Partilhar
Partilhar em:

Acalmar um gato nervoso

Acalmar um gato nervoso

Ver fichas de  Gatos

Sabemos que os gatos domésticos são animais de hábitos, uma vez que estabelecem uma rotina, e se sentem cômodos com ela, o nível de ansiedade diminui e com ela, o nervosismo. Devemos saber que qualquer mudança seja de casa, novos membros na família ou em casos muito extremos, pode lhes causar estresse.

Neste artigo do PeritoAnimal queremos ajudá-lo, por isso vamos lhe dar dicas para acalmar um gato nervoso que pode ser seu ou não. Vamos compartilhar alguns conselhos que lhe serão úteis, por isso continue lendo.

Também lhe pode interessar: Socializar um gato adulto

A aproximação

A aproximação ou a abordagem em um gato nervoso ou estressado por alguma situação que o incomoda, costuma ser mais difícil de enfrentar. Uma vez vencida esta barreia conseguimos "domesticar a situação".

Quando se trata de um gato que não conhecemos, seja de rua ou de outra pessoa, não sabemos como pode reagir, por isso devemos usar todas as nossas ferramentas para que a aproximação não seja um fracasso. Há felinos que ficam muito estressados com a presença de desconhecidos, mas devemos aprender a ler os comportamentos e sinais que o seu corpo nos envia.

Os gatos que passaram por alguma situação de maus tratos, normalmente retrocedem com o lombo arqueado, mas não com os pelos eriçados, isto é apenas um comportamento defensivo. Assim como quando ele se agacha, ficando com o corpo sobre o solo. Devemos ganhar a sua confiança, pelo que muitas vezes resulta bem estender uma mão com a palma aberta para nos cheirar e falando com uma voz doce e calma. Não há necessidade de tocar, apenas deve notar que não corre perigo e que não vamos fazer nada que possa prejudicá-lo.

Por vezes, o nosso próprio gato reage de forma nervosa por medo perante algo ou alguma situação, às vezes, desconhecida. Tente não agir de forma impulsiva. Lembre-se que neste caso também deve ganhar a sua confiança e se ele não quiser que você pegue nele, não o deve fazer. Deve ir pouco a pouco, dando o espaço que ele quer, demonstrar-lhe através de movimentos suaves que não há perigo conosco. Somamos palavras de consolo em um tom baixo e com paciência. Também podemos recorrer ao "suborno", aproveitando que o fato de o conhecermos e conhecermos os seus gostos, e oferecer-lhe o seu brinquedo favorito ou comida que goste, para o tirar assim desse estado de estresse.

É muito importante respeitar os seus tempos. Se tentar fugir de nós nunca devemos persegui-lo, deixe-o um tempo sozinho, no mínimo meia hora para voltar a tentar a aproximação.

Dedique-lhe tempo diariamente

Seja o nosso próprio felino como um que vive na rua, o ideal para conseguir vencer o nervosismo é passar um tempo com ele por dia. Deve habituar-se à nossa presença.

Na aproximação tente aproximar a sua mão do seu focinho, para que ele nos cheire e se habitue ao nosso cheiro. Não tente tocar nele, pois isto pode ser muito invasivo e gerar um retrocesso nos pequenos avanços que conseguimos. Lembre-se sempre que as mudanças devem ser graduais, não podemos esperar reações positivas instantâneas.

Podemos trazer um brinquedo e brincar com ele para ver se conseguimos chamar a sua atenção e por curiosidade, cede. O jogo age como uma distração das suas "preocupações" felinas que muitas vezes, são as responsáveis do estresse. O jogo é muito importante. Especialmente se o gato não for seu, utilize um brinquedo tipo "cana de pescar" para evitar que ele o possa arranhar sem querer.

Nos felinos em que já tivermos um contato, não só visual, podemos acariciá-los, escová-los e permitir-lhes enrolarem-se ao nosso lado se desejarem. Isto irá fortalecer o vínculo entre ambos, tanto para o gato como para o seu dono.

O veterinário pode ajudar

O uso de tranquilizantes pode ajudar-nos neste tipo de comportamentos, para além de atenção e muito amor. Não é necessário ir com o gato à consulta, pois isso apenas lhe iria causar mais estresse, mas sim contato o veterinário para ver que conselhos nos pode dar.

A Acepromazina costuma ser o tranquilizante mais utilizado e ou receitado nas clínicas. Trata-se de um depressor do sistema nervoso central que lhes gera relaxamento e indiferença para com o ambiente. Assim como qualquer outro medicamento, as doses deverão ser receitadas por um veterinário.

Temos as opções mais saudáveis como o Rescue Remedy (florais de Bach) que alivia o estresse tanto mental como físico. Pode ocorrer na boca, bebida ou esfregar uma gota na cabeça do seu felino.

Na homeopatia também temos grandes aliados, mas devemos individualizar o nosso pet, pelo que se aconselha a consulta com um especialista. Confira todos os benefícios da homeopatia para animais, nesse outro artigo.

O Reiki costuma ajudar a acalmar estes estados de nervosismo, ajudado pela música relaxante e, em casos de não o poder tocar, à distância também podemos agir.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Acalmar um gato nervoso, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Cuidados extra.

Comentários (0)

Escrever comentário sobre Acalmar um gato nervoso

Muito útil

Acalmar um gato nervoso
1 de 4
Acalmar um gato nervoso