menu
Partilhar

Lagartos venenosos - Tipos e fotos

 
Por Nick A. Romero H., Biólogo e educador ambiental. 11 fevereiro 2021
Lagartos venenosos - Tipos e fotos

Os lagartos são um grupo de animais que possui mais de 5.000 espécies identificadas em todo o mundo. São considerados bem-sucedidos por sua diversidade, mas também conseguiram ocupar quase todos os ecossistemas a nível global. É um grupo com variações internas em termos de morfologia, reprodução, alimentação e comportamento.

Muitas espécies são encontradas em áreas silvestres, enquanto outras habitam áreas urbanas ou próximas a estas e, exatamente por estarem próximas aos seres humanos, muitas vezes há a preocupação de quais lagartos perigosos podem oferecer altum tipo de ameaça para as pessoas.

Durante algum tempo pensou-se que as espécies de lagartos que eram venenosas eram muito limitadas, entretanto, estudos recentes evidenciaram muito mais espécies do que se acreditava originalmente serem capazes de produzir substâncias químicas tóxicas. Embora a maioria não esteja capacitada com estruturas dentais para inocular diretamente o veneno, ele pode entrar na corrente sanguínea da vítima junto com a saliva, uma vez que os dentes tenham causado uma mordida.

Diante disso, neste artigo do PeritoAnimal falaremos sobre os lagartos venenosos - tipos e fotos, para que você saiba como identificá-los. Como você verá, a maioria dos lagartos venenosos pertence ao gênero Heloderma e Varanus.

Lagarto-de-contas

O lagarto-de-contas (Heloderma horridum) é uma espécie de lagarto que está ameaçado pelas pressões que a sua população recebe por meio da caça indiscriminada, dado sua natureza venenosa, mas também pelo comércio ilegal, pois lhe são atribuídas propriedades tanto medicinais como afrodisíacas e, em muitos casos, há pessoas que mantêm este lagarto como animal de estimação.

É caracterizado por medir cerca de 40 cm, ser robusto, de cabeça e corpo grandes, mas de cauda curta. A coloração varia no corpo, sendo entre castanho claro ao escuro com combinações entre preto e amarelo. É encontrado principalmente no México, ao longo da costa do Pacífico.

Lagartos venenosos - Tipos e fotos - Lagarto-de-contas

Monstro-de-Gila

O monstro-de-Gila ou Heloderma suspectum habita áreas áridas do norte do México e sul dos Estados Unidos. Mede cerca de 60 cm, tendo um corpo bem pesado, o que limita seus movimentos, por isso tende a se mover lentamente. Suas patas são curtas, embora possua garras fortes. Sua coloração pode incluir manchas rosadas, amarelas ou brancas sobre escamas pretas ou marrons.

É carnívoro, alimentando-se de roedores, pequenas aves, insetos, sapos e ovos, entre outros. É uma espécie protegida, pois também se encontra em estado de vulnerabilidade.

Lagartos venenosos - Tipos e fotos - Monstro-de-Gila

Lagarto-de contas-Guatemalteco

O lagarto-de-contas-guatemalteco (Heloderma charlesbogerti) é nativo da Guatemala, habitando as florestas secas. Sua população é fortemente impactada pela destruição do habitat e pelo comércio ilegal da espécie, o que o faz estar em perigo crítico de extinção.

Se alimenta principalmente de ovos e insetos, tendo hábitos arborícolas. A coloração do corpo deste lagarto venenoso é preta com manchas amarelas irregulares.

Lagartos venenosos - Tipos e fotos - Lagarto-de contas-Guatemalteco

Dragão-de-Komodo

O temido Dragão-de-Komodo (Varanus komodoensis) é endêmico da Indonésia e pode medir até 3 metros de comprimento e pesar cerca de 70 kg. Por muito tempo se pensou que este, um dos maiores lagartos do mundo, não era venenoso, mas devido a uma mistura de bactérias patogênicas que habitam em sua saliva, ao morder sua vítima, impregnava a ferida com a saliva que acabava causando sepse na presa. No entanto, estudos posteriores mostraram que eles são capazes de produzir veneno, provocando efeitos importantes nas vítimas.

Estes lagartos venenosos são caçadores ativos de presas vivas, embora também possam se alimentar de carniça. Uma vez que mordem a presa, esperam que os efeitos do veneno atuem e que a presa entre em colapso para, em seguida, começar a rasgá-la e comê-la.

O Dragão-de-Komodo está incluído na lista vermelha de espécies ameaçadas, portanto, estratégias de proteção foram estabelecidas.

Lagartos venenosos - Tipos e fotos - Dragão-de-Komodo

Varano-das-savanas

Outro dos lagartos venenosos é o Varano-das-savanas (Varanus exanthematicus) ou varano-terrestre-africano. Ele tem um corpo grosso, assim como sua pele, pela qual é atribuída imunidade para as mordidas de outros animais venenosos. Pode medir até 1,5 metros e sua cabeça é larga, com pescoço e cauda estreitos.

É originário da África, no entanto, foi introduzido no México e Estados Unidos. Se alimenta principalmente de aranhas, insetos, escorpiões, mas também de pequenos vertebrados.

Lagartos venenosos - Tipos e fotos - Varano-das-savanas

Goanna

O Goanna (Varanus varius) é uma espécie arborícola endêmica da Austrália. Habita florestas densas, dentro das quais pode percorrer grandes extensões. É de grande porte, chegando a medir até pouco mais de 2 metros e com um peso aproximado de 20 kg.

Por outro lado, estes lagartos venenosos são carnívoros e carniceiros. Quanto à sua coloração, está entre cinza escuro e preto, podendo ter manchas pretas e de cor creme em seu corpo.

Lagartos venenosos - Tipos e fotos - Goanna

Monitor-de-água-Mitchell

O Monitor-de-água-Mitchell (Varanus mitchelli) vive na Austrália, especificamente em pântanos, rios, lagoas e em corpos d'água em geral. Também tem a capacidade de ser arborícola, mas sempre em árvores associadas a corpos d'água.

Este outro lagarto venenoso da Austrália possui uma dieta variada, que inclui animais aquáticos ou terrestres, aves, pequenos mamíferos, ovos, invertebrados e peixes.

Lagartos venenosos - Tipos e fotos - Monitor-de-água-Mitchell

Monitor-Argus

Entre os lagartos mais venenosos que existem, destaca-se também o monitor-Argus (Varanus panoptes). Ele é encontrado na Austrália e Nova Guiné e as fêmeas medem até 90 cm, enquanto os machos podem chegar a 140 cm.

Eles são distribuídos por diversos tipos de habitats terrestres e também próximos a corpos d'água, e são excelentes escavadores. Sua dieta é muito variada e inclui diversos e pequenos vertebrados e invertebrados.

Lagartos venenosos - Tipos e fotos - Monitor-Argus

Lagarto-de-cauda-espinhosa

O Lagarto-de-cauda-espinhosa (Varanus acanthurus) deve seu nome à presença de estruturas espinhosas em sua cauda, que utiliza em sua defesa. É pequeno em tamanho e habita principalmente áreas áridas, sendo um bom escavador.

Sua coloração é castanho avermelhado, com a presença de manchas amarelas. A alimentação deste lagarto venenoso é baseada em insetos e mamíferos de pequeno porte.

Lagartos venenosos - Tipos e fotos - Lagarto-de-cauda-espinhosa

Lagarto-monitor-sem-orelhas (Lanthanotus borneensis)

O lagarto-monitor-sem-orelhas (Lanthanotus borneensis) é endêmico de algumas áreas da Ásia, habitando florestas tropicais, próximo de rios ou corpos d'água. Embora não tenham certas estruturas externas para a audição, eles conseguem ouvir, além de serem capazes de emitir certos sons. Medem até 40 cm, possuem hábitos noturnos e são carnívoros, alimentando-se de crustáceos, peixes e minhocas.

Nem sempre se soube que essa espécie de lagarto era venenosa, no entanto, recentemente foi possível identificar glândulas que produzem substâncias tóxicas, as quais têm um efeito anticoagulante, embora não tão potentes como o de outros lagartos. As mordidas dessa espécie não são letais para as pessoas.

Lagartos venenosos - Tipos e fotos - Lagarto-monitor-sem-orelhas (Lanthanotus borneensis)

O veneno dos lagartos do gênero Heloderma

A mordida desses lagartos venenosos é bastante dolorosa e quando é causada em pessoas saudáveis, elas podem se recuperar. No entanto, às vezes podem ser mortais, pois causam sintomas importantes na vítima, como asfixia, paralisia e hipotermia, portanto, os casos devem ser tratados imediatamente. Estes lagartos do gênero Heloderma não inoculam diretamente o veneno, mas quando rasgam a pele da vítima, secretam a substância tóxica das glândulas especializadas e esta flui para a ferida, entrando no corpo da presa.

Este veneno é um coquetel de diversos compostos químicos, como enzimas (hialuronidase e fosfolipase A2), hormônios e proteínas (serotonina, helothermina, gilatoxina, helodermatina, exenatida e gilatida, entre outros).

Alguns desses compostos contidos no veneno desses animais foram estudados, como é o caso da gilatida (isolada do monstro-de-Gila) e a exenatida, os quais parecem apresentar benefícios surpreendentes em doenças como Alzheimer e diabetes tipo 2, respectivamente.

O veneno dos lagartos do gênero Varanus

Por um tempo se pensou que apenas os lagartos pertencentes ao gênero Heloderma eram venenosos, no entanto, estudos posteriores evidenciaram que a toxicidade também está presente no gênero Varanus. Estes apresentam glândulas venenosas em cada mandíbula, que fluem através de canais especializados entre cada par de dentes.

O veneno que estes animais produzem é um coquetel enzimático, semelhante ao de algumas serpentes e, como no grupo Heloderma, não podem inoculá-lo diretamente na vítima, mas ao mordê-la, a substância tóxica penetra no sangue junto com a saliva, causando problemas de coagulação, gerando efusões, além de hipotensão e choque que termina com o colapso da pessoa que sofreu a mordida. As classes de toxinas identificadas no veneno desses animais são proteínas ricas cisteína, calicreína, peptídeo natriurético e fosfolipase A2.

Uma diferença clara entre o gênero Heloderma e Varanus é que nos primeiros o veneno é transportado através de canalículos dentais, enquanto no segundo grupo a substância é excretada das áreas interdentais.

Alguns acidentes de pessoas com esses lagartos venenosos terminaram de forma fatal, pois as vítimas acabam sangrando até a morte. Por outro lado, quem é tratado rapidamente consegue ser salvo.

Lagartos erroneamente considerados venenosos

Comumente, em diversas regiões são gerados alguns mitos sobre esses animais, especificamente em relação à sua periculosidade, por serem considerados venenosos. No entanto, isto se revela uma falsa crença que muitas vezes termina por prejudicar o grupo populacional devido à caça indiscriminada, principalmente com as lagartixas de parede. Vejamos alguns exemplos de lagartos que são erroneamente considerados venenosos:

  • Lagarto Caiman, lagarto-cobra ou lagarto-escorpião (Gerrhonotus liocephalus).
  • Lagarto-alicante das montanhas (Barisia imbricata).
  • Dragõezinhos (Abronia taeniata y Abronia graminea).
  • Falso-camaleão (Phrynosoma orbiculare).
  • Lagarto-de-pele-lisado-bosque-de-carvalho (Plestiodon lynxe).

Uma característica comum nas espécies de lagartos venenosos é que a maioria está em algum estado de vulnerabilidade, ou seja, correm perigo de extinção. O fato de um animal ser perigoso não nos dá o direito de aniquilá-lo, independentemente das consequências que traga sobre a espécie. Neste sentido, todas as formas de vida do planeta devem ser valorizadas e respeitadas em sua devida dimensão.

Agora que você já conhece os lagartos venenosos, confira o vídeo a seguir em que contamos mais detalhes sobre o atrativo Dragão-de-Komodo:

Se deseja ler mais artigos parecidos a Lagartos venenosos - Tipos e fotos, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Curiosidades do mundo animal.

Bibliografia
  • Muñiz-Martínez R. & Rojas-Pérez, M. (2009). Registro nuevo del escorpión mexicano Heloderma horridum (Reptilia: Helodermidae) en Durango, México. Revista mexicana de biodiversidad, 80(3), 871-873. Disponível em: <http://www.scielo.org.mx/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1870-34532009000300030&lng=es&tlng=es>. Acesso em 9 de fevereiro de 2021.
  • Neri Castro, E., Valle, M., y Alagón Cano, A. (2019). Reptiles venenosos en México. UNAM. Disponível em: <http://www.revista.unam.mx/vol.15/num11/art86/>. Acesso em 9 de fevereiro de 2021.
  • Fry, B., Wroe, S., Teeuwisse, W., Osch, MV, Moreno, K., Ingle, J., Mchenry, C., Ferrara, T., Clausen, P., Scheib, H., Winter , K., Greisman, L., Roelants, K., Weerd, LV, Clemente, C., Giannakis, E., Hodgson, W., Luz, S., Martelli, P., Krishnasamy, K., Kochva, E., Kwok, HF, Scanlon, D., Karas, J., Citron, D., Goldstein, EJ, McNaughtan, JE y Norman, J. (2009). Un papel central del veneno en la depredación por Varanus komodoensis (Dragón de Komodo) y el gigante extinto Varanus (Megalania) priscus. Actas de la Academia Nacional de Ciencias. Disponível em: <https://www.pnas.org/content/pnas/106/22/8969.full.pdf
  • Pérez-Ramos, A., Sánchez, I., Hontecillas, D. y Abella, J. (2019). Los varanos (Squamata, Anguimorpha, Varanidae) de El Cerro de los Batallones. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/334051018
  • Penguilly, M., Moreno, A., Mayer-Goyenechea, I. y Pineda, G. (2011). Percepción acerca de las lagartijas consideradas nocivas por algunos otomíes, nahuas, tepehuas y mestizos en el estado de hidalgo, México. Universidad autónoma del estado de Hidalgo. Disponível em: <https://www.uaeh.edu.mx/investigacion/icbi/LI_Etnobiolo/Angel_Moreno/Penguilly_etal.pdf>.

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?

Lagartos venenosos - Tipos e fotos
1 de 11
Lagartos venenosos - Tipos e fotos

Voltar ao topo da página