de Balto, Leonhad Seppala, era um treinador de mushing experiente que participava em diversas corridas e competições.

Em 1925, quando as temperaturas rondavam os -30ºC, a cidade de Nome foi atacada pela difteria, uma doença bacteriana muito grave que pode chegar a ser mortal e que afeta geralmente as crianças. Naquela cidade não existia a vacina antidiftérica e foi através do telegrama que os habitantes conseguiram descobrir onde encontrar mais vacinas. O mais perto que conseguiram encontrar foi na cidade de Anchorage, a 856,17 quilômetros de distância. Infelizmente, não era possível ir até lá por via aérea ou marítima, já que estavam no meio de uma tempestade de inverno que impedia o uso das rotas.

História de Balto, o cão-lobo que se tornou um herói - O cachorro esquimó de Nome

A história de Balto

Uma vez que era impossível receberem as vacinas necessárias, cerca de 20 habitantes da cidade de Nome se comprometeram a realizar um trajeto perigoso, para o qual utilizariam mais de 100 cachorros de trenó. Conseguiram transladar o material de Anchorage até Nenana, uma cidade mais próxima de Nome, a 778.74 kilómetros de distância.

Os 20 guias construíram um sistema de revezamento que tornou possível o translado das vacinas. Um dos que mais se destacou foi Gunner Kaassen, o guia do esquadrão B no qual se encontrava Balto, o cão-lobo. Durante aquela corrida improvisada, todos os envolvidos suportaram temperaturas por volta dos -40ºC, fortes ventos, caminhos congelados e zonas montanhosas realmente complicadas. Mediante aquelas condições, muitos humanos e cachorros morreram enquanto tentavam salvar as crianças de Nome.

Existem várias teorias sobre o que aconteceu com o último grupo de cachorros, guiados por Gunner. Algumas sugerem que foi Balto quem liderou os cachorros durante todo o caminho (mesmo não sendo um cachorro-guia). Outras afirmam que o cachorro-guia não se conseguia orientar e as últimas teorias sugerem que o cachorro-guia quebrou uma pata. O que é certo é que foi o Balto quem comandou a corrida, apesar da pouca fé que a maioria das pessoas tinha nele.

Em apenas cinco dias e meio, o esquadrão B chegou a Nome com a vacina antidiftérica. Uns acreditam que pode ser sido pelo fato deste cachorro ser híbrido de lobo, uma vez que não era normal que um cachorro que nunca tinha sido guia antes conseguisse liderar todos os outros. Seja qual for a razão, a verdade é que Balto foi capaz de encontrar o caminho e em muito menos tempo do que o esperado.

História de Balto, o cão-lobo que se tornou um herói - A história de Balto

Os últimos dias de Balto

Falta contar, por curiosidade, que Balto não era o nome original deste cachorro, mas sim Togo. O nome foi lhe atribuído em memória do explorador Samuel Balto, muito popular em Nome durante a febre do oro.

Infelizmente, Balto foi vendido, tal como os outros cachorros, ao zoológico de Cleveland (Ohio), onde viveu até completar 14 anos. Morreu no dia 14 de março de 1933. O cachorro foi embalsamado e, atualmente, podemos encontrar o corpo dele no Museu de História Natural de Cleveland.

Desde então, em todos os meses de Março se celebra a corrida de cães de Iditarod. O trajeto vai desde Anchorage até Nome, em memória da história de Balto, o cão-lobo que se tornou um herói, assim como a de todos os outros que participaram nessa perigosa corrida.

História de Balto, o cão-lobo que se tornou um herói - Os últimos dias de Balto

A estátua de Balto em Central Park

A repercussão mediática da história de Balto foi tão grande, que ergueram uma estátua em Central Park, Nova Yorque, feira por Frederick Roth e dedicada exclusivamente a este herói de quatro patas, que salvou a vida de muitas crianças de Nome. Nela podemos ler:

"Dedicada ao espírito indômito dos cães da neve que conseguiram transportaram a antitoxina ao longo de quase mais de mil kilómetros de gelos ásperos, água traiçoeiras e tormentas de neve ártica em Nenana para levar alívio ao desolado povo de Nome durante o inverno de 1925.

Resistência - Fidelidade - Inteligência"

História de Balto, o cão-lobo que se tornou um herói - A estátua de Balto em Central Park

Se gostou desta história, provavelmente também lhe vai interessar a história do Super-gato que salvou um recém-nascido na Rússia!

Se deseja ler mais artigos parecidos a História de Balto, o cão-lobo que se tornou um herói, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Curiosidades do mundo animal.

Escrever comentário sobre História de Balto, o cão-lobo que se tornou um herói

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?
3 comentários
Wagner Faria Coutinho
LHEONARD SEPPALA.
HERÓI DOS CÃES DE TRENÓS QUE SALVOU A CIDADE DE NOME, ESTE SAOS OS SIBERIANOS E BALTO ESTA NO MEIO.
A sua avaliação:
Rose
Vi o desenho.É lindo e desde então,só chamo o Kevin Bacon de Balto.
Ele dublou o cachorro-lobo.
A sua avaliação:
Wagner Faria Coutinho
O artigo sobre Balto é maravilhoso, porém existem erros que leigos podem achar que seja verdade, por exemplo do Balto ser mestiço. Não é verdade, Balto era cão puro, Husky Siberiano, fato este que em 1930 quando a AMERICA KENNEL CLUBE, reconheceu a raça como pura, um dos cães com registro fora o Balto.
Outra coisa que neste artigo está errado, Togo e Balto não são o mesmo cão, pois Togo era o líder do trenó do Sepalla, e o Balto era o segundo na linha de comando. Togo cansou e Balto assumiu a corrida.
Chegando em Nome como descreve o artigo. Façam esta correção pois nós criadores e pesquisadores da raça Husky sofremos pelo fato de Wall Disney ter feito o filme e atestar que o Balto era Lobo x husky, ou seja Híbrido ( duas espécies diferentes, porém da mesma família, no caso Lupus Canidae, lobo e Canis Lupus Familiaris., Husky Siberiano).

Desde já agradeço, Wagner Faria Coutinho, criador de Husky Siberiano e pesquisador da raça.
Mariana Castanheira (Editor/a de PeritoAnimal)
Oi Wagner! Você me poderia enviar as fontes dessas informações para podermos rever e atualizar o artigo? Muito obrigada pelo comentário.
Rose
Wagner Faria Coutinho,o desenho Balto,não é dos Estúdios de Walt Disney,eu assisti muito e acabei comprando o DVD.Ele é dos Estúdios Universal.

História de Balto, o cão-lobo que se tornou um herói
1 de 5
História de Balto, o cão-lobo que se tornou um herói

Voltar ao topo da página