menu
Partilhar

Animais marsupiais

 
Por Equipe editorial do PeritoAnimal. 30 setembro 2021
Animais marsupiais

Os marsupiais são mamíferos que, ao contrário dos mamíferos placentários (animais em que os embriões se desenvolvem em uma placenta interna), seu desenvolvimento ocorre no marsúpio (espécie de bolsa externa onde o embrião completa sua formação). No interior do marsúpio estão os mamilos onde os embriões se amamentam até sua total formação.

O local onde é registrado o maior número de espécies marsupiais é na Austrália e Nova Guiné, com cerca de 200 espécies. Mas na América do Sul e América do Norte também existem diversas espécies de marsupiais, algo em torno de 70 espécies.

Continue lendo este artigo do PeritoAnimal para conhecer os animais marsupiais, suas características, tipois e habitat.

Animais marsupiais australianos

O continente australiano é o que possui o maior número de espécies de animais marsupiais, com mais de 200 espécies. É o lar do menor marsupial que existe no mundo: o planigale-de-cauda-longa (Planigali ingrami), que mede apenas 5,5 cm (a metade do tamanho de um rato), e pesa cerca de 4,3 gramas.

Canguru-vermelho

Na Austrália também existe o canguru-vermelho (Macropus rufus), considerado o maior dos marsupiais atuais, cujo peso chega a 90 kg, com uma altura de 1,50 metro.

Esses grandes cangurus podem pular 10 metros de comprimento e 3 metros de altura, impulsionando-se com as duas pernas ao mesmo tempo e ajudados por sua calda musculosa. A velocidade de conforto para viajar é de cerca de 25 km/h, enquanto que em trajetos curtos podem alcançar os 70 km/h. Durante alguns quilômetros, podem sustentar uma velocidade de 50 km/h.

Este outro artigo com 35 animais da Austrália talvez possam te interessar.

Animais marsupiais - Animais marsupiais australianos

Canguru gigante ou canguru-cinza-oriental

O canguru gigante ou canguru cinza oriental (Macropus giganteus) é outro dos animais marsupiais. Seu peso pode chegar a 66 kg, e mede quase 2 metros de altura. Além desses limitados exemplos dos maiores e menores marsupiais, existem muitas outras espécies de tamanho intermediário.

Wallaby do pântano

Embora se pareçam muito com os cangurus, a verdade é que os wallabys do pântano são de dois gêneros diferentes. Seu nome científico é Wallabia bicolor e ele é um pequeno animal marsupial bastante comum e que felizmente não está ameaçado de extinção.

Vombate comum

Também conhecido como vombate de pelo áspero ou por seu nome científico, Vombatus ursinus, este é um marsupial de aparência doce que pesa entre 3 e 7 quilogramas. Antigamente, algumas pessoas tinham esses animais como animais de estimação, algo que atualmente é totalmente proibido.

Atualmente existem cerca de 200 espécies de animais marsupiais australianos, o que torna muito difícil detalhar todas e cada uma das espécies. Até aqui, mostramos as mais populares e conhecidas.

Demônio-da-Tasmânia

O marsupial mais conhecido da Tasmânia é o mundialmente conhecido como demônio-da-Tasmânia ou diabo-da-Tasmânia. Com nome científico Sarcophilus harrisii, é um marsupial endêmico da ilha da Tasmânia, um estado insular da Austrália.

Normalmente não vive mais de 5 anos na Natureza. Atualmente é o maior marsupial carnívoro do mundo. Tem um aspecto muito áspero, maciço e característico. É de cor preta com marcações brancas, embora existam alguns totalmente pretos. Mede cerca de 65 cm de comprimento, mais uma cauda curta de 25 cm. Seu peso chega aos 8 kg. As fêmeas são menores.

Uma de suas presas são os vombates, marsupiais cujo peso chega aos 30 kg. Este fato aponta a enorme força e agressividade do demônio da Tasmânia. O que junto com seu incrível quociente de força de mordida (BFQ 181), supera o do tigre (BFQ 127) ou o do jaguar (BFQ 137). No entanto, se alimenta principalmente de carniça.

Desde meados dos anos 1990, os demônios da Tasmânia sofrem de uma epidemia de carcinoma facial contagioso que tem esgotado consideravelmente sua população.

Atualmente, está em sério perigo de extinção. As autoridades estão desenvolvendo planos para sua recuperação.

Coala

Os populares coalas (Phascolarctos cinereus) são encontrados principalmente no Sul da Austrália, mais especificamente em locais como Queensland, Nova Gales do Sul e Victoria. Estes marsupiais são animais arborícolas, ou seja, vivem em árvores e podem dormir até 20 horas por dia, mais até do que o bicho-preguiça.

Animais marsupiais argentinos

De acordo com o Guia de Marsupiais Argentinos, existem atualmente 24 espécies de animais marsupiais no país. Estão distribuídos desde a Argentina setentrional, até as vastas pradarias patagônicas. A seguir, apontaremos um dos mais preponderantes:

Gambá-de-orelha-branca

O gambá-de-orelha-branca ou doninha da ovelha (Didelphis albiventris) é um gambá típico da Argentina, Bolívia, Brasil, Uruguai e Paraguai. Apesar do apelido de "doninha", não é um mustelídeo e, sim, um animal marsupial. Tem um ciclo de vida muito curto: a gestação dura apenas cerca de duas semanas. Aos 10 meses alcança a maturidade sexual e aos 2 anos, aparece a menopausa. Pouco depois falece. Pode se reproduzir 3 vezes por ano. Em cativeiro pode chegar aos 4 anos.

Este marsupial pode medir 70 cm mais a cauda, e seu pelo chega a 2 kg. As fêmeas são menores. É uma espécie onívora que se alimenta de insetos, roedores, batráquios, répteis, bagas, aves, bananas, maçãs, ovos, carniça e até mesmo lixo de assentamentos humanos. Seus predadores são, entre outros, o puma, o jacaré, a raposa dos pampas, a piranha e a águia harpia. Este marsupial é considerado um fóssil vivo e não está ameaçado de extinção.

Assim como muitos outros, esta espécie tem 3 vaginas. A central é onde os minúsculos embriões nascem e termina o sistema digestivo e urinário. As duas laterais servem para a fecundação e levam à duas câmaras do útero. Os machos têm o pênis bifurcado.

Os marsupiais não podem transmitir a raiva, pois sua temperatura corporal (32°) impede o desenvolvimento da doença. Possuem muitos linfócitos, o que torna suas defesas muito resistentes.

Animais marsupiais - Animais marsupiais argentinos

Animais marsupiais mexicanos

Cuíca-de-quatro-olhos

A cuíca-de-quatro-olhos ou cuíca-verdadeira (Philander opossum) é um gambá que vive no sul do México, embora se distribua por toda América Central e América do Sul até o norte da Argentina. Se alimenta de insetos, répteis, roedores e frutas. É uma espécie arbórea e terrestre de hábitos noturnos.

Este gambá é um animal marsupial mexicano, do qual existem várias espécies de diferentes tamanhos. De fato, o nome tlacuache é a denominação local dos sariguês.

Animais marsupiais - Animais marsupiais mexicanos

Gambá d'água

O gambá d'água (Chironectes mínimus) é o único animal marsupial aquático. Vive em lagos e riachos do México, mas se distribui de lá até o nordeste da Argentina. Se alimenta de peixes, anfíbios e crustáceos. Mede até 35 cm mais 40 cm de cauda. Também conhecido como chichica d'água, entre outros nomes locais.

Imagem: Reprodução/colombia.inaturalist.org

Animais marsupiais colombianos

Na Colômbia existem 29 espécies de animais marsupiais. Os mais difundidos são os chamados chuchas, que são diversas espécies de gambás. Mas existem duas variedades endêmicas de marsupiais distintas que só são encontrados na prodigiosa e rica fauna da Colômbia. Um é um minúsculo marsupial, que mostraremos a seguir:

Tunato colombiano

O tunato colombiano (Caenolestes fuliginosus) é um pequeno marsupial endêmico do sul de Valdivia, Antioquia. Alimenta-se de insetos e frutas. Possui hábitos noturnos. Essa espécie está em perigo crítico de extinção.

Animais marsupiais - Animais marsupiais colombianos
Imagem: Reprodução/zoologia.puce.edu.ec

Gambá gracile colombiano

O gambá gracile colombiano (Gracilinanus perijae) é também conhecido como sariguê rato da Colômbia. É um animal minúsculo que vive nas florestas das terras baixas tropicais e subtropicais colombianas.

E agora que você conheceu alguns dos mais conhecidos animais marsupiais do mundo, recomendamos a leitura de um artigo sobre outro marsupial que ganhou bastante fama nos últimos anos: o quokka.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Animais marsupiais, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Curiosidades do mundo animal.

Bibliografia
  • GURGEL-FILHO, Newton M.; FEIJO, Anderson; LANGGUTH, Alfredo. Pequenos mamíferos do Ceará (marsupiais, morcegos e roedores sigmodontíneos) com discussão taxonômica de algumas espécies. Revista Nordestina de Biologia, 2015, vol. 23, no 2, p. 3-150. Disponível em: <https://www.researchgate.net/profile/Ana-Carmignotto/publication/350141870_Capitulo_1_-_Diversidade_e_Diagnose_de_Especies_de_Marsupiais_Brasileiros/links/60534ced458515e83455749e/Capitulo-1-Diversidade-e-Diagnose-de-Especies-de-Marsupiais-Brasileiros.pdf#page=93>. Acesso em 30 de setembro de 2021.
  • LESSA, Leonardo Guimarães; GEISE, Lena. Hábitos alimentares de marsupiais didelfídeos brasileiros. Oecologia Australis, 2010, vol. 14, no 4, p. 901-910.

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?

Animais marsupiais
Imagem: Reprodução/colombia.inaturalist.org
Imagem: Reprodução/zoologia.puce.edu.ec
1 de 12
Animais marsupiais

Voltar ao topo da página